Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Prof.ª: Márcia Momesso 
Disciplina: Patologia 
Integrantes: Allan Vidal, Ana Paula Simão, Fernanda 
Santos, Keren Apuque, ...
É a perda de sangue do sistema circulatório 
para dentro das cavidades ou tecidos do próprio 
organismo ou para fora dele.
Hemorragia interna 
Hemorragia externa
Perda de sangue 
Vasoconstrição cutânea, muscular e 
visceral 
Manter fluxo sanguíneo 
Aumento da frequência cardíaca 
Pre...
 Hemorragia Classe I 
 Hemorragia Classe II 
 Hemorragia Classe III 
 Hemorragia Classe IV
Arteriais 
Venosas 
Capilares
Por acidentes e traumatismos 
Por rompimento de aneurisma 
Por doenças crônicas (úlcera gástrica, 
moléstia renal)
Podem ser gerais ou específicos dependendo do tipo de 
 Palidez 
 Sonolência 
 Suor excessivo 
 Pele fria, úmida e 
pe...
Epistaxe: sangramento pelo nariz. 
Hematêmese: sangramento do esôfago ou 
do estômago eliminado sob a forma de vômitos. 
H...
Menstruação: sangramento fisiológico proveniente da 
camada endometrial do útero. 
Metrorragia: perda anormal de sangue pe...
Promover a hemostasia, para isso, adota-se algumas 
providências: 
Elevar a região acidentada: dificulta a chegada do flux...
Na hemorragia interna: 
-Deitar o paciente, afrouxando suas roupas; 
-Manter o paciente aquecido; 
-Colocar na posição de ...
Na hemorragia externa: 
-Manter o paciente no leito, evitando que o mesmo veja o 
sangue; 
-Fazer compressão com gases; 
-...
BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Primeiros Socorros. Rio de Janeiro. Fundação 
Oswaldo Cruz, 2003. p.67-78. Disponív...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Hemorragias

8.989 Aufrufe

Veröffentlicht am

Slide sobre Tipos de Hemmoragias

Veröffentlicht in: Gesundheit & Medizin

Hemorragias

  1. 1. Prof.ª: Márcia Momesso Disciplina: Patologia Integrantes: Allan Vidal, Ana Paula Simão, Fernanda Santos, Keren Apuque, Luana Santos, Petúnia Rodrigues
  2. 2. É a perda de sangue do sistema circulatório para dentro das cavidades ou tecidos do próprio organismo ou para fora dele.
  3. 3. Hemorragia interna Hemorragia externa
  4. 4. Perda de sangue Vasoconstrição cutânea, muscular e visceral Manter fluxo sanguíneo Aumento da frequência cardíaca Pressão arterial convergente Choque hipovolêmico Morte
  5. 5.  Hemorragia Classe I  Hemorragia Classe II  Hemorragia Classe III  Hemorragia Classe IV
  6. 6. Arteriais Venosas Capilares
  7. 7. Por acidentes e traumatismos Por rompimento de aneurisma Por doenças crônicas (úlcera gástrica, moléstia renal)
  8. 8. Podem ser gerais ou específicos dependendo do tipo de  Palidez  Sonolência  Suor excessivo  Pele fria, úmida e pegajosa  Pulso fraco e rápido  Queda da pressão arterial  Choque sangramento. Entre eles estão:  Pupilas dilatadas com reação lenta a luz  Contusões e manchas na pele  Dor na região abdominal  Náusea, vômito ou evacuação com sangue  Paciente ansioso, inquieto e com sede  Perda da consciência e parada respiratória
  9. 9. Epistaxe: sangramento pelo nariz. Hematêmese: sangramento do esôfago ou do estômago eliminado sob a forma de vômitos. Hemoptise: sangramento proveniente das vias respiratórias, em golfadas. Hematúria: perda de sangue na urina.
  10. 10. Menstruação: sangramento fisiológico proveniente da camada endometrial do útero. Metrorragia: perda anormal de sangue pela vagina. Enterorragia: a perda de sangue escuro, brilhante, fétido e com aspecto de petróleo, pelo orifício anal. Otorragia: sangue que sai pelo conduto auditivo externo.
  11. 11. Promover a hemostasia, para isso, adota-se algumas providências: Elevar a região acidentada: dificulta a chegada do fluxo sanguíneo. Tamponamento: com as mãos e com um pano limpo ou gaze esterilizada, fazendo-se um curativo compressivo. Compressão arterial: comprimir as grandes artérias que irrigam a região afetada faz diminuir o fluxo sanguíneo. Torniquete: é uma medida extrema, é usada apenas quando as anteriores não deram resultado. Na fase de assistência médica, o volume sanguíneo deve ser inicialmente reposto através de soluções salinas, como soro fisiológico e solução de Ringer. Em alguns casos torna-se necessária uma transfusão sanguínea para manter a vida do paciente.
  12. 12. Na hemorragia interna: -Deitar o paciente, afrouxando suas roupas; -Manter o paciente aquecido; -Colocar na posição de trendelemburg, para manter a circulação dos órgãos vitais, exceto na hemorragia craniana; -Não administrar nada pela via oral; -Avisar ao médico, para possível hemotransfusão; -Controlar sinais vitais.
  13. 13. Na hemorragia externa: -Manter o paciente no leito, evitando que o mesmo veja o sangue; -Fazer compressão com gases; -Fazer compressão das artérias; -Aquecer o paciente; -Controlar sinais vitais; -Se o sangramento foi na boca ou nariz, realiza a aspiração e lateraliza a cabeça.
  14. 14. BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Primeiros Socorros. Rio de Janeiro. Fundação Oswaldo Cruz, 2003. p.67-78. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/manuais/biosseguranca/manualdeprimeirosmanual de.pdf>. Acesso em: 2 nov. 2014. BASTOS, C. A. G. Artigo Científico: Hemorragia Subaracnóidea por Ruptura de Aneurisma Cerebral. Bahia. Hospital Português, 2004. Disponível em: http://www.hportugues.com.br/hospital/noticias/2004/agosto/artigo-cientifico-hemorragia-subaracnoidea- por-ruptura-de-aneurisma-cerebral>. Acesso em: 2 nov. 2014. FRAZÃO, A. Tipos de hemorragia. Tua Saúde, 2012. Disponível em: <http://www.tuasaude.com/tipos-de-hemorragia/>. Acesso em: 2 nov. 2014. MINHA SAÚDE. Hemorragia. Disponível em: <http://saude.ig.com.br/minhasaude/primeirossocorros/hemorragia/ref1237829377504.html> . Acesso em: 2 nov. 2014. COLUNISTA PORTAL – EDUCAÇÃO. Hemorragias. Mato Grosso do Sul. Portal Educação, 2012. Disponível em: <http://www.portaleducacao.com.br/enfermagem/artigos/10781/hemorragias>. Acesso em: 2 nov. 2014. AGUIAR, A. C. Assistência de enfermagem na hemorragia pós-parto precoce. Brasília. Faculdade de Ciências da Saúde – FACS, 2007. Disponível em: <http://repositorio.uniceub.br/bitstream/123456789/2552/2/20373535.pdf>. Acesso em: 2 nov. 2014. ABC.MED.BR, 2013. Hemorragias. O que precisamos saber?. Disponível em: <http://www.abc.med.br/p/sinais-sintomas-e-doencas/293050/hemorragias-o-que-precisamos- saber.htm>. Acesso em: 2 nov. 2014. ALBERT EINSTEIN, Sociedade Beneficente Israelita Brasileira, 2010. Primeiro Socorros: Hemorragias. São Paulo. Disponível em: <http://www.einstein.br/einstein-saude/primeiros-socorros/ Paginas/hemorragias.aspx>. Acesso em: 2 nov. 2014.

×