Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
3°S 
Exercícios de Evolução 
13/11/2014 Prof. Ionara e Axel 1
1) (UNIFESP/2004) Leia os trechos seguintes, extraídos de um texto sobre 
a cor de pele humana. 
“A pele de povos que habi...
1) (UNIFESP/2004) Leia os trechos seguintes, extraídos de um texto sobre 
a cor de pele humana. 
“A pele de povos que habi...
2)(Unicamp)"Os antepassados dos golfinhos tinham patas que, de tanto 
serem usadas para a natação, foram se transformando ...
2)(Unicamp)"Os antepassados dos golfinhos tinham patas que, de tanto 
serem usadas para a natação, foram se transformando ...
2) (Unicamp-2004) O melanismo industrial tem sido freqüentemente 
citado como exemplo de seleção natural. 
Esse fenômeno f...
2) (Unicamp-2004) O melanismo industrial tem sido freqüentemente 
citado como exemplo de seleção natural. 
Esse fenômeno f...
3)(UFES/2004) Os pesquisadores Robert Simmons e Lue Scheepers questionaram a visão tradicional de 
como a girafa desenvolv...
3)(UFES/2004) Os pesquisadores Robert Simmons e Lue Scheepers questionaram a visão tradicional de 
como a girafa desenvolv...
4)(Fuvest-2005) Devido ao aparecimento de uma barreira geográfica, 
duas populações de uma mesma espécie ficaram isoladas ...
4)(Fuvest-2005) Devido ao aparecimento de uma barreira geográfica, 
duas populações de uma mesma espécie ficaram isoladas ...
5)(UERJ-2007) Recentemente, pesquisadores do University 
College de Londres, analisando o DNA de esqueletos de seres 
huma...
5)(UERJ-2007) Recentemente, pesquisadores do University 
College de Londres, analisando o DNA de esqueletos de seres 
huma...
6)(Unicamp-1998) Em 1950, o vírus mixoma foi introduzido em uma região da 
Austrália para controlar o grande aumento de co...
6)(Unicamp-1998) Em 1950, o vírus mixoma foi introduzido em uma região da 
Austrália para controlar o grande aumento de co...
7)(Fuvest-2000) Uma idéia comum às teorias da evolução propostas por 
Darwin e por Lamarck é que a adaptação resulta 
a) d...
7)(Fuvest-2000) Uma idéia comum às teorias da evolução propostas por 
Darwin e por Lamarck é que a adaptação resulta 
a) d...
8)(Unicamp-2003) A figura abaixo representa uma árvore filogenética do Filo Chordata. Cada retângulo 
entre os ramos repre...
8)(Unicamp-2003) A figura abaixo representa uma árvore filogenética do Filo Chordata. Cada retângulo 
entre os ramos repre...
9)Os principais fatores evolutivos que constituem a teoria sintética da 
evolução ou neodarwinismo são: 
a) fluxo gênico, ...
9)Os principais fatores evolutivos que constituem a teoria sintética da 
evolução ou neodarwinismo são: 
a) fluxo gênico, ...
10)Concidere a tabela: 
ORGANELAS TIPOS DE CÉLULAS 
QUE ESTÃO 
PRESENTES 
COMPONENTES DA 
ORGANELA, 
TAMBÉM PRESENTES 
NO ...
10)Concidere a tabela: 
ORGANELAS TIPOS DE CÉLULAS 
QUE ESTÃO 
PRESENTES 
COMPONENTES DA 
ORGANELA, 
TAMBÉM PRESENTES 
NO ...
11) (UNESP/2006) Apesar do acúmulo dos estudos sobre evolução dos seres vivos 
e de uma série de evidências coletadas desd...
11) (UNESP/2006) Apesar do acúmulo dos estudos sobre evolução dos seres vivos 
e de uma série de evidências coletadas desd...
12)(UNICAMP/2009) Várias evidências científicas comprovam que as aves são descendentes 
diretas de espécies de dinossauros...
12)(UNICAMP/2009) Várias evidências científicas comprovam que as aves são descendentes 
diretas de espécies de dinossauros...
13)(UFSCar/2005) O programa "Fantástico", exibido pela Rede Globo em 
01.08.2004, apresentou em um de seus quadros um prov...
13)(UFSCar/2005) O programa "Fantástico", exibido pela Rede Globo em 
01.08.2004, apresentou em um de seus quadros um prov...
15)(VUNESP-2007) Em bandos de zebras, alguns indivíduos, devido 
a problemas genéticos, podem apresentar defeitos muscular...
15)(VUNESP-2007) Em bandos de zebras, alguns indivíduos, devido 
a problemas genéticos, podem apresentar defeitos muscular...
16)(Vunesp-2001) Correlacione os fenômenos enumerados com os algarismos 
arábicos 1, 2, 3 e 4 às definições ou aos conceit...
16)(Vunesp-2001) Correlacione os fenômenos enumerados com os algarismos 
arábicos 1, 2, 3 e 4 às definições ou aos conceit...
17)(Unicamp-1999) Aves que não voam são nativas da 
África (avestruzes), América do Sul (emas), Austrália (emas e 
casuare...
17)(Unicamp-1999) Aves que não voam são nativas da 
África (avestruzes), América do Sul (emas), Austrália (emas e 
casuare...
18)(UFTM-2007) PICADA SEM RISCO. CRIADO MOSQUITO TRANSGÊNICO QUE COMBATE A 
MALÁRIA. O combate à malária, doença que chega...
18)(UFTM-2007) PICADA SEM RISCO. CRIADO MOSQUITO TRANSGÊNICO QUE COMBATE A 
MALÁRIA. O combate à malária, doença que chega...
3S  Exercícios de evolução
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

3S Exercícios de evolução

2.745 Aufrufe

Veröffentlicht am

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

3S Exercícios de evolução

  1. 1. 3°S Exercícios de Evolução 13/11/2014 Prof. Ionara e Axel 1
  2. 2. 1) (UNIFESP/2004) Leia os trechos seguintes, extraídos de um texto sobre a cor de pele humana. “A pele de povos que habitaram certas áreas durante milênios adaptou-se para permitir a produção de vitamina D.” “À medida que os seres humanos começaram a se movimentar pelo Velho Mundo há cerca de 100 mil anos, sua pele foi se adaptando às condições ambientais das diferentes regiões. A cor da pele das populações nativas da África foi a que teve mais tempo para se adaptar porque os primeiros seres humanos surgiram ali.” (Scientific American Brasil, vol.6, novembro de 2002). Nesses dois trechos, encontram-se subjacentes ideias: a) da Teoria Sintética da Evolução. b) darwinistas. c) neodarwinistas. d) lamarckistas. e) sobre especiação.
  3. 3. 1) (UNIFESP/2004) Leia os trechos seguintes, extraídos de um texto sobre a cor de pele humana. “A pele de povos que habitaram certas áreas durante milênios adaptou-se para permitir a produção de vitamina D.” “À medida que os seres humanos começaram a se movimentar pelo Velho Mundo há cerca de 100 mil anos, sua pele foi se adaptando às condições ambientais das diferentes regiões. A cor da pele das populações nativas da África foi a que teve mais tempo para se adaptar porque os primeiros seres humanos surgiram ali.” (Scientific American Brasil, vol.6, novembro de 2002). Nesses dois trechos, encontram-se subjacentes ideias: a) da Teoria Sintética da Evolução. b) darwinistas. c) neodarwinistas. d) lamarckistas. e) sobre especiação. D) Lamarck apresentou um estudo afirmando que os caracteres adquiridos em vida seriam passíveis de serem transmitidos às futuras gerações.
  4. 4. 2)(Unicamp)"Os antepassados dos golfinhos tinham patas que, de tanto serem usadas para a natação, foram se transformando em nadadeiras". a) A frase acima está de acordo com a teoria de Lamarck ou com a teoria de Darwin? Justifique, relacionando a teoria escolhida com a frase. b) Por que a frase está em desacordo com a teoria não-escolhida?
  5. 5. 2)(Unicamp)"Os antepassados dos golfinhos tinham patas que, de tanto serem usadas para a natação, foram se transformando em nadadeiras". a) A frase acima está de acordo com a teoria de Lamarck ou com a teoria de Darwin? Justifique, relacionando a teoria escolhida com a frase. b) Por que a frase está em desacordo com a teoria não-escolhida? a) Teoria de Lamarck, que diz que as condições de uso e desuso estimulam o aparecimento ou a atrofia de órgãos muito ou pouco usados (meio induzindo modificações). b) A frase está em desacordo com a teoria proposta por Darwin porque, segundo ele, a variabilidade já deveria existir na população e o papel do meio seria apenas selecionar a forma mais bem adaptada.
  6. 6. 2) (Unicamp-2004) O melanismo industrial tem sido freqüentemente citado como exemplo de seleção natural. Esse fenômeno foi observado em Manchester, na Inglaterra, onde, com a industrialização iniciada em 1850, o ar carregado de fuligem e outros poluentes provocou o desaparecimento dos liquens de cor esbranquiçada que viviam no tronco das árvores. Antes da industrialização, esses liquens permitiam a camuflagem de mariposas da espécie Biston betularia de cor clara, que eram predominantes. Com o desaparecimento dos liquens e escurecimento dos troncos pela fuligem, as formas escuras das mariposas passaram a predominar. a) Por que esse fenômeno pode ser considerado um exemplo de seleção natural? b) Como a mudança ocorrida na população seria explicada pela teoria de Lamarck?
  7. 7. 2) (Unicamp-2004) O melanismo industrial tem sido freqüentemente citado como exemplo de seleção natural. Esse fenômeno foi observado em Manchester, na Inglaterra, onde, com a industrialização iniciada em 1850, o ar carregado de fuligem e outros poluentes provocou o desaparecimento dos liquens de cor esbranquiçada que viviam no tronco das árvores. Antes da industrialização, esses liquens permitiam a camuflagem de mariposas da espécie Biston betularia de cor clara, que eram predominantes. Com o desaparecimento dos liquens e escurecimento dos troncos pela fuligem, as formas escuras das mariposas passaram a predominar. a) Por que esse fenômeno pode ser considerado um exemplo de seleção natural? b) Como a mudança ocorrida na população seria explicada pela teoria de Lamarck? a) As mariposas camufladas são menos predadas, portanto são selecionadas pelo meio ambiente. b) Segundo a teoria de Lamarck, a mudança ocorrida no meio faria com que as mariposas claras fossem alterando seu fenótipo e, portanto, tornando-se escuras. Posteriormente, descendentes já nasceriam com a coloração escura (transmissão hereditária de características adquiridas).
  8. 8. 3)(UFES/2004) Os pesquisadores Robert Simmons e Lue Scheepers questionaram a visão tradicional de como a girafa desenvolveu o pescoço comprido. Observações feitas na África demonstraram que as girafas que atingem alturas de 4 a 5 metros, geralmente se alimentam de folhas a 3 metros do solo. O pescoço comprido é usado como uma arma nos combates corpo a corpo pelos machos na disputa por fêmeas. As fêmeas também preferem acasalar com machos de pescoço grande. Esses pesquisadores argumentam que o pescoço da girafa ficou grande devido à seleção sexual; machos com pescoços mais compridos deixavam mais descendentes do que machos com pescoços mais curtos. (Simmons and Scheepers, 1996. American Naturalist Vol. 148: pp. 771-786. Adaptado). Sobre a visão tradicional de como a girafa desenvolve um pescoço comprido, é CORRETO afirmar que: a) na visão tradicional baseada em Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido pela lei de uso e desuso. As girafas que esticam seus pescoços geram uma prole que já nasce com pescoço mais comprido e, cumulativamente, através das gerações, o pescoço, em média, aumenta de tamanho. b) na visão tradicional baseada em Lamarck, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas. Aquelas com pescoço comprido conseguem se alimentar de folhas inacessíveis às outras e deixam, portanto, mais descendentes. c) na visão tradicional baseada em Lamarck, a girafa adquire o pescoço comprido pela lei do uso e desuso. Aquelas com pescoço comprido conseguem se alimentar de folhas inacessíveis às outras, e deixam, portanto, mais descendentes. d) na visão tradicional baseada em Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas. Aquelas com pescoço comprido conseguem se alimentar de folhas inacessíveis às outras, e deixam, portanto, mais descendentes. e) na visão tradicional baseada em Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas. As girafas que esticam seus pescoços geram uma prole que já nasce com pescoço mais comprido e, cumulativamente, através das gerações, o pescoço, em média, aumenta de tamanho.
  9. 9. 3)(UFES/2004) Os pesquisadores Robert Simmons e Lue Scheepers questionaram a visão tradicional de como a girafa desenvolveu o pescoço comprido. Observações feitas na África demonstraram que as girafas que atingem alturas de 4 a 5 metros, geralmente se alimentam de folhas a 3 metros do solo. O pescoço comprido é usado como uma arma nos combates corpo a corpo pelos machos na disputa por fêmeas. As fêmeas também preferem acasalar com machos de pescoço grande. Esses pesquisadores argumentam que o pescoço da girafa ficou grande devido à seleção sexual; machos com pescoços mais compridos deixavam mais descendentes do que machos com pescoços mais curtos. (Simmons and Scheepers, 1996. American Naturalist Vol. 148: pp. 771-786. Adaptado). Sobre a visão tradicional de como a girafa desenvolve um pescoço comprido, é CORRETO afirmar que: a) na visão tradicional baseada em Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido pela lei de uso e desuso. As girafas que esticam seus pescoços geram uma prole que já nasce com pescoço mais comprido e, cumulativamente, através das gerações, o pescoço, em média, aumenta de tamanho. b) na visão tradicional baseada em Lamarck, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas. Aquelas com pescoço comprido conseguem se alimentar de folhas inacessíveis às outras e deixam, portanto, mais descendentes. c) na visão tradicional baseada em Lamarck, a girafa adquire o pescoço comprido pela lei do uso e desuso. Aquelas com pescoço comprido conseguem se alimentar de folhas inacessíveis às outras, e deixam, portanto, mais descendentes. d) na visão tradicional baseada em Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas. Aquelas com pescoço comprido conseguem se alimentar de folhas inacessíveis às outras, e deixam, portanto, mais descendentes. e) na visão tradicional baseada em Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas. As girafas que esticam seus pescoços geram uma prole que já nasce com pescoço mais comprido e, cumulativamente, através das gerações, o pescoço, em média, aumenta de tamanho. D) Darwin propôs a teoria de que houve uma seleção natural (competição) entre os indivíduos de pescoço grande e pequeno, sendo que os primeiros sobreviveram por serem mais adaptados às circunstâncias do ambiente.
  10. 10. 4)(Fuvest-2005) Devido ao aparecimento de uma barreira geográfica, duas populações de uma mesma espécie ficaram isoladas por milhares de anos, tornando-se morfologicamente distintas. a) Explique sucintamente como as duas populações podem ter-se tornado morfologicamente distintas no decorrer do tempo. b) No caso de as duas populações voltarem a entrar em contato, pelo desaparecimento da barreira geográfica, o que indicaria que houve especiação?
  11. 11. 4)(Fuvest-2005) Devido ao aparecimento de uma barreira geográfica, duas populações de uma mesma espécie ficaram isoladas por milhares de anos, tornando-se morfologicamente distintas. a) Explique sucintamente como as duas populações podem ter-se tornado morfologicamente distintas no decorrer do tempo. b) No caso de as duas populações voltarem a entrar em contato, pelo desaparecimento da barreira geográfica, o que indicaria que houve especiação? a) As mariposas camufladas são menos predadas, portanto são selecionadas pelo meio ambiente. b) Segundo a teoria de Lamarck, a mudança ocorrida no meio faria com que as mariposas claras fossem alterando seu fenótipo e, portanto, tornando-se escuras. Posteriormente, descendentes já nasceriam com a coloração escura (transmissão hereditária de características adquiridas).
  12. 12. 5)(UERJ-2007) Recentemente, pesquisadores do University College de Londres, analisando o DNA de esqueletos de seres humanos que viveram na Europa no período neolítico, mostraram que esses primeiros europeus não possuíam o gene da lactase, enzima necessária à eficiente digestão do leite.O surgimento, ao acaso, desse gene representou uma característica competitiva altamente vantajosa para a espécie, aumentando sua freqüência na população.Essa hipótese éum exemplo da proposição transformista denominada: a) Mendelismo b) Criacionismo c) Lamarckismo d) Neodarwinismo
  13. 13. 5)(UERJ-2007) Recentemente, pesquisadores do University College de Londres, analisando o DNA de esqueletos de seres humanos que viveram na Europa no período neolítico, mostraram que esses primeiros europeus não possuíam o gene da lactase, enzima necessária à eficiente digestão do leite.O surgimento, ao acaso, desse gene representou uma característica competitiva altamente vantajosa para a espécie, aumentando sua freqüência na população.Essa hipótese éum exemplo da proposição transformista denominada: a) Mendelismo b) Criacionismo c) Lamarckismo d) Neodarwinismo D) Neodarwinismo
  14. 14. 6)(Unicamp-1998) Em 1950, o vírus mixoma foi introduzido em uma região da Austrália para controlar o grande aumento de coelhos europeus. O primeiro surto de mixomatose matou 99,8% dos coelhos infectados. O surto seguinte matou 90%. No terceiro surto somente 40 a 60% dos coelhos infectados morreram e a população voltou a crescer novamente. O vírus é transmitido por mosquitos que só picam coelhos vivos. O declínio da mortalidade dos coelhos foi atribuído a fatores evolutivos. a) Do ponto de vista evolutivo, o que ocorreu com a população de coelhos? b) Como os mosquitos podem ter contribuído para a diminuição da mortalidade dos coelhos?
  15. 15. 6)(Unicamp-1998) Em 1950, o vírus mixoma foi introduzido em uma região da Austrália para controlar o grande aumento de coelhos europeus. O primeiro surto de mixomatose matou 99,8% dos coelhos infectados. O surto seguinte matou 90%. No terceiro surto somente 40 a 60% dos coelhos infectados morreram e a população voltou a crescer novamente. O vírus é transmitido por mosquitos que só picam coelhos vivos. O declínio da mortalidade dos coelhos foi atribuído a fatores evolutivos. a) Do ponto de vista evolutivo, o que ocorreu com a população de coelhos? b) Como os mosquitos podem ter contribuído para a diminuição da mortalidade dos coelhos? a) Dois fatores evolutivos, que teriam ocorrido isoladamente ou em conjunto, podem ser aventados para descrever o que sucedeu na população de coelhos: I.Os coelhos sensíveis foram eliminados, favorecendo a sobrevivência e a reprodução dos animais resistentes ao mixoma (seleção natural). II.A provável diminuição na virulência dos vírus, com o passar do tempo, contribuiu para a progressiva diminuição da mortalidade dos coelhos. b) O mosquito é somente o vetor do vírus do mixoma. Assim, ele é um instrumento que dissemina os vírus, com todas as implicações decorrentes, colaborando, por exemplo, para a seleção dos coelhos resistentes, ou ainda para a disseminação de variedades menos virulentas do Mixoma. As duas explicações estariam coerentes com a diminuição da mortalidade dos coelhos.
  16. 16. 7)(Fuvest-2000) Uma idéia comum às teorias da evolução propostas por Darwin e por Lamarck é que a adaptação resulta a) do sucesso reprodutivo diferencial. b) de uso e desuso de estruturas anatômicas. c) da interação entre os organismos e seus ambientes. d) da manutenção das melhores combinações gênicas. e) de mutações gênicas induzidas pelo ambiente.
  17. 17. 7)(Fuvest-2000) Uma idéia comum às teorias da evolução propostas por Darwin e por Lamarck é que a adaptação resulta a) do sucesso reprodutivo diferencial. b) de uso e desuso de estruturas anatômicas. c) da interação entre os organismos e seus ambientes. d) da manutenção das melhores combinações gênicas. e) de mutações gênicas induzidas pelo ambiente. c) da interação entre os organismos e seus ambientes.
  18. 18. 8)(Unicamp-2003) A figura abaixo representa uma árvore filogenética do Filo Chordata. Cada retângulo entre os ramos representa o surgimento de novidades evolutivas compartilhadas por todos os grupos dos ramos acima dele. a) O retângulo I indica, portanto, que todos os cordados apresentam caracteres em comum. Cite 2 destes caracteres. b) Cite uma novidade evolutiva que ocorreu no retângulo II e uma que ocorreu no retângulo III. Explique por que cada uma delas foi importante para a irradiação dos cordados.
  19. 19. 8)(Unicamp-2003) A figura abaixo representa uma árvore filogenética do Filo Chordata. Cada retângulo entre os ramos representa o surgimento de novidades evolutivas compartilhadas por todos os grupos dos ramos acima dele. a) O retângulo I indica, portanto, que todos os cordados apresentam caracteres em comum. Cite 2 destes caracteres. b) Cite uma novidade evolutiva que ocorreu no retângulo II e uma que ocorreu no retângulo III. Explique por que cada uma delas foi importante para a irradiação dos cordados. a) Cordados apresentam um tubo neural dorsal, notocorda e fendas branquiais na faringe, em algum estágio de seu ciclo vital. b) O retângulo II indica o desenvolvimento de patas, o que representou um avanço evolucionário fundamental para a conquista do meio terrestre. O retângulo III representa o aparecimento do ovo com casca, além de novos anexos embrionários: âmnio, alantóide e cório. Estas estruturas permitiram a conquista definitiva do meio terrestre.
  20. 20. 9)Os principais fatores evolutivos que constituem a teoria sintética da evolução ou neodarwinismo são: a) fluxo gênico, oscilação genética e seleção natural; b) mutação, recombinação gênica e oscilação genética; c) recombinação gênica, mutação e fluxo gênico; d) seleção natural, recombinação gênica e mutação; e) oscilação genética, fluxo gênico e recombinação gênica.
  21. 21. 9)Os principais fatores evolutivos que constituem a teoria sintética da evolução ou neodarwinismo são: a) fluxo gênico, oscilação genética e seleção natural; b) mutação, recombinação gênica e oscilação genética; c) recombinação gênica, mutação e fluxo gênico; d) seleção natural, recombinação gênica e mutação; e) oscilação genética, fluxo gênico e recombinação gênica. d) seleção natural, recombinação gênica e mutação
  22. 22. 10)Concidere a tabela: ORGANELAS TIPOS DE CÉLULAS QUE ESTÃO PRESENTES COMPONENTES DA ORGANELA, TAMBÉM PRESENTES NO NÚCLEO CELULAR FUNÇÃO NA CÉLULA 1 Animal e Vegetal 3 Respiração celular Cloroplastos 2 DNA 4 a) Indique os termos que podem substituir os números 1, 2, 3 e 4, de modo a estabelecer correspondência com suas respectivas colunas e linhas. b) Indique duas características de cada uma das organelas que permitem levantar a hipótese de que elas tenham se originado de bactérias que há milhões de anos associaram-se a outras células em uma relação mutualística
  23. 23. 10)Concidere a tabela: ORGANELAS TIPOS DE CÉLULAS QUE ESTÃO PRESENTES COMPONENTES DA ORGANELA, TAMBÉM PRESENTES NO NÚCLEO CELULAR FUNÇÃO NA CÉLULA 1 Animal e Vegetal 3 Respiração celular Cloroplastos 2 DNA 4 a) Indique os termos que podem substituir os números 1, 2, 3 e 4, de modo a estabelecer correspondência com suas respectivas colunas e linhas. b) Indique duas características de cada uma das organelas que permitem levantar a hipótese de que elas tenham se originado de bactérias que há milhões de anos associaram-se a outras células em uma relação mutualística 1 –mitocôndrias 2 -vegetais 3 -DNA e RNA 4 -fotossíntese b) Quaisquer 2 das características abaixo: • presença de DNA e RNA; • presença de ribossomos; • capacidade de síntese protéica independente do citoplasma celular; • duplicação autônoma das organelas.
  24. 24. 11) (UNESP/2006) Apesar do acúmulo dos estudos sobre evolução dos seres vivos e de uma série de evidências coletadas desde a época de Darwin, observa-se uma onda de posicionamentos contrários às teorias evolucionistas. Em vários estados dos EUA e em um estado do Brasil, por exemplo, foi incluído o ensino do criacionismo, por decisão governamental. Um dos professores que ensinará o criacionismo em uma destas escolas brasileiras afirmou: Tenho certeza de que minha avó não era macaca ("Ciência Hoje", outubro de 2004). No entanto, a partir dos estudos de evolução dos primatas, em particular, podemos afirmar que: a) macacos originaram-se tanto na América quanto na África, assim como os humanos, o que reforça a hipótese da existência de um ancestral comum. b) humanos e macacos têm um mesmo ancestral, uma vez que o tamanho do cérebro dos macacos é muito próximo do tamanho do cérebro dos humanos. c) geneticamente, alguns macacos são muito próximos dos humanos, o que se considera como uma evidência em termos de ancestralidade comum. d) humanos e macacos têm um ancestral comum, pois em suas regiões de origem apresentam hábitos alimentares muito semelhantes. e) o fato de apenas macacos e humanos apresentarem as mãos com cinco dedos é a maior evidência de ancestralidade comum.
  25. 25. 11) (UNESP/2006) Apesar do acúmulo dos estudos sobre evolução dos seres vivos e de uma série de evidências coletadas desde a época de Darwin, observa-se uma onda de posicionamentos contrários às teorias evolucionistas. Em vários estados dos EUA e em um estado do Brasil, por exemplo, foi incluído o ensino do criacionismo, por decisão governamental. Um dos professores que ensinará o criacionismo em uma destas escolas brasileiras afirmou: Tenho certeza de que minha avó não era macaca ("Ciência Hoje", outubro de 2004). No entanto, a partir dos estudos de evolução dos primatas, em particular, podemos afirmar que: a) macacos originaram-se tanto na América quanto na África, assim como os humanos, o que reforça a hipótese da existência de um ancestral comum. b) humanos e macacos têm um mesmo ancestral, uma vez que o tamanho do cérebro dos macacos é muito próximo do tamanho do cérebro dos humanos. c) geneticamente, alguns macacos são muito próximos dos humanos, o que se considera como uma evidência em termos de ancestralidade comum. d) humanos e macacos têm um ancestral comum, pois em suas regiões de origem apresentam hábitos alimentares muito semelhantes. e) o fato de apenas macacos e humanos apresentarem as mãos com cinco dedos é a maior evidência de ancestralidade comum. c) geneticamente, alguns macacos são muito próximos dos humanos, o que se considera como uma evidência em termos de ancestralidade comum.
  26. 26. 12)(UNICAMP/2009) Várias evidências científicas comprovam que as aves são descendentes diretas de espécies de dinossauros que sobreviveram ao evento de extinção em massa que assolou o planeta 65 milhões de anos atrás. O achado mais recente, um dinossauro emplumado chamado 'Epidexipteryx hui', foi apresentado na revista "Nature". Alguns dinossauros menores adquiriram a capacidade de voar, e foram eles, provavelmente, que sobreviveram ao cataclismo e deram origem às aves modernas. (Adaptado de Herton Escobar, "Curiosidades e maravilhas científicas do mundo em que vivemos". http://www.estadao.com.br/vidae/imagineso_265208,0.htm. Acessado em 27/10/2008.) a) Conforme o texto, as aves provavelmente seriam descendentes de um grupo de dinossauros, relação cada vez mais evidenciada pelo estudo dos fósseis. Contudo, as aves modernas diferem dos répteis quanto ao sistema respiratório, diferença essa que pode ser considerada uma adaptação ao vôo. Que diferença é essa e como ela está relacionada ao vôo? b) A capacidade de voar ocorre não só em aves, mas também em mamíferos, como os morcegos, e em insetos. Os pesquisadores explicam que as asas podem ser órgãos homólogos, em alguns casos, e órgãos análogos, em outros. Indique em quais dos animais citados as asas são órgãos homólogos e em quais são órgãos análogos. Em que diferem esses dois tipos de órgãos?
  27. 27. 12)(UNICAMP/2009) Várias evidências científicas comprovam que as aves são descendentes diretas de espécies de dinossauros que sobreviveram ao evento de extinção em massa que assolou o planeta 65 milhões de anos atrás. O achado mais recente, um dinossauro emplumado chamado 'Epidexipteryx hui', foi apresentado na revista "Nature". Alguns dinossauros menores adquiriram a capacidade de voar, e foram eles, provavelmente, que sobreviveram ao cataclismo e deram origem às aves modernas. (Adaptado de Herton Escobar, "Curiosidades e maravilhas científicas do mundo em que vivemos". http://www.estadao.com.br/vidae/imagineso_265208,0.htm. Acessado em 27/10/2008.) a) Conforme o texto, as aves provavelmente seriam descendentes de um grupo de dinossauros, relação cada vez mais evidenciada pelo estudo dos fósseis. Contudo, as aves modernas diferem dos répteis quanto ao sistema respiratório, diferença essa que pode ser considerada uma adaptação ao vôo. Que diferença é essa e como ela está relacionada ao vôo? b) A capacidade de voar ocorre não só em aves, mas também em mamíferos, como os morcegos, e em insetos. Os pesquisadores explicam que as asas podem ser órgãos homólogos, em alguns casos, e órgãos análogos, em outros. Indique em quais dos animais citados as asas são órgãos homólogos e em quais são órgãos análogos. Em que diferem esses dois tipos de órgãos? a) As aves modernas possuem sacos aéreos e ossos pneumáticos, estruturas que diminuem o peso do animal. b) Órgãos homólogos são aqueles que apresentam a mesma origem embrionária; é o caso das asas das aves e dos morcegos. Órgãos análogos apresentam a mesma função, isto ocorre entre as asas dos insetos e as das aves e morcegos.
  28. 28. 13)(UFSCar/2005) O programa "Fantástico", exibido pela Rede Globo em 01.08.2004, apresentou em um de seus quadros um provável animal do futuro, uma possível espécie de ave que poderá existir daqui a alguns milhões de anos. Por essa época, o encontro entre massas continentais provocará o aparecimento de imensas cordilheiras, muito mais altas que as atualmente existentes. Segundo o programa, nesse ambiente possivelmente existirão aves portadoras de 2 pares de asas, o que lhes garantiria maior sustentação em condições de ar rarefeito. Essas aves seriam as descendentes modificadas de espécies atuais nas quais há apenas um par de asas. Se isso realmente ocorrer, e considerando que o par de asas das aves atuais é homólogo aos membros anteriores de mamíferos e répteis, é mais provável que esse novo par de asas a) seja homólogo ao par de pernas das aves atuais. b) seja análogo ao par de pernas das aves atuais. c) seja homólogo ao par de asas das aves atuais. d) apresente os mesmos ossos das asas atuais: úmero, rádio e cúbito (ulna). e) apresente novos ossos criados por mutação, sem similares dentre os das aves atuais.
  29. 29. 13)(UFSCar/2005) O programa "Fantástico", exibido pela Rede Globo em 01.08.2004, apresentou em um de seus quadros um provável animal do futuro, uma possível espécie de ave que poderá existir daqui a alguns milhões de anos. Por essa época, o encontro entre massas continentais provocará o aparecimento de imensas cordilheiras, muito mais altas que as atualmente existentes. Segundo o programa, nesse ambiente possivelmente existirão aves portadoras de 2 pares de asas, o que lhes garantiria maior sustentação em condições de ar rarefeito. Essas aves seriam as descendentes modificadas de espécies atuais nas quais há apenas um par de asas. Se isso realmente ocorrer, e considerando que o par de asas das aves atuais é homólogo aos membros anteriores de mamíferos e répteis, é mais provável que esse novo par de asas a) seja homólogo ao par de pernas das aves atuais. b) seja análogo ao par de pernas das aves atuais. c) seja homólogo ao par de asas das aves atuais. d) apresente os mesmos ossos das asas atuais: úmero, rádio e cúbito (ulna). e) apresente novos ossos criados por mutação, sem similares dentre os das aves atuais. a) seja homólogo ao par de pernas das aves atuais.
  30. 30. 15)(VUNESP-2007) Em bandos de zebras, alguns indivíduos, devido a problemas genéticos, podem apresentar defeitos musculares ou de visão. Explique por que o predador destas zebras pode representar um papel importante na sua evolução.
  31. 31. 15)(VUNESP-2007) Em bandos de zebras, alguns indivíduos, devido a problemas genéticos, podem apresentar defeitos musculares ou de visão. Explique por que o predador destas zebras pode representar um papel importante na sua evolução. O predador de zebras atua como um fator de seleção natural. Na luta pela sobrevivência, os indivíduos mais aptos, como, por exemplo, aqueles com sistema muscular e visão perfeitos, levarão vantagem na fuga do predador e poderão transmitir suas características à sua prole, contribuindo para a melhor adaptação ao meio. Já os indivíduos com deficiências visuais e/ou musculares serão capturados, reduzindo a freqüência dessas características nas gerações futuras
  32. 32. 16)(Vunesp-2001) Correlacione os fenômenos enumerados com os algarismos arábicos 1, 2, 3 e 4 às definições ou aos conceitos, expressos nas afirmativas de I a IV. 1: Evolução. 2: Mutação. 3: Adaptação. 4: Especiação. I.Modificações nas freqüências gênicas das populações através do tempo, orientadas pela seleção natural. II.Modificação ao acaso nos genes ou cromossomos, acarretando variação genética. III.Modificações de estruturas e funções em um grupo, que favorecem sua sobrevivência. IV.Determinada pelo isolamento reprodutivo, que pode ter como causa o isolamento geográfico. A alternativa correta é: a) I-4; II-2; III-3; IV-1. b) I-3; II-1; III-2; IV-4. c) I-2; II-3; III-4; IV-1. d) I-1; II-2; III-3; IV-4.
  33. 33. 16)(Vunesp-2001) Correlacione os fenômenos enumerados com os algarismos arábicos 1, 2, 3 e 4 às definições ou aos conceitos, expressos nas afirmativas de I a IV. 1: Evolução. 2: Mutação. 3: Adaptação. 4: Especiação. I.Modificações nas freqüências gênicas das populações através do tempo, orientadas pela seleção natural. II.Modificação ao acaso nos genes ou cromossomos, acarretando variação genética. III.Modificações de estruturas e funções em um grupo, que favorecem sua sobrevivência. IV.Determinada pelo isolamento reprodutivo, que pode ter como causa o isolamento geográfico. A alternativa correta é: a) I-4; II-2; III-3; IV-1. b) I-3; II-1; III-2; IV-4. c) I-2; II-3; III-4; IV-1. d) I-1; II-2; III-3; IV-4. b) I-3; II-1; III-2; IV-4.
  34. 34. 17)(Unicamp-1999) Aves que não voam são nativas da África (avestruzes), América do Sul (emas), Austrália (emas e casuares) e Nova Zelândia (kiwi). a)Considerando que essas aves têm um ancestral comum, como se pode explicar a distribuição atual pelos diferentes continentes? b) Que processos provocaram a diferenciação dos animais dessas regiões?
  35. 35. 17)(Unicamp-1999) Aves que não voam são nativas da África (avestruzes), América do Sul (emas), Austrália (emas e casuares) e Nova Zelândia (kiwi). a)Considerando que essas aves têm um ancestral comum, como se pode explicar a distribuição atual pelos diferentes continentes? b) Que processos provocaram a diferenciação dos animais dessas regiões? a) O ancestral hipotético, não dotado de asas, espalhou-se pela Terra numa época em que o ambiente terrestre era formado por uma única massa continental(Pangea). Com a subseqüente separação dos continentes (deriva continental), os diferentes grupos ficaram isolados uns dos outros, originando ao longo do tempo as espécies citadas. b) A diferenciação dos animais ocorreu através da especiação, processo constituído das seguintes fases:isolamento geográfico, promovido pela separação dos continentes; mutações e seleção natural; isolamento reprodutivo.
  36. 36. 18)(UFTM-2007) PICADA SEM RISCO. CRIADO MOSQUITO TRANSGÊNICO QUE COMBATE A MALÁRIA. O combate à malária, doença que chega a atingir um caso por 1 000 habitantes em algumas regiões da Amazônia, pode ter ganho um valioso aliado. Na semana passada, uma equipe da universidade americana Johns Hopkins anunciou a criação de um mosquito geneticamente modificado que se torna imune ao plasmódio, o parasita causador da malária. Dessa forma, mesmo que ele sugue o sangue de animais contaminados com a doença, suas picadas não a transportam para os seres humanos. Para erradicar a malária, a idéia é introduzir dezenas de milhares deles nas áreas infestadas pelos mosquitos que transmitem a doença.(Veja, 28.03.2007)A hipótese que melhor justifica a erradicação da malária a partir da introdução de milhares de mosquitos transgênicos na área é: Os mosquitos transgênicos a) tornaram-se uma espécie diferente daquela que transmite a malária. Portanto, quando essas espécies se entrecruzarem, produzirão híbridos estéreis, o que contribuirá para a extinção das duas espécies de mosquitos na área. b) tornaram-se uma espécie diferente daquela que transmite a malária. Portanto, quando essas espécies se entrecruzarem,produzirão híbridos estéreis e, ao longo das gerações, ocorrerá o declínio da população de mosquitos que transmite a malária. c) tornaram-se uma espécie diferente daquela que transmite a malária. Portanto, essas espécies não poderão entrecruzar e, ao longo das gerações, ocorrerá o declínio da população dos mosquitos que transmite a malária. d) pertencem à mesma espécie daquela que transmite a malária. A reprodução entre os transgênicos e entre os transgênicos e os não transgênicos fará aumentar, em algumasgerações, a proporção de mosquitos resistentes à malária. e) pertencem à mesma espécie daquela que transmite a malária. Porém, por serem geneticamente modificados, não poderão entrecruzar com aqueles que transmitem a malária. Esses últimos, sem parceiros reprodutivos, serão levados à extinção.
  37. 37. 18)(UFTM-2007) PICADA SEM RISCO. CRIADO MOSQUITO TRANSGÊNICO QUE COMBATE A MALÁRIA. O combate à malária, doença que chega a atingir um caso por 1 000 habitantes em algumas regiões da Amazônia, pode ter ganho um valioso aliado. Na semana passada, uma equipe da universidade americana Johns Hopkins anunciou a criação de um mosquito geneticamente modificado que se torna imune ao plasmódio, o parasita causador da malária. Dessa forma, mesmo que ele sugue o sangue de animais contaminados com a doença, suas picadas não a transportam para os seres humanos. Para erradicar a malária, a idéia é introduzir dezenas de milhares deles nas áreas infestadas pelos mosquitos que transmitem a doença.(Veja, 28.03.2007)A hipótese que melhor justifica a erradicação da malária a partir da introdução de milhares de mosquitos transgênicos na área é: Os mosquitos transgênicos a) tornaram-se uma espécie diferente daquela que transmite a malária. Portanto, quando essas espécies se entrecruzarem, produzirão híbridos estéreis, o que contribuirá para a extinção das duas espécies de mosquitos na área. b) tornaram-se uma espécie diferente daquela que transmite a malária. Portanto, quando essas espécies se entrecruzarem,produzirão híbridos estéreis e, ao longo das gerações, ocorrerá o declínio da população de mosquitos que transmite a malária. c) tornaram-se uma espécie diferente daquela que transmite a malária. Portanto, essas espécies não poderão entrecruzar e, ao longo das gerações, ocorrerá o declínio da população dos mosquitos que transmite a malária. d) pertencem à mesma espécie daquela que transmite a malária. A reprodução entre os transgênicos e entre os transgênicos e os não transgênicos fará aumentar, em algumasgerações, a proporção de mosquitos resistentes à malária. e) pertencem à mesma espécie daquela que transmite a malária. Porém, por serem geneticamente modificados, não poderão entrecruzar com aqueles que transmitem a malária. Esses últimos, sem parceiros reprodutivos, serão levados à extinção. d) pertencem à mesma espécie daquela que transmite a malária. A reprodução entre os transgênicos e entre os transgênicos e os não transgênicos fará aumentar, em algumasgerações, a proporção de mosquitos resistentes à malária.

×