Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO BRICS E O PAPEL DO BRASIL NA NOVA CONFIGURAÇÃO MUNDIAL

42 Aufrufe

Veröffentlicht am

QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO BRICS E O PAPEL DO BRASIL NA NOVA CONFIGURAÇÃO MUNDIAL

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO BRICS E O PAPEL DO BRASIL NA NOVA CONFIGURAÇÃO MUNDIAL

  1. 1. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO BRICS E O PAPEL DO BRASIL NA NOVA CONFIGURAÇÃO MUNDIAL? MOTTA, Adilson, 2017 A dinâmica que integra países que formam o BRICS (Brasil, Rússia, China e África do Sul) concentra interesses e demandas de diferentes nações, aumentando o papel do bloco como um todo e de cada país no âmbito internacional. O principal objetivo do bloco é a busca por uma ordem mundial mais democrática e multipolar. Para que isso ocorra, faz-se necessária uma série de reformas na comunidade internacional, como a participação maior do Brasil, Índia e África do Sul na ONU, com um assento permanente para esses países no seu Conselho de Segurança (BRASIL, 2011). Entre seus desafios está o de redistribuição de poder e uma nova governança global, e o Brasil, nesse cenário, buscar uma maior integração, papel e espaço na comunidade internacional. Apesar de interesses comuns, e ao mesmo tempo particulares dentro do bloco, nota-se, conforme Reis; Assunção e Lemos (2012), que os países integrantes atuam numa perspectiva de cooperação, que que é inovador, e com interesses recíprocos e desafios semelhantes a serem enfrentados. Estudos apontam que os países do BRICS crescem num ritmo acelerado, e que seu crescimento ultrapasse até mesmo o das projeções, em termos comparativos as nações mais ricas. Cada país participante do G5 – tem seus desafios amparados não somente no PIB interno, como também em sua participação no cenário internacional. Entre seus maiores desafios e metas, está o de reduzir a dependência dos países do grupo em relação aos Estados Unidos e a busca pela integração de interesses comuns. Nesses desafios também está o de criar condições para uma ordem mundial mais justa, conforme Kramer (2009, apud REIS; ASSUNÇÃO; LEMOS, 2012). Um ponto positivo do BRICS, entre outros, está o do consenso de que o uso da força da força ser evitado na resolução das turbulências regionais (CHINA, ORG. 2011, apud REIS; ASSUNÇÃO; LEMOS, 2012).
  2. 2. Muitas são as metas que relacionam ações internas e externas das políticas públicas dos países envolvidos, que se tornam verdadeiros desafios a cada país membro no cenário interno e externo, como:  A busca por minimizar os efeitos da crise mundial é outra constante nas preocupações destes países;  A necessidade de cooperação em áreas sociais, como na assistência humanitária internacional para desastres naturais (BRASIL, 2009).  Promover o desenvolvimento da agricultura familiar, visando a uma maior segurança alimentar global (Coisa que o Brasil já faz).  Ademais, os BRICS declaram seu comprometimento em fortalecer a segurança internacional no combate ao terrorismo e ao crime cibernético;  Cooperação no desenvolvimento de energia nuclear segura; comprometem-se em aumentar a cooperação prática na adaptação de suas economias e sociedades às mudanças climáticas; comprometem- se, também, em aumentar a cooperação em proteção social, trabalho decente, igualdade entre gêneros e saúde pública, inclusive na luta contra a AIDS. (REIS; ASSUNÇÃO; LEMOS, 2012). Nesse cenário, o Brasil como um dos aspectos mais positivos da integração dos cinco países, implementando uma agenda social como política externa com enfoque crítica ao sistema financeiro, à injustiça e à pobreza. Nessa nova configuração da política internacional que integra os países em torno de interesses comuns e ao mesmo tempo na busca por solução de problemas comuns nestes existentes que leva países como o Brasil a assumir suas ações de políticas públicas buscando manter sintonias numa dimensão da política interna e externa como pauta de sua agenda política. REFERÊNCIAS BRASIL. Cúpula dos chefes de Estado e Governo do BRICs: Ecaterimburgo 16 de junho de 2009 – Declaração Conjunta. 2009b. Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br. Acesso em: 23 mar. 2018. REIS, Danilo; assunção, Isadora; LEMOS, André. Cooperação internacional: a influência dos brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) na construção da atual política externa brasileira. 2012.

×