Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Fronteira

928 Aufrufe

Veröffentlicht am

Fronteira

Veröffentlicht in: Bildung
  • Login to see the comments

Fronteira

  1. 1.  Dois autores clássicos que trabalham com a temática:  Friedrich Ratzel (1987[1897]; 1988[1897])  Jaques Ancel (1936; 1938).
  2. 2.  Cada região é um subespaço singular, então também as fronteiras incorporariam este princípio de existência.  Fronteira mais simples é a sem contato com área política.
  3. 3.  Classificação das fronteiras em naturais e artificiais Foi discutida durante toda a primeira metade do século XX.  Fronteira (limites naturais) como fator de assimilação ou fator de defesa.
  4. 4.  Thomas Holdich - A melhor maneira de preservar a paz entre as nações seria dividi- las com a mais forte e definitiva barreira física.  Lionel Lyde (1915) - Fronteira Natural como intercâmbio pacífico  Rios - Por reunir os habitantes de suas bacias, ofereceriam o máximo de possibilidades de associações pacíficas.
  5. 5.  O valor defensivo da faixa de fronteira perdeu importância durante a Segunda Guerra Mundial.  Fronteiras -> Limites políticos/econômicos.  Comissões internacionais de Recursos Hídricos em fronteiras.
  6. 6.  Não há existência de limites precisos para os territórios de povos antigos.  Antigos teria noção de fronteira, mas povos primitivos deveriam ter costumes primitivos e fronteiras primitivas
  7. 7.  Albert P. Brigham (1919) houve um esquema evolutivo-civilizatório:  estágio primitivo ou tribal onde as linhas não existiam;  misto ou de transição, onde as demarcações são volúveis mas abarcam o planeta;  onde as linhas são fixas e de pouca importância salvo para conveniências administrativas.
  8. 8.  Stephen Jones (1959) - Antropólogos identificaram práticas de sociedades tribais não apenas de linhas fronteiriças mas de demarcação e patrulhamento.  Impérios chinês e romano, a fronteira teve o sentido de limite de civilização  Cristalização destas fronteiras
  9. 9.  Raffestin (1974) – A fronteira constituiu não só um meio de diferenciação territorial mas também um meio de diferenciação temporal (China).
  10. 10.  A idéia de ‘fronteira natural’, surgida na França no século XVI, já seria um indicativo da nova função dos limites, relacionada à fundamentação da base territorial do estado.  Dominação da França sobre a Alsácia - aparecimento do conceito de fronteira fundado no princípio de que a base do Estado deveria ser lingüística ou racial (Humanistas Alemães)
  11. 11.  Séc. XIX surge uma nova doutrina de fronteira na Alemanha.  A reação alemã à doutrina das fronteiras naturais foi o conceito de fronteira baseado no princípio da nacionalidade.  Unidade territorial do estado e o estabelecimento de seus limites em função de uma língua e cultura comum.
  12. 12.  Séc. XX cria-se a auto-determinação dos povos (Imperialismo) ◦ Ex.:Grã-Bretanha sobre Argentina (Ilhas Malvinas). ◦ Fronteiras (políticas) da África e da Ásia desenhada pelas potências coloniais (Congresso de Viena)
  13. 13.  Para Globet (1934), a delimitação das fronteiras no séc XIX seria pela importância do mercado internacional.  Havia locais de inspeção, onde as mercadorias podiam ser examinadas para efeito de tarifas.
  14. 14.  Formação de blocos econômicos e diásporas internacionais provocaram uma mudança na abordagem de fronteiras.  Não importa mais a existência das fronteiras, mas elas tem que ser “abertas”.
  15. 15.  Raffestin (1993): as novas abordagens na Europa, estão criando uma nova mitologia, uma mitologia de abolição das fronteiras.  Extinção das fronteiras  Desfuncionalização da fronteira.
  16. 16.  Há escassez de estudos sobre outras regiões de fronteira internacional ◦ Inter-Europa e EUA x México.  Regiões fronteiriças estão isoladas dos centros nacionais: Ausência de redes de transporte e comunicação; Peso político e econômico.  Isoladas também por Estados vizinhos
  17. 17.  Lia Machado (1998): A fronteira deixa de ser papel do Estado central e passa para comunidades da fronteira.
  18. 18.  A iniciativa da Confederação Nacional das Indústrias no Brasil, apoiada pela Agência de Promoção de Exportação (APEX), ilustra bem o processo.  Dividiu suas ações em 20 Unidades da Federação.  O Centro Internacional de Negócios de Roraima, projeta a influência do estado, ampliando as relações comerciais com a Venezuela e a Guiana.  A organização do Estado sob este banco de dados, criando encontros de empresários regionais.  Criação de cooperação técnica entre SENAI-Roraima e Instituto da Venezuela
  19. 19.  As regiões fronteiriças deveriam ter uma organização e legislação específica, proporcionando maior desenvolvimento (OSÓRIO, 1998).
  20. 20.  Criada em 1970 como modelo de cooperação transacional  Associação autônoma dos municípios da fronteira.  Parlamento único.  aspectos favoráveis à criação do UEREGIO: ◦ ausência de assimetrias socioeconômicas, estruturais e administrativas; ◦ problemas econômicos, sociais e ambientais comuns.
  21. 21.  Canadá e EUA – Região transfronteiriça de baixa assimetria, baixa interação.  EUA e México – Região transfronteiriça de alta assimetria, alta interação.
  22. 22.  Existência de redes de interligação.  Redes de trabalho.  Fluxos de capital – Guerra fiscal
  23. 23.  Guajará-Mirim/RO X Guayaramyrim/BOL Banco do Brasil X Latifúndios BR na BOL
  24. 24.  Tabatinga/AM X Letícia/COL  Todo o gás de Letícia é comprado em Tabatinga, assim como o combustível.  Hospital da Guarnição em Tabatinga.  Cidades do peru atendidos pelas duas cidades.
  25. 25. Foz do Iguaçu X Ciudad del Est  Acordo Itaipu Binacional;  Caso brasiguaios;  Comércio alfandegário;  Comércio clandestino.

×