Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Slide de apresentação

344 Aufrufe

Veröffentlicht am

dddddd

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Slide de apresentação

  1. 1. A TV Escola é o canal da educação. É a televisão pública do Ministério da Educação destinada aos professores e educadores brasileiros, aos alunos e a todos interessados em aprender. A TV Escola não é um canal de divulgação de políticas públicas da educação. Ela é uma política pública em si, com o objetivo de subsidiar a escola e não substituí-la. E em hipótese alguma, substitui também o professor.
  2. 2. A TV Escola é uma ferramenta pedagógica disponível ao professor: seja para complementar sua própria formação, seja para ser utilizada em suas práticas de ensino. Para todos que não são professores, a TV Escola é um canal para quem se interessa e se preocupa com a educação ou simplesmente quer aprender.
  3. 3. Objetivos da TV ESCOLA: A TV Escola, sendo um órgão do Ministério da Educação subordinada à SEED – Secretaria de Educação a Distância, tem por objetivos: •Desenvolver, produzir e disseminar conteúdos, programas e ferramentas para a formação inicial e continuada à distância; •Melhorar a qualidade da educação;
  4. 4. •Propiciar uma educação voltada para o progresso científico e tecnológico; •Valorizar os profissionais da educação; •Capacitação, atualização, aperfeiçoamento e valorização dos professores da rede pública de Ensino Fundamental e Médio e o enriquecimento do processo de ensino-aprendizagem.
  5. 5. INTRODUÇÃO Uma nova sociedade exige uma nova prática educativa. Nesse sentido, a TV Escola surge como uma possibilidade concreta de formação continuada para o professor, e de acesso a vídeos educativos que enriquecem e apoiam as atividades em sala de aula. A TV Escola pode efetivamente, contribuir para a construção da qualidade no espaço escolar. Mas, para que isso aconteça, a apropriação desse importante recurso não pode limitar se a iniciativas isoladas de um ou outro professor
  6. 6. A TV Escola está no ar desde setembro de 1995, mas só a partir de 4 de março de 1996 o sistema passou a operar em caráter definitivo, alcançando todos os estados brasileiros. De lá para cá tem crescido a cada ano a utilização do programa pelos professores. A partir de 1999 a programação da TV Escola volta-se também para o Ensino Médio
  7. 7. O MEC fez a opção pelo Programa TV Escola por reconhecer na Educação a Distância a potencialidade para uma efetiva contribuição para consolidar um padrão de qualidade para o ensino público, perceptível através da redução das taxas de repetência e evasão, da melhoria do rendimento dos alunos.
  8. 8. Além disso, a TV Escola representa um incentivo a atitudes autônomas que constituem a base para a aprendizagem e o desenvolvimento humano permanentes. Uma das estratégias para criar uma nova competência da escola é procurar estabelecer elos entre os conteúdos das diferentes áreas de conhecimento e a realidade do aluno.
  9. 9. A TV Escola representa um importante passo na busca dessa formação plural para crianças e jovens. Em primeiro lugar, porque é um programa voltado ao aperfeiçoamento e à formação dos professores. Se desejamos, efetivamente, oferecer um ensino de qualidade é preciso começar a construir essa qualidade pela formação dos professores.
  10. 10. Por uma razão muito simples: são as pessoas que fazem a qualidade acontecer. Uma escola equipada com tecnologia de última geração será apenas um espaço físico sofisticado se não houver professores capazes de utilizar os recursos disponíveis para ajudar o aluno a transformar informação em conhecimento.
  11. 11. Nesse sentido, a Educação a Distância tem um espaço de grande importância porque amplia as oportunidades de formação continuada, principalmente para aqueles que precisariam deslocar-se por longas distâncias para estudar e se atualizar. O segundo motivo de destaque da TV Escola é devido à sua programação composta de vídeos educativos, que enriquecem e apoiam as atividades em sala de aula.
  12. 12. São programas que contribuem para que o professor deixe de ser um informante frio, limitado pelo livro didático e pelo programa a ser seguido, que transforma o conhecimento em simples compartimentalização das disciplinas. Desde que o TV Escola entrou no ar tem aumentado a cada ano o interesse dos professores pela programação.
  13. 13. Mas de que maneira tem sido feita essa apropriação? Em que medida ela é significativa, considerando o quadro docente da escola? Há uma apropriação visando um trabalho multidisciplinar? Na maioria das escolas a apropriação do Programa TV Escola, visto aqui como uma possibilidade de crescimento do professor enquanto profissional e de trazer a vida cotidiana para dentro da sala de aula tem sido realizada de forma isolada, e portanto, vulnerável.
  14. 14. Mas o professor que não teve seu interesse despertado para a linguagem audiovisual, não apenas não se apropria desse importante acervo de novas possibilidades, como manifesta resistência para desenvolver uma nova prática pedagógica. Algumas pistas podem nos apontar as razões disso. Em primeiro lugar, porque o domínio que os professores têm em sua formação é na expressão escrita e oral.
  15. 15. A falta de domínio da linguagem audiovisual traz insegurança para trabalhar com imagens. Por não dominar esse modo de expressão muitos professores se confessam decepcionados com o uso de TV e vídeo em sala de aula, acreditando que “não funciona”.
  16. 16. O USO PEDAGÓGICOS DOS RECURSOS AUDIO-VISUAIS A TV e o Vídeo nos tocam por todos os sentidos, enquanto que a educação escolar utiliza quase cotidianamente somente a escrita, com isso deixa de integrar na sala de aula todos os sentidos que poderiam ser explorados dos alunos, ou seja, integração essa que começa pelo sensorial para o emocional e pelo intuitivo para atingir posteriormente o racional. (MORAN, 2000).
  17. 17. O uso da televisão como recurso pedagógico, pode ser utilizado, a priori, como forma de atração, de sedução pelas imagens, sons e movimentos, e no decorrer do processo se transformar em recurso didático capaz de fazer uma interligação entre as disciplinas, os acontecimentos sociais, políticos e culturais locais e globais com uma criticidade no olhar, tanto em relação à TV e outras mídias como em relação ao mundo.
  18. 18. Conforme José Manuel Moran - As linguagens da TV e do vídeo respondem à sensibilidade dos jovens e da grande maioria da população adulta. São dinâmicas, dirigem-se antes à afetividade do que à razão. As crianças e os jovens lêem o que pode visualizar, precisam ver para compreender. Toda a sua fala é mais sensorial-visual do que racional e abstrata. Lêem nas diversas telas que utilizam: da TV, do DVD, do celular, do computador, dos games.
  19. 19. Os vídeos facilitam a motivação, o interesse por assuntos novos. Os vídeos são dinâmicos, contam histórias, mostram e impactam. Facilitam o caminho para níveis de compreensão mais complexos, mais abstratos, com menos apoio sensorial como os textos filosóficos, os textos reflexivos. Os vídeos podem ser utilizados em todas as etapas do processo de ensino e aprendizagem.
  20. 20. Que tipo de atividade deve ser evitada quando se está trabalhando com vídeos nas escolas? Para José Manuel Moran - Algumas formas inadequadas de utilização do vídeo: Vídeo-tapa buraco: colocar vídeo quando há um problema inesperado, como ausência do professor. Usar este expediente eventualmente pode ser útil, mas se for feito com frequência, desvaloriza o uso do vídeo e o associa - na cabeça do aluno - a não ter aula.
  21. 21. Vídeo-enrolação: exibir um vídeo sem muita ligação com a matéria. O aluno percebe que o vídeo é usado como forma de camuflar a aula. Pode concordar na hora, mas percebe o mau uso. Vídeo-deslumbramento: O professor que acaba de descobrir a facilidades de baixar vídeos da Internet costuma empolgar-se e exibi-los em todas as aulas, esquecendo outras dinâmicas mais pertinentes. O uso exagerado do vídeo diminui a sua eficácia e empobrece as aulas.
  22. 22. Como usar a TV em sala de aula Para que o uso produza resultados positivos na aprendizagem, antes de ligar o aparelho lembre-se de: - Gravar o programa e selecionar as cenas que serão exibidas aos alunos, fazendo o recorte dentro dos seus objetivos.
  23. 23. - Planejar as aulas propondo exercícios e atividades relacionadas ao vídeo: eles não podem ser exibidos como se fossem auto-explicáveis. - Checar a qualidade da imagem e do som. - Parar a exibição sempre que necessário para comentários ou explicações. - Pedir para os alunos anotarem as cenas mais importantes, as falas e os detalhes mais marcantes. - Rever as cenas mais importantes. - Observar as reações do grupo para voltar aos pontos da exibição que a turma mais se deteve.
  24. 24. As Dicas Pedagógicas são fichas elaboradas por professores de todo o Brasil a partir dos vídeos exibidos na TV Escola. Essa ferramenta feita para o professor apresenta sugestões de atividades que podem ser trabalhadas em sala de aula.
  25. 25. Ela representa um recurso a mais, dentre os textos que tratam do tema e os relatos de experiências bem sucedidas que, somados à criatividade da comunidade escolar. Conheça aqui
  26. 26. Um documentário da TV Escola, um ponto de partida para grandes trabalhos. A ideia central do programa Sala de Professor é incentivar os professores de Ensino Médio a desenvolverem projetos que mudem sua prática em sala de aula, em qualquer escola do país.
  27. 27. Em cada programa, dois professores convidados criam projetos a partir de documentários exibidos na TV Escola. As propostas são inovadoras e os resultados são experimentos criativos e atividades ousadas que os professores podem repetir ou adaptar à realidade de sua escola. Os trabalhos apresentados pelos professores convidados são detalhados em fichas de atividades que ficam disponíveis no site da TV Escola. Animações, tabelas, mapas e infográficos tornam os conteúdos mais visuais e interativos. Conheça aqui
  28. 28. O Salto para o Futuro é um Programa da TV Escola. Em 1991, iniciou em fase experimental como "Jornal da Educação - Edição do Professor", concebido e produzido pela Fundação Roquette Pinto, hoje Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto - ACERP. O objetivo do Programa é, por meio da educação a distância e da formação continuada, possibilitar que professores de todo País revejam e construam suas práticas pedagógicas. Conheça aqui
  29. 29. ATV Escola está no YOU TUBE! Acesse Youtube e conheça o seu canal da educação no maior portal de vídeos streaming do mundo. Lá vocês encontrarão as produções da TV Escola e também poderão acompanhar os principais destaques da programação mensal da grade. Com o canal da TV Escola no You Tube vocês também poderão opinar sobre os programas deixando sugestões/reclamações/elogios e ainda fazer parte como membros do grupo.
  30. 30. BIBLIOGRAFIA http://saladeprofessortvescola.blogspot.com.br/ http://www.youtube.com/tvescola http://www.facebook.com/pages/Sala-de-Professor-TV-Escola/355224951191961 http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/T9%20A%20TV%20Escola%20%20no%20 Proj%20Pedag%C3%82%C2%A2gico%20M%20H%20A%2099.pdf

×