Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

024c - O homem e seus limites

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige

Hier ansehen

1 von 14 Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (20)

Ähnlich wie 024c - O homem e seus limites (20)

Anzeige

Weitere von OrdineGesu (20)

Aktuellste (20)

Anzeige

024c - O homem e seus limites

  1. 1. HOMEM E SEUS LIMITES Em síntese podemos dizer que o homem 1 é um ser complexo, com um corpo físico e cinco corpos ultrafisici; os corpos ultrafisici são: o corpo etérico (qual intermediário entre o corpo físico denso e o corpo astral), o corpo astral è o corpo das, emoções, das sensações e dos desejos, o corpo mental è necessário para a atividade intelectiva 2 e depois o corpo Akasico ou da Consciência que é o corpo" ... que recebe e transcreve, fazendo-lo tornar-se a natureza mesma do indivíduo, as Realidades que o mesmo indivíduo, existendo, descobre e adquire. Nunca é abandonada pelo indivíduo durante as muitas encarnações, mas se constitue mão mão que o indivíduo evolve 3 "; A Centelha ou Gôta ou Espírito ou Si è o sexto corpo do homem, aquêle espiritual:" .... O fulcro da existência individual não está sujeito à evolução. Emanação divina que determina a individualidade e a vida do indivíduo ou do microcosmo 4 ". O homem também tem outras limitações: por exemplo, pode pensar em uma coisa de cada vez e tem uma liberdade relativa 5 . Coisa é a alma? A alma é a consciência 6 ; a Alma não deve ser confundida com o Espírito do homem, isto é com a Gôta ou Centelha divina que anima seus corpos 7 . Quanto será dito mais tarde tiraremos – lo quase inteiramente de ensinamento dos Mestres do Cerchio Firenze 77 (Florença Círculo 77. O homem tem dois si, o primeiro é o Ego formado por Centelha Divina ea consciência individual; " ... o Ego é, portanto, o que permanece do indivíduo quando ele tem terminado a evolução como homem 8 "; o segundo si é o I’eu humano 9 ou pequeno si ou si inferior, " Egoístico conceito de de si mesmos criado pela mente individual a qual, desfigurando o sentido íntimo da individualidade proveniente da mais alta natureza do indivíduo, faz sentir êste separado e distinto do Cosmos 10 ". O homem com o seu conjunto de corpos também tem uma personalidade 11 , um caráter e uma psique que rendem cada homem um sujeito único e irrepetível, como 1 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 299-301 (Uomo), Mediterranee 2 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 58-60 (Corpi), Mediterranee 3 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 205 (Corpo akasico uguale Coscienza), Mediterranee 4 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 207 (Goccia o Scintilla Divina – Spirito – Sé), Mediterranee 5 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 161-162 (Libero arbitrio e Libertà), Mediterranee 6 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 28-29 (Anima), Mediterranee 7 Cerchio Firenze 77, La Fonte Preziosa, página 267, Mediterranee 8 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 206 (Ego), Mediterranee 9 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, páginas 208-209 (Io), Mediterranee 10 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, páginas 208-209 (Io), Mediterranee 11 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 215 (Personalità), Mediterrane 1
  2. 2. todos sabemos. O caráter é "O conjunto de características psíquicas morais e do comportamento de uma pessoa, o que a distingue das outros 12 ". O homem, portanto, é um cnjunto de muitas "coisas". O que é a psique ? a. "A psique é formada do núcleo de sensações, ou corpo astral (ver), e do núcleo de pensamentos, ou corpo mental (ver) 13 ". b. " ... A psique é o complexo de todas aquelas faculdades e aquêles caráteres que dirigem a atividade e a existência do homem; ou seja, de aquelas qualidades não físicas, que depois caracterizam um indivíduo e diversificam de um outro da mesma espécie. Assim, é psíquica a atividade mental instintiva ou intelectiva; É psíquica a atividade sensôria e de percepção l; mas criatura suprema da psique é o eu (minha nota: o eu humano ou pequeno si ou si inferior). Quando se fala de e, comumente entende-se o próprio ser e, mais geralmente ainda, a consciência de existir; mas isto não é exato. Na verdade, já a partir do que afirmam psicanálise ea psicologia você sabem que uma tal concepção, que se liga o “eu” ao consciência, é um erro, porque o eu tem aspectos subconscientes e inconscientes, por isto não é toda consciência. Mas antes de falar de un tal erro eu quereris dizer algo outra coisa 14 ". 12 Lo Zingarelli, Vocabolario della lingua italiana, 1995, página 296, Zanichelli 13 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 230 (Psiche), Mediterranee 14 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 112, Mediterranee 2
  3. 3. "A velha eo novo psiquiatria:" ... Por outra parte a moderna psiquiatria tentando com experiência científica que o modo de ser do indivíduo, isto è a personalidade, como o humor, como as faculdades mentais, são dependentes de certas células cerebrais (ao ponto que também os estímulos ambientais e educativos se imprimem na personalidade só porque condicionam os processos bioquímicos de aquelas células) tem dado um duro golpe ao interpretação espírita dos fenômenos mediúnicos. Na verdade, se a personalidade está intimamente ligada às células do cérebro, como, por exemplo, lo é a memória de tal forma que a uma se pode mudar e a outra pode desaparecer como resultado da lesão do encéfalo, tais como poderia a personalidade permanecer integra após a morte do corpo .....15 ?. .... Nós temos sempre afirmado que o encéfalo - especialmente em suas partes constituintes: o cérebro e cerebelo – constitue um tipo de dispositivo ricetransmitente – da atividade dos outros dois corpos: aquêle astral e aquêle mental. Porem devemos precisar que a atividade do assim dito "instinto natural" (que governa as funções biológicas e que pode, observado, parecer fruto de uma atividade mental, pelo menos, das funções mais complexas) sòmente em porcentagem tem realmente esse aspecto: para o resto é o fruto da actividade do corpo físico e do corpo astral. No tempo que a atividade psíquica, no seu complexo - o cônscia, subcônscia e incônscia - è em vez inteiramente o fruto do corpo mental. Então, como é possivel que, alterando as células cerebrais - isto é, de um corpo que de acordo com nossas afirmaçães s, é simplesmente um receptor do corpo mental, onde tem sede a verdadeira atividad homônima - em vez se modifica também profundamente a atividade, psíquica, como foi observado pela psiquiatria e neurocirurgia? Usarei um exemplo que para você é de atualidade o computador eletrônico. ...16 . ...Electronica and microcirurgia Este aparelho pode ser convencionalmente considerado dividido em dois blocos: o terminal, onde você imitem e extraem os dados para a elaboração, e o computador real, que é algo diferente da terminal em si .... Agora quem ignorasse a existência e o funcionamento do computador electrónico creria que o aparelho inteiro fosse colocado entre o terminal e em aquêle o assento se identificaria todas as funções desenroladas pelo aparelho que compreende o terminal e o computador. 15 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 113, Mediterranee 16 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 113-114, Mediterranee 3
  4. 4. Ao mesmo modo é das faculdades psíquicas que têm, no cérebro, a porta de entrada e saída, por assim dizer; ou seja, um tipo de terminal; um terminal porem não passivo, mas intimamente ligado com os corpos astral e mental, tão ligado que as mudanças que ocorrem nas células para obra dos impulsos ambientais - e são mudanças que afetam a bioquímica das células ou as mudanças de natureza orgânica também traumáticas - imediatamente eles são refletidas no corpos astral e mental, alterando o comportamento psíquico do indivíduo ... 17 .... Em outras palavras, e tentando de esclarecer com um exemplo, podemos dizer que que quem manobra um cérebro um eletrônico e introduze os dados no aparelho amplia a memória , do aparelho inteiroo que è composto de terminal e elaborador; a memória se estende a todo o dispositivo de , que é composto de terminal e computador. Então, admitida esta estreita interdependência dos dois corpos, é claro que seja difícil crer, a quem deste vera um só que as respectivas funçães seja desenroladas por aquêle só corpo e homens exatamente e vêem apenas isto que suas ôlhos físicos lhe fazem ver – ou seja dos dois corpos vêem apenas o corpo físico – pensam que neste corpo, precisamente no cérebro, tenha sede a psique humana. Aqui é como nasce o erro de julgamento da ciência humana sobre a localização da psique; Erro justificado quando se considera a possibilidade humana de aprender; mas que torna-se arrogância quando a ciência mesma não leva em conta que, no conhecimento, tem limites definidos que a condicionam e tira conclusões que considera definitivas 18 ". " Da parte do << eu >>: E agora a questão que mais preme para mim. Alguns dizem que a << consciência de existir >> é estreitamente dependente do sentido do eu, tanto que não há consciência de ser sem sentido do eu . Respondo imediatamente que ali não è nada de menos verdadeiro deste. Certo que eu não podo provar isso, porque fazê-lo a formas de vida humana, isto é, a quem realmente para sentirse de ser deve permanecer no jogo do 'eu – não eu, e, daqui, pensar e viver em termos egoísticos , é algo extremamente difícil. Tentar à inibir coercivamente o egoísmo à um egoísta e disso fazerão um ser pobre privado de vontade e desejo de viver. O egoísmo deve ser superado e substituído por uma forma diferente de entender a vida, caso contrário, é a morte. Todavia, também não podo demonstrar o isto que afirmo, eu podo fazer isso plausível e aceitável pela lógica. Por outro lado, também quem que afirmam o oposto 17 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 114, Mediterranee 18 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 115, Mediterranee 4
  5. 5. de minhas declarações não é certo capaz de demonstrar o sto que ele diz; portanto, cada um, em seguida, escolherá o aquêle que parecelhe mais lógico. Já em animais individualizados, ou seja, aquêles que, em comparação a outras espécies têm um forte senso de individualidade, o psicólogo não encontrar um eu com características semelhantes às aquelas do seu humano.Todavia, certamente não se pode dizer que esses animais não têm consapevolezza (não consciência) de existir, isto é, não se sintam de ser. Também se você levar em conta os animais não individualizados , por exemplo uma abelha, em qual claramente não há nenhum sentido de eu, eu creio que nenhum estudioso sério se sentiria de dizer que faltando em aquela pequena criatura o sentido do eu se a consciência de existir, se o sentirse de ser fosse ligado ao eu deveria em êle faltar também a mais elementar forma sensôria que em algum modo faza-lo sentir vivo, palpitante e existente. Enquanto assim não é absoluto. O que os organismos, mesmo o mais simples, tenham uma vida de sensação, há testemunha dos estudiosos de evolução biológica, os quais sabem muito bem que, se nos organismos simples ou complexos ali não tinha havido a sensação, como è por exemplo, em robôs construídos pelo homem, não haveria estada evolução. Onde há também o mais débil forma sensitiva ou seja, abaixo dos organismos vegetais, há sempre um sentirse de ser, ainda que não ali não seja o sentido do eu; prôprio porque, na verdade, a sensação é a primeira forma de consciência de existir, e isto é a tal ponto verdadeiro que, em linguagem humano, o sensação é definida << modificação da consciência como resultado de estímulos externos e internos19 >>. " Da parte de Deus: Mas agora olhamos a questão do lado oposto, ou seja, da parte de Deus. Se a consciência de ser fosse ligada e dependente indissolùvelmente do eu, dêste derivaria que Deus, ou seria um eu infinito, ou não teria uma consciência de existir. Descartada súbito esta última hipótese, sem que vala a pena de expender uma palavra, fica a outra: isto è que a consciência absoluta seja tal, porque Deus seja um eu absoluto. Consideramos se poda existir um eu absoluto, ou se isto não seja uma contradição em termos. O eu nasce de uma concepção da realidade em que o sujeito dêste é - ou crê ser-lo - apenas uma parte. Esta concepção da realidade origina-se do fato que o pessoa vive, vibra, sòmente através das sensações e a percepção em geral, isto é, através as modificaçães que ocorrem em sua consapevolezza (não consciência) à 19 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 115-116, Mediterranee 5
  6. 6. séquito de estímulos. Agora, como os estímulos que o sujeito tem originam – se ùnicamente do seu corpo físico; e isto porque o sujeito, não sendo um super-homem, um santo, só se desenbrulhado os sentidos físicos; Não segue automaticamente que se considera limitada à extensão de seus sentidos físicos; ou seja, identifica si mesmo limitado ao arqueação dos seus sentidos físicos; isto è identifica seu com o seu corpo físico, considerando exterior a si isto que não é o seu próprio corpo físico. Da todo isto nasce a concepção de um mundo externo, ou seja, de um mundo que é tudo quanto o sujeito crê de não ser; Ele nasce para contraposição o eu não-eu. Agora, se o homem tivesse despertos outros sentidos e, portanto, ele tivesse uma gama mais ampla de recibo, automaticamente, na sua consideração alargasse a existência de seu ser; e se a possibilidade de receber - ou melhor ainda de estar em contato - fosse estendida a toda a realidade, então não existiria um mundo externo, e, portanto, um eu e um não-eu, mas ali seria uma consciência completa do Todo. Mas não se trataria certo de um eu absoluto porque para sua mesma concepção o eu apoia e è em contraposto ao não – eu, no tempo que en uma em uma consciência de ser que abraça toda a realidade,ali não são limitações, por isso, não pode haver nem eu, nem não-eu. Parece, portanto, claro que não podemos confundir a consciência de existir com o eu apenas para o fato que o homem errôneamente identifica esses dois termos. O eu existe apenas no nível humano, no tempo que o sentirse de ser existe seja à nível sub-humanos, onde é ligado apenas ao mundo de sensações, isto é onde não há o senso do eu; tanto a nível humano, onde toma corpo e se identifica com o eu egoístico e pessoal; tanto a nivel super-humano ou divino, onde o eu é transcendido e a consciência se expande de tal maneira a ser identificarse com a Realidade, ou seja, ser a Realidade mesma. Diversamente de assim a real qualidade e condição do Todo não seria a unidade do ser, mas seria a multiplicidade de se tornar; mas a multiplicidade e tornar-se nunca podem ser a qualidade e as condições de existência de uma Realidade, mesmo apenas qual o homem está descobrindo, porque nenhuma realidade, também multíplice e ainda mais em contínua transformação estaria em pés, se não constituisse um só Todo incindível. Esta è muito evidente. Mestre Kempis 20 ". O ensinamento lógico e convincente dos Mestres do Cerchio Firenze 77 (Florença Círculo 77) deveria induzir o leitor a comprar o livro a partir do qual temos extraído estas páginas. 20 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 116-118, Mediterranee 6
  7. 7. Os limites do homem dependem de sua consciência pequena ou pequeníssima. Quando você tem uma pequeníssima consciência nós falta a consapevolezza que o outro é um outro si mesmo; de tal consapevolezza (não consciência) deriva a disponibilidade à ajudar-lo, à amar-lo e à assistir-lo, como fez o Samaritano da memória evangélica 21 . Também a avareza é um sinal de consciência insuficiente. Os outros limites do homem são devidos a seus vícios, defeitos ou outras pobreza espiritual. Todos temos os vícios capitais que cada um tem em maior ou menor medida: suberba, avareza, luxúria, ira, gulodice, inveja, acídia (ou seja, a preguiça, apatia e outros semelhantes). Mas temos também, sempre, em maior ou menor medida, em dependência da amplidão da nossa consciência, mesmo as qualidades contrárias ou seja a modéstia, a generosidade, a castidade, a suavidade sobriedade e a operosidade tcétera isto é as virtudes contrárias dos vícios. Em minha opinião, você também se pode dizer que o homem é um conjunto de todas essas coisas, mas ele não está consapevole (não cosciente), por várias razões, incluindo aquela que a educação de boas famílias e boas religiões, ensinan-lhe a ser virtuoso e sóbrio. Para a educação e escolha, daqui, muitíssimos de nós queremos ser o isto que por natureza não são e assim eles escondem suas vícios e defeitos que vão à acabar na sombra da nossa mente 22 , por exemolo a avareza ou a inveja . E ali restam também à causa da causa da tendência do eu humano à sobre avaliarse, à ter sempre razão e à comportamentos semelhante que podem ser sintetizadas no inciso "culto da própria imagem." Nós somos sofredores todos, mais ou menos, mas há a possibilidade de curar de tais doenças espirituais reconhecendo-los em nós mesmos; a única coisa que temos a fazer é conhecer-se através a auto psicanálise 23 . Caso contrário, um dia nós poderia ser dito: "Filho, você és iluso toda a vida de ser como você não és; portanto, agora que você és na frente de Mim, Cristo, rende conta que você és restado pobre, antes és a pobreza mesma 24 ". O conhecimento de nós mesmos, então, é essencial para ampliar nossa consciência através da consapevolezza (não consciência) das nossas limites depois os vícios e defeitos que temos descoberto que temos porque todos nós temos pecados 21 Vangelo di Luca 10, 29-37 22 Thorwald Dethlefsen e Rudiger Dahlke, Malattia e Destino, página 49 e seguintes, Mediterranee 23 Cerchio Firenze 77, Maestro perché?, páginas 170-172 ; Dizionario del Cerchio, página 37 (Autopsicanalisi) ; La voce dell’ignoto, página 47, Mediterranee 24 Tommaso apostolo, Il Quinto Vangelo, trad. Mario Pincherle, página 17-19, Macroedizioni 7
  8. 8. capitais 25 ; nós nem sequer sabemos até que ponto somos egoístas, no tempo que o escopo pde nossa vida é aquêle de superar o egoísmo 26 e o eu egoísta e egocêntrico 27 que, com todos os seus desejos, domina nós mesmos e nosso Ego (Centelha Divina e consciência individual 28 ). Nós não rendemos conta isso, mas nós pecadores somos servos deste eu humano e daqui do egoísmo que vivendo na Terra devemos superar 29 . Foi dito a este respeito: -" ... É claro que, ao base da existência de de cada ha o egoísmo e que o egoísmo não pode ser erradicado ipso facto. Então, aquêle que você pedimos ao início é um comportamento mais justo para com seus companheiros seres humanos, uma vida onde as necessidades são reduzidas ao essencial, sabendo que isso não você vai mudar, que êste tem valor só no comparação com os outros e da sociedade em que você vivem, mas que deixa você inalterados no intimo vosso; todavia è necessário a fim de que a libertade dos indivíduo não se torne licença, que egoísmo individual não se transforme em crueldade, prepotência e tirania. Mas você devem superar o eu egoístico e pessoal que marca cada vossa ação , cada vosso desejos, cada vosso pensamento. Isto só é possível se você está convencido da necessidade de tal mudança. O discurso que nós fazemos tem valor para aqueles que sabem que a causa da confusão de tudo o isto que não procede corretamente, ele não está fora de si, mas no intimo de cada um. Nossas palavras não servem à quem renuncia ao sociedade porque se coloca na posição da fábula de Esopo, que renuncia ao uvas só porque você não pode chegar. Mas como è possivel superar o egoístico e humano? Durante séculos, os homens, quando eles têm pensado sobre este problema, solicitados das grande espiritualidade, acredita o suficiente para comportar-se como altruístas, para cancelar seu próprio egoísmo, e não têm pensado em vez que mudando o atitude exterior a natureza interior permanece inalterada. É perfeitamente inútil que o ambicioso se asperga de cinzas sobre suas cabeças. Se ele não mudou sua natureza interior fazerá-lo indubitávelmente para merecer-se um pôsto preeminente em uma suposta vida espiritual. 25 Maria Valtorta, L’Evangelo come mi è stato rivelato, Vol. IV, página 313, CEV srl, 03036 Isola del Liri (Frosinone), Italia 26 Cerchio Firenze 77, La voce dell’ignoto, página 47, Mediterranee 27 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 208-209 (Io), Mediterranee 28 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 206 (Ego), Mediterranee 29 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 84-85 (Egoismo), Mediterranee 8
  9. 9. A única maneira de superar os prôprios limitações é aquêle de estar consapevole ( não cosciente) de eles . Você veem, o escopo da vida do homem pode chamar-lo como querem, mas, basicamente, significa uma só coisa: superar uma visão egoística da existência . Nenhum sentir de consciência pode ser alcançado se não è superado o egoísmo. Isso, em poucas palavras, o escopo da vida humana ... 30 . - "... Cada um se faza estudioso de si mesmo, se faza autor de uma nova sociedade a partir de sua vida todos os dias, a partir da ação humilde de cada dia fechado no segredo de vós mesmos, para trazer ordem e paz em você e ao seu redor com quem ele está perto de você, porque essa é a vossa sociedade e aquela você devem melhorar, aquela para o qual você são chamados responsável. Você é responsável pelo que acontece no mundo na medida em que qualquer coisa que você fazer para melhorar a si mesmo. Não há necessidade de ser santos, os professores, os líderes devem ser humildes trabalhadores de eles mesmos… Devem deslocar vossa atenção dos outros a vós mesmosmantendo na análise um comportamento destacado e sincero. Você responsáveis de isto que acontece no mundo na medida em que nada fazem para melhorar vós mesmos 124g, 129g 31 “ . - " ...O que fazer nell'autopsicanalisi você sabe fazer; é apenas mudar a sua atenção dos outros para si mesmo, mantendo-se em analisar uma atitude imparcial e sincera 32 ". O autopsicanalisi é muito recomendada pelos Maestri del Cerchio Firenze 77 (Mestres de Florença Círculo 77): "O auto psicanálise sugerida pelo Maestro Claudio inclue dentro de si todos os benefícios da psicoterapia, e só é capaz de remover as limitações que impedem o expandir - se da consciência individual. Portanto, é uma cura, além que psiquica, também espiritual. Uma sociedade é tanto mais progredida quanto mais ressae à transformar e enriquecer interiormente seus membros. De fato, mais que fazer e ter, é importante a ser, e 43e. Aquêle que há de fazer na auto psicanálise você sabem-lo fazer; se trata apenas de daslocar a vossa atenção dos outros para si mesmos, mantendo em a análise uma atitude destacada e sincera, 48e 33 " . 30 Cerchio Firenze 77, La voce dell’ignoto, página 47, Mediterranee 31 Cerchio Firenze 77, Maestro perché?, página 124, Mediterranee ; Dizionario del Cerchio, páginas 35-36 (Autoconoscenza) e página 37 (Autopsicanalisi), Mediterranee 32 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 37 (Autopsicanalisi), Mediterranee 33 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 37 (Autopsicanalisi), Mediterranee 9
  10. 10. Nossas limitações 34 são os vícios e defeitos e outras pobreza espirítual com as quais se nasce por causa de comportamentos egoístas que tivemos em precedentes existências terrenas que Deus corrige com as leis da Evolução 35 , Reencarnação 36 e de causa e de efeito, ou lei cármica 37 e i juizos dos Senhores del karma 38 . Se nós, vivendo na Terra, não superamos nosso egoísmo, nossos desejos vvemente ou paixões e perseveramos no gozar sem freios dos prazeres do mundo e da carne, ficaremos prisioneiros de nossos desejos, de nossos vícios e defeitos, isto è do nosso eu e de nosso egoísmo 39 ; em tal modo transcurando assim o escopo de nossa vida terrena que è aquêle de superar o eu egoístico e humano, e, portanto, nosso próprio egoísmo 40 afundaremos sempre mais na vida material, e nos tornaremos-se escravos; o Messias Jesus disse aos judeus que acreditavam nele: "Se vós permanecem na minha palavra, serão verdadeiramente meus discípulos; você conhecerão a verdade ea verdade vos libertará 41 ". O único modo para superar os próprios limites (minha nota: vícios e defeitos) è aquêle de render – se sabedor de eles 42 . Quem cabe que o escopo da vida terrestre é aquêle de fazer nós superar o eu e o egoísmo e se empenha à conhecer si mesmo 43 se livra de seus vícios e defeitos (limites) e daqui do seu eu egoístico e humano superando assim uma visão egoística da existência; a consapevolezza (não consciência) dos nossos limites em virtude de um processo natural 44 que é um dom de Deus nôs liberta-se de aquêles limites (vícios e defeitos) . Aquêles que não ressaem à contrastarseus desejos, ou pior, desejos veementes ou paixões, confiam - se ao Senhor Jesus, o Redentor e Salvador de todos os homens spara ser livrados 45 por seus adcersários naturais, o mais forte de quai é o eu humano. 34 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 164-165 (Limitazioni), Mediterranee 35 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 206 (Evoluzione), Mediterranee 36 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 238-240 (Reincarnazione) ; Per un mondo migliore, página 214 (Reincarnazione), Mediterranee 37 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 157-159 (legge di causa e di effetto o Legge karmica), Mediterranee 38 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 266 (I Signori del Karma), Mediterranee 39 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 84-85 (Egoismo), Mediterranee 40 Cerchio Firenze 77, La voce dell’ignoto, página 47, Mediterranee 41 Vangelo di Giovanni 8, 31-32 42 Cerchio Firenze 77, La voce dell’ignoto, página 47, Mediterranee 43 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 54-55 (Conoscere se stessi), Mediterranee 44 Cerchio Firenze 77, La voce dell’ignoto, páginas 45-50, Mediterrane 45 Lucia racconta Fatima, página 81 (Preghiera insegnata dalla Madonna), Editrice Queriniana 10
  11. 11. A mente pode nós estender muitos ardiis 46 nos quais caimos com gravíssimos dano espirituais; desejos, desejos veementes, paixões, mas acima de todas as preocupações, temores e medos de perder o isto que temos - de qualquer coisa ou pessoa ou bem se trates – podem nós torturar dia e noite, fazendo tornar-se nossas vidas um verdadeiro inferno terrestre, como bem eles sabem aquêles que são atormentados dia e noite de tais pensamentos pessimistas ou negativas, porque os pensamentos negativos tendem a invadir a mente do homem, porque eles crescem rápidos como ervas grama 47 e eles são perigosos porque o pensamento cria 48 e portanto pensamentos negativos, preocupações, temores e medos se materializam. Além disso, há a influência nefasta dos demônios que alegram – se no atormentar nós 49 . Mas podemos expulsar-los dizendo “Vade retro Satanás no nome de Jesus” = “ Afasta-te Satanás no nome de Jesus” . E os demónios se afastam, provar para crer. De fato, os pensamentos negativos ou pessimistas são como a erva grama; ensina nós o Senhor Deus que disse a Findhorn:" ... Vive um dia de cada vez e apreça- lo plenamente, e deixa que cada momento seja cheio de amor e gratidão. Quando algo acontece com inharmonious não hesite olhar ao redor para ver se você pode substituí- lo com algo de harmonioso. Fazê-lo súbito, porque os pensamentos negativos e prejudiciais podem crescer rápido como ervas grama, que, se deixado livre, pode sufocar todas as belas e delicadas plantas e jardim. Aprende a controlar teus pensamentos de modo que eles seja apenas pensamentos de beleza, harmonia e amor. Uma vez que os pensamentos positivos são bem enraizadas, você procurarás automaticamente o melhor lado de cada situação. Só então você poderás relaxarte , deixarte ir e acessar a alegria ea liberdade do Espírito 50 ". Os pensamentos negativos, mas sobretodo as preocupações, os temores, e as medos, por razões já mencionadas, nôs podem precipitar em um inferno mental, também vivendo no planeta Terra. O Madonna, a Co-Redentora 51 de Fátima em 1917, pelos três pastorinhos, Lúcia, Francisco e Jacinta, ele ensinou a seguinte oração tão simples como eficaz para nos libertar de seu filho: "Ó meu Jesus! Por favor, perdoem- 46 Cerchio Firenze 77, La Fonte Preziosa, página 230, Mediterranee 47 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagen de 18 de Agôsto, Amrita 48 Eileen Caddy, La voce di Dio a Findhorn, páginas 140-141 (…come l’uomo pensa così egli sarà; come pensate così create; questa è la Mia legge), Mediterranee 49 No nosso Catecismo, consulte os documentos sobre os Anjos e Demônios em sua pasta apropriada 50 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagen se 18 de Agôsto, Amrita 51 Maria Valtorta, L’Evangelo come m è stato rivelato, Vol. I, páginas 96 e 119, CEV srl 03036 Isola del Liri, Frosinone, Italia 11
  12. 12. nôs, livraem-nôs do fogo do inferno, todas as almas levam em céu, especialmente aquelas que mais necessitam disso 52 .Aviso por os Cristães! Nossa Senhora disse livraem-nôs e não preservaem nôs, que tem um significado completamente diferente; a oração, assim alterada é errada e você ilude, porque ninguém escapa, em seus próprios interesses às lições cármicas da vida, porque os efeitos do Karma são inelutáveis 53 e, em seguida, o homem não escapa mesmo em estados de ser infernal, aqueles, na verdade, que tornam a vida humana um inferno mental (pensamento negativos espicaçantes, mas Jesus pode nôs livrar como fez por mim; respondeu-me: “ se pode fazer ” . E depois me sanou. A este respeito, consulte o nosso documento "A consciência, a vida dos homens e ajuda contínua que vem do céu" que você vai encontrar na mesma pasta. O escopo da vida do homem na Terra e nos outros três dos Planos ou Mundos do Cosmos (astral, mental e Akasico ou da Consciência) é aquêle de ampliar a sua consciência e dissipar as Trevas do egoísmo que estáo em nós; todos os homens, antes ou depois você ressaem por os ensinametos que a vida nôs dá com as correções cármicas durante multíplice existências terrestres 54 ; o Senhor Jesus nôs dá uma ajuda muito importante seja para o ampliação de nossa consciência que para afugentar as Trevas que estão em nós 55 . E isto é amor e justiça divina. O Senhor Jesus não nôs preserve de nenhuma correção / ensinamento carmico, porque ele sabe bemíssimo que só os sofrimento físico ou psíquicos fazem caber o homem as razões do dor, mas o Redentor-Salvador que está em nós é sempre pronto para nôs ajudar a caber-los e superar-los, se pedirmos a ele por ajuda, porque está à nós a fazer o primeiro passo 56 , para a liberdade que nôs foi dada . Mas recordamos sempre que a fé ea confiança são essenciais em relação con a Divindade 57 . E o mesmo vale para a obediência, a perseverança ea fidelidade. O Senhor Jesus é o Redentor e Salvador do homem a qualquer religião ou povo pertenca 58 ; Ele nos redime e salva com sua doutrina e sua consciência, porque Ele era 52 Lucia racconta Fatima, página 81, Editrice Queriniana 53 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 209 (Karma), Mediterranee 54 Jakob Lorber, il Signore parla, páginas 184-186 (La reincarnazione), Armenia ; Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 214 (Reincarnazione) e Dizionario del Cerchio, páginas 238-240 (Reincarnazione), Mediterranee 55 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 24 e 25 de Dezembro, Amrita 56 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 30 de Maio e 29 de Agôsto, Amrita 57 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 4 de janeiro, de 20 de Março e de 10 de Setembro, Amrita 58 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 24 e 25 de Dezembro, Amrita ; Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 160-161 (Il “ritorno” del Crisro), Mediterranee 12
  13. 13. o Messias, também de acordo com o Alcorão 59 , isto è, uma pessoa ao qual foi atribuida pelo Senhor Deus uma missão educativa divina de profunda renovamento que Jesus realizou na Palestina com demonstram os Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas, João e Thomas. Mais tarde, o Senhor Jesus continuou a educação do homem com o Grande Evangelho de João (ditado no século XIX ao austríaco Jakob Lorber) e O Evangelho como foi revelado (feito reviver ao italiana Maria Valtorta no século XX). Jesus, depois de sua ressurreição e ascensão ao céu continuou e continua do Além a sua obra de redenção e salvação do homem - a qualquer povo ou religião pertenca -, assim como confirmou o Senhor Deus em Findhorn na Escócia 60 (à Eileen Caddy no século XX). Jesus, o Cristo, teve também a Palavra da Verdade 61 e o Espírito de Santidade 62 , isto è o Espírito Santo que infunde nos corações daqueles que seguem o Senhor Jesus a suavidade ea misericórdia 63 "). Jesus Cristo, na Palestina há dois mil anos, teve em Si mesmo a potência do Espírito Santo com a qual ele fez muitos milagres, assim como demonstram os Evangelhos. Mas os milagres surpreendentes feitas por Jesus Cristo foram, na verdade, muitos mais do que aqueles que emergem dos Evangelhos canônicos, como demonstra o Evangelho revelado a Maria Valtorta no século XX 64 . Em 1917, o Anjo da Paz em Fátima, confirmou a existência da Santíssima Trindade no ensinar a seguinte oração: << ... Nós levantamos para ver o que estava acontecendo e vemos que o Anjo tinha na mão esquerda um cálice, acima do qual ele estva suspensa a hóstia da qual caiam algunas gótas de sangue dentro ao cálice. O anjo deixa suspenso o cálice em ar, ele se ajoelha vizinho de nós e faz-nos repetir três vezes: "Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, eu Vos ofereço o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os tabernáculos da terra, em reparação de todos os ultrajes, sacrilégios e indiferenças com os quais ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, pergunto-Vos a conversão dos pobres pecadores. Em seguida, ele se levanta, toma em suas mãos o cálice e a hóstia do anfitrião. Ele me dá a sagrada hóstia eo cálice lo divisão entre Jacinta e Francisco, dizendo ao mesmo tempo: Tomam e bebem o Corpo eo Sangue de Jesus Cristo horrivelmente ultrajado 59 Il Corano, trad. L. Bonelli, sura III 40, Ulrico Hoepli 60 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 24 e 25 de Dezembro, Amrita ; Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 160-161 (Il “ritorno” del Cristo), Mediterranee 61 Il Corano, trad. L. Bonelli, sura XIX 35, Ulrico Hoepli 62 Il Corano, trad. L. Bonelli, sura II 254, Ulrico Hoepli 63 Il Corano, trad. L. Bonelli, sura LVII 27, Ulrico Hoepli 64 Maria Valtorta, L’Evangelo come mi è stato rivelato (dez volumes), CEV srl, 03036 Isola del Liri (Frosinone), Italia 13
  14. 14. pelos homens ingratos. Reparam os seus crimes e consolam o vosso Deus. E, prostrandose novamente em terra, repetiu três vezes a mesma oração: << Santíssima Trindade etc. >>, e desapareceu ...65 >>. Quem se empenha a viver os Mandamentos do Evangelho para o melhor de sua possibilidade um dia beato descobrirá que não é mais sô porque eles será tornado- se sabedor da Consciência Crística em si mesmo 66 para a qual ele deverá dar graças também a Deus. Concluímos êste escrito com um augúrio irmãos de todas as religiões: que cada um de nós ressa à descobrir suas vícios, defeitos e outra pobreza espiritual (limites)) aprendendo a conhecer a si mesmo 67 , poi que do conhecimento e da consapevolezza (não consciência) dos prôprios limites deriva o superamento do eu egoístico e umano 68 por um dom divino que nós compensa do nosso empenho n auto comhecimento 69 e nell'auto psicanálise 70 . Que cada homem, não importa o que a religião o povo você pertenca confiar-se com completa fidúcia ao Senhor Jesus mais rapidamente possível, ou à Nossa Senhora, sendo o mesma coisa, pois que no Espírito a Mãe eo Filho são Um em Deus 71 . Também os não-cristãos podem ser atribuídos a Jesus, também continuando a praticar a religião de origem, porque o Cristo, o Deus-Homem, quer por todos a caridade, o amor fraterno e o perdão; por isto todos podem tornar-se discípulo de Jesus, mas nas Naçães onde não há liberdade religiosa as pessoas correm perigos mortais para manifestar tal discipulado 72 . 65 Lucia racconta Fatima, página 48, Editrice Queriniana 66 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 24 e 25 de Dezembro, Amrita ; Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 160-161 (Il “ritorno” del Cristo), Mediterranee 67 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 54-55 (Conoscere se stessi), Mediterranee 68 Cerchio Firenze 77, La voce dell’ignoto, página 47, Mediterranee 69 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 35-36 (Autoconoscenza), Mediterranee 70 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 37 (Autopsicanalisi), Mediterranee 71 Maria Valtorta, L’Evangelo come mi è stato rivelato, Vol. I, páginas 119 e 287, CEV srl, 03036 Isola del Liri, Frosinone, Itali 72 Jean-Marie Gaudeuk, Vengono dall’Islam chiamati da Cristo, página 103 e alguns Outros, EMI 14

×