Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Texto	
  Narra*vo	
  
•  O	
   texto	
   narra)vo	
   narra	
   acontecimentos	
   ou	
   experiências	
  
conhecidas	
  o...
Categorias	
  da	
  Narra*va	
  
§  Ação	
  
§  Espaço	
  
§  Tempo	
  
§  Personagens	
  
§  Narrador	
  
§  Narrat...
Ação	
  
•  A	
  ação	
  pode	
  ser	
  dividida	
  em	
  vários	
  momentos:	
  
–  situação	
  inicial	
  –	
  introduçã...
•  Delimitação	
  da	
  ação:	
  
–  Narra)va	
  aberta	
  -­‐	
  a	
  ação	
  não	
  apresenta	
  a	
  solução	
  defini*v...
Espaço	
  
•  Físico	
  -­‐	
  Lugar	
  ou	
  lugares	
  onde	
  decorre	
  a	
  ação.	
  É,	
  normalmente,	
  
iden*ficad...
Tempo	
  
•  Da	
  história	
  ou	
  cronológico	
  -­‐	
  refere-­‐se	
  às	
  marcas	
  da	
  passagem	
  do	
  
tempo,	...
•  Do	
  discurso	
  ou	
  da	
  narra)va	
  -­‐	
  o	
  que	
  obedece	
  à	
  sequência	
  do	
  
próprio	
  enunciado,	...
Personagens	
  
•  Relevo	
  ou	
  intervenção	
  na	
  ação:	
  
–  personagens	
  principais	
  ou	
  protagonistas	
  –...
•  Modos	
   de	
   caracterização	
   -­‐	
   formas	
   de	
   obter	
   informações	
   sobre	
   as	
  
personagens:	
...
Narrador	
  
•  Presença	
  
	
  
	
  -­‐	
  Narrador	
  Par*cipante:	
  par*cipa,	
  faz	
  parte	
  da	
  história,	
  p...
•  Ciência	
  (focalização)	
  
	
  
-­‐	
  Omnisciente	
  -­‐	
  o	
  narrador	
  conduz	
  a	
  narra*va	
  criando	
  u...
•  Ponto	
  de	
  vista	
  
	
  
-­‐	
  Obje)vo	
  -­‐	
  o	
  narrador	
  apresenta	
  e	
  enuncia	
  os	
  factos	
  de...
Modos	
  de	
  representação	
  
–  narração	
  -­‐	
  relato	
  de	
  acontecimentos	
  e	
  de	
  conflitos,	
  situados	...
Modos	
  de	
  expressão	
  
–  diálogo	
  -­‐	
  interação	
  verbal	
  ou	
  conversa	
  entre	
  duas	
  ou	
  mais	
  ...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Categorias do texto narrativo

2.469 Aufrufe

Veröffentlicht am

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Categorias do texto narrativo

  1. 1. Texto  Narra*vo   •  O   texto   narra)vo   narra   acontecimentos   ou   experiências   conhecidas  ou  imaginadas.  A  construção  de  uma  narra*va  implica   que   a   ação,   contada   por   um   narrador,   seja   pra*cada   por   personagens,   desenvolvida   num   determinado   espaço   e   num   determinado  tempo.   •  Normalmente,   o   texto   narra*vo   é   cons*tuído   pela   narração   (das   ações   que   fazem   evoluir   a   história/intriga),   pela   descrição   (das   personagens   e   do   espaço),   pelo   diálogo   (das   personagens   que   falam   entre   si)   e   pelo   monólogo   (em   que   uma   personagem   fala   consigo  mesma).    
  2. 2. Categorias  da  Narra*va   §  Ação   §  Espaço   §  Tempo   §  Personagens   §  Narrador   §  Narratário   §  Modos  de  expressão  e  de  representação  
  3. 3. Ação   •  A  ação  pode  ser  dividida  em  vários  momentos:   –  situação  inicial  –  introdução;   –  Peripécias  e  ponto  culminante  –  desenvolvimento;   –  desenlace  –  conclusão.   •  Quanto  ao  relevo,  a  ação  pode  ser:   –  Central  -­‐  cons*tuída  pelos  acontecimentos  principais.   –  Secundária  -­‐  cons*tuída  pelos  acontecimentos  secundários  que   contribuem  para  a  valorização  da  ação  central;  permite  iden*ficar   situações  ou  valores  e  compreender  contextos,  sociais,  culturais,   ideológicos,  geográficos  ou  outros.        
  4. 4. •  Delimitação  da  ação:   –  Narra)va  aberta  -­‐  a  ação  não  apresenta  a  solução  defini*va  para  o   des*no  das  personagens;  deixa  a  possibilidade  de  acrescentar  novas   peripécias  à  série  de  acontecimentos  que  foram  narrados;   –  Narra)va  fechada  -­‐  a  ação  e  a  sorte  das  personagens  são  resolvidas   até  ao  pormenor.     §  Organização  da  sequencialidade  narra)va  (sequência  narra)va  das   ações):   As  ações  diversas  de  determinada  obra  relacionam-­‐se  entre  si  por:   §  Encadeamento  -­‐  ordenação  cronológica  das  ações;   §  Encaixe  -­‐  introdução  de  uma  ação  noutra;   §  Alternância  -­‐  entrelaçamento  das  ações  que  se  vão  desenrolando,  ora   uma,  ora  outra,  separada  e  alternadamente,  podendo  fundir-­‐se  num   determinado  ponto  da  narra*va.  
  5. 5. Espaço   •  Físico  -­‐  Lugar  ou  lugares  onde  decorre  a  ação.  É,  normalmente,   iden*ficado  com  pequenas  referências  Wsicas,  podendo  dizer-­‐se   interior  ou  exterior,  fechado  ou  aberto,  público  ou  privado.     •  Social  e  cultural  -­‐  O  que  caracteriza  a  situação  social  e  económica   ou  o  meio  em  que  vivem  as  personagens.  Define  as  classes  e  grupos   sociais  com  os  seus  interesses,  as  suas  ideologias  e  crenças,  os  seus   valores,  a  sua  posição  na  sociedade.  O  espaço  cultural  integra-­‐se,   normalmente,  no  espaço  social,  embora  remeta  mais  para  valores   culturais,  tradições  e  costumes,  formação  cultural.       •  Psicológico  -­‐  o  espaço  vivenciado  pela  personagem,  de  acordo  com   o  seu  estado  de  espírito,  ou  o  lugar  do  pensamento  e  da  emoção  da   personagem  (reflexões  da  personagem,  muitas  vezes  traduzidas  em   monólogos  interiores).      
  6. 6. Tempo   •  Da  história  ou  cronológico  -­‐  refere-­‐se  às  marcas  da  passagem  do   tempo,  e  pode  ser  considerado  o  tempo  Wsico,  real.  Corresponde  à   sucessão  cronológica  de  eventos  suscep[veis  de  serem  datados.     •  Tempo  histórico  engloba  o  enquadramento  histórico  dos   acontecimentos,  ou  seja,  revela-­‐se  nas  indicações  cronológicas  que   inserem  a  ação  numa  determinada  época  histórica.       •  Tempo  psicológico  refere-­‐se  ao  tempo  vivenciado  subje*vamente,   ou  seja,  opõe-­‐se  muitas  vezes  ao  tempo  cronológico,  que  se   relaciona  com  os  dados  obje*vos.  O  tempo  psicológico  revela-­‐se   nas  impressões  que  as  personagens  manifestam  rela*vamente  ao   desenrolar  temporal,  bem  como  nos  dados  provenientes  da   memória  ou  da  imaginação,  e  pode  indicar  também  as  mudanças   operadas  pela  passagem  do  tempo  e  as  experiências  vividas.     Tempo  
  7. 7. •  Do  discurso  ou  da  narra)va  -­‐  o  que  obedece  à  sequência  do   próprio  enunciado,  podendo  alongar,  resumir,  alterar  ou  omi*r  os   dados  do  tempo  cronológico.        As  alterações  da  ordem  dos  acontecimentos  ou  supressão  e   resumos  podem  traduzir-­‐se  em:     ▪  Analepse  -­‐  Recuo  no  tempo,  evocação  de  factos  (flashback,  na   terminologia  cinematográfica),  levando  a  uma  pausa  na  ação;   ▪  Prolepse  -­‐  Avanço  no  tempo;   ▪  Elipse  -­‐  Omissão  de  períodos  mais  ou  menos  longos  da  história   (ex.  “Passada  uma  semana...”);   ▪  Resumo  ou  sumário  -­‐  Síntese  dos  acontecimentos  que   decorreram  durante  um  certo  período  de  tempo  (ex.  “Cresceu,   estudou,  casou-­‐se,  viajou...).  
  8. 8. Personagens   •  Relevo  ou  intervenção  na  ação:   –  personagens  principais  ou  protagonistas  –  em  torno  das  quais   se  desenvolve  a  ação;   –  personagens  secundárias  –  contribuem  para  o  desenvolvimento   da  intriga;   –  figurantes  -­‐  as  que  não  têm  qualquer  interferência  na  acção.     •  Retrato/  caracterização  das  personagens:   –  Tsico  (traços  fisionómicos,  vestuário,  gestos);   –  psicológico  (traços  psicológicos,  de  carácter;  sen*mentos,   comportamentos);   –  social  (grupo  social;  linguagem).  
  9. 9. •  Modos   de   caracterização   -­‐   formas   de   obter   informações   sobre   as   personagens:   -  direta   (através   de   palavras   da   personagem   acerca   de   si   própria,   de   palavras  de  outras  personagens,  de  afirmações  do  narrador),   -  indireta   (deduções   do   leitor   acerca   da   personagem,   a   par*r   de   a*tudes  ou  comportamentos  da  mesma).     •  Concepção:      -­‐  Planas  -­‐  Personagens  está*cas,  sem  vida  interior,  sem  densidade   psicológica,  dado  que  não  alteram  o  seu  comportamento,  nem  evoluem   psicologicamente;  definidas  de  forma  linear  por  um  ou  vários  traços  que   as  acompanham  ao  longo  da  obra.     -­‐  Modeladas  -­‐  Personagens  dinâmicas  e  com  densidade  psicológica,  cheias   de  vida  interior,  capazes  de  surpreenderem  o  leitor  pelas  suas  a*tudes  e   comportamentos.    -­‐  Tipo  -­‐  Representam  as  caracterís*cas  de  um  determinado  grupo   profissional  ou  classe  social.  
  10. 10. Narrador   •  Presença      -­‐  Narrador  Par*cipante:  par*cipa,  faz  parte  da  história,  podendo   dis*nguir-­‐se  entre:      -­‐  Autodiegé)co  -­‐  a  narração  é  de  primeira  pessoa,  nomeadamente  de   carácter  autobiográfico,  e  o  narrador  assume  o  papel  de  personagem   principal  ou  protagonista.      -­‐  Homodiegé)co  -­‐  a  narração  é  de  primeira  pessoa,  mas  o  narrador   assume-­‐se  apenas  como  personagem  secundária  dos  acontecimentos.     -­‐  Narrador  não  par*cipante      -­‐  Heterodiegé)co  -­‐  A  narração  é  feita  na  terceira  pessoa,  dado  que  o   narrador  não  par*cipa  nos  acontecimentos  nem  interfere  na  história.    
  11. 11. •  Ciência  (focalização)     -­‐  Omnisciente  -­‐  o  narrador  conduz  a  narra*va  criando  uma  unidade  lógica;  ao   mesmo  tempo,  penetra  no  ín*mo  das  personagens,  dando  a  conhecer  o  que   lhes  vai  na  alma;  conhece  tudo  o  que  diz  respeito  às  personagens  e  aos   acontecimentos;  analisa  as  ações,  os  comportamentos,  os  sen*mentos  e  os   pensamentos  dos  heróis;  conhece  o  passado,  presente  e  futuro.     -­‐  Focalização  interna  -­‐  o  narrador  adopta  o  ponto  de  vista  de  uma   personagem,  daí  resultando  uma  diminuição  ou  restrição  de  conhecimento.   Contempla  as  personagens  que  criou  e  traça  a  sua  análise  do  exterior  para  o   interior.     -­‐  Focalização  externa  -­‐  As  personagens  são-­‐nos  apresentadas  através  dos   diálogos,  das  a*tudes,  dos  gestos,  das  ações.  O  narrador  observa,  com   obje*vidade,  o  mundo  Wsico  em  que  se  movem  as  personagens,  observa-­‐as,   ouve-­‐as,  descreve  as  suas  ações,  mas  não  “entra”  nos  pensamentos  e   sen*mentos  das  personagens,  não  podendo,  por  isso,  dar  a  conhecer  ao   leitor,  por  antecipação,  o  que  vai  acontecer.    
  12. 12. •  Ponto  de  vista     -­‐  Obje)vo  -­‐  o  narrador  apresenta  e  enuncia  os  factos  de  forma  imparcial,   clara  e  obje*va.     -­‐  Subje)vo-­‐  o  narrador  comenta  os  factos  que  narra,  emi*ndo  juízos  de   valor,  dando  a  sua  opinião.       Narratário   •  O  narratário  pode  iden*ficar-­‐se  com  o  leitor  virtual  (todo  o  leitor   que  venha  a  ler  a  obra).  É  a  ele  que  se  dirige  o  narrador.  Pode   também  ter  o  estatuto  de  uma  personagem  e  intervir  na  acção.  
  13. 13. Modos  de  representação   –  narração  -­‐  relato  de  acontecimentos  e  de  conflitos,  situados   no  tempo  e  encadeados  de  forma  dinâmica,  originando  os   avanços  na  ação  (verbos  de  movimento  e  formas  verbais  do   pretérito  perfeito,  imperfeito  e  mais-­‐que-­‐perfeito);     –  descrição  -­‐  informações  sobre  as  personagens,  os  objetos,  o   tempo  e  os  lugares,  que  interrompem  a  dinâmica  da  ação  e  vão   desenhando  os  cenários  (verbos  copula*vos  ou  de  ligação  e   formas  verbais  do  pretérito  imperfeito),  havendo,  por  isso,  uma   pausa  na  ação.  
  14. 14. Modos  de  expressão   –  diálogo  -­‐  interação  verbal  ou  conversa  entre  duas  ou  mais   personagens  (discurso  direto  com  registos  de  língua  variados);     –  monólogo  -­‐  conversa  da  personagem  consigo  mesma,  discurso   mental  não  pronunciado  ou  pronunciado,  mas  sem  ouvinte   (discurso  direto  com  frases  simples  e  reduzidas,  muitas  vezes   com  suspensões).    

×