Criando um Quadro Analítico: Os          três Pilares         Scott, 2008, cap. 3                    Mestrado em Administr...
Instituição – definiçãoAs instituições abrangem elementosreguladores, normativos e culturais-cognitivo que, junto com ativ...
Instituição – características • Duráveis, simbólicas, resistentes à mudança e   são transmitidas entre as gerações pela   ...
Os três pilaresDuas abordagens sobre os pilares.1- Um determinado pilar é vital para as  organizações2- Uma definição ampl...
Os três pilaresScott - Uma abordagem intermediária quecompreenda que os três pilares são igualmentefundamentais para as in...
Pilar regulativo• Envolve a capacidade de estabelecer regras e  inspecionar a conformidade.• Derivado das tradições e/ou d...
Pilar normativo• Inclui valores e normas• Os sistemas normativos não só definem metas e  objetivos como também designam os...
Pilar normativo• Construídos       formalmente,        surgirem  informalmente e serem internalizados.• O mecanismo de con...
Pilar cultural-cognitivo• Preocupa-se com o compartilhamento de  concepções sobre a natureza da realidade social  e os qua...
Pilar cultural-cognitivo• Nesta linha, para a compreensão ou explanação  de alguma ação, o analista deve preocupar-se  não...
Legitimidade• As organizações necessitam mais do que  recursos materiais e informações técnicas se elas  buscam sobreviver...
Legitimidade• Suchman: Legitimidade é uma percepção  generalizada ou suposições que as ações de uma  entidade são desejáve...
Legitimidade• Meyer e Scott: Legitimidade organizacional  refere-se ao nível de suporte cultural de uma  organização.• Cad...
Suposições básicas• As diferenças nas abordagens sobre a teoria  institucional decorre principalmente das  diferenças exis...
Questões Ontológicas             • No lugar do dualismo entre Subjetivo-Objetivo,               há um contínuo entre Ambie...
Questões Ontológicas• Partes do mundo real podem ser tratados  epistemologicamente como objetivas, isto é,  como fatos no ...
Questões Ontológicas• Regras regulativas: fatos institucionais• Regras constitutivas: criação de fatos• As regras constitu...
Análise da Racionalidade• Racionalidade econômica neoclássica• Racionalidade Limitada: visão econômica• Racionalidade Limi...
Considerações finais                 Pilar                   Pilar              Pilar Cultural-                 Regulativo...
Referências • SCOTT, W. R. Institutions and organizations:   ideas and interests. 3. ed. Thousand Oaks: Sage,   2008.
Obrigado!
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Apresentação análise institucional 15-09 scott cap 3

3.826 Aufrufe

Veröffentlicht am

Apresentação do cap 3 do livro Institutions and organizations de W. R. Scott

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

Apresentação análise institucional 15-09 scott cap 3

  1. 1. Criando um Quadro Analítico: Os três Pilares Scott, 2008, cap. 3 Mestrado em Administração – UFPR Disciplina: Análise Institucional de Organizações Professor: Clóvis L. Machado-da-Silva Acadêmico: Ronei da Silva Leonel Junior
  2. 2. Instituição – definiçãoAs instituições abrangem elementosreguladores, normativos e culturais-cognitivo que, junto com atividades erecursos, provêm estabilidade e significadopara a vida social (Scott, 2008, p. 48)
  3. 3. Instituição – características • Duráveis, simbólicas, resistentes à mudança e são transmitidas entre as gerações pela manutenção e reprodução. • Encontram-se dentro de uma dualidade, onde controlam e constrangem o comportamento e ao mesmo tempo fornecem suporte e capacitam as atividades e os atores. • É possível falar de instituições tanto como propriedade como processo.
  4. 4. Os três pilaresDuas abordagens sobre os pilares.1- Um determinado pilar é vital para as organizações2- Uma definição ampla que contemple os três pilares ao mesmo tempo
  5. 5. Os três pilaresScott - Uma abordagem intermediária quecompreenda que os três pilares são igualmentefundamentais para as instituições e que cada umpossui características próprias e que só sãoobservadas quando colocadas lado a lado com osoutro pilares.• São faces de um mesmo fenômeno e estão interligados na realidade empírica.
  6. 6. Pilar regulativo• Envolve a capacidade de estabelecer regras e inspecionar a conformidade.• Derivado das tradições e/ou das regras e leis.• O processo de coerção pode ser por mecanismos informais (costumes) ou formais (polícia).
  7. 7. Pilar normativo• Inclui valores e normas• Os sistemas normativos não só definem metas e objetivos como também designam os caminhos apropriados para a perseguição destes.• Papéis: não são antecipações, mas prescrições – expectativas – de como um ator específico deve, supostamente, proceder.
  8. 8. Pilar normativo• Construídos formalmente, surgirem informalmente e serem internalizados.• O mecanismo de controle no pilar normativo encontra-se associado a conformidade aos padrões desejados para o seu papel.• Neste sentido, a conformidade ou a violação das normas envolvem um alto grau de auto- avaliação do ator.
  9. 9. Pilar cultural-cognitivo• Preocupa-se com o compartilhamento de concepções sobre a natureza da realidade social e os quadros por meio dos quais os significados são criados.• A mediação entre o mundo externo de estímulos e as respostas do indivíduo é feita por uma coleção internalizada de representações simbólicas do mundo.
  10. 10. Pilar cultural-cognitivo• Nesta linha, para a compreensão ou explanação de alguma ação, o analista deve preocupar-se não somente com as condições objetivas, mas com a interpretação subjetiva do ator.• O termo cultural-cognitivo reconhece que processos interpretativos internos são formados por quadros culturais externos.• Os aspectos constituintes de tais culturas variam em seu grau de institucionalização, o que ressalta o fato da cultura possuir tanto um caráter unitário como fragmentado
  11. 11. Legitimidade• As organizações necessitam mais do que recursos materiais e informações técnicas se elas buscam sobreviver e prosperar em seu ambiente social. Elas precisam de aceitabilidade e credibilidade social, isto é, legitimidade.• Três definições para Legitimação
  12. 12. Legitimidade• Suchman: Legitimidade é uma percepção generalizada ou suposições que as ações de uma entidade são desejáveis, corretas, ou apropriadas dentro dos sistemas de normas, valores, crenças e definições construídas socialmente.• Berger e Luckman: “é uma objetivação de sentido de „segunda ordem‟. A legitimidade produz novos significados, que servem para integrar os significados já ligados a processos díspares.” (1976, p. 127)
  13. 13. Legitimidade• Meyer e Scott: Legitimidade organizacional refere-se ao nível de suporte cultural de uma organização.• Cada pilar possui suas próprias bases para a legitimação.
  14. 14. Suposições básicas• As diferenças nas abordagens sobre a teoria institucional decorre principalmente das diferenças existentes em duas suposições básicas. 1- Questões Ontológicas 2- Análise da Racionalidade
  15. 15. Questões Ontológicas • No lugar do dualismo entre Subjetivo-Objetivo, há um contínuo entre Ambiente Metafísico e Ambiente Empírico. • Neste sentido, a realidade social pode ser abordada mais próxima de qualquer um destes pólos. Ambiente Empírico Pressuposições Metodológicas Classificações Observações Proposições Concepções Correlações Suposições Complexas DefiniçõesMetafísicoAmbiente Simples e Modelos Gerais Leis Fonte: Scott, 2008, p. 63
  16. 16. Questões Ontológicas• Partes do mundo real podem ser tratados epistemologicamente como objetivas, isto é, como fatos no mundo. (John Searle)• A realidade social é uma importante subclasse da realidade.• Instituições sociais referem-se a um tipo de realidade social que envolve o desenvolvimento coletivo e usa ambas as regras, regulativas e constitutivas.
  17. 17. Questões Ontológicas• Regras regulativas: fatos institucionais• Regras constitutivas: criação de fatos• As regras constitutivas constroem os objetos sociais e eventos para que as regras regulativas sejam aplicadas.
  18. 18. Análise da Racionalidade• Racionalidade econômica neoclássica• Racionalidade Limitada: visão econômica• Racionalidade Limitada: visão sociológica• Ator Racional x Ator Situacional (Langlois)• A ação social é sempre ligada ao contexto social que especifica os valores do fim e os meios apropriados, que fornecem regras sociais ou referências para o comportamento
  19. 19. Considerações finais Pilar Pilar Pilar Cultural- Regulativo Normativo CognitivoBases para Utilidade / Obrigação social Práticas garantidasaquiescência oportunidade / compreensão compartilhadaMecanismos Coercitivo Normativo MiméticoIndicadores Regras /Leis/ Certificação / Crenças comum / Sanções Acreditação lógicas de ação compartilhada / isomorfismoBases da Legalidade Moralmente Compreensibilidadelegitimidade governado / suporte cultural FONTE: Adaptado de SCOTT, 2008, p. 51
  20. 20. Referências • SCOTT, W. R. Institutions and organizations: ideas and interests. 3. ed. Thousand Oaks: Sage, 2008.
  21. 21. Obrigado!

×