Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Quilombo Chácara das Rosas  Canoas/RS
QUILOMBO CHACARA DAS ROSAS CANOAS/RS <ul><li>Apresentação feita junto a reunião das secretarias municipais de Canoas em ma...
Quilombo Chácara das Rosas Memória e Processo de Identificação <ul><li>Pesquisador:  Profa. Dra. Elsa  Gonçalves Avancini ...
A Legislação Quilombola Decretos e Instruçoes normativas
O conceito de quilombo <ul><li>Atualmente o conceito não se refere apenas a ocupações relativas a antigas áreas de insurre...
Artigo 68 – do Ato de Disposições Constitucionais Transitórias – CF/1988. &quot; Aos remanescentes das comunidades dos qui...
DECRETO Nº 3.912, DE 10 DE SETEMBRO DE 2001   <ul><li>Art. 1 o   Compete à Fundação Cultural Palmares – </li></ul><ul><li>...
DECRETO Nº 4.887, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003. <ul><li>         </li></ul><ul><li>Art. 2 o   Consideram-se remanescentes das...
INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 20,  DE 19 DE SETEMBRO DE 2005.   <ul><li>Art. 4º Consideram-se terras ocupadas por remanescentes d...
INSTRUÇÃO NORMATIVA n o  49  de 29 de Setembro De 2008 <ul><li>Revoga a IN 20 </li></ul><ul><li>Em relação ao processo de ...
Comunidades quilombolas no RS Comunidades quilombolas: 136 Em processo de reconhecimento: 36 Comunidades tituladas: 0
<ul><li>Origens do Quilombo Chácara das Rosas </li></ul><ul><li>O casal João Maria Genelício  e Rosalinda Barbosa de Jesus...
Quilombo Manoel Barbosa Gravataí/RS
<ul><li>Em 1940 Canoas ha pouco deixara de ser distrito de Gravataí, e possuía traços rurais. O município se caracterizava...
<ul><li>Devido a esse crescimento e urbanização da cidade de Canoas o quilombo Chácara das Rosas viu seu território passar...
 
<ul><li>A transformação de uma região com feições populares, para uma região elitizada, mudou as relações entre os membros...
Flores e horta Tradições da Comunidade A Horta do Sr. Tonho
<ul><li>Horta do Sauro </li></ul>
Roseiras da propriedade
Terreiro Reino de Pai Ogun
<ul><li>Com as mudanças ocorridas na região, na passagem de área rural para urbana, a chácara deixou de ser a fonte de sus...
O reconhecimento  <ul><li>Sob um contexto de invisibilidade, conseguiram produzir uma convivência comunitária, e criaram e...
 
 
(fala da liderança de um quilombo  em uma audiência pública) <ul><li>“  Só por que somos negros, pobres e trabalhadores, n...
Resultados da  Ficha sócio-econômica 2009 <ul><li>Pesquisa feita por iniciativa do  Comitê de Apoio à Comunidade Quilombol...
População <ul><li>Adultos( acima de 30 anos) – 33 adultos </li></ul><ul><li>M-16 </li></ul><ul><li>F- 17 </li></ul><ul><li...
População e Moradias <ul><li>21 moradias ( 86 moradores) </li></ul><ul><li>32 famílias </li></ul><ul><li>Número de pessoas...
Saneamento <ul><li>Luz: </li></ul><ul><li>Com luz –  21 casas (algumas com contador coletivo) </li></ul><ul><li>Água  – de...
SAÚDE <ul><li>Problemas mais frequentes por casa: </li></ul><ul><li>Tabagismo  - 07 </li></ul><ul><li>Deficiencia mental -...
<ul><li>Anemia falciforme -  01 </li></ul><ul><li>Convulsão –  01 </li></ul><ul><li>Drogas -  03 </li></ul><ul><li>Alcooli...
Atendimento nos postos <ul><li>Posto do Avião </li></ul><ul><li>Santa Isabel </li></ul><ul><li>Coronel Vicente  </li></ul>
Programas de atendimento <ul><li>Cesta básica 06 – CONAB via Manoel Barbosa </li></ul><ul><li>Bolsa Família - 09 </li></ul...
NIVEL de RENDA por Familia <ul><li>Assalariados  09 </li></ul><ul><li>Pensões -  07 </li></ul><ul><li>Bolsa -  03 </li></u...
EDUCAÇÃO <ul><li>09 analfabetos </li></ul><ul><li>Ens. Fund. Inc. 35 </li></ul><ul><li>Ens. Fund. C. 02 </li></ul><ul><li>...
Bibliografia <ul><li>AVANCINI. Elsa Gonçalves, AGUILAR, Maria do Carmo.Quilombo Chácara das Rosas. Memória de uma comuidad...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Quilombo Chácara das Rosas - Prof. Dra. Elsa Avancini

3.035 Aufrufe

Veröffentlicht am

Trabalho de pesquisa da Prof. Elsa Avancini sobre o Quilombo Chácara das Rosas de Canoas-RS

  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Quilombo Chácara das Rosas - Prof. Dra. Elsa Avancini

  1. 1. Quilombo Chácara das Rosas Canoas/RS
  2. 2. QUILOMBO CHACARA DAS ROSAS CANOAS/RS <ul><li>Apresentação feita junto a reunião das secretarias municipais de Canoas em março de 2009 : </li></ul><ul><li>Roteiro de apresentaçao: </li></ul><ul><li>A legislação quilombola no Brasil </li></ul><ul><li>Histórico da Comunidade Chácara das Rosas </li></ul><ul><li>Resultados preliminares da pesquisa sócio-econômica da comunidade </li></ul>
  3. 3. Quilombo Chácara das Rosas Memória e Processo de Identificação <ul><li>Pesquisador: Profa. Dra. Elsa Gonçalves Avancini </li></ul><ul><li>Bolsistas ABI: Maria Do Carmo M. Aguilar </li></ul><ul><li>Bolsistas Voluntários : Clóris Valentina Pereira, Felipe Biasus </li></ul><ul><li>Título da Pesquisa – Quilombo Chácara das Rosas Memória e Processo de Identificação </li></ul><ul><li>Instituição: UNILASALLE </li></ul><ul><li>Data : Agosto de 2009 </li></ul><ul><li>: </li></ul>
  4. 4. A Legislação Quilombola Decretos e Instruçoes normativas
  5. 5. O conceito de quilombo <ul><li>Atualmente o conceito não se refere apenas a ocupações relativas a antigas áreas de insurreição. Mas inclui comunidades de segmentos negros que no pós abolição mantiveram práticas de resistência coletiva, e seus modos de vida baseados no uso comum da terra e em laços de parentesco e solidariedade. </li></ul>
  6. 6. Artigo 68 – do Ato de Disposições Constitucionais Transitórias – CF/1988. &quot; Aos remanescentes das comunidades dos quilombos que estejam ocupando suas terras é reconhecida a propriedade definitiva, devendo o Estado emitir-lhes os títulos respectivos &quot;.
  7. 7. DECRETO Nº 3.912, DE 10 DE SETEMBRO DE 2001 <ul><li>Art. 1 o  Compete à Fundação Cultural Palmares – </li></ul><ul><li>FCP- iniciar, dar seguimento e concluir o processo administrativo de identificação dos remanescentes das comunidades dos quilombos, bem como de reconhecimento, delimitação, demarcação, titulação e registro imobiliário das terras por eles ocupadas. </li></ul><ul><li>        Parágrafo único.  Para efeito do disposto no caput , somente pode ser reconhecida a propriedade sobre terras que: </li></ul><ul><li>        I - eram ocupadas por quilombos em 1888; e </li></ul><ul><li>        II - estavam ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos em 5 de out. de 1988. </li></ul>
  8. 8. DECRETO Nº 4.887, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003. <ul><li>         </li></ul><ul><li>Art. 2 o   Consideram-se remanescentes das comunidades dos quilombos, para os fins deste Decreto, os grupos étnico-raciais, segundo critérios de auto-atribuição, com trajetória histórica própria, dotados de relações territoriais específicas, com presunção de ancestralidade negra relacionada com a resistência à opressão histórica sofrida. </li></ul><ul><li>        § 1 o   Para os fins deste Decreto, a caracterização dos remanescentes das comunidades dos quilombos será atestada mediante autodefinição da própria comunidade. </li></ul><ul><li>        </li></ul>
  9. 9. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 20, DE 19 DE SETEMBRO DE 2005. <ul><li>Art. 4º Consideram-se terras ocupadas por remanescentes das comunidades de quilombos toda a terra utilizada para a garantia de sua reprodução física, social, econômica e cultural, bem como as áreas detentoras de recursos ambientais necessários à preservação dos seus costumes, tradições, cultura e lazer, englobando os espaços de moradia e, </li></ul><ul><li>inclusive, os espaços destinados aos cultos religiosos e os sítios que contenham reminiscências históricas dos antigos quilombos. </li></ul>
  10. 10. INSTRUÇÃO NORMATIVA n o 49 de 29 de Setembro De 2008 <ul><li>Revoga a IN 20 </li></ul><ul><li>Em relação ao processo de demarcação quando há conflito entre os territórios pretendidos e área s de conservação patrimonial e ambiental ; </li></ul><ul><li>Neste caso o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), o Instituto Chico Mendes, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e outros órgãos competentes serão consultados.   </li></ul><ul><li>O Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID) será elaborado a partir de quesitos pré-estabelecidos que deverão ser todos respondidos. </li></ul><ul><li>A definição da área do território reivindicado será precedida de reuniões entre comunidade e o grupo técnico </li></ul>
  11. 11. Comunidades quilombolas no RS Comunidades quilombolas: 136 Em processo de reconhecimento: 36 Comunidades tituladas: 0
  12. 12. <ul><li>Origens do Quilombo Chácara das Rosas </li></ul><ul><li>O casal João Maria Genelício e Rosalinda Barbosa de Jesus, Filha de Manoel Barbosa fundador do quilombo homônimo situado em Gravataí. </li></ul><ul><li>Após o casamento decidem se mudar para as terras adquiridas por Joao Genelício em Canoas na década de 1940, e ali tiveram 07 filhos. </li></ul><ul><li>Além de moradia, a propriedade era também a fonte de sustento da família tirada através da venda de verduras e flores ali plantadas pelo casal. </li></ul>
  13. 13. Quilombo Manoel Barbosa Gravataí/RS
  14. 14. <ul><li>Em 1940 Canoas ha pouco deixara de ser distrito de Gravataí, e possuía traços rurais. O município se caracterizava pela produção agrícola e criação de gado para corte e leite. </li></ul><ul><li>Porém nas décadas de 1960, 70 e 80, Canoas viu crescer indústrias e ofertas de serviços tipicamente urbanos. </li></ul>De rural a urbano:o ontem e o hoje de uma comunidade quilombola
  15. 15. <ul><li>Devido a esse crescimento e urbanização da cidade de Canoas o quilombo Chácara das Rosas viu seu território passar de propriedade rural para urbana </li></ul>
  16. 17. <ul><li>A transformação de uma região com feições populares, para uma região elitizada, mudou as relações entre os membros da comunidade com seus novos vizinhos. O processo de interconhecimento com a vizinhança antiga não se manteve com os atuais moradores da região. </li></ul>
  17. 18. Flores e horta Tradições da Comunidade A Horta do Sr. Tonho
  18. 19. <ul><li>Horta do Sauro </li></ul>
  19. 20. Roseiras da propriedade
  20. 21. Terreiro Reino de Pai Ogun
  21. 22. <ul><li>Com as mudanças ocorridas na região, na passagem de área rural para urbana, a chácara deixou de ser a fonte de sustento familiar sendo utilizada apenas como moradia. </li></ul><ul><li>Com a especulação imobiliária cada vez mais crescente em seu entorno, e muitas vezes avançando seu território, a comunidade numa tentativa de garantir a posse de suas terras acionou o art. 68 da constituição. </li></ul>Quilombo Chácara das Rosas A trajetória de uma comunidade negra rumo ao reconhecimento e dignidade
  22. 23. O reconhecimento <ul><li>Sob um contexto de invisibilidade, conseguiram produzir uma convivência comunitária, e criaram estratégias para garantir sua permanência no local. </li></ul><ul><li>O estudo sobre este território durou 09 meses e em março de 2007 ele foi reconhecido como um quilombo. </li></ul>
  23. 26. (fala da liderança de um quilombo em uma audiência pública) <ul><li>“ Só por que somos negros, pobres e trabalhadores, não temos direitos de estarmos nessa terra? Depois de anos e anos lutando, todo mundo tem direito. A única coisa que queremos é a posse da terra, nada mais. Não estamos pedindo favor a ninguém. Isso todo o ser humano quer: o direito de plantar e colher o fruto desse trabalho, coisa que antepassados da gente vêm buscando. Não só os de agora- na era de 2000-, mas os de muito tempo atrás, no tempo da escravidão.” </li></ul>
  24. 27. Resultados da Ficha sócio-econômica 2009 <ul><li>Pesquisa feita por iniciativa do Comitê de Apoio à Comunidade Quilombola Chácara das Rosas mediante ficha sócio-econômica, com auxílio de estudantes do curso de História do Unilassalle e de membros do Conselho Estadual de Umbanda CEUCAB. </li></ul>
  25. 28. População <ul><li>Adultos( acima de 30 anos) – 33 adultos </li></ul><ul><li>M-16 </li></ul><ul><li>F- 17 </li></ul><ul><li>Jovens ( 19 a 30 anos)- 13 jovens </li></ul><ul><li>M-5 F-8 </li></ul><ul><li>Adolescentes ( 12 a 18 anos)- 17 adolescentes </li></ul><ul><li>M-6 </li></ul><ul><li>F-11 </li></ul><ul><li>Crianças ( até 12 anos incompletos)- 23 crianças </li></ul><ul><li>M-9 </li></ul><ul><li>F-14 </li></ul><ul><li>TOTAL : 86 moradores </li></ul>
  26. 29. População e Moradias <ul><li>21 moradias ( 86 moradores) </li></ul><ul><li>32 famílias </li></ul><ul><li>Número de pessoas por moradia: </li></ul><ul><li>Casas com uma pessoa - 03 </li></ul><ul><li>Casas com 2 até 5 pessoas - 13 </li></ul><ul><li>Casas com mais de 5- 05 </li></ul>
  27. 30. Saneamento <ul><li>Luz: </li></ul><ul><li>Com luz – 21 casas (algumas com contador coletivo) </li></ul><ul><li>Água – dentro - 12 </li></ul><ul><li>fora - 05 </li></ul><ul><li>Coleta manual - 04 </li></ul><ul><li>Banheiro: </li></ul><ul><li>Completo 11 </li></ul><ul><li>Latrina 03 </li></ul><ul><li>Sem 07 </li></ul>
  28. 31. SAÚDE <ul><li>Problemas mais frequentes por casa: </li></ul><ul><li>Tabagismo - 07 </li></ul><ul><li>Deficiencia mental - 03 </li></ul><ul><li>Fígado- 01 </li></ul><ul><li>Pressão alta - 05 </li></ul><ul><li>Respiratórios - 07 </li></ul><ul><li>HIV – 01 </li></ul>
  29. 32. <ul><li>Anemia falciforme - 01 </li></ul><ul><li>Convulsão – 01 </li></ul><ul><li>Drogas - 03 </li></ul><ul><li>Alcoolismo - 01 </li></ul><ul><li>Reumatismo - 01 </li></ul><ul><li>Problemas Cardíacos -01 </li></ul><ul><li>Depressão – 01 </li></ul><ul><li>Problemas gátricos – 01 </li></ul>
  30. 33. Atendimento nos postos <ul><li>Posto do Avião </li></ul><ul><li>Santa Isabel </li></ul><ul><li>Coronel Vicente </li></ul>
  31. 34. Programas de atendimento <ul><li>Cesta básica 06 – CONAB via Manoel Barbosa </li></ul><ul><li>Bolsa Família - 09 </li></ul><ul><li>Benefício continuado do idoso(BPC-I)- 01 </li></ul><ul><li>Benefício portadores de deficiência( BPC-PD) – 01 </li></ul>
  32. 35. NIVEL de RENDA por Familia <ul><li>Assalariados 09 </li></ul><ul><li>Pensões - 07 </li></ul><ul><li>Bolsa - 03 </li></ul><ul><li>Até 450,00 - 11 </li></ul><ul><li>Entre 500 e 1000 - 06 </li></ul><ul><li>Acima de1000 – 04 </li></ul><ul><li>Outros - 08 </li></ul>Outros- 08
  33. 36. EDUCAÇÃO <ul><li>09 analfabetos </li></ul><ul><li>Ens. Fund. Inc. 35 </li></ul><ul><li>Ens. Fund. C. 02 </li></ul><ul><li>Ens. Médio Inc.03 </li></ul><ul><li>Ens. Médio C. </li></ul><ul><li>Ensino Superior em Curso. 01 </li></ul>
  34. 37. Bibliografia <ul><li>AVANCINI. Elsa Gonçalves, AGUILAR, Maria do Carmo.Quilombo Chácara das Rosas. Memória de uma comuidade negra em Canoas/RS. In Bernd,Zilá et al (orgs) Canoas, Memória e cultura: perspectivas transdisciplinares ,UNILASALLE, 2009 </li></ul><ul><li>OLIVEIRA Vinicius Pereira de. RODRIGUES, Vera Oliveira O ontem e o hoje de uma luta quilombola. Relatório Antropológico e Histórico de uma comunidade negra em Canoas/RS. Porto Alegre FURGS/INCRA-Rs, 2007, </li></ul><ul><li>COMIN, Ana Paula.O Planeta dos Negros no Mundo dos Brancos: estudo sobre a manutenção e atualização das fronteiras étnicas de uma comunidade negra na comunidade de Canoas/RS. Dissertação de Mestrado. PPG Antropologia/UFRGS, 2003. </li></ul><ul><li>____Do “Planeta dos Macacos” a “Chácara das Rosas”. De um território negro a comunidade quilombola. (org.) SILVA, Gilberto Ferreira, SANTOS, José Antonio dos, CARNEIRO, Luiz Carlos da Cunha. RS Negro: cartografias sobre a produção do conhecimento. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008, ISBN 978-85-7430-742-8, p.220-230 </li></ul>

×