Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
1

A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE
UNIDADES: O Caso Locarx
Jonathan dos Santos Silva 1
Tamires Matia...
2

conhecimento focam, normalmente, aspectos empresariais, negligenciando, por
vezes, seu potencial como suporte comunicac...
3

A gestão administrativa da Locarx tem a necessidade de estar alinhada ao
desenvolvimento de uma cultura da qualidade, s...
4

Segundo Matos (2009, p. 2) “Comunicação é o fio condutor de todas as
atividades e relacionamentos humanos”. Sendo assim...
5

seu significado. O ruído acontece no processo de comunicação quando há
transmissão de mensagem. São transmitidas com in...
6

comunicação. Segundo Chiavenato (2010, p. 422) “O processo de comunicação
pode ser eficiente e eficaz. A eficiência est...
7

para os níveis mais elevados da hierarquia organizacional.” Esta comunicação se
origina do baixo escalão ao alto escopo...
8

comunicação, segundo Chiavenato (2010, p. 426) diz “muito difícil, a comunicação
ocorrer sem problemas. Quase sempre ex...
9

mundo com os avanços tecnológicos, agindo na cultura da organização,
revolucionando seus processos internos, mudando ru...
10

resolução desta problemática, com as partes interessadas, interagindo de
forma dinâmica, através de vídeo e áudio, pod...
11

4 ANÁLISE DOS DADOS

Com base na declaração da entrevista do respondente e na comparação das
evidências coletadas pelo...
12

Além destes, eles adotam outros meios de comunicação como o e-mail, por
exemplo, citado pelo diretor como um meio faci...
13

barreiras para a comunicação existem dentro do indivíduo ou como parte da
organização”. Visto que, deixando barreira p...
14

As informações coletadas nos permitem perceber a segmentação do público
interno, desenvolvimento de uma cultura da qua...
15

SCHERMERHORN, John R. Administração. 8. ed. Rio de Janeiro: Ltc, 2007. 600 p.

TURBAN, Efraim; RAINER JUNIOR, R Kelly;...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx

6.714 Aufrufe

Veröffentlicht am

Artigo - A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx

  • Als Erste(r) kommentieren

A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx

  1. 1. 1 A COMUNICAÇÃO INTERNA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ENTRE UNIDADES: O Caso Locarx Jonathan dos Santos Silva 1 Tamires Matias Magalhães 2 Resumo: A comunicação empresarial tem sido uma atividade estratégica em organizações com o desenvolvimento das novas tecnologias de informação e comunicação. O presente estudo procura analisar e apresentar a usabilidade da importância da comunicação interna como ferramenta de gestão, por intermédio da revisão bibliográfica e um estudo de caso realizado numa empresa de serviços partilhados, nas medidas de integração das unidades. Trata-se de um estudo qualitativo, para o qual se utilizou o método estudo de caso. Para a obtenção das descrições foram utilizadas entrevistas estruturadas realizadas com o diretor da empresa. Com base na pesquisa e dados empíricos, identificam-se os mecanismos de integração e os obstáculos encontrados por esta empresa. Os resultados alcançados permitiram contribuir para melhorar as práticas de comunicação desta organização: alinhamento no desenvolvimento de uma cultura da qualidade, segmentação do público interno e compreensão da comunicação interna sob uma abordagem processual. Promover a comunicação interna e reajuste da política de comunicação é algumas das sugestões para o seu bom desempenho. Palavras-chave: Comunicação. Comunicação Interna. Comunicação Organizacional 1 INTRODUÇÃO Com o ambiente intensamente competitivo de hoje, gerentes de diversas empresas se organizam tentando melhorar a comunicação e desenvolvem-se em virtude do processo de comunicação, o qual proporciona a interação entre as partes criando situações diversas e possibilitando resoluções de problemáticas identificadas. Sendo assim, uma organização reúne capital, trabalho, normas, políticas dentre outros fatores, que proporcionam a sua consolidação a fim de gerar bens econômicos para uma relação de troca entre produtor e consumidor. Todas estas relações são possíveis devido ao processo da comunicação, que geram interação entre as partes, objetivando um fim comum. A comunicação empresarial tem sido uma atividade estratégica em organizações com o desenvolvimento das novas tecnologias de informação e comunicação, o objeto do estudo em questão é a usabilidade no plano de comunicação interna e a interatividade, bem como outras ferramentas de comunicação. Destaca-se ainda que a gestão da informação e do 1 Bacharelando em Administração de Empresas pela Universidade Potiguar – UnP E-mail: jonathandos.santos@executiveonline.com.br 2 Bacharelanda em Administração de Empresas pela Universidade Potiguar – UnP E-mail: tamires.matmagalhaes@gmail.com
  2. 2. 2 conhecimento focam, normalmente, aspectos empresariais, negligenciando, por vezes, seu potencial como suporte comunicacional eficiente na organização. Sendo assim, nota-se que as organizações devem ter a comunicação adequada, tanto interna quanto externa, podendo tornar-se um diferencial competitivo. O diferencial está em trabalhar com riscos calculados pautados em dados, indicadores, informações que possibilitem as análises, comunicação e discussões entre os administradores, para a tomada de decisão importante na direção da empresa relacionada à execução das funções administrativas. O presente trabalho tem por finalidade analisar e apresentar o processo de comunicação e procurar identificar a importância que as compreende, os desafios da comunicação interna entre unidades da Locarx, uma empresa que opera atualmente no setor comercial de locação de carros e motocicletas com sede em Natal/RN. Trata-se de uma empresa ainda com oito anos de vida no mercado potiguar, a qual hoje possui três unidades, uma em Natal, e as outras duas sendo em Parnamirim e Mossoró. Seus clientes são agências de turismo, turistas, frotistas e seguradoras. Estas unidades fazem parte da Locarx Franchising Aluguel de Veículos Ltd., cuja origem provém da união de sete empresários, ex-franqueados de uma das maiores redes de locadoras do país: a Master Aluguel de Carros. A Locarx Franchising Aluguel de Veículos Ltda. e a Locarx têm sua sede na Av. Senador Salgado Filho, 1803, em Lagoa Nova, no município de Natal, Rio Grande do Norte. Sua natureza jurídica é constituída por Cotas de Responsabilidade Limitada. A Locarx Franchising Aluguel de Veículos Ltda. é a primeira rede nacional de locação de veículos sediada no nordeste do Brasil e totaliza uma frota de 2000 veículos com 17 unidades, em seis Estados da Federação. As unidades estão situadas em Araxá/MG, Belo Horizonte/MG, Catalão/GO, Goiatuba/GO, Ituiutaba/MG, Itumbiara/GO, João Pessoa/PB, Maceió/AL, Mossoró/RN, Natal/RN, Parnamirim/RN, Quirinópolis/GO, Recife/PE, Rio Verde/GO, Salvador/BA, Uberaba/MG e Uberlândia/MG. Além disso, possui tarifas competitivas aliadas a uma grande flexibilidade e qualidade na prestação do serviço. As propostas são elaboradas de acordo com o perfil do cliente que busca atender necessidades precisas. A frota é renovada periodicamente, de modo que os veículos sempre estejam em perfeitas condições de uso. A disponibilidade e pontualidade são pontos fortes da Locarx.
  3. 3. 3 A gestão administrativa da Locarx tem a necessidade de estar alinhada ao desenvolvimento de uma cultura da qualidade, segmentação do público interno em toda a rede. Para isto necessita de foco no alinhamento das informações internas, para compreensão da comunicação interna sob uma abordagem processual, sendo possível descrever um modelo do processo de comunicação, verificar e examinar a organização como um todo e considerar as comunicações formais hierárquicas e analisar resultados através da comunicação interna da organização. 2 METODOLOGIA Objetivando atender aos fins deste artigo, foi realizada uma pesquisa do tipo descritiva, através de entrevista pessoal com o diretor da empresa Locarx, com a aplicação de um questionário desenvolvido pelos autores desse trabalho. A coleta de informações foi conduzida através de um questionário estruturado, que foi aplicado na própria empresa com perguntas abertas, através de uma entrevista conduzida pelos autores deste trabalho, junto ao diretor da empresa, em que, através das respostas deste, os entrevistadores responderam ao questionário. Trata-se de um estudo de pesquisa qualitativa, para o qual se utilizou o método, na qual os entrevistados são convidados a refletir sobre suas experiências e percepções acerca da comunicação interna que converge com os objetivos propostos em razão de suas características de expor dados de modo objetivo, a partir dos dados coletados. O presente estudo procura analisar e apresentar a usabilidade da importância da comunicação interna como ferramenta de gestão, por intermédio da revisão bibliográfica e um estudo de caso realizado numa empresa de serviços partilhados, nas medidas de integração das unidades. 3 COMUNICAÇÃO A comunicação é uma das capacidades humanas mais fundamentais. Desde a antiguidade o homem busca meios para comunicar-se, apesar disso ainda hoje a maioria das pessoas não sabem. Ao comunicar-se são expressas ideias, opiniões, emoções e compartilhamento de dúvidas, incertezas e soluções.
  4. 4. 4 Segundo Matos (2009, p. 2) “Comunicação é o fio condutor de todas as atividades e relacionamentos humanos”. Sendo assim a comunicação é um ato ou efeito de comunicar-se, sendo um processo interpessoal de emissão e recepção de mensagens e símbolos: a capacidade de troca ou discutir ideias, de dialogar, gerar o bom entendimento entre as pessoas. A comunicação para Schermerhorn (2007, p. 385) “Comunicação é o processo de enviar e receber símbolos com significados anexados a eles”. Em qualquer que seja o processo de comunicação, sempre há os elementos: emissor, receptor, mensagem, canal de comunicação, ruídos e feedback. 3.1 PROCESSO DE COMUNICAÇÃO No processo de comunicação é compreendida a transmissão de informação e de seu significado. O processo de comunicação que envolve interação pode ser descrito por meio de um esquema proposto com base no modelo de Shannon e Weaver 1949 (Schermerhorn, 2007, p. 385) os elementos de comunicação que compõem esse esquema são apresentados na figura 1, que mostra os componentes que originam a comunicação. Podemos apresentá-lo no seguinte gráfico: Figura 1: Modelo de processo da comunicação. Fonte: Schermerhorn 2007. Nos elementos da comunicação incluem um emissor: aquele que emite uma mensagem em símbolos significativos para um receptor ou destinatário, tanto verbais como não verbais. O receptor é a quem se dirige a mensagem, aquele que a recebe e a decodifica. Existem vários tipos de canais utilizados para transmitir mensagem, que o emissor transmite ao receptor, o qual a decodifica ou interpreta o
  5. 5. 5 seu significado. O ruído acontece no processo de comunicação quando há transmissão de mensagem. São transmitidas com interferência, sendo algo que atrapalha na expressão ou linguagem incorreta por parte do emissor. O feedback acontece no retorno da informação para o emissor. Para Chiavenato (2010, p. 418) “a comunicação é um processo complexo, e as possibilidades de enviar ou receber mensagens de maneira errada ou distorcida são numerosas”. É necessário que tenha entendimento do que se quer transmitir, no caso das empresas, a comunicação não tem somente a intenção de comunicar, mas de persuadir, sensibilizar o receptor a ter determinada atitude ou reação. Segundo Daft (2008, p. 425) “muitas pessoas acreditam que a comunicação é simples porque elas se comunicam sem nenhuma ideia consistente ou esforço”. No entanto, sem nenhum esforço para enviar ou receber as mensagens erradas são inúmeras as oportunidades de se comunicar. 3.2 A COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL Um assunto que tem sido muito importante para as organizações é a comunicação organizacional. É um assunto que não é novo, mas é recente a noção de comunicação empresarial como uma área funcional de administração nas empresas. Segundo Maximiano (2007, P. 308) conceitua a comunicação organizacional da seguinte forma: A comunicação nas organizações depende da qualidade da comunicação pessoal. Se as pessoas de uma organização comunicam-se eficazmente, os processos organizacionais de comunicação tendem a ser eficazes também. No entanto, os administradores de organizações, além de promover o desenvolvimento das competências pessoais, devem também fazer as comunicações circular em três direções: para cima, para baixo e para os lados. Com isso percebemos o quanto a comunicação organizacional é importante para todos os componentes que fazem parte de uma comunicação eficaz, mesmo não sendo comunicação escrita. Muitas organizações dedicam pouca atenção a esse assunto. Se dedicasse grande espaço de tempo treinando funcionários em técnicas, ferramentas tecnológicas e demais processos na empresa, melhoraria no alinhamento da
  6. 6. 6 comunicação. Segundo Chiavenato (2010, p. 422) “O processo de comunicação pode ser eficiente e eficaz. A eficiência está relacionada com os meios utilizados para a comunicação, enquanto a eficácia está relacionada com o objetivo de transmitir uma mensagem com significado”. No entanto, muito pouco tem se investido em estabelecer mecanismos eficazes de comunicação na organização. É importante saber como as empresas lidam com os problemas de comunicação. Segundo Robbins (2009, p. 425) “comunicações deficientes frequentemente corroem a eficácia de um gerente ou unidade”. Entretanto, na maioria das empresas as atividades de comunicação são de um modo altamente descentralizado. A comunicação interna teria um desempenho muito melhor se todas as suas atividades fossem integradas. 3.3 CANAIS DE COMUNICAÇÃO INTERNA No contexto de canais de comunicação interna, alguns de seus objetivos são: promover a troca de informações, unificar e difundir os valores da organização, informar os funcionários sobre qual o seu papel na organização e trabalhar com canais de feedbacks. Nesse contexto Chiavenato (2010, p. 427) ressalta que, “o canal de comunicação é o meio escolhido para fluir a mensagem do emissor ao destino”. Na organização existem diversos canais de comunicação, dentre estes podem ser formais ou informais. Além de estes canais serem diversificados, todos estes são meios para que haja interação entre as partes e seja passada a informação necessária para o funcionamento da organização. No entanto, os canais são vistos como caminhos para a comunicação, porém, também, são meios de enviar mensagens. Onde se destaca: reunião, boletins, correio eletrônico, quadro de aviso, jornais, dentre outros meios. A Comunicação descendente é o principal meio de comunicação nas organizações, pois as mensagens se originam da alta administração vinda verticalmente, assim, fluindo por canais diferentes, até chegar aos subordinados na organização (MAXIMIANO, 2007). A Comunicação ascendente é o tipo de comunicação que flui através dos subordinados para os seus superiores, para Chiavenato (2010, p. 432) “as comunicações formais ascendentes se referem às mensagens que fluem de baixo
  7. 7. 7 para os níveis mais elevados da hierarquia organizacional.” Esta comunicação se origina do baixo escalão ao alto escopo. A comunicação é estabelecida através de memorando, reuniões, conversas informais de subordinados com os seus superiores gerando informações imprescindíveis. Informações, as quais apoiam as decisões de alto escopo da organização. As informações ascendentes proporcionam um feedback do operacional, também através de políticas aderidas, de programas implantados, como os de reclamações, sugestões para melhoria, dentre outros. Comunicações diagonais tratam da transmissão de mensagens, do alto escopo ou do operacional mais baixo, para qualquer departamento, gerando assim, um dinamismo entre os departamentos. Comunicação horizontal é a comunicação estabelecida por colaboradores do mesmo nível hierárquico. De acordo com Daft (2005, p. 436) “canais informais de comunicação, refere-se à rede de comunicação não formal, como por exemplo, os encontros casuais, a rádio corredor”. No caso do rádio corredor, em muitos casos geram boatos, que acabam prejudicando o funcionamento sadio da empresa, manchando imagens de funcionários, causando conflitos internos, dentre outros problemas gerados pelos boatos. Já os encontros casuais, ocorrem com superiores e subordinados, encontros não programados. No entanto, acredita-se que pode ter um grande proveito em informações, destes encontros casuais, em contrapartida das próprias reuniões formais programadas normalmente. Em diversos casos, a comunicação não se realiza de forma eficaz por falta de competências e habilidades do emissor ou receptor, assim se erguendo barreiras na comunicação. 3.4 PROBLEMAS OBSERVADOS NA COMUNICAÇÃO INTERNA No ambiente empresarial apesar de ser neutro, racional, normativo e técnico, existem barreiras, problemas na comunicação no contexto do ambiente empresarial. No entanto, de acordo com Daft (2005, p. 441), “as barreiras para a comunicação existem dentro do indivíduo ou como parte da organização.” Barreiras organizacionais são fatores causadores de interferência nos processos de
  8. 8. 8 comunicação, segundo Chiavenato (2010, p. 426) diz “muito difícil, a comunicação ocorrer sem problemas. Quase sempre existem fatores que reduzem a probabilidade de que ocorra comunicação bem-sucedida”. Contudo, Daft (2005, p.442) cita que “as barreiras organizacionais referem-se aos fatores para a organização como um todo”. A comunicação em si, na organização, é um processo que quanto mais complexa for a organização mais difícil será a comunicação interna. Primeiro, em sua estrutura hierárquica, pode tornar o processo de comunicação eficaz em um processo falho, onde o ruído devido à complexidade da estrutura de cargos e departamentos causará à mensagem final uma distorção acentuada, assim proporcionando um ruído na comunicação e, consequentemente, causando problemas no processo de comunicação. O segundo problema na comunicação é a autoridade da administração, onde quem possui autoridade geralmente esquiva-se de situações vulneráveis, assim os subordinados sempre vão se manter neutros, evitando expressar ao seu líder os problemas, desacordos, frustrações dentre outras situações ocorridas. O terceiro problema da comunicação é a especialização, a qual retrata a falta de intercâmbio entre áreas específicas, onde não há uma interação, não há troca de ideias entre as partes, pois acabam formando uma maneira diferente e individual de interesse, comunicação, maneiras de ver os fatos e vocabulários próprios, o que acaba dificultando uma interação com as partes envolvidas da empresa. Já o quarto problema é a sobrecarga de informações, em que o indivíduo envolvido no processo pode levar à confusão ou paralisação das partes envolvidas, pois acaba gerando informações demasiadamente exageradas e, dessa forma, causando transtornos no processo da comunicação. 3.5 TECNOLOGIA ELETRÔNICA NA ORGANIZAÇÃO A tecnologia tem um importante papel, segundo Brien (2004, p.7) cita que “profissionais de negócios dependem de muitos tipos de sistemas de informação”. Então se entende que tanto na transformação de atividades, referente à falta do uso das ferramentas tecnológicas, até nos negócios da comunicação social, vêm sendo alterados e torna-se necessário a atualização tecnológica de sistemas de informação como fator competitivo. Estes tipos de mudanças vêm sendo enfrentadas em todo o
  9. 9. 9 mundo com os avanços tecnológicos, agindo na cultura da organização, revolucionando seus processos internos, mudando rumos e objetivos através da tecnologia. Segundo Brien (2004, p.169) que ressalta sobre a revolução da internet, “a internet se converteu hoje na maior e mais importante rede de redes e está evoluindo para a supervia de informação de amanhã”. A internet vem sendo um fator de grande relevância nas empresas, pois é um meio de comunicação de suma importância, tanto para no meio interno das organizações, como para o meio externo no que diz a respeito aos sites, que têm sido criados para serem um centro de divulgação e informações para os consumidores. No contexto da comunicação eletrônica, a vídeo conferência para a gestão de filiais é compreendida como um avanço tecnológico, maximizando o tempo dos administradores, facilitando as relações entre matriz e filial além de reduzir custos em viagens de negócios para tratar de assuntos com administradores das filiais, assim economizando tempo e reduzindo custos emergentes das reuniões, nas quais há a necessidade de deslocamento das partes mais distantes. Assim, podendo haver o processo de comunicação através da tecnologia de vídeo conferência, aplicada à gestão das filiais, a fim de obter um rápido feedback de assuntos internos da empresa, facilitando as reuniões para tratar de assuntos da empresa. Esta ferramenta tem sido aprovada por executivos e gestores nos negócios, tornando o processo de comunicação rápido para tratar dos assuntos de seu interesse. A necessidade do uso da comunicação eletrônica, nos tempos modernos, tem sido cada vez mais intensa, onde se atualizar tecnologicamente é fator de competitividade, gerando melhores resultados, reduzindo custos administrativos, facilitando o processo de comunicação, maximizando o tempo, dentre outros benefícios provenientes desta tecnologia. Nesse contexto, a comunicação eletrônica vem trazendo novidades ao meio empresarial; tem tornado o processo de comunicação mais eficiente e eficaz com estes avanços. Dentre os sistemas de comunicação eletrônicos, destacam-se:  Vídeo Conferência: A vídeo conferência tem mostrado um grande víeis de aprovação entre os executivos, pois a empresa que possui muitas filiais tem um grande custo administrativo, em questões da própria comunicação e interação entre as partes. Sendo assim, a vídeo conferência aborda a
  10. 10. 10 resolução desta problemática, com as partes interessadas, interagindo de forma dinâmica, através de vídeo e áudio, podendo tratar de assuntos que antes só seriam tratados em encontros presenciais, tendo de programar um local estratégico para acomodar e reunir todos os administradores responsáveis, gerando assim mais custos para a empresa.  Correio Eletrônico: O uso do correio eletrônico hoje em dia tornou-se a principal ferramenta das empresas para comunicação. Muitas empresas dependem mais da comunicação via email do que até mesmo de telefones ou correios convencionais.  Skype: Sistema que possibilita utilizar a voz para conversar pela internet. Nos tempos modernos, o seu uso tem alcançado uma grande aprovação no meio empresarial, pois existem empresas de vários segmentos que utilizam a áudio comunicação como meio de comunicação interna.  MSN: Assim como Skype, diversas empresas utilizam como medidas de comunicação interna, facilitando o processo de comunicação em textos. Viabilizando estes aspectos, peculiares de cada tipo de comunicação eletrônica, em si vêm trazendo uma série de benefícios: redução de custos, comodidade, agilidade no processo da comunicação, maximizando de tempo tanto para a administração de alto escopo da organização quanto para os mais baixos níveis hierárquicos de uma empresa, além de haver uma interatividade e dinamismo que esta tecnologia proporciona Portanto, o uso destas tecnologias, aplicado aos processos de comunicação nas filais, em relações de matriz versos filiais, seria de grande benefício, assim agregando resultados significativos em questões de redução de custos, comodidade, agilidade e flexibilidade nos processos de comunicação da empresa em suas relações, onde segundo Turban, Rainer e Potter (2005, p. 5) “os sistemas de informação baseados em computador de todos os tipos têm melhorado a competitividade empresarial...”. Sendo assim, entende-se que é um fator de competitividade a atualização e implantação de sistemas de informação no processo da organização. Utilizando os meios de comunicação para estes fins, visto que, as empresas a se atualizarem serão mais competitivas, sendo a atualização e a utilização dos meios de tecnologia eletrônica na organização de extrema importância no contexto de constantes avanços tecnológicos.
  11. 11. 11 4 ANÁLISE DOS DADOS Com base na declaração da entrevista do respondente e na comparação das evidências coletadas pelo estudo de caso através de uma breve reflexão teórica, acerca dos temas abordados nesse contexto, destacam-se os fatores que podem ser considerados determinantes para a utilização da comunicação interna como ferramenta de gestão. Uma das observações de maior destaque, colocada pelo diretor da Locarx, é que as práticas de integração na comunicação entre as unidades são imprescindíveis. Segundo Matos (2009, p. 2) “Comunicação é o fio condutor de todas as atividades e relacionamentos humanos”. Nesse sentido, o processo de comunicação na organização para com as unidades precisa ser muito bem estruturado de forma a minimizar as falhas. Para Chiavenato (2010, p. 418) “a comunicação é um processo complexo, e as possibilidades de enviar ou receber mensagens de maneira errada ou distorcida são numerosas”. Para isso, percebe-se que em todas as unidades a transmissão de informação ocorre por meio de via email ou Skype, sempre que existe uma informação a ser conduzida, e passada. Para que esse processo seja efetivado é necessária à existência de meios para a transmissão dessas informações, sendo o Skype meio de comunicação mais rápido e utilizado, onde tem um maior retorno de informações. Foi desenvolvido um manual de processos e procedimentos internos, visto que conhecendo as regras, as diretrizes e a cultura da organização na qual foi trabalhada a definição da padronização das normas e procedimentos internos para todas as unidades, as crenças, valores, normas, e procedimentos foram padronizados. E no que se refere à comunicação interna foi preciso estar atento para esses valores e procedimentos internos para conseguir se integrar. As reuniões são feitas entre os sócios de todas as unidades nas diversas regiões, através de Skype, assim como a vídeo conferência, com um rápido contato de comunicação entre as unidades. As reuniões presenciais são em ocasião mais importante, em que são discutidos assuntos de planejamento orçamentário, o que investir e como aumentar a frota de carros. A cada reunião tem novas estratégias, e para isso a reunião passa a ser presencial para entregar a mensagem corporativa de maneira relevante, significativa, permanente e inteligente.
  12. 12. 12 Além destes, eles adotam outros meios de comunicação como o e-mail, por exemplo, citado pelo diretor como um meio facilitador do processo de comunicação. Outros meios citados são a utilização estratégica de recursos visuais, tais como os cartazes em murais. Gerando maior interesse e facilitando a compreensão em informações. Nesse contexto Chiavenato (2010, p. 427) ressalta que, “o canal de comunicação é o meio escolhido para fluir a mensagem do emissor ao destino”. A transmissão de mensagens destinadas à promoção de informar requer cuidados em relação à linguagem que será utilizada. Segundo Robbins (2009, p. 425) “comunicações deficientes frequentemente corroem a eficácia de um gerente ou unidade”. Sendo assim, devido às linguagens diferenciadas e customizadas em função de cada segmento do público interno diferenciado, surgem as barreiras da comunicação. Os diferentes grupos de indivíduos que compõem o público interno da Locarx são identificados em diferentes regiões das unidades da rede. Na busca pelo equilíbrio entre o que é preciso repassar de informação na comunicação, os objetivos na informação, devem ser alinhados ao máximo com cada empregado. Um fator que é importante na comunicação interna na Locarx é o feedback, que deveria ser favorecido na organização, sendo de contribuição dos funcionários com um retorno para uma melhoria. Segundo Daft (2008, p. 425) “muitas pessoas acreditam que a comunicação é simples porque elas se comunicam sem nenhuma ideia consistente ou esforço”. Uma parte da comunicação que a torna deficitária é o fato de muitas vezes não se fazer o repasse correto das informações. Quando há uma ideia para ser entendida, é trabalhada estratégia para a compreensão. Por não entender a mensagem passada, é feita uma ligação onde são tiradas todas as dúvidas por via telefone. O meio de comunicação de sistema de gestão adotado pela empresa é o sistema EURO IT, um sistema de banco de dados on-line usado em todas as unidades para a comunicação. O fluxo de informação em comunicação é diário e dinâmico, ficando armazenado um banco de dados com um fluxo de atendimento diário. Para Chiavenato (2010, p. 422) “O processo de comunicação pode ser eficiente e eficaz. A eficiência está relacionada com os meios utilizados para a comunicação, enquanto a eficácia está relacionada com o objetivo de transmitir uma mensagem com significado”. Um grande desafio na comunicação em toda a rede é a barreira de comunicação entre culturas de outras unidades. Para Daft (2005, p. 441), “as
  13. 13. 13 barreiras para a comunicação existem dentro do indivíduo ou como parte da organização”. Visto que, deixando barreira para entender a mensagem passada no processo de envio da mensagem e recebimento. O desafio é responder a mensagem numa linguagem centralizada e transformar a comunicação vazia em construtiva. Outro grande desafio é tentar controlar toda a rede em uma linguagem formal e padrão através da comunicação, mesmo com as barreiras das diversas culturas das unidades da Locarx. Uma parte da comunicação que a torna deficitária é o fato de muitas vezes não se fazer o repasse correto das informações. 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS Abordados os conceitos aliados às situações problemáticas organizacionais relacionadas à comunicação interna na empresa enfocada, observa-se seu alto grau de complexidade, em virtude de algo tão corriqueiro na organização que passam despercebidas em seu dia-a-dia de trabalho, acabando se familiarizando com erros e deslizes no processo da comunicação dentro das unidades da Locarx. Gerando assim, uma série de consequências devido à falta ou falha na comunicação interna. A própria utilização dos canais de comunicação apresentados pode resultar em um melhor aproveitamento e uma redução das falhas, tornando os processos internos mais eficientes, devido à utilização adequada dos meios de comunicação, assim tornando mais eficiente o fluxo de informações internos da empresa. Visto que, quebrando barreiras, tornando possível a interatividade dos funcionários em virtudes de situações problemáticas. Desta maneira promovendo a integração e participação de todas as partes envolvidas na empresa internamente. As barreiras devem ser quebradas, onde a comunicação deve envolver todos os funcionários, em saber o que pensam, e estimular ações de criatividades entre os mesmos. Desta forma encarada, a comunicação interna passa a ser uma ferramenta de gestão estratégica para o próprio benefício da empresa, que consequentemente acarretará grande víeis de sucesso em sua organização. No entanto, considera-se que o presente trabalho atingiu seus objetivos e gerou uma contribuição científica para a base de conhecimento, identificando os fatores para a utilização efetiva da comunicação interna na promoção do processo de comunicação na empresa.
  14. 14. 14 As informações coletadas nos permitem perceber a segmentação do público interno, desenvolvimento de uma cultura da qualidade e compreensão da comunicação interna sob uma abordagem processual. Promover a comunicação interna e reajuste da política de comunicação é algumas das sugestões para o seu bom desempenho. INTERNAL COMMUNICATION AS A MANAGEMENT TOOL BETWEEN BRANCHES: The Case Locarx Abstract: Business communication has been a strategic activity in organizations with the development of new technologies of information and communication.This study seeks to analyze and present the usability of the importance of internal communication as a management tool, through literature review and a case study conducted in a shared services company, in units of integration measures. This is a qualitative study, which was used for the case study method. For obtaining descriptions were used structured interviews conducted with the director of the company. Based on research and empirical data, we identify the mechanisms of integration and the obstacles faced by this company. The results obtained allow us to help to improve the communication practices of this organization: alignment in developing a culture of quality, audience segmentation and understanding of internal communications under an internal procedural approach. Promoting communication and internal communication policy readjustment is some of the suggestions for its good performance. Keywords: Internal communication. Organizational Communication. Communication. REFERÊNCIAS CHIAVENATO, Idalberto. Administração nos novos tempos. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. 607 p. DAFT, Richard L. Administração. 6.ed. São Paulo: Thomson, 2005. 581 p. MATOS, Gustavo Gomes de. Comunicação Empresarial Sem Complicações: como facilitar a comunicação na empresa, pela via de cultura e do dialogo. 2.ed.rev. e ampl. Barueri/ São Paulo: Manole, 2009. 154 p. MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à Administração. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2007. O'BRIEN, James A.. Sistemas de informação: e as decisões gerenciais na area da internet. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2004. 431 p. ROBBINS, Stephen P. Administração: mudanças e perspectivas. 9. ed. São Paulo: Saraiva, 2009. 524 p.
  15. 15. 15 SCHERMERHORN, John R. Administração. 8. ed. Rio de Janeiro: Ltc, 2007. 600 p. TURBAN, Efraim; RAINER JUNIOR, R Kelly; PORTTER, Richard E.Administração de tecnologia da informação: teoria e prática. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005. 431 p.

×