Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
ANOXVI RIO DE JANEIRO, 31 DE DEZEMBRODE 1984 NQ 795
Dia 17 de dezembro, realizou-se a vigésima quinta reunião dos acionist...
Estudos e Opiniões
ACIDENTES DE TRABALHO EM INSTALACOES ELtTRICAS
Enge ANTONIO FERNANDO NAVARRO
, , _ . i/I .
Quantos de n...
. mOI1tificaçõe~ de. gr,a'n-des_segm,entos de ,membros 9%::: . .. . . '.' .: .~.C'
'. hemorragias por ,lesões vasculares 9...
dura de objetos.
Normalmente, em inspeções de riscos, os inspetores ou engenheiros dão
pouca ou quase nenhuma importância ...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Fenaseg: Acidentes de trabalho em instalações elétricas

Acidentes de trabalho em instalações elétricas

  • Als Erste(r) kommentieren

Fenaseg: Acidentes de trabalho em instalações elétricas

  1. 1. ANOXVI RIO DE JANEIRO, 31 DE DEZEMBRODE 1984 NQ 795 Dia 17 de dezembro, realizou-se a vigésima quinta reunião dos acionistas de cla~ 1 se "B" do Instituto de Ressegurosdo Brasil para eleição de membrosdo Conselho Fiscal daquele órgão. Comorepresentantes das Sociedades Seguradoras naquele Colegiado, foram eleitos os Srs. Rubensdos Santos Dias (MembroEfetivo) e Lauro Mi- guel Sturm (MembroSuplente). A Associação Paulista dos Técnicos de Seguro promoveu jantar de confratern'za 2 ção neste mês de dezembro. Na oportunidade, a APTSprestou homenagemao ~r. Humberto Roncaratti pelo seu ingresso na entidade e 62 anos dedicados ao Merca- do Segurador. Em saudação ao homenageado, falaram o Presidente do Sindicato das Em- presas de Seguros Privados e Capitalização no Estado de São Paulo, Sr. Oct~vio Cézar do Nascimento, o Presidente da Associação das Companhias de Seguros, Sr. Claudio Afif Domingos, o Presidente do Sindicato dos Corretores de São Paul~ Sr. Wolfgang Stephan Siebner, e pela APTS, o Sr. Sérgio Tubero. Em reconhecimento às manifestações, o Sr. Humberto Roncaratti, em nome dos associados, entregou ao presidente da Associa - ção, Sr. Luis López Vázquez, uma placa de agradecimento. A Associação Brasileira de Consórcios está desenvolvendo esforços junto ao Ins- :3 tituto de Resseguros do Brasil para melhor adaptação e ampliação das várias car teiras de seguros para o sistema de consórcios. r o que revelou à imprensa õ presidente da entidade, Sr. Egidio Airton Mondolo. Ele acentuou que se o IRBapro -var a medida os consorciados serão beneficiados tanto com seguro de vida, quanto com segurosde danos materiais, sendo o prêmio pago pelo fundo de reservas, taxa normal- mente cobrada nas prestações dos consorciados. 4 Em solenidade realizada no Palácio da Cultura, no RiO . de Janeiro, a Fundação Ge túlio Vargas comemorou40 anos de existência. Criada por Luis SimõesLopes, ã FGVé uma instituição pioneira no ensino da Economia e das Finanças, contando com a colaboração de personalidades comoEugênio Gudin, Otávio Gouveia de Bulhõe~Má rio Henrique Simonsen e outros. A entidade conta ainda como Instituto Brasileiro de Economia, Escola Brasileira de Administração Pública e Escola de Pós-Graduação em Economia. A FENASEGcongratula-se com a Fundação Getúlio Vargas pelos seus 40 anos de existência, dedicados notadamente à formação de economistas e administradores de .empresas. A transformação do Instituto de Resseguros do Brasil em empresa privada darla f)maior autonomiaao Mercado Segurador, tanto para a fixação de taxas e condições de cobertura comopara pagamento de indenizações dos seguros. A medida vemse" do defendida pelo Diretor~Técnico da Risconsult-Técnica de Riscos e de Seguros, Sr: Pàulo Barbosa Jacques. Ementrevista a "O Globo", afirmou que, "por não disporem de maior autonomia, as companhias não se sentem estimuladas ao lançamento de coberturas que melhor se ajustem às necessidades dos segurados". A idéia de privatização do IRBestá sendo defendida pelo Sr. Paulo BarbosaJacques junto à assessoria do candi- dato da Aliança Democrática, Sr. Tancredo Neves.
  2. 2. Estudos e Opiniões ACIDENTES DE TRABALHO EM INSTALACOES ELtTRICAS Enge ANTONIO FERNANDO NAVARRO , , _ . i/I . Quantos de nos ja nao se acidentou ao manusear equ1pementos eletr1cos , energizados? Os acidentes mais comuns e em maior numero compreendem : choques elétricos ao se tocar em chuveiros não convenientemente ater- rados elétricamente; choques ao se substituir fusiveis, provocados p~ 10 cont~cto acidental das mãos com as partes energizadas das instala- ções; choques elétricos produzidos por diversas causas, como os envo! vendo equipamentos elétricos domiciliares, tais como, batedeiras de bolo, ferro elétrico, televisão, secador de cabelo, barbeador elétri- co, escova de dentes elétrica, etc. Tem-se também conhecimento de ch2 ques elétricos, inclusive com mortes, devido ao USQ inadequado de te- lefones em piscinas e em banheiras (pessoas atendendo telefonemas i- mersas em água). A grande maioria desses acidentes ocorre devido a cy riosidade, des"atenção e felta de manutenção adequada. Entretanto, devido a diversas causas, incluindo a falta de preparo de pessoal e a falta de conhecimento dos equipamentos, os acidentes oco~ ... , , rem nao so em nossos lares, como nos exemplos acima, como tambem em todos os segmentos das atividades humanas. Nota-se qye de uma maneira geral concorrem para a exist~ncia de um acidente as seguintes causas: . falta de treinamento adequado; . impericias ou desatenções; . equipamentos inadequados em locais inadequados. De uma maneira geral, as manifestações apresentadas pelos acidentados com eletricidade artificial, são as seguintes, em tefmos percentuais: . queimaduras (12, 22 e 32 graus) . mortificações de pequenos segmentos BI.79S*Pãg.01*31.12.84 falta de planejamento ... . e de supervisao, falta de tes1(el? de aterramento 1' .. e etr1co; . falta de equipamentos adequados de proteção individual; . erros de operação;
  3. 3. . mOI1tificaçõe~ de. gr,a'n-des_segm,entos de ,membros 9%::: . .. . . '.' .: .~.C' '. hemorragias por ,lesões vasculares 9% . perda_..cfeiCGr'1,s<.:'i.~mcia 8% Out~as manifestações poderão ocorrer, em menores incidências percen- tuais, tais como: obnubilação; agitação psicomotora; cianose; extra- sistolia'; fibril:aç ão" au ri cular; convulsõ es epil epti fo rmes; amn ésia ' para fatos recentes; petéquias; hemoglobinúrias; paralisia de mem- br~s;.midr~ase b~~atera+; perda ~e fala; taquicardia sinusal; di~iny içãq.~a: acuidade visual (incluindo o surgimento de opacificação. do cristalino. - catarata), etc.. Como se observa, m~itas são as manifestações que podem ocorrer em na cid,en,tes elétrico.!,3". Al,gumas, .dess.as, mani festações surg,em. tempos de- pois, como a catarata ou uma ~isfunção cardiovascular. Por es~es mo- tivos é qu~ o~trabalho.~esenvolvido para ~s inspeções de ,eg~rança 8 instal,ações e;té,tri::asdeve ,ser feito com o máximo rigo.r pelo inspe tor, ista P0;c-qlHr"qualguer falh,a pode represent~r a perda ,de uma vida humana, o~ u~a muti;ação ~e um corpo ~uman9." '. . .. . A tabela apresentada a seguir, optida em levantamentos estatísticos.' . ~ realiz~do. ~elas empresas de energia elétrica, para o biên~o 77/78 , nos d~ uma idéia ~as,principais causas dos acidentes. Convém ressal- tar,que pormalmente não existe uma ~nica causa concorrendo para um ~ cidente. . falta de planejamento/supervisão não utilização de testes/aterramento . não utilização de ,EPIs . não utilização de. EPC . mau posicionamento do operador . falh:é!3.de operação . atos inseguros diversos . condição ambiente de insegurqnça 9,0% 37% 53% 17% 53% 61% 80% 20% . erros de padronização 20% No setor de geração/distribuição de ,~nergia os percentuais de aci r dentados, com p~rda de tempp, para? mesmo per10dq foram: . ~istribuiç~o 47,41% (77) - 47,25% (78), ' . construção 13,10% (77) - 11,56% (78) BI.795*pãg.02*31.12.84 ÍI
  4. 4. dura de objetos. Normalmente, em inspeções de riscos, os inspetores ou engenheiros dão pouca ou quase nenhuma importância a detecção de falhas em sistemas ~ létricos, ou avaliam corretamente um risco elétrico. Muitas vezes ob- serva-se que é dado maior valor à falta de uma tampa em uma caixa de derivação de uma instalação elétrica do que a da instalação inadequa- da de um equipamento elétrico. Um outro tipo de preciosismo bastante utilizado é o da detecção "tatual" de um circuito elétrico sobrecarr~ gado. Esse método consiste em saber-se, através de um contacto com os dedos, qual o disjuntor que está aquecido, denotando um circuito ~ , . ". ' letr1co sobrecarregado. Esse metodo alem de ser 1nadequado e nada te~ nico poderá concorrer para um acidente com o inspetor. Torna-se recomendável que essas formas bastante artezanais dêem lugar a formas técnicas de Avaliação de Riscos. Isso pode ser conseguido a- través de um treinamento adequado e prático para os inspetores de ri~ cos, fazendo-os perceber o verdadeiro significado da frase: Avaliação de Riscos. O resultado desse treinamento se fará sentir de imediato com a redução de acidentes envolvendo o homem e as instalações. * Antonio F~nando de A. Nav~o P~~a é Engenh~o Civil, põ~-g~aduadoem Seg~ ~nça do T~ba1.ho, c.om vÓJúo~ c.U!t-6o~de ~pec.iaLi.zaçiio em SegWtança In.dU6.tJU..a1.e P~o-teçiio de Im;ta.fuçõ~. BI.795*pãg.03*31.12.84 . geração/transmissão 5,63% (77) - 8,28% (78) transmissão 6,12% (77) - 6,33% (78 ) . outras atividades 21,15% ( 77) -20,37% (78) .., 6,57% (77) 5,80% (78 ). geraçao - Um dado bastante interessante que se deve fazer menção , 30, 6% doe que , acidentes ocorre devido .., resvala-numero total de a queda, projeçao ou

    Als Erste(r) kommentieren

    Loggen Sie sich ein, um Kommentare anzuzeigen.

  • antoniofernandonavarro1

    May. 28, 2021

Acidentes de trabalho em instalações elétricas

Aufrufe

Aufrufe insgesamt

4.107

Auf Slideshare

0

Aus Einbettungen

0

Anzahl der Einbettungen

3

Befehle

Downloads

2

Geteilt

0

Kommentare

0

Likes

1

×