Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Empréstimos e financiamentos, dívidas

12.190 Aufrufe

Veröffentlicht am

Como controlar empréstimos e financiamentos no Minhas Economias.

Veröffentlicht in: Wirtschaft & Finanzen
  • Als Erste(r) kommentieren

Empréstimos e financiamentos, dívidas

  1. 1. COMO CONTROLAR DÍVIDAS Copyright MinhasEconomias. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução parcial ou integral do conteúdo desta apresentação em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia escrita do Minhas Economias.
  2. 2. 2 Exemplo - Data da liberação do crédito 05/11/2009 - Valor do automóvel R$ 50.000,00 - Valor entregue R$ 40.000,00 - Valor do IOF (financiado) R$ 499,49 - Tarifa de contratação/cadastro R$ 350,00 - Valor total emprestado/financiado R$ 40.849,49 - Valor de cada parcela R$ 3.908,00 - Quantidade de parcelas 12 meses - Data de vencimento da 1ª parcela 05/12/2010 - Dia de vencimento das demais parcelas 5 Vamos mostrar como lançar um empréstimo no MinhasEconomias, usando como exemplo um financiamento de automóvel. Os dados desta operação foram obtidos a partir do site de um banco. Alguns pontos importantes a serem considerados: 1. O valor do automóvel é de R$ 50.000. R$ 10.000 foram dados como entrada e os R$ 40.000 restantes foram financiados; 2. Tanto o IOF quanto a tarifa cobrada pelo banco foram financiados também, de forma que o valor total do empréstimo é de R$ 40.849,49 e não R$ 40.000;
  3. 3. 3 Exemplo Na tabela abaixo mostramos o quanto se paga de juros e de principal a cada parcela. Ao tomarmos emprestado R$ 40.000, estaremos pagando R$ 6.896 em despesas financeiras e imposto (6.046 de juros + 499 de IOF + 350 de cadastro), ou seja, 17,24% do valor financiado. Se o empréstimo fosse feito por um prazo mais longo e/ou sem garantias (aqui, o automóvel serve de garantia para o banco), como no caso do crédito pessoal, estaríamos pagando um montante muito maior de juros.
  4. 4. 4 1. Criando contas O primeiro passo a ser feito no MinhasEconomias é criar as contas. De certa forma, podemos criar contas para cada ativo e passivo que possuirmos. Fazendo assim, o Saldo Atual irá corresponder ao Patrimônio total que possuímos. No exemplo abaixo, criamos três contas: Automóvel, Conta Banco e Financiamento. Apenas a Conta Banco possui saldo, no valor de R$ 10.000, o qual será usado para dar a entrada da compra do carro.
  5. 5. 5 2. Criando categorias O segundo passo é criar as categorias necessárias para que possamos controlar a dívida. Essencialmente, teremos despesas financeiras e imposto, o qual resolvemos agrupar na categoria de despesas financeiras, mas o mesmo também poderia constituir uma categoria à parte.
  6. 6. 6 3. Lançando a dívida Como falamos anteriormente, ao tomar R$ 40.000,00 emprestados, acabamos devendo R$ 40.849,49, pois foi preciso pagar o IOF (imposto sobre operações financeiras) no valor de R$ 499,49 e algumas tarifas cobradas pelo banco no valor total de R$ 350,00. Em nosso exemplo, estes valores precisaram ser financiados também, pois não sobrou dinheiro após dar a entrada do financiamento no valor de R$ 10.000,00. O financiamento do automóvel deve ser lançado como uma transferência de R$ 40.000 da conta “Financiamento” para a conta “Automóvel” ... ... e a entrada, como transferência da conta bancária para a conta “Automóvel”. Nosso patrimônio se mantém em R$ 10.000, mas agora com um bem que vale R$ 50.000 e uma dívida de R$ 40.000.
  7. 7. 7 3. Lançando a dívida No entanto, ainda falta lançarmos as despesas de IOF e de tarifas cobradas pelo banco. Como elas também foram financiadas, ou seja, tomamos dinheiro emprestado para pagá- las, os registros devem ser feitos da maneira abaixo. Com elas, nosso patrimônio ficará abaixo de R$ 10.000 (exatos R$ 9.150,51)
  8. 8. 8 3. Lançando a dívida Feitos todos estes lançamentos, temos em 05/11/2009 um patrimônio de apenas R$ 9.150,51.
  9. 9. 9 3. Lançando a dívida Também, como exemplo, vamos supor que recebemos um salário líquido mensal de R$ 4.000, creditado em nossa conta bancária no primeiro dia de cada mês. Quanto aos juros apresentados no slide 3, eles devem ser lançados como despesas contra a conta “Financiamento”, pois à medida que o tempo passa, eles aumentam o valor da nossa dívida. Já os pagamentos das parcelas devem ser lançados como transferências da conta bancária para a conta “Financiamento”, diminuindo o saldo negativo desta.
  10. 10. 10 3. Lançando a dívida Com as despesas de juros e o pagamento da primeira parcela já registrados, podemos ver a projeção do saldo total para 05/12/2009 em R$ 12.265,24.
  11. 11. 11 3. Lançando a dívida - alternativa Usar as funcionalidades que o MinhasEconomias oferece pode poupar bastante tempo e trabalho. A função de recorrência permite que você cadastre a transação que ocorre periodicamente apenas uma única vez. Ao invés de lançarmos o salário líquido mês a mês, como feito no slide 9, podemos lançá-lo de uma única vez para todos os meses futuros. E isto ainda nos ajuda a planejar nosso fluxo financeiro.
  12. 12. 12 3. Lançando a dívida - alternativa O mesmo pode ser feito em relação ao pagamento das parcelas do financiamento. Não se esqueça de usar o lembrete para que não se esqueça de pagar as parcelas. Veja que o valor total das 12 parcelas (R$ 46.896), apresentado no slide 3, aparece no final desta tela, para que possamos verificar se lançamos os pagamentos corretamente.
  13. 13. 13 3. Lançando a dívida - alternativa Para lançar os juros, você pode preparar um arquivo Excel para importar os dados e depois seguir o passo-a-passo do processo de importação.
  14. 14. 14 3. Lançando a dívida - alternativa Após clicar em “Avançar” na janela de importação de dados, a mesma se fecha e uma mensagem aparece no alto da página, mostrando o status do processo. Ao clicar em “aqui”, uma nova janela será aberta. Lá todos os registros do arquivo Excel importado serão exibidos.
  15. 15. 15 3. Lançando a dívida - alternativa Ao visualizar os registros, você deve editar eventuais erros ou completar informações que estejam faltando, no caso aqui, a categoria.
  16. 16. 16 3. Lançando a dívida - alternativa O processo de importação pode ser facilitado com a utilização do filtro de categorias, que consiste na categorização automática das transações a partir de palavras-chave que aparecem na descrição das mesmas. As telas abaixo mostram o processo de criação de filtros de categorias.
  17. 17. 17 3. Lançando a dívida - alternativa O processo de criação de filtros de categorias é bastante simples. Com isto, tanto o processo de lançamento quanto o de importação de transações tornam-se mais automáticos.
  18. 18. 18 3. Lançando a dívida - alternativa Tendo ajustado o filtro de categorias antes, ao importar as transações do Excel, as mesmas já estarão categorizadas, poupando o trabalho de editar as categorias (como apresentado no slide 15).
  19. 19. 19 3. Lançando a dívida - alternativa As transações recorrentes aparecem com uma seta azul circular. O símbolo de relógio- despertador serve para indicar que aquela transação foi agendada com um lembrete. A vantagem de já termos lançado todos as despesas de juros e todos os pagamentos das parcelas é que agora poderemos planejar nosso fluxo financeiro e verificar se nossa conta bancária pode ficar negativa e corrermos o risco de ficarmos inadimplentes. Obviamente, as demais despesas e receitas futuras (ou as expectativas delas) devem também ser lançadas.
  20. 20. 20 3. Lançando a dívida Podemos ver também como ficará nossa situação no vencimento da dívida em nov/2010. O saldo total projetado é de R$ 51.104 em 05/11/2010, o que corresponde à soma do valor do automóvel (R$ 50.000) e do saldo em conta-corrente, ou seja, o que restou de 12 salários após o pagamento das parcelas: 12 x R$ 4.000 – 12 x R$ 3.908 = R$ 1.104.
  21. 21. 21 4. Analisando as despesas Analisar o quanto gastamos em despesas financeiras nos ajuda a criar consciência de quanto custa querer (ou precisar) antecipar uma compra. Selecionando-se apenas a conta “Financiamento” e o período de 01/11/2009 a 31/12/2009, podemos analisar o quanto gastamos em despesas financeiras no ano de 2009 (R$ 1.734,76).
  22. 22. 22 4. Analisando as despesas Para o ano de 2010, podemos ver que o total gasto em juros será de R$ 5.161,24
  23. 23. 23 4. Analisando as despesas Para visualizar as transações que compõem cada item, basta clicar no valor ou no item a ser analisado. Elas serão apresentadas logo abaixo do relatório.
  24. 24. 24 4. Analisando as despesas Através do gráfico de Saldos das contas, é possível visualizar a evolução dos saldos ao longo do tempo.
  25. 25. 25 Dúvidas e contato Caso tenha outras dúvidas quanto à utilização do Minhas Economias, por favor, acesse os seguintes links:  vídeos tutoriais: http://blog.minhaseconomias.com.br/tutorial/  FAQ: http://blog.minhaseconomias.com.br/faq/  dicas de como controlar melhor as finanças: http://blog.minhaseconomias.com.br/apresentacoes-e-cursos-gratuitos/ Se preferir, contate-nos através do e-mail contato@minhaseconomias.com.br

×