Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Símbolos Da 1ª República

Ähnliche Bücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen

Ähnliche Hörbücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen
  • Als Erste(r) kommentieren

Símbolos Da 1ª República

  1. 1. Sabias que…? Simbolismo da Bandeira de Portugal • Cor encarnada: representa o espírito combatente dos portugueses e o sangue que estes derramaram durante todos os conflitos travados. • Cor verde: representa a cor da esperança e está ligada à revolta republicana de 31 de Janeiro de 1891. • Cinco Quinas: simbolizam os 5 reis mouros derrotados por D. Afonso Henriques na Batalha de Ourique. Cada quina é composta por 5 pontos brancos que representam as chagas de Cristo, que, segundo a lenda, ajudou D. Afonso Henriques a vencer esta Batalha. Aqui pinta no branco escudo ufano, Que agora esta victoria certifica, Cinco escudos azues esclarecidos Em signal destes cinco Reis vencidos. Luís de Camões • Sete Castelos: simbolizam as localidades fortificadas que D. Afonso Henriques conquistou aos mouros. • Esfera Armilar: já fora adoptada como emblema pessoal de D. Manuel I e representa as descobertas feitas por Portugal (os descobrimentos) nos séculos XV e XVI.
  2. 2. Sabias que…? Simbolismo do Hino Nacional I Heróis do mar, nobre povo, Nação valente, imortal, Levantai hoje de novo O esplendor de Portugal! Entre as brumas da memória, Ó Pátria sente-se a voz Dos teus egrégios avós, Que há-de guiar-te à vitória! Às armas, às armas! Sobre a terra, sobre o mar, Às armas, às armas! Pela Pátria lutar Contra os canhões marchar, marchar! II Desfralda a invicta Bandeira, À luz viva do teu céu! Brade a Europa à terra inteira: Portugal não pereceu Beija o solo teu jucundo O oceano, a rugir de amor, E o teu braço vencedor Deu mundos novos ao Mundo! Às armas, às armas! Sobre a terra, sobre o mar, Às armas, às armas! Pela Pátria lutar Contra os canhões marchar, marchar! III Saudai o Sol que desponta Sobre um ridente porvir; Seja o eco de uma afronta O sinal do ressurgir. Raios dessa aurora forte São como beijos de mãe, Que nos guardam, nos sustêm, Contra as injúrias da sorte. Às armas, às armas! Sobre a terra, sobre o mar, Às armas, às armas! Pela Pátria lutar Contra os canhões marchar, marchar!
  3. 3. Nota! Em 16 de Julho de 1957, o hino nacional foi alterado (por uma Comissão nomeada pelo Governo para tal feito) quanto à sua composição inicial, de 1890. Enquanto no hino actual se diz “Contra os canhões marchar, marchar!” no hino original dizia-se “ Contra os Bretões marchar, marchar!”. A palavra “Bretões” refere-se aos ingleses. A letra do hino português “A PortuguesaÓ foi composta, em 1890, por Henrique Lopes de Mendonça e o musical por Alfredo Keil. Este hino (que começou por ser uma “marcha patrióticaÓ) tem um cariz fortemente nacionalista e nasceu no contexto do Ultimato Inglês, que nos tinha humilhado. Nele apela-se ao povo português para “levantaremÓ armas contra aqueles que nos querem ofender.
  4. 4. Sabias que…? Símbolo da imagem da república 1 – Bombardeamento do Palácio Real pelos Republicanos 2 – Fuga do Rei D. Manuel II para Inglaterra 3 – Prisão dos padres Jesuítas pelos Republicanos 4 – Barricadas republicanas na rotunda 5 – Desembarque da marinha no terreiro do paço 6 – Proclamação da república na câmara municipal 7 – Visita do governo provisório aos revolucionários acampados na rotunda

×