Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Um final feliz

259 Aufrufe

Veröffentlicht am

  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Um final feliz

  1. 1. Um final feliz Era uma vez um menino chamado Martim, tinha 8 anos eandava na escola primária. O Martim tinha uma amiga na suaturma que todos os dias ia sozinha para a escola e raramente levavao lanchinho da manhã. Ele achava estranho, mas não tinhacoragem de ir falar com a Ritinha até que, certo dia quando chegouà escola reparou que a sua colega de turma estava a chorar.Preocupado, Martim chega perto da Rita e pergunta-lhe: - Rita, o que tens? Estás triste? - Sim, estou doente e apanhei chuva. – respondeu-lhe, soluçando. - Mas porque é que vens sempre sozinha? - Porque a minha mãe não têm tempo de me trazer, por causa dotrabalho. - Oh… que pena. A minha mãe traz-me todos os dias e prepara-me sempre um lanchinho. – disse o Martim, com um pequenosorriso nos lábios. - Que sorte que tu tens Martim. A minha mãe nunca me preparaum lanchinho para eu trazer, só como quando vou para casa. - A sério? Então e se tiveres fome, não comes?
  2. 2. - Não… Não tenho dinheiro, nem comida. Depois da conversa entre eles, foram para a sala de aula. Amanhã passou e quando chegou a hora de almoço o Martim foipara a fila da cantina e viu, de longe a Ritinha sozinha a andar. - “Onde será que vai ela?” – pensou ele. Martim almoçou e esperou pela hora de entrar na aula.Chegaram as 14h e os meninos entraram na aula. Passaram-se duashoras e as aulas tinham terminado. Rita foi a primeira a sair dasala, eram quase 17h e estava muito frio. O Martim saiu e viu asua amiga sentada num banco à porta da escola, decidiu então irfalar com ela. - Não vais para casa? - Não posso ir já, a minha mãe ainda não está em casa e só chegaquase a noite. – responde a Ritinha com uma tosse muito intensa. - E agora? Para onde vais? – questiona-lhe o Martim muitoespantado e preocupado. - Agora tenho que ficar à espera que a minha mãe me venhabuscar..
  3. 3. - Mas ficas sozinha aqui na rua ao frio? – perguntou o pequenoMartim. – E ainda por cima estás doente. Porque não vem o teupai buscar-te? - O meu pai está sempre em casa, não tem trabalho e quando falacomigo é só aos gritos. – responde a menina com o seu olhar triste.– E a minha mãe está doente, mas não toma os remédios porquenão tem dinheiro para os comprar, são muito caros. - Oh… Mas não fiques triste, a tua mãe depois vai ficar boa. –disse o Martim para tentar animar a amiga. Entretanto o Martim vai-se embora com a mãe e a pequenaRitinha fica a espera da sua. A vida desta menina continuou na mesma durante algum tempo,até que um dia o seu pai arranjou trabalho e as suas vidasmelhoraram. A mãe da Ritinha conseguiu curar a sua doença, o paicomeçou a dar-lhe mais atenção e a menina já não ia sozinha paraa escola, e levava sempre o seu lanchinho. Ana Teresa Cátia Duarte Miriam dos Santos

×