Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Biblioteca escolar: um recurso estratégico na escola do séc. XXI

3.264 Aufrufe

Veröffentlicht am

Apresentado no I Seminário da Rede de Bibliotecas de Santo Tirso - Raquel Ramos 2016

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Biblioteca escolar: um recurso estratégico na escola do séc. XXI

  1. 1. Biblioteca Escolar: um recurso estratégico na escola do século XXI Raquel Ramos
  2. 2. Biblioteca Escolar: um recurso estratégico na escola do século XXI 1. Nova revolução, novas competências, novos desafios 2. Contexto educativo atual a nível internacional e nacional: novas práticas 3. Oportunidades: a biblioteca escolar como recurso estratégico
  3. 3. Nova revolução → Implicações 3 Revolução da escrita 6000 anos Revolução do livro 500 anos Revolução digital 30 anos
  4. 4. Desafios para a educação
  5. 5. A small demostration 6 Nativo digital – Geração Y e Z
  6. 6. 7 Competência Descrição Disciplinas Inglês, línguas, artes, matemática, economia; ciência; geografia; história, cidadania Temas do século XXI Consciência global; finanças, economia, negócio, literacia empresarial; literacia cívica; literacia para a saúde Competências de aprendizagem e inovação Criatividade, inovação; pensamento crítico; resolução de problemas; comunicação e colaboração Competências em informação, média e tecnologia Literacia da informação; literacia para os média; literacia tecnológica Competências para a vida /profissionais Flexibilidade e adaptação; iniciativa ; competências sociais, produtividade; liderança e responsabilidade Competências do século XXI The Partnership for 21st Century Skills, AASL, 2009
  7. 7. 8 Domínio de novas literacias
  8. 8. 9 Dentro da sala de aula Dentro + fora da sala de aula Estrutura vazia Estrutura cheia Estrutura fixa Estrutura móvel A aprendizagem acontece cada vez mais em contextos de interação social António Nóvoa, Os professores no tempo da História, 2014
  9. 9. 10 A escola do futuro ORGANZAR E DIRIGIR SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM, Perrenoud,1999
  10. 10. Porquê? Como? 1. As profissões do século XXI (muitas delas ainda inexistentes) exigem competências relacionadas com a inovação, a comunicação, o trabalho em equipa, a capacidade de lidar com a informação e de resolver problemas. 2. O professor precisa de continuar a aprender: não apenas através de cursos, mas de leitura, experimentação, inovação, trabalho em equipa, participação em projetos e reflexão pessoal. 3. O ensino não é neutro. Segundo Edgar Morin(2002), a educação do futuro exige que se ensine para a compreensão e a ética.
  11. 11. Gostas muito da escola? Cerca de um quarto dos adolescentes de 15 anos dos 42 países e regiões participantes dizem que sim. A Arménia tem o melhor resultado, a Bélgica francófona o pior, Portugal surge com a 33.ª pior posição: só 11% dos rapazes e 14% das raparigas dizem que gostam bastante da escola.
  12. 12. Que respostas? Que experiências?
  13. 13. • 2014/2015, com base na experiência da European Schoolnet • Com apoio da Direção Geral de Educação e da Promethean • Sala de aula dividida em cinco zonas: investigar, criar, partilhar, desenvolver e apresentar. • O método para levar os alunos a aprender baseia-se na pesquisa de informação e apresentação de trabalhos em várias áreas, a partir de perguntas iniciais, e em que o papel central pertence aos jovens Sala de aula do futuro: experiência na Escola Secundária Manuel Martins, em Setúbal
  14. 14. E a Biblioteca Escolar?
  15. 15. Campanhas de marketing para inserir as bibliotecas nas agendas políticas Advocay is important to improve understanding of the role of school libraries among the skateholders, to reach a more diverse audience, to bring about change, to establish credibility (…) Many other organizations are advocating for their causes, school libraries cannot afford to be relaxed (IFLA, 2014). 18 http://www.schoollibrariesadvocacy.org.uk/
  16. 16. Adversidades Oportunidades Estratégia
  17. 17. As bibliotecas escolares em Portugal 20
  18. 18. Oportunidades 1. Espaço físico – espaços que permitam o trabalho colaborativo, a exploração, a criação e a comunicação. Cadeiras, estantes e mesas amovíveis. Utilização de dispositivos móveis (ereaders, tablets). Acesso wireless para os alunos que têm os seus dispositivos. 2. Espaço virtual – recursos e serviços disponíveis 24/7; coleção digital adequada aos utilizadores. Bibliotecas = ambientes de aprendizagem Photo credit: Francis W. Parker School
  19. 19. • Líder - trabalha com alunos, os professores e a comunidade. • Especialista da informação – competências acrescidas na área da literacia da informação e dos media. Permite o acesso aos serviços da biblioteca 24/7. • Professor– trabalha para criar e fidelizar leitores, ensina a pesquisar e a tratar a informação de forma ética. • Administrador de um plano de ação - Visão estratégica, partilha a visão com a direção e os pares, estabelece prioridades, gere uma equipa e um orçamento. Professor bibliotecário Oportunidades
  20. 20. Literacia da leitura Oportunidades Woman at the window, 1822 Caspar David Friedrich “A leitura é uma janela aberta para o mundo.” American Association of School Librarians, 2009
  21. 21. A importância dos projetos de leitura • A promoção da leitura deve dizer respeito a todos os docentes e não apenas ao professor de LP ou ao PB. • Atos isolados não criam leitores. É necessário uma estratégia a nível de escola que passa pelo desenvolvimento de projetos de leitura. • Um leitor faz-se leitor, lendo. Para isso é necessário tempo. • Os projetos de leitura baseados na literatura ajudam a desenvolver as competências do século XXI: criatividade, pensamento crítico, resolução de problemas, comunicação e colaboração, literacia da informação e digital.
  22. 22. Momento híbrido: texto em diferentes suportes 25 Rapariga a ler, de Jean Honoré Fragonard, 1776
  23. 23. 26 A leitura e o Efeito de Mateus, Unesco, 2014  Não existe leitura sem acesso a livros.  A Internet está a ajudar a levar livros a pessoas dos países em desenvolvimento.  Como? Através dos telemóveis. Porquê? Porque as pessoas os possuem (dos 7 biliões de pessoas, 6 biliões têm acesso a um telemóvel). Etiópia, Gana, Índia, Quénia, Nigéria, Paquistão, Zimbabué
  24. 24. 27 Parceria da Unesco com a Nokia e a Worldreader  Pese embora o facto de a UNESCO estar consciente de que não é apenas o cesso aos livros que faz leitores, também é verdade que sem livros a iliteracia continuará a existir.  Os telemóveis são um instrumento para promover a leitura.  A WORLDREADER MOBILE é uma aplicação que permite o acesso, gratuito, a livros a partir de uma variedade enorme de telemóveis.  A aplicação foi lançada pela WORLREADER, uma organização sem fins lucrativos, interessada em erradicar a iliteracia.
  25. 25. 28 Comunidades de leitores
  26. 26. 29 Comunidades de leitores e escritores
  27. 27. 30 “Ler”, para os mais novos, já não significa estar sentado num sofá com um livro. (…) Se o paradigma mudou, a promoção da leitura tem de mudar também. (…) A continuar sem mudar nada, os filhos de hoje, quando chegarem a adultos, ainda lerão menos do que os seus pais.” Daniel Sampaio, 2014 Promoção da leitura no século XXI
  28. 28. Trabalho em equipa/novas situações de aprendizagem Oportunidades • Trabalho colaborativo: planificação, execução, avaliação • Integração das competências do referencial nas unidades de trabalho dos docentes/da turma • Desenvolvimento de projetos que integrem a literacia da leitura, da informação e dos media
  29. 29. Espaços de formação Oportunidades “É um conjunto de competências necessárias para identificar, avaliar e utilizar a informação de modo eficiente e ético, em todos os domínios, ocupações e profissões.” Media and Information Literacy Curriculum for Teachers, UNESCO, julho 2011 “It is an “umbrella” term incorporating study skills, learning skills and communication skills, as well as library skills.” “…information literacy has become for the 21st century what literacy was for the 20th century”. Farmer&Henri (2008) Information Literacy Assessment in K-12 Settings
  30. 30. 33 Unesco, 2012 Unesco, 2013
  31. 31. 34
  32. 32. Uma boa ideia! Um bom projeto! Oportunidades 108 projetos apoiados
  33. 33. Experiência: biblioteca do futuro
  34. 34. 37 “A biblioteca escolar é um centro físico e virtual, onde a leitura, a pesquisa, a reflexão, a imaginação, a descoberta e a criatividade estão presentes e fazem parte do crescimento pessoal, social e cultural dos alunos. Essa é uma das razões pelas quais a biblioteca deve estar nos bolsos, nos telefones, nos dispositivos deles. Os professores bibliotecários precisam de criar situações de aprendizagem em que é fornecida informação aos alunos, mas lhes é exigido que a transformem e a compreendam.” (Ross Todd, 2013) Fazer isto, de acordo com Ross Todd, é uma missão possível. Mas devemos ter sempre em mente que: Se não lutarmos pelo que queremos, nunca o conseguiremos. Se não pedirmos, a resposta será sempre negativa. Se não dermos um passo em frente, estaremos sempre no mesmo sítio. Biblioteca Escolar: um recurso estratégico na escola do século XXI
  35. 35. Biblioteca escolar: uma estratégia na escola do século XXI 1. Acreditar 2. Saber para onde se quer ir: visão 3. Envolver 4. Planificar 5. Conhecer e angariar recursos 6. Gerir o tempo 7. Avaliar 8. Acreditar 38
  36. 36. Obrigada! Dissertação no Repositório da Universidade Aberta: As novas tecnologias na biblioteca escolar ao serviço da leitura recreativa Raquel Ramos: raquelramos6@gmail.com • Blogues:http://raquelramos2014.blogspot.pt/ • http://www.cibevianaesposende.com/ 39

×