Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

034c- Maria de Nazaré, a mulher perfeita, a EVA SUPER, de acordo com as Revelações feitas à Maria Valtorta pelo senhor Jesus ​​e a mesma Virgem, Nossa Senhora

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Maria de Nazaré, a mulher perfeita, a EVA SUPER, de acordo com as Revelações
feitas à Maria Valtorta pelo senhor Jesus e a...
Para quanto resguarda às numerosas aparições de Nossa Senhora em diferentes
nações do mundo se aconselha um livro, por exe...
quando arremessava os fundamentos da eu estava com Êle, à ordenar todas as coisas.
Sempre na alegria brincava na frente De...
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 52 Anzeige

034c- Maria de Nazaré, a mulher perfeita, a EVA SUPER, de acordo com as Revelações feitas à Maria Valtorta pelo senhor Jesus ​​e a mesma Virgem, Nossa Senhora

Herunterladen, um offline zu lesen

Maria de Nazaré, a mulher perfeita, a EVA SUPER, de acordo com as Revelações feitas à Maria Valtorta pelo senhor Jesus ​​e a mesma Virgem, Nossa Senhora

Maria de Nazaré, a mulher perfeita, a EVA SUPER, de acordo com as Revelações feitas à Maria Valtorta pelo senhor Jesus ​​e a mesma Virgem, Nossa Senhora

Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Ähnlich wie 034c- Maria de Nazaré, a mulher perfeita, a EVA SUPER, de acordo com as Revelações feitas à Maria Valtorta pelo senhor Jesus ​​e a mesma Virgem, Nossa Senhora (20)

Anzeige

Weitere von OrdineGesu (20)

Aktuellste (20)

Anzeige

034c- Maria de Nazaré, a mulher perfeita, a EVA SUPER, de acordo com as Revelações feitas à Maria Valtorta pelo senhor Jesus ​​e a mesma Virgem, Nossa Senhora

  1. 1. Maria de Nazaré, a mulher perfeita, a EVA SUPER, de acordo com as Revelações feitas à Maria Valtorta pelo senhor Jesus e a mesma Virgem, Nossa Senhora: Os homens, e especialmente os cristãos, conhecem Maria de Nazaré; a conhecem também como nossa Senhora, a Mãe de Jesus; Também eles a conhecem como a Imaculada Conceição, como a Virgem Maria e com outros nomes. Todos os cristãos a rogam e a invocam como Mãe e Co-Redentora 1 ; muitos de nós pode falar e escrever sobre Ela das suas Aparições famosos, a última das quais em Medjugorje, na Croácia começou em 24 de junho de 1981 e ainda está em curso (Agôsto de 2017). Nós sabemos e cremos no Seu importantíssimp rol no plano de salvação de Deus - começado na sua fase final - com a aceitação de Maria para se tornar a Mãe de Jesus, o Messias para a intervenção do Espírito de Deus 2 . Ela nos prepara à receber a o intervenção redentor do Filho Jesus, o Emanuel, isto é, o Deus con nós 3 , O Redentor / Salvador 4 da Humanidade. Mas, no entanto nossa Senhora começa a obra redentora de aquéles que se revolvem a Ela , a qualquer raça, povo ou religião pertenca. Porém não todos os homens conhecem a promessa particular de redenção e salvação que Nossa Senhora faz a todos, aos Não cristãos: << ... Para todos aquéles que durante cinco meses, ao primeiro sábado, eles se confessarão , eles vão recitarão o Rosário, e me farão companhia durante quinze minutos, meditando os mistérios (Minha nota: del Rosário) com a intenção de oferecer- me reparações, eu prometo de assistir-lhes na hora da morte com todas as graças necessárias para a salvação 5 >>. Esta promessa é a obra-prima de Nossa Senhora, na sua qualidade de Co-Redentora, na História da Salvação. Poder do amor! Tão pouco Ela até tem em conta os pecados dos homens e mulheres que fazem uso de sua promessa! Ela também é amor! 1 Maria Valtorta, L’Evangelo come mi è stato rivelato, Vol. I, página 96 e Vol. VI, página 284, CEV srl, Viale Piscitelli 89-91. 03036 Isola del Liri (Frosinone), Italia 2 Vangelo di Luca 1, 26-38 ; Il Corano, trad. L. Bonelli, sura III 40 e 53-53, Ulrico Hoepli 3 Isaia 7, 14 e nota 7, 14 4 Vangelo di Luca 2, 8-20 ; Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 24 e 25 de Dezembro, Amrita ; Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 160-161 (Il “ritorno” del Cristo), Mediterranee 5 Pregate, Pregate, Pregate, página 248, MIR ; Lucia racconta Fatima, página 141, Editrice Queriniana 1
  2. 2. Para quanto resguarda às numerosas aparições de Nossa Senhora em diferentes nações do mundo se aconselha um livro, por exemplo aquél de Paola Giovetti, As aparições de Vergine Maria, Edizioni San Paolo. Também quem escreve pode indignamente falar sobre ela, mas ele prefere referir a algumas revelações que o Senhor Jesus ea Virgem Maria mesma fizeram à Maria Valtorta no século XX. Em todos os dez volumes do Evangelho revelado a Maria Valtorta são cantados os louvores de Maria. A partir desses livros foi feito em um livro de 256 páginas por Gabriele M. Raschini, intitulado "Nossa Senhora nos escritos de Maria Valtorta", publicado pela CEV srl, Viale Piscitelli 89-91, 03036, Isola del Liri (Frosinone), Itália. Recomendamos seja a compra da obra evangélica estupenda da Valtorta que o livro acima mencionado. Aqui me limito à mostrar os episódios que mais me impressionado e que estão contidos no primeiro volume deste Evangelho: 1. Você pode ver as 22/30 páginas do primeiro volume da Opera por Maria Valtorta, O Evangelho como me foi revelado, publicado pela CEV srl, Viale Piscitelli 89/91, 03036 Isola del Liri (Frosinone), Itália. Jesus diz: << Surge e te apressa, pequena amiga. Eu tenho um desejo ardente de levar te comigo no azul paradisíaco da contemplação da virgindade de Maria. Você sairãs com a alma fresca como se tu fosse criada também agora mesmo pelo Pai, uma pequena Eva, que ainda não conhece carne. Dêste sairás com o espírito cheio de luz, porque tu te mergulharáa na contemplação da obra prima de Deus. Dêste sairás com todo o teu ser saturado com amor, porque você terás entendido como saba amar Deus. Falar da concepção de Maria a sem mancha, ele quer dizer mergulharse no azul, na luz, no amor. Vens e leres as glórias de Ela no livro da Avo : "Deus me possuiu ao início de suas obras, desde o início, antes da criação. Da eternidade eu fui estabelecida, ao início, antes que fosse feita a terra, não eram ainda surgidos os abismos que eu era já concebida. Não ainda as surgentes das águas regurgitavam e as montanhas que haviam erguido em seu grave mole, nem as colinas eram jóias ao sol, que eu era parida . Deus ainda não tinha feito a terra, os rios, e as gonzos do mundo, e eu era. Quando preparava os céus eu estava lá quando com lei imutável fechados sob a volt o abismo quando rendeu estável em alto a volt celeste e ali suspensas as fontes das águas, quando fixava ao mar os seus limites, e dava leis aos águas de não passar seus limites 2
  3. 3. quando arremessava os fundamentos da eu estava com Êle, à ordenar todas as coisas. Sempre na alegria brincava na frente Dele continuamente brincando no universo ....". As têm aplicadas ao Sabedoria, mas falam de Ela: a bela Mãe, a Santa Mãe, a santa, a Virgem Mãe da Sabedoria que eu sou que te falo. Eu quis que você escrevesses o primeiro verso do hino em parte superior ao livro que fala de Ela, porque ele fosse confessada e conhecida a consolação ea alegria de Deus; o motivo de sua constante, perfeito intima alegria de êste Deus Umo e Trino que mantém você e ama e que do homem teve muitas razões de tristeza; a razão por cujas perpetuou a raça também quando, no primeiro teste, tinha merecido de ser destruído; a razão do perdão que você têm tido. Ter Maria que lo amasse. Oh! Bem merecia criar o homem e deixá-lo viver, e decretar de perdoá-lo, para ter a Virgem bela, a Virgem Santa, a Virgem Imaculada, a Virgem enamorada, a amada filha, a Mãe puríssima, Noiva namorada! Tanto e mais ainda lhe deu, e Deus te daria até mesmo de possuir a criatura das Suas delícias, o Sol do seu Sol, o flor do seu jardim. E tanto você ele continua dando tanto para Ela, à pedito de Ela, por a sua alegria porque a sua alegria se derrama na alegria de Deus e aumenta-la à esplendores que eles enchem brilhos de luz, a grande luz do Paraíso, e cada brilho é uma graça para o universo, para a raça humana, aos Beatos mesmos que respondem com o seu grito de aleluia para cada geração de milagre divino, criado pelo desejo do Deus trino para ver o brilho da alegria riso da Virgin. Deus quis para colocar um rei no universo, que Ele havia criado a partir do nada. Um rei que, pela natureza da matéria, fosse o primeiro entre as criaturas criadas com matéria e dotadas de matéria. Um rei que para a natureza do Espírito, fosse pouco menos que divino, fundido ao graça como ele era na sua inocente primeiro dia. Mas a Mente Suprema, à cuja são conhecidos todos os acontecimentos distantes nos séculos, cuja visão vê incessantemente todo quanto era, é e será; e que no tempo que contempla o passado e observa o presente, eis que afunda o olhar no último futuro e não ignora como será a morte do último homem, sem confusão e descontinuidade, Ele nunca tem ignorado que o rei criado por Ele para ser semi-divino ao seu lado no céu, herdeiro do Pai, agora adulto no seu Reino, depois de ter vivido na casa da mãe - a terra com a qual ele foi feito - durante sua puericia de menino do Senhor para o seu dia na terra, teria cometido com -se mesmo o delito de matarse na Graça e do furto de roubarse do Céu. Por que então criou-lo? É claro que muito s se eles pedirem. Você teria preferido não ser? Nem merece também por se mesma também assim pobre e nú, e feita áspera amargo por sua maldade, de ser vivida neste dia, para conhecer e 3
  4. 4. admirar o infinito belo al que a mão de Deus tem semeado no universo? Para aqueles teria faito que fazem essas estrelas e planetas que fluem como dardos e flechas, regrando o arco do firmamento, ou vão ou parecem lentos, eles vão majestoso em sua corrida de bólides presenteando vos luzes e estações e dando vos, eternos e imutáveis ainda mutáveis sempre, uma nova página para ser lida no azul, todas as noites, a cada mês, a cada ano, como se dissesse: "Esqueça a prisão, deixar seus quartos cheias de coisas escuras, pútridas, sujas, venenoso, mentirosas, blasfemadores, corrutoras, e elevem pelo menos com o olhar, na liberdade ilimitada dos céus, faça-se uma alma procurando céus claros azuis, fazem vos uma alma azul olhando tanto sereno, fazem vos uma reserva de luz de levar em vossa escura prisão, ler a palavra que nós escrevemos o nosso sideral cantando coro, mais harmoniosa de aquêle trato do órgão da catedral, a palavra que escrevemos cantando nosso côro sideral mais harmonioso de aqu brilhando, a palavra que nós escrevemos esplendendo, a palavra que nós amoroso, como sempre temos em mente aquele que nós deu a alegria de ser, e nós escrevemos amando pois que sempre temos presente Aquêle que nós deu a alegria de ser e amamos-lo para nós dado êste ser, êste esplender, êste correr, êste ser livres e belos em meio a êste no meio deste azul suave para além o qual vemos uma ainda mais sublime azul, o Paraíso, e do qual cumprimos a segunda parte do mandamento do amor, amando você, nosso próximo universal, amando-vos, dando-lhe orientação e luz, calor e beleza. Leia a palavra que nós dizemos, e é aquela sóbre a qual nós regulamos nosso canto, nosso esplender,,nosso rir: Deus "? Para aqueles que faria esse espelho líquido azul no céu, via a Terra, sorrir águas, ondas de voz, essa palavra também com farfalhar de seda solta, com risatelle de donzelas sereno, com suspiros de idade que se lembram e choram com tapas violentos e confrontos, e rugidos e estrondos, sempre que ele fala e diz: "Deus"? O mar é para você, assim como os céus e as estrelas. E com o mar os lagos e os rios, os porçãos e os ribeiros e as surgentes puras, que todos servem para trazê-vos, para dessedentar vos e mondar vos, e que servem vos servendo o Criator sem sair à submergir vos como merecem vos. Para aqueles que teria feito todas os inumeráveis famílias de animais, que são flores que voam cantando, que são servos que correm que trabalham, que nutrem, recriando vos: os reis? Para aquêles que teria feito todas as inumeráveis famílias das plantas e flores que se parecem borboletas, que se parecem pedras preciosas e imotos passarinos, dos frutos que se parecem com jóias ou caixas de jóias, que são tapete a vossos pés, cobrir suas cabeças, divertimento , útil, alegria para a mente, membros, olhos e ofato? Para 4
  5. 5. aquêles teria feito os minerais entre as visceras da terra e sais dissolvidos em álgidas ou ferventes fontes, osenxs primavera gelado ou quente, o enxófres, os iodos, o bromos, se não porque gozasse-los um que não fosse Deus, mas filho de Deus? Um: o homem. Para a alegria de Deus, a necessidade de Deus nada era necessário. Ele é auto-suficiente. Ele não tem que contemplarse para deleitar-se, para alimentar-se, vive e relaxar-se. Toda a criação não tem aumentado por um átomo à sua infinidade de alegria, beleza, vida, potência. Mas todo o que ele tem feito para a criatura que tem querido colocar Rei na obra por Êle feita: o homem. Para ver tanta obra de Deus e gratidão ao Sua potência que vos doa , ele merece viver. E estar vivendo você tem que ser gratos. Quem teria que você não tinham sido redimidos mas o fim do tempo, porque, não obstante tenham sido no primeiro lugar, e ainda ser sejam individualmente, prevaricadores soberbos, luxuriosos, homicidas, Deus concede-lhe ainda de gozar do belo do universo, do bem do universo , e trata você como se você fossem dos bons, bons filhos que todo é ensinado e permitiu-lhes para render-lhes a vida mais doce e mais são. Quanto você sabem, você sabem que a luz de Deus. Quanto você descobrem, você descobrem por indicações de Deus. No Bem. Outros conhecimentos e descobertas, que levam um sinal do mal, vêm do mal supremo, Satanás. A Mente Suprema que nada ignora, antes que o homem fosse que ele sabia que o homem teria sido de si mesmo um ladrão e um homicida. E pois que a eterna Bondade não tem limites em seu ser bom, antes que a culpa fosse pensou o meio para cancelar o pecado. Os meio: Eu. O instrumento para fazer do meio um instrumento operativo: Maria.  E a Virgin foi criada no pensamento sublime de Deus. Todas as coisas foram criadas por Mim, Filho amado do Pai. Eu-Rei teria devido ter sob meu pé tapetes de Rei divino tapête e jóias que não palácio dêste teve, e cantos e vozes, e servos e ministros em redor ao meu ser quantos nenhum soberano dêste teve, e flores e pedras preciosas, todo o sublime, o grande, o gentil, o minuto è possível, tirar do pensamento de um Deus. Mas eu devia ser carne, além que Espírito. Carne para salvar a carne. Carne para sublimar a carne, trazendo-la em céu muitos séculos antes a hora. Porque a carne habitada pelo Espírito é obra prima de Deus, e o Céu muitos sêcolos antes e para ela foi feito o Céu. Para ser carne eu tinha necessidade de uma mãe. Para ser Deus eu tinha necessidade que o Pai fosse Deus. É por isto que Deus criou ea Esposa e dizem: "Vens Comigo. Ao meu lado tu vês quanto vejo eu faço para o nosso 5
  6. 6. Filho. Olha e jubila eterna Virgin, Menina eterna e teu riso enche êste Empyrean e dar os Anjos a nota inicial. Al Paradiso ensinar a harmonia celestial. Eu te olho. E eu vejo qual tu serás o mulher imaculada que agora és só Espírito, o Espírito onde eu sou feliz. Eu te olho e dou o azul do do teu olhar ao mar e ao céu, a cor do seu cabelo para o grão sagrado, o o candor ao lírio e o róseo ao rosa como è a tua pele de sêda, eu copio as pérolas de teus dentes pequenos, aos rouxinois meto em bôca as tuas faça o morango doce olhando para a sua boca, rouxinóis para colocar na minha boca tuas notas, e aos rôlas teu choro. E ler seus pensamentos futuros, ouvindo as batidas do seu coração, Eu tenho razões de guia no criar. Vens, minha alegria, os mundos tens a ti por jôgo até que me serás luz dançante no pensamento, os mundos por seu riso, tens a ti a lua debaixo dos seus pés suaves, cinges a ti na charpa estelar de Galatea. Eles são para você as estrelas e planetas. Vens e gozas vendo as flores que serão jôgo ao teu menino e travesseiro para o Filho do teu ventre. Vens e vês criar as ovelhas e os cordeiros, as águias e as pombas. Seja para mim no tempo que eu faço as copas dos mares e dos rios e levanto as montanhas e as pinto de neve e de florestas, no tempo que semeo as raçãos o e as árvores e as videiras, e faço o oliveira por ti e a videira por ti, Minha Pacifica, e a videira por ti Meu sarmento que vai levar o Cacho eucarístico. Corres, voas jubila, oh Minha Bela, e o mundo universo, que é criado de hora em hora você aprendes a amar-me de você, Amorosa, e se fazas mais belo para o teu riso Mãe do meu Filho, Rainha de meu paraíso, amor do teu Deus. E, ainda, vendo o erro e mirando a Sem erro: "Vinde a mim, tu que cancelas a amargura da desobediência humana, a fornicação humana com Satanás, e ingratidão humana, Eu tomarei com te a desforra su Satanás" . Deus, o Pai Criador, tinha criado o homem ea mulher com uma lei de amor tanto perfeita que você não podem mais tão pouco compreender as perfeições. E você perdem no pensamento sobre como seria vinda a espécie se o homem não tivesse obtida com o ensino de Satanás. Olham as plantas de frutos e de sementes. Eles obtem sementes e frutos através fornicação, através de uma fecundação su cem cônjuges? Não. Da flor másculo sae o pólem e guiado por um complexo de leis meteóricas magnéticas, ele vai ao ovário da flor fêmea. Êste se abre e recebe-lo e produz. Ela não se emporcalha e recusa-lo 6
  7. 7. ,como você fazem, para saborear o dia seguinte, a mesma sensação. Produze, e até que ao nova estação não se enflora, e quando se enflora è para reproduzir. Olham os animais. Todos. Você nunca visto um animal macho e uma fêmea ir um em direção de outro por abraço estéril e comércio lascivo? Não. De vizinho ou de longínquo, voando, rastejando, pulando ou correndo, eles vão quando é a hora ao rito fecundativo, nem vos subtrem parando ao gôzo, mas eles vão além aos consequências sérias sagrados da prole, único escopo que no homem, semideus para origem de Graça, que tem-lo restituido nteiro, deveria fazer aceitar a animalidade do ato, necessária de quando são descidos de um grau na direção nível do animal. Você não fazem como as plantas e os animais. Você têm tido à mestre, Satanás, você têm querido à mestre e querem-lo. E as obras que você fazem são dignas do mestre que têm querido. Mas se você teriam sido fieis a Deus, você teria tido a alegria das crianças, santamente, sem dor. Sem prostrar vós em copule obscenas, indignas, que também ignoram as bestas, bestas sem alma razoável e espiritual. Ao homem ea mulher, depravados por Satanás, Deus quis opor à Homem nascido de Mulher sôbre sublimada por Deus, ao ponto de gerar sem ter conhecido homem: Flor que gera Flor sem necessídade de sémem, mas por único beijo do Sol sôbre o cálice inviolado do Lírio-Maria. A desforra de Deus! Assobia ó Satanás, o tua ranco, no tempo que Ela nasce. Esta Menina te tem vencido! Antes que você fosse o Rebelde, o Tortuoso, o Corruptor, você eras o vencido, e Ela a tua vencedora. Mil exércitos alinhados não podem nada contra a tua potência, tombam as armas do homens contra teus escalas, ó Perene, e não há vento que serve para dispersar o mau cheiro de tua respiração. Contudo, êste calcanhar de menina, que é tanto róseo de parecer o interior de uma camélia rosada, que é tão liso e mole que a seda é dura em comparação, que é tão pequena que poderia entrar no cálice de uma tulipa, e fazerse de aquêle raso vegetal um pequeno sapato, eis que te preme sem médo, eis que te confina no tuo antro. Contudo eis que seu vagido te faz virar em fuga você que não têm médo dos exércitos, e sua respiração purifica o mundo do teu fedor. Você és vencido. Seu nome, seu olhar, sua pureza são lança,raio e grande pedra que te transpassam, que te abatem, que te aprisionam no tuo covil do inferno, ou Maldito, que você tens a Deus a alegria de ser pai de todos os homens criados. Inùtilmente emfin los tens corrompido eles, que eram sido criados inocente, levando-os a conhecer e a 7
  8. 8. conceber através à sinuosidade a luxúria sin, privando Deus na sua criatura amada, de ser o Doador de crianças, de acordo com regras que, se tivessem sido respeitadas, teriam mantido na terra um equilíbrio entre os sexos e raças, capazes de evitar guerras entre povos e desventuras entre as famílias. Obedecendo teriam também conhecido sequer o amor. Antes, apenas obedecendo teriam conhecido o amor e teriam tido. Um posse pleno e tranquilo desta emanação de Deus, que do sobrenatural desce ao inferor, porque também a carne dêste jubiles santamente, essa, que è unida ao Espírito é criada pelo mesmo Espírito. Agora, vosso amor, oh homens, vossos amores que são? Ou lascívia vestida como o amor. Ou médo insanável de perder o amor do cônjuge para sua lascívia e de outros. Você não são nunca mais seguro do posse do coração do noivo ou da noiva, de quando lascívia é no mundo. E tremem e choram e você se tornam loucos de ciume, às vezes assassinos para vingar a traição, o desesperados tal outra, abúlicos em alguns casos, dementes em outros. Eis você tens feito Satanás aos filhos de Deus. Êstes, que você tens corruptos, teriam conhecido a alegria de ter filhos sem dor, a alegria de ser nascidos sem médo do morrer. Mas agora você és vencido em uma Mulher e por a Mulher. A partir de agora aquêles que amaram dele será novamente de Deus, superando tuas tentações para poder olhar sua pureza imaculada. A partir de agora, não potendo conceber sem dor, as mães terão Ela para conforto. A partir de agora as noivas terão Ela por guia e os morrentes por mãe. Por cujas doce será o morrer su aquêle seio que é um escudo contra você, Maldito, e contra o juízo de Deus. Maria (Minha nota: Valtorta), voz pequena, você tens visto o nascimento do Filho da Virgem e o nascimento da Virgem ao Céu. Por isto tens visto que aos inocentes é desconhecida a pena do dar ao vida e a pena do dar-se ao morte. Mas se a Mãe superinnocente de Deus foi reservada a perfeição dos dons celestes, a todos, que nos Primeiros (minha nota: Adamo e Eva) fossem restados inocentes e filhos de Deus, seria vindo o gerar sem nenhuma dor, como era justo para ter sabido juntar-se e conceber sem luxúria, e o morrem sem afão. A sublime desforra de Deus sêbre vingança de Satanás tem sido o levar à perfeição da criatura amada a um perfeição super, que anulasse pelo menos em uma cada recordação de humanidade suscetível ao veneno de Satanás, por cujas não de casto 8
  9. 9. abraço do homem, mas de divino amplexo que faz torna descorar o espírito no êxtase de Fogo, seria vindo o Filho. A virgindade da Virgem! ... Vens. Medita esta virgindade profunda, que dá contemplar-la vertigens de abismo! Coisa é o pobre virgindade forçada da mulher que nenhum homem tem esposado? Menos que nada. Coisa a virgindade do aquela que quis ser uma virgem para ser de Deus, mas ela sabe ser-lo só no corpo e não no espírito, no qual deixa entrar tantos pensamentos estranhos e acaricia e aceita caricias carinho e carícias de pensamentos humanos? Começa a ser uma larva da virgindade. Mas bem pouco ainda. Coisa é a virgindade de uma claustrada que vive sòmente de Deus? Muito. Mas sempre não é a virgindade perfeita respeito à aquela da Mãe minha. Um conjuge ali tinha sido sempre, também no mais santo. Aquéle de origem entre o Espírito e a Culpa. Aquêle que sòmente o Batismo desata. Desata, mas, como de mulher separada da morte do noivo não rende virgindade total qual era aquela dos Primeiros (minha nota: Adamo e Eva) antes o Pecado. Uma cicatriz resta e doe s, fazendo recordação de si, e está sempre pronta para reflorescer novamente na ferida, como certas doenças que, periodicamente, o seu vírus mais aguda. Na Virgin não há êste sinal de desatado cônjuge com a Culpa. Sua alma aparece bela e intata como quando o Pai pensou Ela adunando em Ela todas as graças. É a Virgem. É a única. É a Perfeita. É a Completa. Pensada tal. Restada tal. Coroada tal. Eternamente tal . É a Virgem. É o abismo da intangibilidade, da pureza, da graça, que é perdido no abismo do qual se originado: em Deus, Intangibilidade, Pureza, Graça perfeitíssimas. Esta é a desforra do Deus trino e único. Contra aos criaturas profanadas Ele levanta esta estrela de perfeição. Contra a curiosidade malsã, esta Esquiva, paga apenas de amar a Deus. Contra a ciência do mal, este Ignorante sublime. Em Ela não é só ignorância do amor aviltado; não é apenas a ignorância do amor que Deus tinha dado a homens esposados. Mas ainda mais. Em Ela è a ignorância de fômites. Herdade do Pecado. Em você há apenas a sabedoria gélida e incandescente do Amor divino. Fogo que couraça de gélo a carne, porque seja espelho transparente ao altar onde um Deus se casa com uma Virgem, e não Se envilece, porque a Sua perfeição abraça Aquela que, como se convém à noiva, é apenas de um ponto inferior ao Novio, à Êle sujeita, porque Donna, mas sem nódoa como Ele é >>. 9
  10. 10. 2. Jesus diz (Consulte as páginas 33/34 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta, edições srl CEV, 03036 Isola del Liri (Frosnone, Italia): << Solomon faz dizer ao sabedoria: "Quem é uma criança vir a mim. "E verdadeiramente a partir da roca , das amuras de sua cidade, a sabedoria eterna disse ao eterna Menina:" vens a Mim "Ele queimava de ter-la. Mais tarde, o Filho da Menina pur vai dizer:" Deixam as crianças vir a mim porque o Reino dos céus é deles, e quem não se tornar como eles não vão participar no meu Reino”. As vozes se correm atras e, no tempo que a voz do céu gritando a Maria pequena:". Vens para mim", a voz humana diz, e pensa à sua mãe, dizendo: "Vinde a mim, se você sabe ser crianças." O modelo que vai dar em Minha Mãe. Eis a perfeita menina com o coração simples e puro de pomba, aqui Aquela que anos de contatos de mundo não cresce selvagem em um espírito bárbaro corrupto, desonesto, mentiroso. Porque Ela não quer-lo. Vens a Mim olhando Maria. Você vê que diga-mim o seu olhar infantil é muito diferente do que você viu ao pé da Cruz, ou a alegria de Pentecostes, ou na hora em que as pálpebras desceu em sua gazela olho para o último sono? Não. Aqui é o olhar incerto e admirado da Menina, depois vai ser surpreendido e tímido Anunciata, e depois a Santíssima Mãe de Belém, e em seguida, o adorador do meu primeiro Disciple sublime, em seguida, o mutilado o Tortured do Gólgota, em seguida, os olhos radiantes da Ressurreição e Pentecostes, então o véu dall'estatico última visão sono. Mas, seja que se abra a primeiras vistas, seja que se fecha cansado na última luz depois de ver tanto de alegria e horror, o olho é a pura tira sereno, plácido do céu que brilha sempre igual sob a testa de Maria. Ira, mentiras, soberba, luxúria, ódio, curiosidade, n nunca sujar as nuvens de fumaça. É o olho que olha Deus com amor, seja para rir ou chorar, e que para amor de Deus e perdoar e carícia e todo suporta, e amor pelo seu Deus é feito inatacável aos ataques do mal, que muitas vezes usa olho para penetrar no coração. O olho puro, repousante, bênção você ter o puro, santo os enamorados de Deus .... >>. Eu disse: "Lume de teu corpo é o olho. Se o teu olho é puro, todo o teu corpo será iluminado. Mas se o olho é turvo, toda tua pessoa será nas trevas ". Os santos tiveram este olho que é luz para o Espírito e salvação para a carne, porque, como Maria não tem que paratoda a vida olhado Deus. Na verdade, a maioria ainda são lembrados por Deus. Vou explicar, a voz pequena (Minha nota: Maria Valtorta), qual é o significado desta minha palavra >>. 10
  11. 11. 3. Você pode ver páginas 34-38 do citado primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta, srl CEV, 03036 Isola del Liri (Frosinone), Italia Jesus diz: << .... Maria, porém, era não apenas o Pura, a nova Eva recriado para a alegria de Deus: era a super Eva, era a obra-prima do Altíssimo, era a cheia de Graça, era a Mãe do Verbo na mente de Deus. "Fonte da Sabedoria" diz Jesus Bar Sirac "é a Palavra." O Filho não terá, portanto, pôsto no lábio da Mãe à sua sabedoria? Se ao um profeta, ele devia dizer as palavras a Palavra, a Sabedoria, lhe fiava para a dizer-le aos homens, foi purificado a boca com brasas, não terá o amar a sua noiva criança que devia trazer a Palavra, limpada e exaltada a facultade e maneira de falar, porque não mais falasse como criança e depois como uma mulher, mas apenas e sempre de criatura celestial, fundido com a grande luz e sabedoria de Deus? O milagre não é na inteligência superior mostrada na idade infantil de Maria, como depois de Mim. O milagre é no conter a Inteligência Infinita que habitava lá, nos margens idôneos à não assombrar-se as gentio, e à não despertar a atenção satânica. Ainda Eu falarei su êste, que reentra no “ lembrar-se " que os santos têm de Deus >>. 4. Consulte as páginas 45-46 do citado primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta, srl CEV, 03036 Isola del Liri (Frosinone, Italia ). Jesus diz: << .... O Sumo Sacerdote tinha dito: "Caminha em minha presença e sê perfeita." O sumo sacerdote não sabia que falava ao Mulher sòmente a Deus inferior em perfeição. Mas ele falava em nome de Deus e, portanto, sacro era o seu ordem. Sempre sacro, mas especialmente para a Cheia de Sabedoria. Maria tinha merecido que à "Sabedoria a prevenisse e mostrar-se à Ela por primeira", porque "do início do seu dia Ela tinha vigiado ao sua porta e, que desejando de educar-se, para o amor, quis ser pura, a fim de alcançar o amor perfeito e merecer de ter-la à sua mestra. Na sua humildade, ele não sabia de para possuir-la a partir de antes de ser nascida e que a união com a Sabedoria era apenas um contínuar os divinos palpites do Paraíso. Ela não podia imaginar êste. E quando no silêncio do coração Deus lhe dezia d palavras sublimes, Ela pensava humildemente foram pensamentos de orgulho, e levantando à Deus um inocente coração suplicava: "Piedade da tua servo Senhor" Oh! Verdadeiramente que a verdadeira Sabedora, a Virgin eterna, tem sido um só 11
  12. 12. pensamento até o início dos seus dias: " Revolver a Deus o seu coração até da manhã da vida e vigiar para o Senhor, em oração diante do Altíssimo", pedindo perdão para a debilidade de seu coração, como sua humilidade lhe sugeria de crer, e não sabia de antecipar os pedidos de perdão para os pecadores, que teria feito ao pé da cruz juntamente com o Filho morrente. "Quando depois o grande Deus quiser, ela vai ser enchida com o Espírito de inteligência" e caberá, sua missão sublime. Por agora é apenas uma Menina, que na paz sacra do Santo Templo, enlaça, reenlaça sempre mais os apertados as suas conversas, seus afetos, suas memórias com Deus. Êste é para todos. Mas para você, pequena Maria (Minha nota: Valtorta) você não tem nada de especial para dizer ao seu Mestre? "Caminha rm minha presença, sé perfeita." Eu modifico ligeiramente a frase sacra, e eu te dou como orden. Perfeita no amor, perfeito na generosidade, perfeita no sofrir. Olha uma vez de mais a Mama. Ele medita sobre aquêle que muitos ignoram ou querem ignorar, porque a dor é matéria demasiado acre para o seu palato e seu espírito. A dor. Maria lo tem tido-lo desde as primeiras horas de vida. Ser perfeita como Ela era, também era ter uma sensibilidade perfeita. Portanto mais agudo devia ser Ela o sacrificio. Mas por êste mais meritório. Quem possue a pureza possue amor, quem possue amor possue sabedoria, quem possue sabedoria possue generosidade e heroísmo, porque ele / ela sabe o porque se sacrifíca. Em alto o tuo Espírito também se a cruz te encurva, te quebra, e te mata. Deus está com te >>. 5. A Morte de Joachim e Anna, consulta as páginas 46-49 de I° Volume do Evangelho revelado ao Valtorta. ............................... 9. Cántico de Maria, consulta as páginas 49/54 do citado O I° Volume do Evangelho revelado ao Valtorta: " ... Eu não tem visto outro que uma muito jovem Maria, um máximo Maria de doze anos, cujo seu pequeno rosto não tem mais aquelas rotundidades próprias de puericia, mas já desvela os futuros contornos da mulher no oval que se alonga. Também os cabelos não são mais desatados sôbre o no pescoço com suas pequenas ondas, mas são recolhidos em duas tranças pesadas de um ouro pálidíssimo – parece misturado à prata tanto são claras - ao longo os ombros e descem até aos os flancos. O rosto é mais pensativo, mais maduro, por quanto seja sempre o rosto de uma jovem garota, uma bela e pura garota, que toda vestida de branco, cose em uma em um pequeno 12
  13. 13. quarto e toda branca, de cuja janela aberta se vê o imponente edifício e central do Templo, e, em seguida, toda descida das escadarias, dos pátios, dos pórticos e, além as muroa cinta, a cidade com suas ruas e casas e jardins e, no fundo, a cima gibosa e verde do monte Olivedo. Costura e canta em voz baixa. Eu não sei se seja um cântico sacro. Ele diz: << Como uma estrela em águas claras me esplende uma luz em meu coração. Desde a infância de me não se separa e suavemente me guia com amor. Em meu coração é um canto. Onde vem isso? Homem vocé não sabes. De onde repousa o Santo. Eu olho a miha estrela clara, nem quero algo que não seja, seja também a coisa mais doce e mais cara, que esta luz doce que é toda miha. Você me tens levada dos altos Céus, Estrela, dentro de um seio de mãe. Agora você vives em mim, mas além aos véus eu veio te oh rosto glorioso do Pai. Quando você ao teu serva tu darás a honra de ser a humilde ancila do Salvador? Manda, do Céu nós manda o Messias. Aceita, Santo Padre, a oferta de Maria ... >> …Entra Anna de Fanuel .... << Você rogas? Você não basta nunca a oração? >>. << Oração è suficiente para mim, mas eu falo com Deus. Anna, você não pode saber como eu me-lo sento vizinho. Mias que vizinho no coração. Deus me perdoas tal soberba. Mas eu não me sento só .... Não temer que o orgulho me cegas me fazendo pensar isto que eu agora te digo. Eu ela olho, nem há um humilde servo no povo de Deus, que olhas mais humildemente a Casa de seu Senhor, como eu ela olho, convencida de ser o mais mesquinha de todos. Mas que eu vejo? Um véu. O que eu penso além o véu? A Tabernáculo.Que em aquêle? Mas se eu me olho no meu coração, eis que eu vejo Deus esplender em sua glória, de amor e me dizes: "Eu te amo", e eu digo lhe : "Eu te amo" e me liquefazeu me recrio ao cada me em cada palpite do coração em êste beijo recíproco... Eu estou no meio de vós, mestres e companheiras caras. Mas um círculo de chama me isola de você. Dentro o círculo Deus e eu. E eu vejo-vos através do fogo de Deus, e por isso eu amo-vos ... mas eu não podo amar-vos de acordo con a carne, nem nunca alguns eu poderei amar de acordo com a carne. Mas só êste que me ama, e de acordo com o Espírito. Eu sei meu destino. A lei israelense secular quer de cada garota uma noiva e de cada noiva uma mãe. Mas, eu também obedecendo ao lei, obedeco à voz que me diz: "Eu te quero", e Virgin sou e serei. Como eu poderei fazer? Esta invisível doce presença que está comigo me ajudará, pois que Essa quer tal coisa. Eu não temo. Eu não tenho mais pai e mãe... . Apenas o Eterno Senhor sabe como em aquêle dor é queimado quanto eu tinha de humano. Ele queimou com dor atroz. Agora eu não tenho que Deus. A Êle, portanto, eu obedeco cegamente ... Já, eu terei-lo feito até também contra o pai e mãe, 13
  14. 14. porque a voz me instrue que aquêles que querem seguir-lo deve passar além pai e mãe, namoradas guardas de ronda ao redor aos paredes do filial coração, que querem conduzir ao alegria de acordo com seus vías ..e não sabem que existem outras vías, cuja alegria é infinita ... Eu teria deixado lhes vestes e capa, apenas para seguir a voz que me diz: "Vens, o miha amado, oh minha noiva! "Todo eu teria deixado-los; e pérolas das lágrimas, porque teria chorado de dever a Ele desobedecer, e os rubis de meu sangue, porque também a morte teria desafiado para seguir a Voz que chama, eles teriam dito que há algo mais grande do amor de um pai e uma mãe, e mais doce, e é a Voz de Deus. Mas agora a sua vontade me tem desatada também desta laço de piedade filial. Já laço não seria sido. Eles eram dois justos e Deus certamente falava com eles como para mim fala. Eles teriam seguido justiça e verdade ... .. Quando a hora será, eu dizerei ao noivo meu segredo ... e Ele acolherá-lo >>. << Mas Maria ... quais palavras troverás para persuadir-loconvencê-lo? Você terás contra o amor de um homem, a Lei ea vida >>. << Terei comigo Deus ... Deus abrirá ao luz o coração do noivo ... a vida perderá seus acúleos de sentido se tornando uma flor puro que tem cheiro de caridade. A Lei ... Anna, não me diga que blasfemadora. Eu penso que a Lei está para ser mudada. De quem, você pensas, se é divina? Da só que mudar pode-la. De Deus. O tempo está próximo mais do que você pensem, eu lhe digo. Porque leggendo Daniel, uma grande luz me se feita venendo do centro do coração e a mente tem compreendido o significado das palavras misteriosas ... por isso eu digo: "Próxima é a hora que ouvirá vagir o Nascido por uma Virgem." Oh queresse, esta Luz que me ama, me diga, pois que muitas coisas Ela diz-me, onde está a Feliz que parirá o Filho de Deus eo Messias ao seu povo! Caminhando descalça percorreria a terra, nem frio e gêlò, nem poeira e grande calor, nem feiras e fome me fazeriam obstáculos para chegar à ela e dizer-lhe: "Concedes ao tua serva e ao serva dos servos do Cristo de viver sob seu teto. Eu girarei pedra de moinho, como colocar-me como um escrava ao pedra de moinho, como pastora ao tuo grei, como aquela que deterge os paninhos de linho ao tuo Nascido, me pões nas tuas cozinhas, pões-me ao teusfornos ... onde você queres, mas me acolhes. O que eu veja-lo! Eu ouva sua voz! Ele recebe os seu olho. " .... << Você deveria ser a Mãe de Cristo, você que amas-lo tanto! É por isso que você queres ficar virgem? << Oh! Não. Eu sou miséria e poeira. Não ouso levantar o olhar na direção da Glória. É por isso que mais do dobre Vêu, além o qual eu sei ser a invisível Presença de Jeová, eu amo olhar dentro o meu próprio coração. Lá èo terrível Deus do 14
  15. 15. Sinai. Aqui, em mim, eu vejo o nosso Pai, uma amorosa cara que sorre para mim e me abençoa, porque eu sou pequena como um passarinho ... ..". 7. Jesus diz (ver páginas 54/56 de dito Volume I do Evangelho revelado a Maria Valtorta): Maria recordava-se de Deus. Ele sonhava de Deus. Ele acreditava de sonhar. Ela não fazia que rever quanto seu espírito tinha visto no fulgor dos Céu de Deus, no momento em que ela foi criada para ser unida ao carne concebida na terra. Ela partilhava com Deus, embora em maneira muito menor, assim como Justiça queria, uma das propriedades de Deus. Aquela de lembrar, ver e prever para o atributo potente e perfeita da inteligência, porque não prejudicados pela Culpa. O homem é criado à imagem e semelhança de Deus. Uma das semelhanças é a possibilidade, para o Espírito, de recordar, ver e prever. Isso explica a facultade de ver o futuro. Faculdade que é, pela vontade de Deus, muitas vezes e diretamente, outros para recordação que se levanta como o sol su de uma manhã, iluminando um determinado ponto no horizonte dos séculos já visto do seio de Deus ... ….mas para possuir o Espírito, è necessãria a Graça. Mas, para possuir a Verdade e a Ciência, è necessária a Graça. Mas, para ter consigo, o Pai, è necessária a Graça. Tenda em que as três Pessoas fazem demora. Propiciatório su cujas poisa o Senhor Eterno e falaná em que coloca o Senhor e fala, não de dentro uma nuvem, mas desvelando Sua cara ao filho fiel. Os santos se recordam de Deus. Dos palavras ouvidas em a mente criadora que a Bondade ressuscita em seus corações para levantar-los como águias na contemplação da verdade, no conhecimento do tempo. Maria era cheia-la de Graça. Toda a Graça uma e trina era em Ela. Toda a Graça uma e trina-la preparava como noiva aos esponsais, como tálamo ao prole, como divina ao sua maternidade e ao sua missão. Ela é aquela que conclue o ciclo de profetesse do Antigo Testamento e abre aquêle do "porta-voz de Deus" no Novo Testamento. Arca verdadeira da Palavra de Deus, olhando em seu ventre eternamente inviolada, ele descobria, traçadas pelo dedo de Deus em seu coração imaculado, as palavras de ciência eterna, e recordava, como todos os santos, ter-los já ouvidas no ser gerada com seu espírito imortal da parte de Deus Pai criador de todo quanto tem vida. E, se não todos, se recordava da sua futura missão, isto era porque em cada perfeição humana, Deus deixa lacunas, por lei, de uma prudência divina que é bondade e que é mérito para e na direção da criatura. Eva segunda, Maria tem devido conquistar-se a sua parte de mérito no ser a Mãe do Cristo, com uma fiell, boa vontade, que Deus tem querido 15
  16. 16. também seu Cristo para fazer-lo Redentor. O espírito de Maria estava no céu. Sua moral e sua carne na Terra, e eles deviam pisar terra e carne para alcançar o espírito e juntar-lo o Espírito no abraço fecundo >>. 8. Maria confia seu voto ao Sumo Sacerdote (ver páginas 57/60 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). .................................................... 9. Joseph foi escolhido como o noivo da Virgem (ver páginas 60/65 deste primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). .................................................. 10. O casamento da Virgem con Joseph, instruido pela Sabedoria para ser o custódio do Mistério (ver páginas 66/72 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta. << ... Sé leda, Maria. Você não és órfão, porque os teus são contigo e tens um noivo que te é pai e mãe, tanto é perfeito ...". Oh! Si! Êste é verdadeiro. Dêle eu não me podo certo lamentar. Em menos de dois meses ele è vindo duas vezes, e hoje vem para a terceira, desafiando chuvas e tempo ventoso, para receber ordens de mim ... Pensa: ordens! Eu, que sou uma mulher pobre e de êle muito mais jovem! E ele não me tem negado nada. Na verdade, tão pouco êle atende que eu peda. Parece que um anjo lhe diga isto que eu desejo, e ele diz-me antes de eu fales. A última vez ele disse: "Maria, eu penso que você prefera estar em tua casa paterna. Dado que ès filha herdeira, você pode fazer-lo, se você acreditas. Eu virei em tua casa. Apenas, para observar o ritual, você vai passar por uma semana em casa Alfeu, meu irmão. Maria te ama tanto já. E de lá partirá noitinha das núpcias o cortejo que te levará à casa. " Não é gentil? Não lhe é importado tão pouco de fazer dizer ao gente que ele não tem uma casa que me agrade ... Ao me seria sempre agradada, porque lá está ele, tão bom. Mas certo... eu prefiro minha casa ... para as memórias ... Oh! É bom Joseph. " Que disse do voto? Ainda não me disseste nada ". Nada tem oposto. Na verdade, sabido dêate as razões, ele disse: "Eu unirei o meu sacrifício ao teu." " Ele è um jovem santo! ", diz Anna de Fanuel. O "jovem santo" entra a êste èunto acompanhado por Zacarias. É literalmente esplendido. Todo em amarelo ouro, parece um soberano oriental. Uma esplendida cintura suste bolsa e punhal, a uma de marroquin e recamos em ouro, o 16
  17. 17. outro em bainha também de marroquin, com enfeites de ouro. Em cabo um turbante No, ou seja, o sólito tecido feito à capuz como ainda têm-lo certas populações de África, as beduínos por exemplo, tido à pôsto por um círculo precioso, um fio de ouro sutil ao qual eles estão ligados feixinos de mirto. Ele tem um novíssimo manto, cheio de franjas, no qual se enroupa com majestade e è fulgurante de alegria. Entre as mãos tem feixinos de mirto em flor. " Paz a você, minha noiva! "ele sauda. "Paz a todos." E, ele tido a saudação de resposta, diz "Eu tem visto tua alegria naquele dia eu que te dei o ramo da tua horta. Eu pensei de levarte tomar o mirto, colhido vizinho a gruta a você tanto cara. Eu queria trazer as rosas, que já metem as primeiras flores, contra a tua casa. Mas as rosas não duram em mais dias de viagem ... eu serei chegado com apenas espinhos. E eu a você, querida, eu só quero oferecer só rosas, e de flores delicados e perfumadas espalhar o caminho, porque su eles você poisas el pé sem encontrar sujidade ou aspereza ". Oh! Obrigada a você, bom! Como você podeste fazer-lo chega frescos assim? " Tem ligado um vaso ao sela e dentro eu pôsto lá os ramos de flores em botão. Longo o caminho, eles floresceram. Eis te los, Maria. Tua fronte se enguirlandar de pureza, símbolo da noiva, mas sempre, sempre tanto menor de aquela que tens em tuo coração" .... ...Todo está pronto. No tempo que atendem não sabe que, Joseph diz (ele diz-lo só a Maria): "Eu pensei neste tempo ao tuo voto. Eu te disse que partilho-lo. Mas mais mais você penso e mais eu cabo que não è suficiente o nazareato temporária 6 , embora renovado várias vezes. Eu te tenho cabida Maria. Não ainda mérito a palavra da Luz. Mas um murmúrio para mim dêste vem. E isso me faz ler o teu segredo, pelo menos nas linhas mais fortes. Eu sou um pobre ignorante, Maria. Eu sou um pobre operário. Eu não sei de literatura e eu não tenho tesouros. Mas aos teus pés Eu meto meu tesouro. Em perpétuo. Meu castidade absoluta, para ser digno de estar te ao lado, Virgin de Deus, minha esposa irmã jardim fechado, fonte sigilada ", como dizos nossos Avô, que talvez escreveu a Cântico verendo você ... Eu serei o guardião deste jardim d 'aromas, em cujas são os frutos mais preciosos e de cujas mana onde uma fonte de água viva com ímpeto suave: tua doçura, oh noiva que com tuo candor me tens conquistado o espírito, oh toda bela. Bela mais de uma aurora, o sol que esplendes porque você esplende o coração, oh toda amor para o teu Deus e para o mundo, à 6 Judeu, que foi consagrada a Deus através de votos de abstinência 17
  18. 18. cujas você queres dar o Salvador, com o teu sacrifício de mulher. Vens, minha amada ", e toma-la delicadamente pela mão, guiando-la na direção da porta. ... >> 11. A noiva eo noivo chegam a Nazaré. (Veja as páginas 73/77 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). ............................................ 12. A Anunciação (ver páginas 79/82) do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta: " Isto que eu vejo. Maria, menina jovemíssima, quinze anos ao máximo na aparência, é em uma pequena estáncia retangular. Uma verdadeira estáncia de menina...O canto se transforma em oração: << Senhor Deus Altíssimo não tardar alem para enviar o teu servo para trazer a paz na Terra. Suscita o tempo propício ea virgem pura e fecunda para o advento do teu Cristo. Pai, Pai Santo, concedes ao tua serva, de oferecer a sua vida para esta finalidade. Concedes-me de morrer depois de ter visto tua luz e tua justiça na terra e de ter conhecido que a Redenção é realizada. O Santo Padre envia na Terra o suspiro dos Profetas. Manda tua serva o Redentor. Que na hora em cujas cesse meu dia, se abre está para mim a tua Demora, porque as suas portas já estavam abertas do teu Cristo para todos aquêles que esperavam em você. Vens, vens, Espírito do Senhor. Vens aos tue fieis que você atendem. Vens Príncipe da Paz! ... >>. Maria resta absorta assim...A tenda palpita mais forte, como se alguém atrás à essa ventilasse com algo ou sacudisse-la para afastar-la. E uma luz branca de pérola fundida com prata pura faz mais claras as paredes ligeiramente amareladas mais vivas os tintas dos estôfos, mais espiritual o rosto solevado de Maria. Na luz, e sem que a tenda seja afastada no mistério que se cumpre – antes não palpita mais, pende bem rígida contra as ombreiras, como se fosse uma parede que isola o interno da externo – se prosterna o Arcanjo. Ele deve necessariamente assumir um aspecto humano. Mas é um aspecto sôbrehumano. De qual tipo de carne é composta esta figura belíssima e fulgurante? Do que substância tem-la materializada Deus para render-la sensível aos sentidos da Virgem? Só Deus pode possuir essas substâncias e usá-los de uma maneira tão perfeita. É um rosto, é um corpo, são os olhos, boca, cabelos e mãos como as nossas. Mas não são nossa matéria opaca. É uma luz que tem tomado côr de carne, de olhos, de cabelos, de lábios, uma luz que se move e sorre e olha e fala. << Ave Maria, cheia de graça! Ave! >> A voz é um arpejo suave como de pérolas arremessadas su um metal precioso. Mary sobressalta-se e abaixa o olha. E mais 18
  19. 19. sobressalta-se quando vê a criatura fúlgida ajoelhada cerca de um metro de distância de Ela e que, com as mãos cruzadas sobre o peito, olha-la com uma veneração infinita. Maria salta em pés e se estreita ao parede. Torna-se pálida e vermelho alternadamente. Seu rosto expressa estupor e susto. Ela se estreita inconscientemente as mãos sôbre o seio esconderijo las mãos sob as mangas largas, se curva quase para esconder seu corpo quanto possível. Um ato de pudor suave. << Não, não temer. O Senhor está com você! Bendita és tu entre todas as mulheres >>. Maria, porém, continua a temer. Onde è vindo aquêle ser extraordinário? É um mensageiro de Deus ou dell'Ingannatore? << Não temere, Maria! >> repete o Arcanjo. << Eu sou Gabriel, o Anjo de Deus. Meu Senhor me enviou a você. Não temer, pois que você tens trovado graça diante de Deus. E agora você conceberás e darás à luz um filho, e seu nome será "Jesus". Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo (e tal será de fato) eo Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi, e reinará para sempre sobre a casa de Jacob, eo seu reino não terá nunca fim. Compreendes ou Virgem santa amada pelo Senhor, criança abençoada Dele, chamada à ser Mãe do seu Filho, qual Filho você gerarás >>. << Como isso pode acontecer se eu não conheço homem? Talvez o Senhor Deus não aceita a oferta do sua serva, e Ele não me quer uma virgem por amor de Êle? >>. << Não para obra de homem serás Mãe Maria. Você é a eterna Virgem, a Santa de Deus. O Espírito Santo desceráv sobre ti, ea podência do Altíssimo te obumbrará. Por isto Santo se chamará Aquêle que nascerá por você, e Filho de Deus. Todo pode o Senhor nosso Deus. Elizabeth, a estéril, na sua velhice, tem concebido um filho que será o profeta do teu Filho, aquêle que dêste prepara as vías. O Senhor tem levado a esta o seu opróbrio, e sua memória permanecerá nas pessoas conjuntas para o teu nome, como o nome de sua criatura à aquéle do teu Santo e até o fim dos tempos as gentes vos chamarão beatas pela graça do Senhor vinda até você e especialmente para você; vinda aos gentes por medio teu. Elizabeth está em seu sexto mês e seu peso a soleva ao júbilo e mais solevará-la, quando conhecerá tua alegria. Nada é impossível para Deus, Maria, cheia de Graça. O que devo dizer ao meu Senhor? Não te turvas pensamento qualquer. Ele tutelará os seus interesses se a Êle te fias. O mundo, o Céu, o Eterno, atendem a tua palavra! >>. Maria, por sua vez, cruzando as mãos sobre o peito e encurvandose em uma profunda reverência, diz: << Aqui está a ancila de Deus Se Faza de me segundo a tua palavra! >>. O Angelo faisca da alegria. Ele adora pois que ele certamente vê o Espírito de Deus resignar-se sobre a Virgem curva na adesão, e depois desaparece sem remover tenda, mas deixando-la bem tirada no Mistério santo". 19
  20. 20. 12. A desobediência de Eva e da obediência de Maria (84/91 páginas do dito primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). Jesus diz" ...Lucifero era Angel, o mais belo dos anjos. Espírito perfeito, inferior sòmente a Deus. Contudo no seu ser luminoso nasceu um vapor de soberba que êle não dispersou. Mas antes ele condensou chocando-lo. E deste incubação è nascido o Mal. Êle era antes que o homem fosse. Deus tinha-lo precipitado fora do Paraíso, o Incubador maldido do Mal, êste sujador do Paraíso. Mas êle è ficado oeterno Incubador do Mal e,não podendo mais contaminar o Paraíso, ele contaminou a terra. Aquela planta metafórica demonstra esta verdade. Deus disse ao homem e à mulher: "Você conhem todas as leis e os mistérios da criação. Mas você não queram usurparme o direito de ser o Criador do homem. Para propagar a estirpe humana será suficiente Meu amor que irá circular em você, e sem libidinagem de sentido, mas para apenas palpite de caridade suscitará os novos Adams da estirpe. Todo você doao. Sòmente me reservo êste mistério da formação do homem ". Satanás tem querido levantar esta virgindade intelectual ao homem, e com a sua língua serpentina tem abrandado e acariciado membros e olhos de Eva, suscitando desta reflexos e agudezas que antes ela não tinha, porque a Malizia não tinha-los intoxicados ainda. Essa "Viu". E vendo quis provar. A carne era despertada. O! se ela tivesse chamado Deus! Se ela fosse corrida a dizerlhe: "Pai! Eu spu Estou doente. O serpente me tem acariciada e o turbação está em mim ". O Pai teria-la purificada e curada com seu hálito, que, como ele havia infundido a ela a vida, poderia infundir-le novamente Inocência, desmemoriando-la do serpentina tóxico e antes metendo em ela a repugnância para o Serpente, como è em aquêles que um mal tem assaltado e que, curados de aquêle mal deste levam uma repugnância instintiva. Mas Eva não voi para ao Pai. Eva torna da Serpente. Aquela sensação é doce para ela”. "Vendo que o fruto do árvore era bom para se comer, e belo aos olho e agradável ao aspecto, ela o colheu- lo e dêste comeu. E "cabeu". Já, a malícia era descida a morder-le as víscere. Ela viu com novos olhos, e ouviu com novos ouvidos os acostumados e as vozes dos brutos. E ela desejou-los ardentemente. Ele começou só o pecado. Ela levou a têrmo com seu companheiro. Eis porque sôbre a mulher pesa maior condenação. É por ela que não tem sabido dominar seus três reinos: do espírito porque tem permitido que o espírito desobedecesse a Deus; do moral, porque tem permitido que as paixões dominasse; da carne porque aviltou-la as leis instintivas dos brutos. "O serpente me tem seduzido", diz Eva. "" A mulher me tem oferecido o fruto, e eu dêste tem comido ", diz Adam. E a 20
  21. 21. cupidez triplíce agarra, desde então, os três reinos do homem. Existe apenas a Graça que pode afrouxar a apertão dêste monstro desapiedado. E, se ela é viva, vivíssima, mantida sempre mais viva por a vontade do filho fiel, chega à espremer o monstro e não ter mais à temer de nada. Não dos tiranos internos, ou seja da carne e das paixões; nenhum dos tiranos externos, ou seja do mundo e dos potentes do mundo. Não das perseguições. Não de morte. E como o apostolo Paulo diz: "Nenhuma dêssas coisas eu temo, nem manto minha vida mais de me, contanto que eu, cumpra minha missão e o ministério recebido do Senhor Jesus para testemunhar o Evangelho da graça de Deus." Maria diz: << Na alegria, porque quando eu cabeu a missão a cujas Deus estava me chamando Eu foi cheia de alegria, meu coração se abriu como um lírio cerrado e dêste se efundiu aquêle sangue que foi terrão ao Germ do Senhor. A alegria de ser mãe. Eu tinha me consagrada a Deus desde tenra idade, porque a luz do Altíssimo me thina iluminado a causa do mal do mundo e tinha querido, para quanto estava em meu poder, cancelar a traça de Satanás. Eu não sabia de ser sem mancha. Eu não podia pensar de ser-lo. O só pensar-lo teria sido presunção e soberba, porque nascida de pais humanos, não me era licito pensar que próprio eu era a eleita à ser a Sem Mancha. O Espírito de Deus me tinha instruída sobre o dor do Pai adiante a corrupção de Eva, que tinha querido envilecer-se, criatura da graça, à um nível de criatura inferior. Era em mim a intenção de adoçar aquêle dor retrazendo a minha carne ao pureza angelical com o conservar-me inviolada por pensamentos, desejos e contatos humanos. Só para Êle meu palpite de amor, sòmente a Êle o meu ser. Mas, se não estava em mim ardéncia de carne, era porém ainda o sacrifício de não ser mãe. A maternidade, prívada de quanto agora envilecer-se, tinha sido concedida pelo Pai Criador também à Eva. maternidade doce e pura, sem pesadume de sentido! Eu tenho- lo provada! De quanto si è despida Eva renunciando à esta riqueza! Mais da imortalidade. E não vos parecem exageração. Meu Jesus, e com êle eu, sua mãe, temos conhecido o langor da morte. Eu o doce langor de quem cansado se adormece. Ele o langor atroz de quem morre por sua condenação. Portanto também à nós è vinda a morte. Mas a maternidade, sem quaisquer violações, ela vinda à mim só, nova Eva, porque eu podesse dizer ao mundo de qual doçura fosse o destino da mulher chamada à ser mãe sem dor de carne. E o desejo desta maternidade pura podia ser e era-me vestida para ser flor sôbre seu trono. também na virgem toda de Deus, pois que essa é a glória da mulher. Se você pensam, depois, em qual a honra estava à mulher mãe 21
  22. 22. entre os israelitas, quanto mais você podem pensar qual sacrifício tenho feito consagrando me a esta privação. Agora ao sua serva o eterno Bom deu este dom sem tirar-me o candor de cujas que eu tinha que ser vestida flor em seu trono. E eu dêste jubilavo com dúplice alegria de ser mãe de um homem, e para ser a Mãe de Deus. Alegria de ser Aquea para cujas a paz se tornava a engomar entre o Céu ea Terra. Oh! Para ter desejado esta paz por amor a Deus e ao próximo, e saber que através de mim, pobre ancila do Potente, essa vinha ao mundo! A dizer: "Oh! Homens não choram mais. Eu levo em mim o segredo que você fazerá feliz. Não você podo dizer, porque é sigilado em mim, no meu coração, como è encerrado o Filho ao ventre inviolado. Mas já eu levá-lo entre você, mas a cada hora que passa está mais vizinho o momento em que você veem-lo e você dêste conhecerão o santo Nome. " A alegria de ter feito Deus feliz: a alegria de um crente por seu Deus feito feliz. Oh! O ter levado da coração de Deus a amargura da desobediência de Eva! Da soberba de Eva! De sua incredulidade! Meu Jesus tem explicado de qual culpa se enodoou a Parelha primeira. Eu tem anulado aquela culpa refazendo à retrógrado, para ascender as etapas de sua descida. O princípio da culpa foi na desobediência. "Não comem e não tocam de aquêle árvore", Deus havia dito. E o homem ea mulher, o rei da criação, que eles podeiam tocar de todo e comer fora que de aquêle, porque Deus quria não render-los que inferores aos anjos, não ter conta da proibição. A planta: os meio para testar a obediência dos filhos. O que é a obediência ao mando de Deus? É bem porque Deus não ordena que o bem. O que é a desobediência? É mal, porque mete o ânimo na disposição de rebelião em que Satanás pode operar. Eva vai ao planta da qual seria vindo seu bem com o evitar-la ou seu mal com avizinar- la. Lá vai arrastada pela curiosidade menina de ver que tivesse em si de especial, da imprudência que lhes faz parecer inútil o mando de Deus, já que ela é forte e pura, a rainha do Éden, em cujas todo lhe obedece e em cujas nada poderá fazer do mal mal. Sua ruína presunção lhe despenha. A presunção é já levadura de soberba. Ao planta trova o Sedutor ol qual, ao sua inexperiência, ao sua virgem tão bela inexperiência, ao sua mal tutelada inexperiência, canta a canção da mentira. "Você crês que aqui seja do mal? Não. Deus lhe disse, porque eu quer manter escravos de seu poder. Você creem de ser rei? Você não são tão pouco livre como é a feira (Minha nota: 22
  23. 23. a bêsta). À essa è concedido de amar-se do amor verdadeiro. Não ao você. À essa é concedido de ser criadora como Deus. Essa gerará filhos e verá crescer à vontade a família. Não à você. À você è negada esta alegria. À qual escopo, então fazer você homen e mulheres se você devem viver desta forma? Seja deuses. Você não sabem qual alegria é ser dois em uma só carne, que cria uma terceira e muitos mais terceiras? Não creem nas promessas de Deus de ter alegria de posteridade vedendo as crianças criarse novas famílias, deixando-os para eles pai e mãe. Ele deu-lhe uma larva de vida: a vida verdadeira é de conhecer as leis da vida. Então você serão como deuses, e você poderão dizer a Deus: "Nós somos o teu iguais" E a sedução è continuada, porque não havia vontade de quebrá-lo, mas antes vontade de continuá-lo e de conhecer isto que não era no homem. Eis que o árvore proibida torna-se, ao raça, realmente mortal, porque das seus ramos pende o fruto do amargo saber que vem de Satanás. E a mulher torna-se feminina e com a levadura de conhecimento satânico no coração, vai à corroper Adam. Aviltada assim a carne, corrompido o moral, degradado o espírito, conheceram o dor ea morte do espírito privado da Graça e da carne privada da imortalidade carne. E Eva ferida gerou o sofrimento que não aplacará-se até que não será extinta a última parelha na terra. Eu tem percorrido à retrogrado a vía dos dois pecadores. Eu tenho obedecido. Em todos os modos eu tenho obedecido. Deus thina-me pedido de ser virgem. Tenho obedecido. Amata a virgindade, que fazia-me pura como a primeira das mulheres, antes de conhecer Satanás, Deus tem me pedido de ser noiva. Tenho obedecido, trazendo o matrimônio à aquêle grau de pureza que era na mente de Deus quando criou os dois Primeiros. Convencida de ser destinado ao solidão no casamento e o desprezo do próximo para o meu santa esterilidade, agora Deus me pedia de ser Mãe. Tenho obedecido. Eu tem crido que isto fosse possível e que aquela palavra virisse de Deus, porque a paz se difundia em mim no ouvi-lo. Eu não pensei: "Me lo são merecido." Eu não disse a mim mesmo: "Agora o mundo me admirará, porque eu sou como Deus, criando a carne de Deus" Não, me sou aniquilada na humildade. A alegria fluiu è manata para mim do coração como um caule de rosa florido. Mas se rastreou súbito de agudos espinhos e foi espremedura no maranha de dor,. A dor do dor do noivo. Eis a faixa de minha alegria. A dor do dor do meu Filho: eis é os espinhos da minha alegria. Eva quis o gôzo, o triunfo, a liberdade. Eu aceitei o dor, a aniquilação, a escravidão. Eu renuncei ao minha vida tranquila, ao estima do noivo, à minha própria liberdade. Não me conservei nada. Tornou-se a ancila de Deus na carne, no moral, no 23
  24. 24. espírito, confiando-me a Ele, não só para a concepção virginal, mas para a defesa da minha honra, para a consolação do noivo , para os meio pelos quais a trazê-lo também para a sublimação do casamento, assim como aquêles de nós que rendem ao homens e ao mulher a dignidade perdida. Abracei a vontade do Senhor para mim, para o noivo, para o meu criatura. Eu disse: "Sim" para todos os três, certa que Deus não teria mentido ao sua promessa de me ajudar na minha dor de noiva, que se vê julgada culpável, de mãe que se vê gerar para dar o Filho ao dor. "Sim ", eu disse. Sim e basta. Aquêle "sim", tem anulado o "não" de Eva ao mando de Deus. "Sim, Senhor, como você deseja. Eu viverei como você queres. Eu me alegrarei se você queres. Sim, sempre Sim, meu Senhor, a partir do momento em que teu raio me fez mãe ao momento em que você me chamaste à você. Sim, sempre sim. Todas os vozes da carne, todas as paixões do moral sob o peso do meu sim perpétuo. E sobre ele, como um pedestal de diamante, meu espírito à cujas faltam as asas para voar até você, mas é senhor de tudo o eu domado e teu servo. Servo na alegria, na servo no dor . Mas sorres, ó Deus, e sê feliz. A culpa está vencida. É levada, ela é destruída. Essa jaze sob meu calcanhar, essa é lavada em minhas lágrimas, destruída por minha obediência. Do meu útero vai nascer a novo árvore que vai trazer o Fruto que conhecerá todo o mal, por ter-lo sofrido em si mesmo, e vai dar todo o bem. Nêste poderão vir os homens, e eu serei feliz se dêste colhêrão, também sem pensar que êle nasce de mim. Contanto que o homem pudesse se salvas e Deus seja amado, se faza de sua ancila aquêle que é feito da terrão su cujas um árvore está: degrau para subir ". Maria, (Minha nota: Nossa Senhora dirigir-se ao Valtorta), necessita sempre saber ser degrau porque os outros subam até Deus se nos pisam não faz nada. Contanto que eles são capazes de ir ao Cruz. É a nova árvore que tem o fruto do conhecimento do Bem e do Mal, porque diz ao homem isto que é mal e isto que é bem porque ele saba escolher e viver, e ele sabe que no mesmo tempo fazer de si licor para curar os intoxicados do mal querido saborear. O nosso coração sob os pés dos homens, contanto que o número dos crentes cresca e o Sangue do meu Jesus não seja efuso sem fruto. Eis o destino da ancilas de Deus. Mas, em seguida, nós merecemos de receber no regaço a hóstia santa e aos pés da Cruz molhada com Seu sangue e do nossas lágrimas, dizendo: ". Eis, ó Pai, a hóstia imaculada que você oferecemos para a saúde do mundo. Olhe para nós, Pai, fundidas com Essa, e pelas suas méritos infinitos, 24
  25. 25. das a Tua bênção. " E eu dar-lhe minha carícia. Filha. Repousa filha O Senhor está com você. >>. Jesus diz: << A palavra da minha Mãe deveria dispersar cada hesitação de pensamento, também no mais encepados na fórmulas. Eu disse: "planta metafórica." Eu vou dizerei agora: "planta simbólico". Talvez você entenderão melhor. Seu símbolo é claro como os dois filhos de Deus teriam agito em relação a essa, seria entendida como era a sua tendência ao Bem ao Mal. Como água régia que prova o ouro ea balança de ourives que pesa os quilates, aquêla planta, que se tornou uma "missão" para o mando de Deus em relação a essa, deu a medida da pureza do metal de Adão e de Eva . Já posso ouvir vossa objeção: "Não foi a condenação excessiva infantil e o meio utilizados para chegar à condená-los?". Não era. Uma desobediência atualmente em você que são seus herdeiros, é menos grave que não fosse para eles. Mas o veneno de Satanás está sempre pronto para tornar a surgir novamente, como certas doenças, que nunca desaparecem completamente no sangue. Eles, os dois progenitores eram possessores de Graça, sem nunca ter tido contato toque com a Desgraça. Portanto, mais forte, mais sustidos por Grace, que gerava inocência e amor. Infinito era o dom que Deus lhes tinha dado. Muito mais grave, por isto sua queda, não ostante aquêle dom. Também simbólico o fruto oferecido e comido. Era o fruto de uma experiência querida cumprir para instigação satânica contra o mando de Deus. Eu não tinha proibido aos homens o amor. Eu quero sòmente que eles se amassem sem malícia; como eu os amava com a minha santidade, eles deviam amarse em santidade de afetos, que que nenhuma lascivia suja. Não devemos esquecer que a Graça é luz, e quem possue-la conhece isto que è útil e bom conhecer. O Cheia de Graça sabia todo, porque a Sabedoria ensinava-la, a Sabedoria que é a Graça, e se soube guiar em uma maneira santa. Eva sabia por isto isto que era bom saber. Não alem, porque é inútil conhecer isto que não é bom. Eva não teve fé nas palavras de Deus e não foi fiel à sua promessa de obediência. Ela creu à Satanás, quebrou a promessa, ela quis saber o não bom, amou Adam sem remorso, fez o amor que eu tinha dado assim santo uma coisa corrupta, uma coisa degradada. Anjo decaído se rolou na lama e na palha, no tempo que ela podia correr feliz entre as flores do Paraíso terrestre e ver- se florir ao redor a prole, assim como uma planta se cobre de flores sem encurvar a coma no pântano. 25
  26. 26. Não sejam como crianças estultos que eu indico no Evangelho, os quais ouviram cantar e se são obturados os ouvidos ouviram tocar e não bailaram, eles ouviram chorar e queria rir. Não sejam avaros e não sejam negadores. Aceitam, aceitam sem malícia e obstinação, sem ironia e incredulidades, a Luz. E bastante su isto. Para fazer você entender o quanto você tem que ser gratos a Aquêle que è morrido para levantar-se de novo ao Céu e vencer a concupiscência de Satanás, eu tenho querido falar você, nesta preparação ao Páscoa, de êste que foi o primeiro anel da cadeia com a qual a palavra de Pai foi conduzido ao morte, o Cordeiro divino ao matadouro. Eu tem querido falar à você porque agora o noventa por cento entre vos é como Eva intoxicado pelo hálito e pela palavra de Lúcifer, e não vivem para amar você, mas para saciar você de sentido, você não vivm para o céu, mas para a lama, você não são mais criaturas dotadas de alma e razão, mas cães sem alma e sem razão. A alma que você têm matada e a razão depravada. Em verdade vos digo que os brutos você superam na honestidade de seus amores >>. 13. Maria anuncia a José a maternidade de Elizabeth e confiar a Deus a tarefa de justificar sua (ver páginas 91-96 do primeiro volume do evangelho revelado a Maria Valtorta, publicado pela CEV srl, 03036 Isola del Liri ( Frosinone), Italia). .......................................................... 14. A Paixão de José, consulte a página 125, a linha 17°, do I volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta de" ... A única pouco observada, na verdade esquivada quase com arrepio quando percebem seu estado, é Maryia.... "- até página 130). .................................................. 15. José pede perdão à Maria . Fé, caridade e humildade para receber Deus (ver páginas 130-134 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). ................................................... 16. O édito do recenseamento. Ensinamentos sobre o amor ao noivo e sôbre a fidúcia em Deus (ver páginas 134-139 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). ................................................... 17. O nascimento de Jesus. Eficácia salvífica da maternidade divina de Maria (ver páginas 143-151 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). 26
  27. 27. " ....Maria leva sua cabeça como uma chamada celeste e adriça de novo em joelho. Oh! Como é belo aqui! Ela levanta a cabeça que parece brilhar na luz branca da lua, e um sorriso não humano transfigura-la . O que você vê? Que ouve? Que prova? Só você poderia dizer qunato viu, ouviu e provou na hora fúlgida da sua maternidade. Eu só vejo que em torno Ela a luz cresce, cresce, cresce. Parece que descenda do Céu, parece que emanes das povre coisas que estão-la ao seu redor, parece acima de tudo que emanes de Ela. Seu vestido, azul escuro, agora parece de um suave celestial de miosotis, e as mãos ea cara parecem fazer.se azulinos como aquêles de umo colocado sob o fogo de uma enorme safira pálida. Este cor, que me lembra, bem que mais tênue, aquêle que vejo nas visões do Paraiso santo, e também aquêle o que você vês na visão da vinda dos Magos, se difunde sempre mais sôbre as coisas, veste-le, purifica- le, faz-le esplendidas. A luz emite-se sempre mais do corpo de Maria, absorve aquela da lua, parece que Ela vai atrair-se aquela luz que pode vir do Céu. Ela é agora a Depositária da Luz. Aquela Luz que tem de dar a esta luz o mundo. E esta beatifica, incontrolável incomensurável eterna luz divina que está para a ser dada, se anuncia com um nascer do sol, a diana, um coro de tomos de luz que crescer, crescer como uma alvorada, uma a estrêla d’alva um côro de tomos de luz que crescem, crescem, como uma maréque subem, subem como um incenso, que descendem para baixo como uma cheia, que se estendem como um véu .... A vez, cheia de fendas, de teias de aranha rachaduras, as teias de aranha, de macéria salientes que estão em equilíbrio para um milagre de estática, negra, fumosa, repelente, parece ser a vez de uma sala real. Cada pedra é um bloco de prata, cada fenda um lampejo de opala, cada teia de aranha um baldaquino dossel precioso de contexto prata e diamantes. Um lagarto verde grande, em letargo entre duas pedras, parece, um colar de esmeralda esquecido lá por uma rainha; e um cacho de morcegos em letargo uma preciosa castiçal de ónyx. O feno, que pende da mais alta manjedoura calha não è mais erva, são fios e fios de prata pura que tremulam na ar com a graça de uma coma desatada. A manjedoura sotoposta é, na sua madeira escura, um bloco de prata brunido. As paredes são cobertas com um brocado em que o candor da seda desaparece sob o recamo perolino de relêvo, e o châo....que agora é o châo? É um cristal aceso por uma luz branca. As saliência parecem rosas de luz arremessadas para homenagem ao chão; e as covas, taças preciosas do quais devam subir aromas e perfumes. E a luz está crescendo sempre mais. É insuportável para os olhos. Emessa desaparece, como absorvida por uma velário de incandescência da Virgem .... e dêste emerge a Mãe. Sim. Quando a luz se 27
  28. 28. torna sustentável ao meu ver, eu vejo Maria com o filho recém-nascido em seus braços. Uma criança pequena, rosado e gorducho, que doba e agita as patinhas com mãos grandes como um botão de rosa e com os pés que estariam n encavo de um coração de rosa; que vage com uma pequena voz trêmula próprio de um cordeiro recém- nascido ... ..". Maria diz (minha nota: àMaria Valtorta ): << .... Eu, Maria, tenho redimido a mulher com a minha maternidade divina. Mas não foi que o início da redenção da mulher, este. Negandome à cada voto esponsal humana com o voto de virgindade, eu tinha rejeitado qualquer satisfação luxuriosa merecendo graça de Deus. Mas não era suficiente ainda. Porque o pecado de Eva era árvore de quatro ramos: soberba, avareza, gulosidade, luxúria. E todos os quatro deviam ser destroncados antes de esterilecer a árvore desde as raízes. Humilhandome até o profundo, eu tem vencido a soberba. Me sou humilhada na frente de todos. Eu não falo da minha humildade na direção de Deus. Isto é devido ao Altíssimo da cada a criação. Este teve sua Palavra. Isso tinha que ter me, mulher. Mas ele tem nunca refletido quais humilhaçãos eu devi sofrer, e sem me defender de qualquer forma, por homens? Também Mesmo José, que era justo, tinha me acusado em seu coração. Os outros, que justos não eram tinham pecado da murmuração em meu estado, e o rumor de suas palavras era vindo como uma onda amarga quebrar-se contra a minha humanidade. E foram as primeiras das humilhações sem fim que a minha vida como Mãe de Jesus e do gênero humano me procuraram. Humilhação da pobreza, humilhação de prófuga, humilhações para exprobração dos parentes e amigos que, não sabendo a verdade, julgavam débil a minha maneira de ser mãe ao meu Jesus feito homem jovem, humilhações nos três anos do seu ministério, humilhações crueis em hora do Calvário, da humilhações até no dever reconhecer que eu não tinha de que comprar lugar e aramas para a sepultura do meu filho. Tenho vencido a avareza dos Progenitores (minha nota: Adam e Eva) renunciando em antecipação de tempo à minha Criatura. A mãe nunca renuncia que forçadamente ao sua criatura. A pedem ao seu coração a pátria, o amor de uma noiva, ou o Deus mesmo, ela è recalcitrante ao separação. É natural. O filho cresce dentro de nós e não nunca é cortado completamente o ligame que mante suapessoa conjunta ao nossa. Se também è espedaçado o canal do umbigo vital, resta sempre um nervo que parte do coração da mãe, um nervo espiritual e mais 28
  29. 29. vivo e sensível a um nervo físico, o qual se insere no coração da filho. E se sente estirar até o espasmo se o amor de Deus ou de uma criatura, ou as necessidades de sua pátria, afastam o filho da mãe. E se quebra lacerando o coração se a morte arranca um filho criança à uma mãe. E eu renuncei, da momento que tenho-lo tido ao Filho meu. Á Deus eu lhe dado. Á você eu tem dado. Eu, do fruto do meu seio, me deste sou despida para reparar ao furto de Eva do fruto de Deus. Eu tenho vencido a gulosidade, edo saber e do gozar aceitando de saber ùnicamente isto que Deus queria que eu sabesse, sem pedir à me ou à Êle mais de quanto me fosse ditopedindo que me foi dito. Eu tem crido sem investigar. Eu tenho vencido a gulosidade do gozar, porque me sou negada cada sabor de sentido. Minha carne colocar sob meus pés. A carne, instrumento de Satanás, eu tenho-lo confinada com Satanás sob meu calcanhar para me fazer degrau para aproximar me ao Céu. Céu! A minha méta Onde estava Deus. A única minha fome. Fome que não é garganta, mas necessidades abençoada por Deus, o qual quer que nós desejamos Êle. Eu tenho vencido a luxúria, a qual é a gulosidade levada ao voracidade. Porque cada vício não bloqueado conduze a um vício mais grande. E a gulosidade de Eva, já reprovável, conduze-la ao luxúria. Não foi mais suficiente o darse satisfação sozinha. Ela quis e tornou-se mestre de luxúria ao seu companheiro. Eu tenho emborcado os têrmos e, em vez de descer para baixo, sou sempre subita. Em vez de fazer descer para baixo, eu tenho sempre atraido em alto, e de meu companheiro, um honesto, eu fez um anjo. Agora que eu possuia Deus e com Ele suas infinitas riquezas, me sou apressada à despir me dêste dizendo: "Eis seja feita para Ele e por Ele a Tua vontade." Casto é aquêle que tem temperança não só de carne, mas também de afetos e de pensamentos. Eu tinha que ser a Casta para cancelar a Impudica da carne, do coração e da mente. Eu não saiu do miha defesa dizendo tão pouco do meu filho, únicamente meu na Terra como ele era únicamente de Deus no Céu: "Este é meu e eu quero-lo" Contudo não é suficiente para obter ao mulher a paz perdida por Eva. Aquela você obti aos pés da cruz. Em ver morrer Aquêle que você tens visto nascer. No sentirme arrancar as víscera ao grito de minha Criatura que morria, eu sou restada estava vazia de cada feminismo: não mais carne, mas anjo. Maria, a Virgem desposada ao Espírito, morreu naquele momento. Ela ficou a Mãe da Graça, aquela que você tem de seu 29
  30. 30. tormento gerada a Graça e deu a você. A fêmea que mulher que tinha re consagrado mulher na noite de Natal, ao pé da Cruz adquiriu os meios para se tornar uma criatura do Céu. Êste eu fiz por você, negando me qualquer satisfação também santa. De você, reduzidas por Eva fêmeas não superiores aos companheiros dos animais, eu fiz, só que você queram, as santas de Deus. Eu sou subida para você. Como eu fiz com José, você tenho levadas mais em alto. A rocha do Calvário é o meu Monte das Oliveiras. De lá, eu tomaou o outeiro para portar aos Céus a alma risantificada da mulher com a minha carne, glorificada por ter levado a Palavra de Deus e anulado em mim também a última traça de Eva, a última raiz de aquêle árvore dos quatro ramos venenosas e da raíze cravada no sentido de que tinha arrastado ao caída a humanidade e que até o fim dos tempos e a última mulher vacê morderá as viscera. De lá, onde agora eu esplendo nraio de Amor, eu você chamá-lo e você indico a Medicina para vencer vós mesmas: a Graça de meu Senhor e o Sangue do meu Filho. E você (Minha nota: Maria Valtorta), minha voz, repousa a alma tua neste luz de esta alvorada de Jesus, para ter força para as crucificações futuras que não te serão poupadas, porque aqui você queremos e aqui se vem através o dor, porque aqui nós te queremos e tanto mais alto se vem quanto mais se è levado pena para obter Graça ao mundo. Vá em paz, eu sou com você >>. 18. A santidade de José e a obediência aos sacerdotes (ver páginas 159-165 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta): Diz, depois, Maria (Minha nota: Nazaré)" ... Eu cabo. Eu sei. Mas você i me verás chorar mais forte ainda. Por agora eu te solevo o espírito mostrando-lhe a santidade de José, que era um homem, ou seja ele não tinha outro ajuda ao seu espírito que sua santidade. Eu tinha todos os dons de Deus na minha condição de Imaculada. Eu não sabia de ser assim. Mas, na minha alma, eles estavam ativos e me davam forças espirituais. Mas ele não era imaculado. A humanidade estava nele com todo o seu pêso grave, e ele devia elevar-se na dreção da perfeição com todo aquêle peso,à custa do esforço contínuo de todas as suas faculdades para querer alcançar a perfeição e ser agradável a Deus. Oh! Santo minha esposo! Santo em todas as coisas, também nas coisas mais humildes da vida. Santo por sua castidade angelical. Santo 30
  31. 31. por sua honestidade de homem. Santo pela sua paciência, pela sua operosidade, pela sua serenidade sempre igual, pela sua modéstia, para todo. Também santidade brilha neste evento. Um padre diz-lhe: "É bem que você estabelecas -te aqui", e ele, também sabendo o quanto mais fadiga vai ao encontro, disse: "Para mim não é nada. Eu penso ao dor de Maria. Não fosse para êste, eu não melindraria- para mim. Basta que isto seja útil à Jesus ". Jesus, Maria: seus amores angelicais. Ele não amou outro na terra, êste santo marido. E êste amor tem feito servo si mesmo. Eles fizeram eleprotector das famílias cristãs e dos trabalhadores de muitas categorias . Mas não só dos moribundos, dos maridos, dos trabalhadores, embora também dos consagrada se deveria fazê-lo. Qual entre os consagrados da terra, ao serviço de Deus, qualquer que seja, que seja-se consagrado como êle ao serviço de seu Deus, aceitando todo, renunciando a todo, suportando todo, fazendo todo prontamente, com um espírito alegre, com humor constante como ele fez? Não, não há nenhum. E outra coisa que eu vtefaço observar, ou melhor, dois. Zacarias é um sacerdote. José não-lo é. Mas também observa como aquêle que não è-lo tem o espírito em Céu mais do sacerdote Céu. Zaccaria pensa humanamente e humanamente interpreta as Escrituras, porque não é a primeira vez que ele faz-lo, se faz muito guiar pelo bom sentido humano comum. Dêste ele foi punido. Mas ainda ali recae ainda, bem que menos gravemente. Ele disse para o nascimento de João: "Como isto pode acontecer se eu estou velho e minha mulher é estéril?". Ele diz agora: "Para aplainar o caminho, o Cristo deve crescer aqui" e, com aquela radícula de orgulho que persiste também no melhores, ele pensa de poder ser útil à Jesus. Não útil como quer ser-lo José servendo-lo, mas útil fazendo-le de mestre... Deus tem-lo perdoado por uma boa intenção. Mas tinha ele nunca necessidade o "Mestre" de ter mestres? Tentei fazê-lhe ver a luz nas profecias. Mas ele sentia-se mais instruídos de me e usava êste seu sentir à seu modo. Eu teria podido insistir e vencer. Mas - aqui está o segundo observação que eu te faço fazer - mas eu tem respeitado o sacerdote para a sua dignidade, não para o seu saber. O sacerdote é, geralmente, sempre iluminado por Deus. Eu disse "geralmente". È-lo quando ele é um verdadeiro sacerdote. Não é a veste aquela que consagra, é a alma. Para julgar se um é um verdadeiro sacerdote necessita julgar o que sae da sua alma. Como disse meu Jesus, è da alma que está saindo da alma das coisas que santificam 31
  32. 32. ou contaminar aqueles que sairem as coisas que santifica mou que contaminam aquelas que informam todo o modo de agir de um indivíduo. No entanto, quando um é verdadeiro sacerdote, é geralmente sempre inspirado por Deus. Dos outros, que tais não são, se deve ter caridade sobrenatural, e orar por eles. Mas meu Filho te tem já colocada ao serviço desta redenção, e não digo de mais. Sê leda de sofrer porque aumentam os verdadeiros sacerdotes. E você repousa sobre a palavra de quem te guia. E você crês e obedeces ao seu conselho. Obedecer sempre salva. Também se não seja perfeito em todo os conselhs que se recebe. Você vês. Nós obedeceu. Foi bem, è verdade que Herodes se limiou a fazer exterminar os meninos de Belém e arredores. Mas Satanás não teria podido empurrar e propagar essas ondas rancorosas muito além, e persuadir o mesmo delito todos os potentes da Palestina para fazer suprimir o futuro Rei dos judeus? Ele teria podido. E seria acontecido nos primeiros dias do Cristo, quando a repetição de milagres havia despertado a atenção das multidões e do olho dos potentes. Como teremos podido se isto fosse acontecido, atravessar toda a Palestina para vir da longinquo Nazaré em Egito, terra hospitaleira para os judeus perseguidos, e fazê-lo com uma pequeno menino no tempo que enfurecia uma perseguição? Mais fácil escape do Betlem, também se igualmente dolorosa. A obediência sempre salva. Recorda-lo. E o respeito ao sacerdote é sempre um sinal de formação cristã. Guai aos - e Jesus disse-lo - guai aos sacerdotes que perdem a sua chama apostólica! Mas guai também à quem crê licito desprezar-los! Porque eles consagram e distribuem o verdadeiro Pão que desce do céu. E aquêle contato rende- los santos como um cálice sacro, também se santos não são. A Deus eles vão responder. Você considerá-los como talis e você não se preocupam com qualquer outra coisa. Não sejam mais intransigente do seu Senhor Jesus, o qual em seu mando deixa o Céu e desce para ser elevado em suas mãos. Aprendam da Êle. E se são cegos e são surdos, da alma paralitica, eo pensamento doente,se eles são leprosos de culpas demasiado em contraste com a sua missão, se eles são dos Lazzaros em um túmulo, chamam Jesus, que torne a sanar-los, que ressuscite-los. Chamem-lo com o vosso orar e com vosso sofrer , ou almas vítimas. Salvar uma alma é predestinar ao Céu própria-la. Mas salvar a alma sacerdotal é salvar um grande número de almas, porque cada santo sacerdote é uma rede que arrasta as almas a Deus. E 32
  33. 33. salvar um sacerdote, ou santificar, risantificar, é criar esta rede mística. Cada sua prêsa é uma luz que se acrescenta ao vossa coroa eterna. Vá em paz >>. 19. A apresentação de Jesus ao Templo. A virtude de Simeon e a profecia de Ana (ver páginas 165-171 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta): " .... Eu ouvo as palavras do santo velho e eu vejo o olhar admirado de José, aquêle comovido de Maria, e também aquêles os da pequena multidão, em parte admirada e comovida tocado e em parte, aos palavras do velho, apanhar de hilaridade. Entre êstes são dos barbudos e inchados homens do Sinédrio, que sacudem a cabeça, olhando Simeon com compadecimento irônico. Eles devem pensar andado fora de cérebro saiu para a idade. O sorriso de Maria se apaga em uma palidez mais vívida, quando Simeon anuncia a ela o dor. Para quanto ela sabe, esta palavra perfura o espírito. Ela se aproxima à José, Maria, para conforto, se agarra apaixonadamente seu bebê ao peito e toma, como alma homem sedenta, as palavras de Ana, a qual,mulher como è, tem piedade de seu sofrimento e promete-lhe que o Eterno Senhor adoçarã a ela de uma força sobrenatural a agora do dor. << Mulher à Quem deu o Salvador ao seu povo não faltará o poder de dar o seu anjo para confortar teu chôro. Não é nunca faltado a ajuda do Senhor aos grandes mulheres de Israel, e você és bem mais de Judith e Jael. Nosso Deus lhe dará o coração de ouro puro para resistir ao mar de dor, então você vai ser a mais grande mulher da criação, a Mãe. E, você Menino, lembra de mim na hora da tua missão ... >>. 20. Ninna - nanna da Virgem (Consulte as páginas 171-173 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). .................................................. 21. Adoração dos Magi. É o "Evangelho da Fé" (ver páginas 174-185 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta). ................................................... 22. Fuga em Egito. Ensinamentos sobre a mais recente visão relacionada com o nascimento de Jesus (ver páginas 186-194 do primeiro volume do Evangelho revelado a Maria Valtorta): " ... Torna José. << Você está pronta? Jesus está pronto? Você tens tomado seus cobertores, sua pequena cama? Nós não podemos levar o berço, mas pelo menos Ele tenha o seu pequeno colchão, pobre pequeno Menino que buscam a morte! >>. << José! >>. Maria tem um grito no tempo que ela se agarra o braço de José. << Sim, 33
  34. 34. Maria, até a morte. Herodes quer-lo morto ... porque ele tem medo… para seu reino humano tem medo de êste inocente aquela fera imunda. Coisa ele fazerá quando ele caberá que ele fugido eu não sei. Mas nós seremos muito longe já. Eu não creio que êle se vingará procurando por ele na Galiléia. Já que seria demasiado difícil para êle descobrir que nôs somos galileus tanto menos de Nazaré e quem somos exatamente. A menos que Satanás não ajuda-lo para agradecer-lhe por ser fiel servo. Mas ... se isto acontecesse .... Deus nos ajudará de qualquer maneira. Não chorar, Maria. Ver você chorar me è um dor muito mais forte de aquêle de dever ir em exílio >>. << Perdoa me José! Não é para mim que eu choro, nem para o pouco de bem que eu perdo. Eu choro por você ... que já tens devido sacrificar-te tanto! E agora você tornas a não ter mais clientes, nem casa. Quanto você custo José! >>. << Quanto? Não, Maria. custas-me. Me cônsolasI. Sempre. Não pensar ao amanhã. Temos a riqueza dos Magos. Eles vão ajudar nos primeiros tempos. Depois eu encontrarei trabalho. Um trabalhador honesto e capaz se faz imediatamente estrada. Você tens visto aqui. Não me bastam as horas ao trabalhar que eu tenho >>. << Eu sei-lo. Mas quem te solevará da nostalgia? >>. << E você, quem te solevará da desejo de aquela casa que você tão cara? >>. << Jesus. Tendo Êle eu ainda tenho aquêle que eu tenho tido lá >>. << E eu, tendo Jesus, tenho a pátria, esperada até alguns meses atrás. Eu tenho o meu Deus. Você vês que eu não perdo nada do isto que é querido para mim acima de todo. Basta salvar Jesus e, então, todo nós resta. Também se nós não devêssemos ver êste céu, estas campanhas nem aquelas ainda mais caras de Galiléia, sempre teremos todo porque teremos Êle. Vensa, Maria, porque a alvorada começa. É hora de saudar o hóspe e de carregar nossas coisas. >> Todo vai ficar bem. Maria se levanta obediente. Ela envolve o manto no tempo que José faz um último pacote e sae carregato de aquêle. Maria levanta delicadamente o Menino e envolve-lo em um chale e se estraita-lo o seu coração. Olhe as paredes que têm hospedada por meses, e com uma mão toca de leve – le. Beata casa, que tem merecida de ser amada e abençoada por Maria! Saídas. Atravesse a pequena estância que era de José, ela entra na estância grande. A patroa de casa, em lágrimas, beija e saúda e, levantando uma extremidade do chale, beija sua fronte o Menino, que dorme tranquilo. Eles descem para a pequena escada externa. Há um primeiro claridade da alvorada que dá apenas modo de ver. Na pouca 34
  35. 35. luz se vemos três burros. O mais robusto, carga do trastes. Os outros com a sela. José trabalha duro para tornar seguro bem cofre e envoltos na sela do primeiro. Vejo ligados à molho, e colocado na parte superior do saco, o seus utensilios de carpinteiro .... A fuga começa no tempo que enquanto Belém, que sonha ainda a cena fantasmagórica dos Magos, está dormindo tranquilamente, inconsciente do quanto atende-la. Jesus diz: << E também esta série de visões assim cessam. Com boa paz dos doutores difíceis fui mostrando-lhe as cenas que têm precedido, acompanhado e seguido o meu Advento, não para esse mesmos, que são bem conhecidas para quanto desfuguradas pela sobreposição de elementos ao longo dos séculos, sempre para aquêle modo de ver humano para dar mais louvor a Deus - e, portanto, è perdoados - tornar irreal o que é tão belo deixar real. Porque a minha humanidade e aquela de Maria não saem diminuída, uma vez que não se ofende minha Divindade e a Majestade do Pai e o amor da Santíssima Trindade. Deste ver as coisas como elas realmente são, mas na verdade brilhar os méritos da Mãe minha e minha humildade perfeita, como dêste fulgura a bondade onipotente do Senhor eterno. Mas nós mostramos-lhe estas cenas, a fim de se aplicar a você e aos outros no sentido sobrenatural que sai para dar a você norma de vida. O Decálogo é a Lei; e meu Evangelho é a doutrina que vos rende mais clara esta Lei e mais cara a seguir - se. Eles bastariam esta Lei e esta Doutrina à fazer, dos homens, dos santos. Mas você são assim estorvados na vossa humanidade - que, em verdade, sobra muito em você o espírito- que você não podemseguir estes vías e cairem; ou vos fazer paradas desencorajado lá. Você dizem e a quem você quereria levar adiante citando vos os exemplos do Evangelho: "Mas Jesus, mas Maria, mas José (e para baixo, para baixo por todos os santos) não eram como nós. Eles eram fortes, eles foram consulados rapidamente na dor, mesmo com o pouco de dor que Têm tido sentido não sentiam as paixões. Eles já estavam seres fora da Terra". Aquêle pouca dor! Eles não sentiam as paixões! A dor que nos foi um amigo fiel e teve todos os vários aspectos e nomes. As paixões ...no usar uma palavra mal, chamando "paixões" os vícios que você transviam. Chamá-los sinceramente "vícios", e capital para inhapa. Aquêles não é que ignorássemos-los. Tinhamos olhos e ouvidos para ver e ouvir, e Satanás nós fazia dançar na frente e em torno estes vícios, mostrando esses à nós com suas sujidade no 35
  36. 36. em obra l ou tentando-nós com suas insinuações. Mas, a vontade sendo tesa à querer bem aceitos a Deus, êste sujeira e essas insinuações, em vez de obter o escopo prefigurado-se por Satanás, obtia to oposto. E tanto mais ele trabalhava e tanto mais nós nos refugiam na luz de Deus, para rpulsão da trevas atoladiça que ele mostrava nós aos olhos do corpo ou do espírito. Mas as paixões no sentido filosófico, não ignoraram , em nós. Nós temos amado a pátria e na pátria nossa pequena Nazaré mais de cada outra cidade da Palestina. Nós temos sentido os afetos para a nossa casa, os parentes, os amigos. Por que não deveríamos sentir-los? Nós dêste não temos feitos escravos por nada deve ser nós patrão fora de Deus. Mas dos bons companheiros nós temos feitos. Minha mãe tem tido um grito de alegria quando, depois de cerca de quatro anos, è tornada à Nazaré, em sua casa, e tem beijado aquelas paredes onde o seu "sim" abriu-le o seito para receber o Germe de Deus. José tem saudado alegremente parentes e sobrinhinhos crescidos de número e anos, e tem gozado no ver-se recordado por os concidadãos e imediatamente procurado por suas habilidades. Eu tem sido sensível a amizades e eu tem sofrido como uma moral crucificação o traição de Judas. E que por isto? Nem minha Mãe nem José antepuseram seu amor para a casa e os parentes ao vontade de Deus. E eu não poupou palavra, se era para de dizer, capaz de atrair o ódio dos judeus e a aversão de Judas. Eu sabia, e eu teria podito fazer-lo, que seria bastado do dinheiro para escravizarlo à Me. Not à Me Redentor.; à Me rico. Eu, que tenho multiplicado os pães, também podia multiplicar também o dinheiro, se eu queria. Mas eu não ero vido para procurar satisfações humanas. Á ninguém. Tantp menos aos meus chamados. Eu tinha pregado sacrifício, destaque, vida casta, pôsroa humildes. Que Mestre teria sido, e que Justo , se alguém, só porque aquêle era o meio para mantê-lo, tivesse dado dinheiro para seu sensualismo físico e mental? Grandes no Meu Reino fazendo-nos tornar "pequenos". Quem quer ser "grande" aos olhos do mundo não é ato à reinar em meu Reino. Ele è palha para a cama dos demônios. Porque a grandeza do mundo é em antítese com a Lei de Deus. O mundo chama grandes aquêles que con meios quase sempre ilicitos, sabem tomar os pôstos melhores e para fazê-lo, fazem do próximo um escabêlo sôbre el qual se elevam quebrando-lo. O mundo chama "grandes" aquêles que sabem matar para reinar, moralmente e materialmente matar e extorqurm lugares e países e ergondam si 36
  37. 37. sangrando outros nas riquezas individuais e coletivas. O mundo chama muitas vezes grandes os delinquentes. Não. A grandeza não está na delinqüência. É na bondade, na honestidade, no amor, na justiça. Você veem vossos "grandes" quais frutos intoxicantes vôs oferecem, cultivados em seu malvado, demoníaco jardim interior! A última visão, pois que eu quero falar sobre essa e trancurar de falar de outra coisa - porque tanto é inútil, porque o mundo não quer ouvir a verdade sobre ele - ilumina um particular citado no Evangelho de Mateus, uma frase repetida duas vezes: "Levanta-te, toma o Menino e sua Mãe e fuges em Egito"; "Levanta-te, toma o Menino e a Mãe Dele, e retorna à terra de Israel." E você tens visto que Maria estava sozinha em sua estáncia com o Menino. Muito è combatida por aquêles que para ser lama pútrida não admitem que um deles poda ser asa e luz, a virgindade de Maria após o parto e a castidade de José. Eles são miseráveis da ánimo tanto corrupto da mente tanto prostituída ao carne, de ser incapaz de pensar que um como eles poda respeitar a mulher verendo em ela a alma e não a carne, e elevar-se mesmos vivendo em uma atmosfera sobrenatural, desejando não isto que que é carne, mas isto que é Deus. Pois bem, esses negadores do mais belo, e éstes vermes incapaz de se tornar uma borboleta, êstes répteis são cobertos pela baba de sua lascívia, incapaz de ver a beleza de um lírio. Eu digo que Maria foi era e ficou virgem e que uma alma só era casada com José, como o seu espírito foi inido ùnicamente ao Espírito de Deus e para obra Daquêle concebeu o Único seu levado: Eu, Jesus Cristo, o Unigênito Filho de Deus e Maria. Esta não é uma tradição florida depois, para um amoroso respeito da Beata que me foi Mãe. É verdade, e até os primeiros tempos foi nota. Mateus não nasceu séculos mais tarde, ele era contemporâneo de Maria. Mateus não era um ignorante pobre vivdo na floresta e fácil à crer ao cada pêta. Ele era um empregado dos tributos, você diria agora; um coletor de impostos, que diziam então nós. Ele sabia ver, ouvir, caber, escolher o verdadeiro da falso. Mateus não ouviu as coisas para ouvido dizer por terceiros. Mas ele as recolheu pegou de lábio de Maria, ao qual o seu amor pelo Mestre e pela verdade tinham-lo empurrado a fazer perguntas. Eu não penso já que esses negadores da inviolabilidade de Maria pensam que Ella teham podido mentir. Os mesmos meus parentes teriam podido desmentir se têm sidos, outras crianças. Giacomo, Juda, Simon e José foi condiscípulos de Mateus. Por 37

×