Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Criando um Quadro Analítico: Os          três Pilares         Scott, 2008, cap. 3                    Mestrado em Administr...
Instituição – definiçãoAs instituições abrangem elementosreguladores, normativos e culturais-cognitivo que, junto com ativ...
Instituição – características • Duráveis, simbólicas, resistentes à mudança e   são transmitidas entre as gerações pela   ...
Os três pilaresDuas abordagens sobre os pilares.1- Um determinado pilar é vital para as  organizações2- Uma definição ampl...
Os três pilaresScott - Uma abordagem intermediária quecompreenda que os três pilares são igualmentefundamentais para as in...
Pilar regulativo• Envolve a capacidade de estabelecer regras e  inspecionar a conformidade.• Derivado das tradições e/ou d...
Pilar normativo• Inclui valores e normas• Os sistemas normativos não só definem metas e  objetivos como também designam os...
Pilar normativo• Construídos       formalmente,        surgirem  informalmente e serem internalizados.• O mecanismo de con...
Pilar cultural-cognitivo• Preocupa-se com o compartilhamento de  concepções sobre a natureza da realidade social  e os qua...
Pilar cultural-cognitivo• Nesta linha, para a compreensão ou explanação  de alguma ação, o analista deve preocupar-se  não...
Legitimidade• As organizações necessitam mais do que  recursos materiais e informações técnicas se elas  buscam sobreviver...
Legitimidade• Suchman: Legitimidade é uma percepção  generalizada ou suposições que as ações de uma  entidade são desejáve...
Legitimidade• Meyer e Scott: Legitimidade organizacional  refere-se ao nível de suporte cultural de uma  organização.• Cad...
Suposições básicas• As diferenças nas abordagens sobre a teoria  institucional decorre principalmente das  diferenças exis...
Questões Ontológicas             • No lugar do dualismo entre Subjetivo-Objetivo,               há um contínuo entre Ambie...
Questões Ontológicas• Partes do mundo real podem ser tratados  epistemologicamente como objetivas, isto é,  como fatos no ...
Questões Ontológicas• Regras regulativas: fatos institucionais• Regras constitutivas: criação de fatos• As regras constitu...
Análise da Racionalidade• Racionalidade econômica neoclássica• Racionalidade Limitada: visão econômica• Racionalidade Limi...
Considerações finais                 Pilar                   Pilar              Pilar Cultural-                 Regulativo...
Referências • SCOTT, W. R. Institutions and organizations:   ideas and interests. 3. ed. Thousand Oaks: Sage,   2008.
Obrigado!
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Apresentação análise institucional 15-09 scott cap 3

4.101 Aufrufe

Veröffentlicht am

Apresentação do cap 3 do livro Institutions and organizations de W. R. Scott

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

Apresentação análise institucional 15-09 scott cap 3

  1. 1. Criando um Quadro Analítico: Os três Pilares Scott, 2008, cap. 3 Mestrado em Administração – UFPR Disciplina: Análise Institucional de Organizações Professor: Clóvis L. Machado-da-Silva Acadêmico: Ronei da Silva Leonel Junior
  2. 2. Instituição – definiçãoAs instituições abrangem elementosreguladores, normativos e culturais-cognitivo que, junto com atividades erecursos, provêm estabilidade e significadopara a vida social (Scott, 2008, p. 48)
  3. 3. Instituição – características • Duráveis, simbólicas, resistentes à mudança e são transmitidas entre as gerações pela manutenção e reprodução. • Encontram-se dentro de uma dualidade, onde controlam e constrangem o comportamento e ao mesmo tempo fornecem suporte e capacitam as atividades e os atores. • É possível falar de instituições tanto como propriedade como processo.
  4. 4. Os três pilaresDuas abordagens sobre os pilares.1- Um determinado pilar é vital para as organizações2- Uma definição ampla que contemple os três pilares ao mesmo tempo
  5. 5. Os três pilaresScott - Uma abordagem intermediária quecompreenda que os três pilares são igualmentefundamentais para as instituições e que cada umpossui características próprias e que só sãoobservadas quando colocadas lado a lado com osoutro pilares.• São faces de um mesmo fenômeno e estão interligados na realidade empírica.
  6. 6. Pilar regulativo• Envolve a capacidade de estabelecer regras e inspecionar a conformidade.• Derivado das tradições e/ou das regras e leis.• O processo de coerção pode ser por mecanismos informais (costumes) ou formais (polícia).
  7. 7. Pilar normativo• Inclui valores e normas• Os sistemas normativos não só definem metas e objetivos como também designam os caminhos apropriados para a perseguição destes.• Papéis: não são antecipações, mas prescrições – expectativas – de como um ator específico deve, supostamente, proceder.
  8. 8. Pilar normativo• Construídos formalmente, surgirem informalmente e serem internalizados.• O mecanismo de controle no pilar normativo encontra-se associado a conformidade aos padrões desejados para o seu papel.• Neste sentido, a conformidade ou a violação das normas envolvem um alto grau de auto- avaliação do ator.
  9. 9. Pilar cultural-cognitivo• Preocupa-se com o compartilhamento de concepções sobre a natureza da realidade social e os quadros por meio dos quais os significados são criados.• A mediação entre o mundo externo de estímulos e as respostas do indivíduo é feita por uma coleção internalizada de representações simbólicas do mundo.
  10. 10. Pilar cultural-cognitivo• Nesta linha, para a compreensão ou explanação de alguma ação, o analista deve preocupar-se não somente com as condições objetivas, mas com a interpretação subjetiva do ator.• O termo cultural-cognitivo reconhece que processos interpretativos internos são formados por quadros culturais externos.• Os aspectos constituintes de tais culturas variam em seu grau de institucionalização, o que ressalta o fato da cultura possuir tanto um caráter unitário como fragmentado
  11. 11. Legitimidade• As organizações necessitam mais do que recursos materiais e informações técnicas se elas buscam sobreviver e prosperar em seu ambiente social. Elas precisam de aceitabilidade e credibilidade social, isto é, legitimidade.• Três definições para Legitimação
  12. 12. Legitimidade• Suchman: Legitimidade é uma percepção generalizada ou suposições que as ações de uma entidade são desejáveis, corretas, ou apropriadas dentro dos sistemas de normas, valores, crenças e definições construídas socialmente.• Berger e Luckman: “é uma objetivação de sentido de „segunda ordem‟. A legitimidade produz novos significados, que servem para integrar os significados já ligados a processos díspares.” (1976, p. 127)
  13. 13. Legitimidade• Meyer e Scott: Legitimidade organizacional refere-se ao nível de suporte cultural de uma organização.• Cada pilar possui suas próprias bases para a legitimação.
  14. 14. Suposições básicas• As diferenças nas abordagens sobre a teoria institucional decorre principalmente das diferenças existentes em duas suposições básicas. 1- Questões Ontológicas 2- Análise da Racionalidade
  15. 15. Questões Ontológicas • No lugar do dualismo entre Subjetivo-Objetivo, há um contínuo entre Ambiente Metafísico e Ambiente Empírico. • Neste sentido, a realidade social pode ser abordada mais próxima de qualquer um destes pólos. Ambiente Empírico Pressuposições Metodológicas Classificações Observações Proposições Concepções Correlações Suposições Complexas DefiniçõesMetafísicoAmbiente Simples e Modelos Gerais Leis Fonte: Scott, 2008, p. 63
  16. 16. Questões Ontológicas• Partes do mundo real podem ser tratados epistemologicamente como objetivas, isto é, como fatos no mundo. (John Searle)• A realidade social é uma importante subclasse da realidade.• Instituições sociais referem-se a um tipo de realidade social que envolve o desenvolvimento coletivo e usa ambas as regras, regulativas e constitutivas.
  17. 17. Questões Ontológicas• Regras regulativas: fatos institucionais• Regras constitutivas: criação de fatos• As regras constitutivas constroem os objetos sociais e eventos para que as regras regulativas sejam aplicadas.
  18. 18. Análise da Racionalidade• Racionalidade econômica neoclássica• Racionalidade Limitada: visão econômica• Racionalidade Limitada: visão sociológica• Ator Racional x Ator Situacional (Langlois)• A ação social é sempre ligada ao contexto social que especifica os valores do fim e os meios apropriados, que fornecem regras sociais ou referências para o comportamento
  19. 19. Considerações finais Pilar Pilar Pilar Cultural- Regulativo Normativo CognitivoBases para Utilidade / Obrigação social Práticas garantidasaquiescência oportunidade / compreensão compartilhadaMecanismos Coercitivo Normativo MiméticoIndicadores Regras /Leis/ Certificação / Crenças comum / Sanções Acreditação lógicas de ação compartilhada / isomorfismoBases da Legalidade Moralmente Compreensibilidadelegitimidade governado / suporte cultural FONTE: Adaptado de SCOTT, 2008, p. 51
  20. 20. Referências • SCOTT, W. R. Institutions and organizations: ideas and interests. 3. ed. Thousand Oaks: Sage, 2008.
  21. 21. Obrigado!

×