Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

Plaestra criando uma Prefeitura Eficiente.ppt

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Nächste SlideShare
palestra de pericia judicial
palestra de pericia judicial
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 74 Anzeige

Plaestra criando uma Prefeitura Eficiente.ppt

Herunterladen, um offline zu lesen

Palestra do Prof. Matheus Delbon da FAAP sobre a aplicação dos conceitos Lean na administração pública.
Como ferramenta de aplicação do princípio constitucional da eficiência implementado emenda constitucional nº 19.
Palestra prática e metodológica sobre o tema, parte do curso de pós graduação em gerente de cidade da FAAP.
“Nunca houve um tempo melhor para recriar o governo”

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e
eficiência  

Pensamento brasileiro sobre eficiência 

Palestra do Prof. Matheus Delbon da FAAP sobre a aplicação dos conceitos Lean na administração pública.
Como ferramenta de aplicação do princípio constitucional da eficiência implementado emenda constitucional nº 19.
Palestra prática e metodológica sobre o tema, parte do curso de pós graduação em gerente de cidade da FAAP.
“Nunca houve um tempo melhor para recriar o governo”

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e
eficiência  

Pensamento brasileiro sobre eficiência 

Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Aktuellste (20)

Anzeige

Plaestra criando uma Prefeitura Eficiente.ppt

  1. 1. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br
  2. 2. “Make government cool again!” Barack Obama (2008) Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br “Nunca houve um tempo melhor para recriar o governo” Aneesh Chopra (2014)
  3. 3. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência
  4. 4. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Pensamento brasileiro sobre eficiência
  5. 5. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br "A denominada ciência da administração, que surgiu de estudos paralelos aos do Direito Administrativo, perdeu, hoje, muito da sua importância, estando suprimida das crateras universitárias da Itália desde 1935. Na verdade, não nos parece que tal disciplina possa substituir como ciência autônoma, uma vez que seu objeto se confunde ora com o do Direito Administrativo, ora com o do Direito Constitucional, e não raro com o próprio conteúdo da Teoria Geral do Estado. Essa indistinção de objetos levou Zanobini e Vitta a negarem a autonomia dessa pretensa ciência administrativa. (Hely Lopes Meirelles, 1997: 38)
  6. 6. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Entre nós, embora figure com muita frequência nos programas das faculdade de direito, já decaiu também do conceito dos administrativistas contemporâneos, que passaram a considerá-la simples parte da sociologia ou da política, o uma disciplina auxiliar da moderna Organização Racional do Trabalho. Faltando-lhe, como lhe falta, conteúdo jurídico, reputamos inadequada sua inclusão no currículo das faculdades de direito. Poderá ser ministrada como técnica de administração, nunca, porém, como um ramo do Direito Público, em pé de igualdade com o Direito Administrativo." (Hely Lopes Meirelles, 1997: 38)
  7. 7. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br "Quanto ao princípio da eficiência, não há nada a dizer sob ele. Trata-se evidentemente, de algo mais do que é desejável. Contudo, é juridicamente tão fluido e de tão difícil controle ao lume do direito, que mais parece um simples adorno agregado ao art. 37 ou o extravasamento de uma aspiração dos que buliram no texto" (Bandeira de Mello 1999: 75)
  8. 8. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Então precisamos de ideias novas? A fazer nas diversas repartições do Ministerio as modificações que forem necessarias afim de tornar mais efficiente a acção das mesmas repartições, sem augmento da despesa global do ministerio, podendo transferir de umas para outras verbas do orçamento ou de umas para outras consignações da mesma verba os recursos indispensaveis á execução das reformas adoptadas; fundir em uma só duas ou mais repartições; transferir serviços e pessoal de umas para outras dependencias; e destacar das verbas existentes o necessario ao funccionamento dos serviços cuja creação seja considerada urgente; sendo tudo feito dentro dos recursos orçamentarios e respeitadas as disposições concernentes ao aproveitamento do pessoal addido; "
  9. 9. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Então precisamos de ideias novas? Lei nº 3.674, de 7 de Janeiro de 1919 Presidente Rodrigues Alves Fixa a Despeza Geral da Republica dos Estados Unidos do Brasil
  10. 10. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Então precisamos de ideias novas? DAS COMMISSÕES DE EFFICIENCIA Art. 15. Articulada com o CONSELHO FEDERAL DO SERVIÇO PUBLICO CIVIL, afim de facilitar-lhe a tarefa, existirá, em cada Ministerio, uma Comissão de Efficiencia, subordinada ao titular da respectiva pasta. Art. 16. Cada Commissão de Efficiencia se comporá de cinco membros escolhidos dentre altos funccionarios federaes, e nomeados em commissão, pelo Presidente da Republica, por proposta do respectivo Ministro.
  11. 11. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Art. 17. Compete á Commissão de Efficiencia, de Ministerio: a) estudar permanentemente a organização dos serviços affectos ao respectivo Ministerio, afim de identificar as causas que lhes diminuem o rendimento; b) propor ao Ministro as modificações que julgar necessarias á racionalização progressiva dos serviços; c) Propor as alterações que julgar convenientes na lotação ou relotação do pessoal das repartições, serviços ou estabelecimentos; d) propor as promoções e transferencias dos funccionarios na fórma desta lei; e) habilitar o C.F.S.P.C. a apreciar a procedencia improcedencia das reclamações apresentadas pelos funccionarios.
  12. 12. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Então precisamos de ideias novas? Lei 284, de 28 de outubro de 1936 Presidente Getúlio Vargas Reajusta os quadros e os vencimentos do funccionalismo publico civil da União e estabelece diversas providencias.
  13. 13. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br "Assim, princípio da eficiência é aquele que imponha administração pública direta e indireta e a seus agentes a persecução do bem comum, por meio do exercício de suas competências de forma imparcial, neutra, transparente, participativa, eficaz, sem burocracia e sempre em busca da qualidade, primado pela adoção dos critérios legais imorais necessários para melhor utilização possível dos recursos públicos, de maneira a evitar-se desperdícios e garantir-se uma maior rentabilidade social. Note-se que não se trata da consagração da tecnocracia, muito pelo contrário, o princípio da eficiência dirige-se para a razão e fim maior do Estado ..." (Alexandre de Moraes, 2001: p.306)
  14. 14. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Mas e aí? Você sabe o labirinto que é o serviço público? Como começar? Como saber oque é eficiência?
  15. 15. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Pensamento “Enxuto”
  16. 16. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Toyota X USA
  17. 17. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Pensamento “Enxuto” - Reduzir Custos - Implementar eficiência - Implementar a produtividade - Melhorar a qualidade
  18. 18. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br O que é lean?
  19. 19. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Reduzindo o desnecesário
  20. 20. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Realocar recursos Novos Serviços
  21. 21. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Reduzindo o desnecessário
  22. 22. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Lean Pode: - Melhorar a eficiência e a efetividade dos processos - Diminuir os custos operacionais - Aumentar a satisfação do Cidadão - Aumentar a satisfação e a moral dos servidores - Liberar tempo aos servidores para novos projetos e oportunidades
  23. 23. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br É sobre processos não pessoas
  24. 24. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Processo constante É melhor 10% agora que 100% nunca
  25. 25. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Foco no cidadão – geração de valor Cidadão Valor Desperdício
  26. 26. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Removendo desperdício e agregando valor ao cidadão
  27. 27. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br O Cidadão não é a próxima pessoa no processo
  28. 28. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br 3 Passo para adição de valor no Processo - O cidadão precisa se importar com o processo ou serviço, ou ser afetado por ele. - Precisa provocar mudanças reais no serviço ou produto - Precisa ser feito correto da primeira vez
  29. 29. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Testar cada etapa do processo estes critérios - O cidadão precisa se importar com o processo ou serviço, ou ser afetado por ele. - Precisa provocar mudanças reais no serviço ou produto - Precisa ser feito correto da primeira vez
  30. 30. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Testar cada etapa do processo estes critérios - O cidadão precisa se importar com o processo ou serviço, ou ser afetado por ele. - Precisa provocar mudanças reais no serviço ou produto - Precisa ser feito correto da primeira vez
  31. 31. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Tipos de processos Adiciona Valor Manter o processo e melhora-lo Não Adiciona Valor Mas é obrigatório Reduzi-lo ao mínimo Não Adiciona Valor Não é obrigatório Eliminar
  32. 32. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Dados do Governo do Estado Washington
  33. 33. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Formas de desperdício - Qualquer atividade que não gere valor - Adiciona problemas - Bloqueia ou dificulta o fluxo de valor
  34. 34. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Modalidades de desperdício - Informações - Processos - Ambiente físico - Pessoas
  35. 35. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Informações - Inserção ou retirada de informação redundante; - Incompatibilidade de informações nos diferentes sistemas; - Checagem manual de informações que podem ser verificadas eletronicamente - Inserção de informações que nunca serão usadas - Reinserção de informações - Conversão de formatos
  36. 36. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Informações - Informações desnecessários - Informações indisponíveis - Informações perdidos ou desconhecidos - Informações indefinidos ou perdidos - Problemas de segurança de Informações - Informações discrepantes
  37. 37. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Processos - Defeitos - Sucateamento - Retrabalho - Workaround /Gambiarra (Gambiarra is a Brazilian definition for the informal deviation of technical knowledge. It is a widespread cultural practice, consisting of all kinds of improvised solutions for everyday problems with any available material.) - Inspeção, checagem e revisão - Aprovações
  38. 38. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Processos - Variações no fluxo do processo - Excesso de relatórios - Trabalhos incompatíveis - Sobre produção - Tempos de espera - Processamento excessivo
  39. 39. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Ambiente Físico - Deslocamentos a outras dependências para reuniões ou desenvolvimento do trabalho; - Organizar ou arrumar uma sala para uma reunião ou atividade; - Ter que se deslocar para repor suprimento, com por exemplo uma caneta ou cartucho de impressora; - Espaços ociosos ou subutilizado - Espaços sobreutilizados
  40. 40. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Pessoal - Regras não claras e objetivas (responsabilidades, autoridades e controles mal definidos) - Falta de treinamento - Interrupções nas tarefas de trabalho - Multitarefas
  41. 41. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Pessoal - Não aproveitamento integral dos talentos - Hierarquia e estrutura (estruturas organizacionais que bloqueiam o fluxo contínuo, exigindo documento e decisões) - Erros de recrutamento e seleção - Falta de foco estratégico / funcional - Handsoff (trespasse / passar a diante) demanda reorganização do trabalho
  42. 42. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Estes desperdícios são difíceis de ver, algumas vezes podemos senti-los mas como identificar?
  43. 43. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Fluxo de processos / tarefas
  44. 44. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Fluxo de processos / tarefas Ficaram apenas os processos que são obrigatórios e que agregam valor, só isso?
  45. 45. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Fluxo de processos / tarefas Ficaram apenas os processos que são obrigatórios e que agregam valor, só isso?
  46. 46. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Fluxo de processos / tarefas
  47. 47. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Tipos de Fluxo de processos Fluxo Interrompido X Fluxo Contínuo
  48. 48. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Tipos de Fluxo de processos Fluxo Interrompido X Fluxo Contínuo
  49. 49. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Empurrar ou Puxar a demanda?
  50. 50. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Empurrar ou Puxar a demanda?
  51. 51. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Recapitulando - Eliminar Processos que não agregam valor - Eliminar processos de desperdício - Fluxo contínuo - Puxar a demanda
  52. 52. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Gestão Lean X Tradicional Lean Tradicional Simples e Visual Complexo Gestão por Visão Gestão por relatório (decisões a distância) Puxar processos Empurrar Processos Reduzir trabalhos que não agregam valor Acelerar o trabalho de valor agregado
  53. 53. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Gestão Lean X Tradicional Lean Tradicional Processamento Individual Processamento por Lote Aprimoramento dos processos levará a resultados melhores Resultados pelo custo global Qualidade gerada dentro dos processos Qualidade por inspeção ou supervisão Fazer perguntas Dar respostas
  54. 54. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Como começar? Auditoria Lean Item avaliado Pontos Liderança 2 Gestão 3 Preparação 4 Trabalho em equipe 1 Capacitação 2 Serviço 2,5 Resolução 2,8 Eficiência 1,5 Qualidade 1,9 Tempo 2,9 Informação 4 Disposição 4,8 Estrutura 2,5 Funções 1 Tecnologia 1 Custos 4 Parâmetros 4,5 Renovação 3 Normas 2,7 Apresentação 2,1 Média dos itens 2,66 Auditoria Astikos Lean Prefeitura de Bom Jesus Departamento de Agua 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5 5 Liderança Gestão Preparação Trabalho em… Capacitação Serviço Resolução Eficiência Qualidade Tempo Informação Disposição Estrutura Funções Tecnologia Custos Parâmetros Renovação Normas Apresentação
  55. 55. Item avaliado Pontos Liderança 2 Gestão 3 Preparação 4 Trabalho em equipe 1 Capacitação 2 Serviço 2,5 Resolução 2,8 Eficiência 1,5 Qualidade 1,9 Tempo 2,9 Informação 4 Disposição 4,8 Estrutura 2,5 Funções 1 Tecnologia 1 Custos 4 Parâmetros 4,5 Renovação 3 Normas 2,7 Apresentação 2,1 Média dos itens 2,66 Auditoria Astikos Lean Prefeitura de Bom Jesus Departamento de Agua 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5 5 Liderança Gestão Preparação Trabalho em… Capacitação Serviço Resolução Eficiência Qualidade Tempo Informação Disposição Estrutura Funções Tecnologia Custos Parâmetros Renovação Normas Apresentação
  56. 56. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Auditoria Lean Questionamento Valor Alternativas Pontos 1 Os gerentes estão muito ocupados para reconhecer os problemas cedo, principalmente coordenando as respostas aos atrasos e avarias 2 Os gerentes reconhecem problemas e conflitos, mas têm pouco tempo para enfrentá-los; Muitos planos de acção mostram atrasos 3 Os gestores tomam medidas, mas as consequências não estão firmemente definidas para as expectativas que faltam, causando lacunas, problemas 4 Os gerentes abordam todas as questões dentro de poucos dias, ações e conseqüências bem definidas; Todas as principais questões resolvidas 5 Os gerentes abordam 90% de questões no mesmo dia; Disciplina e capacidade de resposta de toda a equipe é consistentemente alta Questões sobre Gestão 1. Com que eficácia os gestores tomam medidas? 1
  57. 57. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Auditoria Lean Interação (1) : Gerentes raramente entrar em contato com seus relatórios diretos; Os membros da equipe normalmente vão para seus líderes para as decisões Objetivo: curto intervalo de liderança, interação diária um- para-um entre o líder e cada membro da equipe para trocar informações e fornecer apoio. Fazer: registrar formalmente problemas que os membros da equipe não podem resolver sozinhos e que requerem atenção da gerência; Atualizar o procedimento de gerenciamento diário para incluir um intercâmbio um-a-um entre os gerentes e seus membros da equipe para (a) reconhecer os problemas com antecedência, (b) enfrentá- los efetivamente e (c) fornecer assistência e apoio.
  58. 58. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean 5S. Ferramenta com grande potencial de uso nos escritórios para melhoria de processos baseada em cinco palavras japonesas iniciadas 5/8 com a letra S (SEIRI, SEITON, SEISO, SEIKETSU, SHITSUIKE), que tem como objetivo criar um espaço de trabalho que permita controle visual e execução de tarefas de forma enxuta. Com sua aplicação, o espaço de trabalho será padronizado, os desperdícios serão reduzidos e os trabalhadores terão maior controle sobre o espaço e as atividades realizadas. .
  59. 59. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Mapeamento do Fluxo de Valor. È uma ferramenta fundamental que diagrama o fluxo de material e de informações. A grande diferença nos ambientes administrativos está na quase impossibilidade de se distinguir o fluxo dos materiais do fluxo de informações. O MFV adaptado ao ambiente administrativo focaliza no fluxo de informações e ajuda a planejar e ligar as iniciativas lean para se atingir o estado futuro planejado através da captura sistemática de dados, e de sua análise, resultando na redução de custo através da eliminação de desperdícios e a criação de fluxos suaves de informação e trabalho
  60. 60. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Fluxo Contínuo. É um conceito que permite que a unidade de trabalho flua entre as etapas do processo sem paradas entre elas e, portanto, sem a necessidade de transporte e estoques. As células de trabalho consistem no arranjo das pessoas necessárias para um serviço colocando-as próximas umas das outras, na seqüência das atividades que serão realizadas. A vantagem está na redução do tempo, do espaço e dos recursos despendidos com o transporte entre as atividades, acelerando o processo, e com isso aumentando sua produtividade O Quadro de Balanceamento do Operador é uma ferramenta visual que mostra os elementos de trabalho, o tempo disponível para sua execução, o pessoal empregado e é utilizado para mostrar oportunidades de melhoria, através da relação entre o tempo utilizado para cada tarefa, o tempo de ciclo total e o tempo tarefa.
  61. 61. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Tempo Takt. É o tempo determinado pela demanda do cliente, sendo, portanto, o ritmo imposto ao fluxo de trabalho por essa demanda. Para calculá-lo para um determinado fluxo de valor, basta dividir o número de horas de trabalho diárias pelo total de unidades de trabalho requeridas para um dia, descontando os intervalos para reuniões, almoços, etc. Não há uma fórmula exata para se determinar a demanda do cliente para as atividades administrativas, e nem sempre a unidade de trabalho é mensurável, como ocorre na manufatura, sendo necessário recorrer a históricos, desenvolver técnicas para a coleta desses dados, e definir uma unidade de trabalho, que possa ser associada a um tempo de processamento.
  62. 62. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Trabalho Padronizado. É um conceito que significa estabelecer e documentar o procedimento que fornece o melhor resultado, com o melhor método e a melhor seqüência das atividades. A padronização das tarefas é uma importante ferramenta na identificação de problemas nos ambientes administrativos, criando uma seqüência eficiente para o fluxo de atividades, minimizando as variações nos procedimentos, estabelecendo as melhores práticas para manter a qualidade do serviço, e permitindo o treinamento simples do pessoal, de forma que uma pessoa seja capaz de executar mais de um serviço, dando maior flexibilidade ao fluxo. Deve-se procurar reduzir o número de passos ao padronizar um processo, analisando o fluxo de valor para destacar as 7/8 atividades desnecessárias e desperdícios inerentes a elas
  63. 63. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Sistemas puxados. No ambiente administrativo é necessário conhecer bem os processos seguintes e o que ocorre a jusante de forma que o serviço seja executado e seu resultado esteja disponível no momento correto, nem antes, nem depois. A mudança para a produção puxada acarreta em vantagens, como: diminuição do tempo de processamento, redução do trabalho em processo (pilhas de papel nas mesas), redução de estoques e filas, redução no transporte de unidades de trabalho, reorganização do ambiente de trabalho, com a redução de etapas do processo e pessoal envolvido, programação nivelada, maior controle da produção e da identificação de problemas, maior flexibilidade para responder as alterações na demanda etc
  64. 64. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Heijunka (Nivelamento). E um artifício físico utilizado para controlar o volume de serviço e sua variedade dentro de certo período. Consiste em uma caixa com espaços onde cada um representa um incremento Pitch em que a unidade de trabalho deve ser transferida para a atividade seguinte. O objetivo é nivelar a carga de trabalho de forma que as pessoas e recursos sejam utilizados da melhor forma possível, servindo também como centro de informações do que está ocorrendo no fluxo
  65. 65. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Heijunka (Nivelamento). E um artifício físico utilizado para controlar o volume de serviço e sua variedade dentro de certo período. Consiste em uma caixa com espaços onde cada um representa um incremento Pitch em que a unidade de trabalho deve ser transferida para a atividade seguinte. O objetivo é nivelar a carga de trabalho de forma que as pessoas e recursos sejam utilizados da melhor forma possível, servindo também como centro de informações do que está ocorrendo no fluxo
  66. 66. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Construir - Medir - Aprender: Decorrente das experiências no ambiente de TI, uma lógica diferente no desenvolvimento de produtos, que embora não substitua os processos de desenvolvimento de produtos, pode ser utilizada em paralelo. As ideias são transformadas em algo tangível, no passo CONSTRUIR (Build) dentro do conceito de Produto Mínimo Viável, gerando uma primeira proposta de produto. Tendo um produto em mãos, no próximo passo, MEDIR, verifica-se junto aos clientes alvo a aceitação do produto, tentando suas funcionalidades e comprovando (ou refutando) as hipóteses gerada, gerando um conjunto de dados para análise. No passo APRENDER verifica-se o porquê do desempenho abaixo do esperado na avaliação pelos clientes, ou das preferências dos clientes diante de diferentes opções. Decide-se então entre pivotar (ver abaixo) ou perseverar.
  67. 67. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Construir - Medir - Aprender: Decorrente das experiências no ambiente de TI, uma lógica diferente no desenvolvimento de produtos, que embora não substitua os processos de desenvolvimento de produtos, pode ser utilizada em paralelo. As ideias são transformadas em algo tangível, no passo CONSTRUIR (Build) dentro do conceito de Produto Mínimo Viável, gerando uma primeira proposta de produto. Tendo um produto em mãos, no próximo passo, MEDIR, verifica-se junto aos clientes alvo a aceitação do produto, tentando suas funcionalidades e comprovando (ou refutando) as hipóteses gerada, gerando um conjunto de dados para análise. No passo APRENDER verifica-se o porquê do desempenho abaixo do esperado na avaliação pelos clientes, ou das preferências dos clientes diante de diferentes opções. Decide-se então entre pivotar (ver abaixo) ou perseverar.
  68. 68. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Produto Mínimo Viável (Minimum Viable Product - MVP): para testar a ideia deve-se construir uma versão do produto com a maior rapidez e menor custo possíveis, chamado de produto mínimo viável. Tal conceito se opõe ao método de elaborar um protótipo para testar o produto somente no final do processo de desenvolvimento. Um MVP pode ser feito com materiais e técnicas simples, pois é a primeira versão usada para a primeira rodada da sequência Construir - Medir - Aprender. Deve ser elaborado para que seja suficiente para testar as principais funcionalidades, e evita-se "dourar a pílula" já que é esperado que conterá erros.
  69. 69. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Pivô: No basquete o jogador faz o movimento de pivô parando e girando para outra direção, mantendo a sustentação pé de apoio. No lean startup usa-se este princípio, quando após o passo medir os resultados não estão de acordo com o esperado, e é preciso reformular, ou mudar a direção, da proposta de valor. Em várias situações há duas opções: pivotar ou fracassar.
  70. 70. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean Pequenos lotes: os loops de construir, medir e aprender, realizados o mais rápido possível permite que a startup trabalhe com lotes pequenos de desenvolvimento, mas consistentes.
  71. 71. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean 5W (5 porquês): esta é uma técnica utilizada para se chegar à causa raiz de um problema, e assim alocar os recursos na solução adequada. Na metodologia da Startup Enxuta, ao invés dos 5 porquês, são utilizadas duas regras: 1. ser tolerantes com todos os erros que ocorrem pela primeira vez; 2. nunca permitir que o mesmo erro seja cometido duas vezes.
  72. 72. Criando uma Prefeitura Eficiente Prof. Matheus Delbon – mbdelbon@faap.br Algumas ferramentas Lean 5W (5 porquês): esta é uma técnica utilizada para se chegar à causa raiz de um problema, e assim alocar os recursos na solução adequada. Na metodologia da Startup Enxuta, ao invés dos 5 porquês, são utilizadas duas regras: 1. ser tolerantes com todos os erros que ocorrem pela primeira vez; 2. nunca permitir que o mesmo erro seja cometido duas vezes.
  73. 73. Muito Obrigado Matheus Bernardo Delbon Tel: (16) 3331 5868 Cel: (16) 981746695 Email: mbdelbon@faap.br matheus@astikos.org.br facebook.com/matheusdelbon

×