Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

D. Sebastião2

17.274 Aufrufe

Veröffentlicht am

Análise de poema da Mensagem

  • Als Erste(r) kommentieren

D. Sebastião2

  1. 1. Mensagem de Fernando Pessoa
  2. 2. ESTRUTURA DE “MENSAGEM”A obra divide-se em 3 partes distintas: 1ª Parte 2ª Parte 3ª Parte MAR O BRASÃO PORTUGUÊS ENCOBERTO O princípio da A realização A morte ou fim nacionalidade através do mar das energias latentes
  3. 3. LOCALIZAÇÃO NA OBRAMENSAGEM … Quinta Brazão III - Quinas “D. Sebastião, Rei de Portugal” …
  4. 4. D. SEBASTIÃO  “O Desejado”;  Convicto de que a sua missão era espalhar a fé cristã;  “Morreu” na Batalha de Álcacer – Quibir;  Mito Sebastianista.
  5. 5. D. SEBASTIÃO, REI DE PORTUGALLouco, sim, louco, porque quis grandezaQual a Sorte a não dá.Não coube em mim minha certeza;Por isso onde o areal estáFicou meu ser que houve, não o que há. Minha loucura, outros que me a tomemCom o que nela ia.Sem a loucura que é o homemMais que a besta sadia,Cadáver adiado que procria?
  6. 6. ESTRUTURA EXTERNA DO POEMA Duas estrofes, de cinco versos (quintilhas); Versos são irregulares:  Variam entre as seis sílabas métricas, as oito e as dez; Predomina o ritmo binário, aparecendo também o ternário ?? Esquema rimático: a b a b b, com rimas cruzadas e emparelhadas; A alternância de ritmo possibilita a emissão de uma reflexão do próprio rei e o incitamento que dirige aos destinatários.
  7. 7. “D. SEBASTIÃO, REI DE PORTUGAL”O poema poderá dividir-se em duas partes: a primeira correspondendo àprimeira estrofe e a segunda parte à segunda estrofe. Primeira Estrofe:  Segunda estrofe: O sujeito poético Faz uma apologia da loucura, um autocaracteriza-se como elogio, exortando a que outros “louco” dêem continuidade ao seu sonho.
  8. 8. PRIMEIRA ESTROFE  O poeta considera D. Sebastião um “louco”, com louco uma conotação positiva, “porque quis grandeza / Qual a Sorte a não dá”, sendo assim uma figura que representa o esforço e aLouco, sim, louco, porque quis grandeza superioridade;Qual a Sorte a não dá.  Perífrase: "areal"- o campo de Alcácer Quibir.Não coube em mim minha certeza;  Personificação da Sorte como uma entidade quePor isso onde o areal está dirige os destinos e que não concede a sua graça aos audazes.Ficou meu ser que houve, não o que há.  D. Sebastião foi o “ser que houve”, que encontrou a destruição física no “areal”;  "ficou meu ser que houve, não o que há" - ficou o meu corpo, não a minha alma que vive eterna. (mas que se distinguiu pela imortalidade tornando-se assim um mito, permanecendo na memória do seu povo.)
  9. 9. SEGUNDA ESTROFE  Apela aos portugueses para estabelecerem uma união entre o passado e o presente, para absorver a “loucura” de D. Sebastião, de modo a fazer Portugal renascer (“Minha loucura, outros que me a tomem / Com o que nela ia.”);Minha loucura, outros que me a  O sujeito poético lança um repto aos tomem destinatários, fazendo um apelo à loucura e à valorização do sonho;Com o que nela ia.  “sem a loucura que é o homem mais do que aSem a loucura que é o homem besta sadia” - sem o sonho, o Homem é apenas um animal vivente.Mais que a besta sadia,  Interrogação retórica -> sem o sonho, “aCadáver adiado que procria? loucura”, e a ambição, o Homem não se distingue do animal. D. Sebastião não é um “cadáver adiado” (vive esperando a morte) mas sim alguém que se distinguiu por estas características;
  10. 10. Os Lusíadas MensagemLuís de Camões: Fernando Pessoa: Dedica a sua obra a D. Sebastião; • Apresenta D. Sebastião como alguém que se imortalizou por ter Enaltece as suas virtuosas características como rei; lutado pelos seus objectivos, de forma exímia; Apresenta o jovem como a segurança e a garantia da • Apela aos portugueses para dependência nacional; aderirem à mesma atitude. Só Exalta o rei como aquele a quem dessa forma Portugal pode cabe a missão de expandir a fé assumir um possível futuro cristã. promissor
  11. 11. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS http://apoioptg.blogspot.com/search?q=An %C3%A1lise+de+Mensagem+Fernando+Pessoa http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudant es/portugues/12portofolio1/12portofolio1ba.htm http://www.prof2000.pt/users/jsafonso/Port/Mensagem.htm# 1%C2%AA%20Parte

×