SlideShare ist ein Scribd-Unternehmen logo
1 von 22
Downloaden Sie, um offline zu lesen
Vamos
falar sobre
dêiticos?
Por Raquel Rosa, sob auxílio e
orientação do Profº Dr. Roberlei
Bertucci
Antes de entrarmos nos conceitos de
dêixis, tenho um desafio para vocês!
1. Considerando que nossa turma (1º ano) tenha em média 30 alunos, gostaria que vocês se
dividissem em 3 grupos de 10 pessoas. A ideia é que haja uma interação/debate entre cada
grupo a respeito das possibilidades que podem surgir no decorrer da dinâmica.
2. Assim que estiverem formados, cada grupo ficará responsável por uma
classificação/definição ou imagem (texto não verbal) ou texto verbal referente à proposta
que lhes será apresentada, que é a de tentar compreender a mensagem do texto,
trabalhando juntos.
3. Antes de tudo, é necessário enfatizar que o objetivo
dessa dinâmica é fazer com que vocês cheguem às suas
próprias conclusões e definições sobre o que iremos
discutir em seguida (os dêiticos). Deste modo,
posteriormente, a compreensão dos conceitos - que
foram já aplicados, mesmo que sem conhecimento
prévio de qualquer definição - será melhor apreendido e
assimilado.
Vamos à brincadeira?
Este é um
exemplo de proposta a
ser apresentada aos
alunos!!!
Para compreender melhor:
Grupo 1
O primeiro grupo
ficará com o
recorte dos textos
verbais das
charges
selecionadas.
01
Grupo 2
O segundo grupo será
responsável pelos conceitos
mínimos e conhecimento de
mundo necessários para que
seja possível realizar a
brincadeira (entenderemos
melhor na sequência)
02
Grupo 3
Por fim, o terceiro grupo ficará
encarregado dos textos não verbais das
charges.
03
para quem
irá aplicá-la!
Usemos a
Seguinte charge
como exemplo:
Já aqui, apresento
a dinâmica
Para compreender melhor:
Grupo 1
Seguindo o raciocínio do
quadro acima, os grupos
ficariam distribuídos da
seguinte forma:
01
O grupo 01 terá as
seguintes informações:
O texto verbal da charge inclui o termo “Inflação”, que está
presente na barriga do dragão, no entanto, o grupo 01 ainda que
esteja sob posse da palavra, não terá o recorte da mesma na
barriga, como no desenho original; somente a palavra.
O grupo terá sob seus cuidados
a chave que decifra o
significado:
Continuando…
Grupo 2
O grupo 02 saberá que, atualmente,
“inflação” tem sido retratada em muitos
veículos de informação pelo termo “o
dragão da inflação”, e terá acesso à
esse recorte:
● O que o homem e a mulher estão fazendo se analisarmos sua
postura?
● Por que há um dragão, especificamente, na imagem? É símbolo de
algo?
● O que representa a postura do dragão?
02
Alguns questionamentos podem surgir a partir da fragmentação dos
elementos da charge, principalmente quanto ao texto não verbal.
Perceba:
Textos não verbais;
A partir dessas imagens, é possível responder às
questõs que o grupo 02 realizará durante a dinâmica.
Continuando…
03
Grupo 3
Como vimos
anteriormente,
o grupo 03
ficará
responsável
pelos textos
não verbais da
charge,
portanto, as
imagens ao lado
é que estarão
sob seus
cuidados.
Como funcionaria na prática?
Como o grupo 2 ficará responsável pelo conhecimento de mundo e
conceitos para a compreensão do texto, eles farão os questionamentos
que acharem necessários, primeiramente para o grupo 3, que estará
responsável pelo texto não verbal da charge.
Por exemplo:
Vamos por partes:
● Quais os elementos da imagem? Há pessoas? Animais? Um lugar
específico ou paisagem?
● (Após as respostas da equipe): O que vocês diriam que que os
personagens da charge estão fazendo?
Perceba que se, tudo correr bem,
temos as seguintes informações:
O grupo 2 ainda pode perguntar, se achar necessário, se, por exemplo, o grupo
1 (responsável pelo texto verbal) consegue definir, a partir dos elementos que
possui, o tema da charge. (Que no caso, é a inflação.)
1. Há duas pessoas; um homem e uma mulher - aparentemente
discutindo sobre algo (as expressões corporais deles
demonstram que não estão conversando tranquilamente);
2. Um dragão que, aparentemente, está assobiando (pois está
fazendo “bico” - além do símbolo musical), e que, com suas
mãos para trás, aparenta estar disfarçando algo;
3. Se o grupo 1 der o tema, sabemos que a charge trata-se de uma
crítica sobre inflação.
Suponhamos que...
É bem possível que, a essa altura
do jogo, o grupo 1 já tenha
percebido do que se trata a charge,
mas dificilmente vai
01
Grupo 1
Assim...
chegar à conclusão específica de que
o dragão (que representa a inflação)
“comeu” ou “engoliu” o aumento do
salário mínimo sem o
acesso aos textos
não verbais.
Por que é importante buscarmos diferentes formas
de aplicar conteúdos e o que essa dinâmica agrega
na apreensão da dêixis?
Mesmo que nem todo professor seja adepto da Teoria das Inteligências Múltiplas, é
importante compreender o aluno como um indivíduo sócio-histórico cultural; assim, o uso de
dinâmicas e de metodologias menos ortodoxas envolve o aluno no ambiente escolar. Além
disso, estudar sobre dêiticos pode levá-los a questionar sobre a necessidade de categorizar
esses elementos, e é essencial demonstrar na prática a importância que eles têm para a
língua.
Perceba que na charge que usamos como exemplo, o dêitico “aqui” indica um lugar
específico dentro daquele contexto e o significado surge a partir da junção de todos os
signos presentes no texto. Dessa forma, eles conseguem enxergar que nem todo dêitico
pertence a um contexto de conversação informal, como quando por exemplo, aponta-se para
algum objeto ou fala-se sobre alguma entidade já conhecida entre os interlocutores.
Falamos constantemente sobre a multimodalidade e sobre a semiótica, e é de extrema
importância trabalharmos a capacidade de leitura e compreensão do aluno - bem como
estimular seu senso crítico - nos mais diversos gêneros textuais.
Outros exemplos de charges que podem
ser usadas nessa dinâmica:
Outros exemplos de charges que podem
ser usadas nessa dinâmica:
Agora sim... vamos falar
sobre dêiticos?
Exemplos:
Agora hoje amanhã
Aqui lá este esse aquele
Eu tu nós eles
Task 2
“Em seu artigo intitulado “A função dos dêiticos na
organização do texto”, o professor Dr. Sérsi Bardari (2011, p. 1)
afirma que o termo ‘dêixis’, do qual deriva o adjetivo “dêitico”, é
empregado para designar a função que os pronomes pessoais e
demonstrativos, as formas gramaticais que indicam tempo,
inúmeras palavras e uma variedade de outras formas
linguísticas desempenham ao fazer referência à situação de
produção dos gêneros textuais, sejam estes nas modalidades
oral ou escrita”.
[Apud]: SILVA, Débora. Dêixis (referência dêitica): O que é e para
que serve. Estudo Prático, 2017. Disponível em:
https://www.estudopratico.com.br/deixis-referencia-deitica-o-que-e-
e-para-que-serve/. Acesso em: 14 set. 2020.
Segundo o site Infopédia
(Dicionários da Porto Editora),
dêitico é o "elemento linguístico
que não tem sentido por si só, pelo
que a sua função é fazer
referência, num enunciado, à
situação, ao momento de
enunciação ou aos interlocutores".
...Como assim?
“Eu gostaria muito que você estivesse aqui hoje”.
As palavras "eu", "você", "aqui" e "hoje" são exemplos de dêiticos: é
necessário conhecer o contexto em que a frase foi dita para saber quem
são o "eu" e o "você", bem como quando é "hoje" e onde é "aqui".
Assim, esses elementos fazem referência a outros: às pessoas da
situação, à data a que se refere e ao lugar; que só ficariam explícitos
dentro do contexto específico da situação. Segundo o Dicionário
Informal, a raiz da palavra dêitico tem origem grega (dêixis) que,
simplificando, quer dizer "apontamento" (ou referir-se a)
Observe a seguinte sentença:
1. Dêixis ad óculos: esse caso é específico para uma
situação ocasional em que todos que estão presentes
conseguem ver o elemento referido. Isto é, o elemento
ao qual o dêitico se refere está presente somente
naquele momento e naquela enunciação. Exemplos:
"isto", "aquilo"
2. Dêixis anafórica (ou catafórica): anáfora (ou catáfora) é
o termo utilizado para relembrar ou retomar algum
elemento já mencionado no texto.
3. Anáfora/Catáfora encapsuladora: Quando o termo retoma
toda uma estrutura sintagmática.
(veremos de
forma mais
profunda como
funcionam as
anáforas e
catáforas a
seguir:
Temos alguns tipos de dêiticos no
português brasileiro:
Anáfora
A anáfora é o processo de referenciação de retomada que encontramos nos textos.
Perceba: em uma conversa informal, podemos facilmente pontuar apenas dêiticos na
conversa, uma vez que os interlocutores, por exemplo, estão vendo o objeto referido
(vide dêixis ad óculos); agora, no processo anafórico, existe um termo que retoma a
referência feita pelo dêitico. Veja o exemplo abaixo:
João conversou com a Maria.
Ele terminou com ela.
Perceba que “ele” e “ela” ainda são dêiticos, mas retomam
elementos que já apareceram no texto; portanto, são anáforas.
Catáfora
Há ainda um processo semelhante, porém inverso, chamado catáfora,
quando ocorre o contrário: primeiro aparecem os dêiticos, depois o texto
surge com as referências. Teríamos, como exemplo, algo mais ou menos
assim:
Pedro disse a ela que estava meio confuso sobre
o relacionamento…
Eva então terminou com ele.
Percebeu como no exemplo acima temos os dois
tipos de retomada? “Eva” é uma catáfora que
retoma o “ela” da primeira sentença, enquanto
“ele” é uma anáfora que retoma o “Pedro” da
primeira sentença.
E as tais encapsuladoras???
Dentro de ambas as possibilidades, temos a chamada “anáfora
encapsuladora” (ou catáfora). O que é isso? É quando um sintagma todo é
retomado por um dêitico e vice e versa. Veja o exemplo a seguir:
André e Pedro são fanáticos torcedores de futebol. Apesar disso, são
diferentes. Este não briga com quem torce para outro time; aquele o faz.
O termo “isso” retoma o predicado “são fanáticos torcedores de
futebol”; este recupera o termo Pedro; aquele, o termo André; “o
faz”, o predicado “briga com quem torce para o outro time”¹.
Perceba que os termos “isso” e “o faz” retomam trechos
e, portanto, são anáforas encapsuladoras.
¹O exemplo foi retirado do texto de LANDARIN, Noely. Coesão e Coerência - algosobre.com.br
Disponível em: https://www.algosobre.com.br/redacao/coesao-e-coerencia.html#
Acesso em 18 de set. 2020 às 21:07
Dica da Rach: Tente
pensar em encapsulamento
no sentido literal: vários
grãozinhos em uma cápsula.
Nessa lógica, são vários
termos (que formam um
sintagma) dentro de um só,
como “isso”.
Muito obrigada!
Por Raquel Rosa
2020

Weitere ähnliche Inhalte

Ähnlich wie Dêiticos: conceitos e funções textuais

Cao, Santiago. "D(en)ominar. (Des)cobrir. Esquecer"
Cao, Santiago. "D(en)ominar. (Des)cobrir. Esquecer"Cao, Santiago. "D(en)ominar. (Des)cobrir. Esquecer"
Cao, Santiago. "D(en)ominar. (Des)cobrir. Esquecer"Santiago Cao
 
Leitura e compreensão de texto (Jovem Candango)
Leitura e compreensão de texto (Jovem Candango)Leitura e compreensão de texto (Jovem Candango)
Leitura e compreensão de texto (Jovem Candango)Jader Windson
 
Semantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguisticaSemantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguisticajefreirocha
 
interpretação de texto.pptx
interpretação de texto.pptxinterpretação de texto.pptx
interpretação de texto.pptxJssicaCassiano2
 
Notas sobre a experiência e o saber de experiência
Notas sobre a experiência e o saber de experiênciaNotas sobre a experiência e o saber de experiência
Notas sobre a experiência e o saber de experiênciaAndréia De Bernardi
 
Atividade de porgues campo lexical (1)
Atividade de porgues   campo lexical (1)Atividade de porgues   campo lexical (1)
Atividade de porgues campo lexical (1)patricia_sousa
 
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos VerbaisGramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos VerbaisCarson Souza
 
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdfPDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdfSelmaViana4
 
Tipos de sujeito, oculto,simples,composto.pptx
Tipos de sujeito, oculto,simples,composto.pptxTipos de sujeito, oculto,simples,composto.pptx
Tipos de sujeito, oculto,simples,composto.pptxalmeidaluana280
 
Texto base semantica-final_2_dez_2008
Texto base semantica-final_2_dez_2008Texto base semantica-final_2_dez_2008
Texto base semantica-final_2_dez_2008Maria Thereza Santos
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxeEdson Alves
 
Semântica Formal, por Müller & Viotti -
Semântica Formal, por Müller & Viotti - Semântica Formal, por Müller & Viotti -
Semântica Formal, por Müller & Viotti - Miquéias Vitorino
 
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptxrecursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptxMarluceBrum1
 

Ähnlich wie Dêiticos: conceitos e funções textuais (20)

Semântica pt 1
Semântica pt 1Semântica pt 1
Semântica pt 1
 
Cao, Santiago. "D(en)ominar. (Des)cobrir. Esquecer"
Cao, Santiago. "D(en)ominar. (Des)cobrir. Esquecer"Cao, Santiago. "D(en)ominar. (Des)cobrir. Esquecer"
Cao, Santiago. "D(en)ominar. (Des)cobrir. Esquecer"
 
Leitura e compreensão de texto (Jovem Candango)
Leitura e compreensão de texto (Jovem Candango)Leitura e compreensão de texto (Jovem Candango)
Leitura e compreensão de texto (Jovem Candango)
 
Portugues sujeito e predicado
Portugues  sujeito e predicadoPortugues  sujeito e predicado
Portugues sujeito e predicado
 
Semantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguisticaSemantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguistica
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
interpretação de texto.pptx
interpretação de texto.pptxinterpretação de texto.pptx
interpretação de texto.pptx
 
Notas sobre a experiência e o saber de experiência
Notas sobre a experiência e o saber de experiênciaNotas sobre a experiência e o saber de experiência
Notas sobre a experiência e o saber de experiência
 
Tp5
Tp5Tp5
Tp5
 
Atividade de porgues campo lexical (1)
Atividade de porgues   campo lexical (1)Atividade de porgues   campo lexical (1)
Atividade de porgues campo lexical (1)
 
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos VerbaisGramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
 
Sobre o sentido e a referência
Sobre o sentido e a referênciaSobre o sentido e a referência
Sobre o sentido e a referência
 
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdfPDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
 
InglêS
InglêSInglêS
InglêS
 
Tipos de sujeito, oculto,simples,composto.pptx
Tipos de sujeito, oculto,simples,composto.pptxTipos de sujeito, oculto,simples,composto.pptx
Tipos de sujeito, oculto,simples,composto.pptx
 
Ambiguidade
AmbiguidadeAmbiguidade
Ambiguidade
 
Texto base semantica-final_2_dez_2008
Texto base semantica-final_2_dez_2008Texto base semantica-final_2_dez_2008
Texto base semantica-final_2_dez_2008
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxe
 
Semântica Formal, por Müller & Viotti -
Semântica Formal, por Müller & Viotti - Semântica Formal, por Müller & Viotti -
Semântica Formal, por Müller & Viotti -
 
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptxrecursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
recursos morfossintáticos-lexicais-semânticos.pptx
 

Mehr von KarinaSouzaCorreiaAl

Verbos - transitivos e intransitivos.pdf
Verbos -  transitivos e intransitivos.pdfVerbos -  transitivos e intransitivos.pdf
Verbos - transitivos e intransitivos.pdfKarinaSouzaCorreiaAl
 
Mapas Mentais de Língua Portuguesa - vários conteúdos
Mapas Mentais de Língua Portuguesa - vários conteúdosMapas Mentais de Língua Portuguesa - vários conteúdos
Mapas Mentais de Língua Portuguesa - vários conteúdosKarinaSouzaCorreiaAl
 
Linguagem Literária e Não Literária (1).docx
Linguagem Literária e Não Literária (1).docxLinguagem Literária e Não Literária (1).docx
Linguagem Literária e Não Literária (1).docxKarinaSouzaCorreiaAl
 
Exercicio de coerencia coesao e clareza.pptx
Exercicio de coerencia coesao e clareza.pptxExercicio de coerencia coesao e clareza.pptx
Exercicio de coerencia coesao e clareza.pptxKarinaSouzaCorreiaAl
 
1º ano Orações Coordenadas Sindéticas.pptx
1º ano Orações Coordenadas Sindéticas.pptx1º ano Orações Coordenadas Sindéticas.pptx
1º ano Orações Coordenadas Sindéticas.pptxKarinaSouzaCorreiaAl
 
tiposdepredicado-150310204018-conversion-gate01 (1).pdf
tiposdepredicado-150310204018-conversion-gate01 (1).pdftiposdepredicado-150310204018-conversion-gate01 (1).pdf
tiposdepredicado-150310204018-conversion-gate01 (1).pdfKarinaSouzaCorreiaAl
 
annciopublicitrio-151029002556-lva1-app6891.pdf
annciopublicitrio-151029002556-lva1-app6891.pdfannciopublicitrio-151029002556-lva1-app6891.pdf
annciopublicitrio-151029002556-lva1-app6891.pdfKarinaSouzaCorreiaAl
 

Mehr von KarinaSouzaCorreiaAl (8)

Verbos - transitivos e intransitivos.pdf
Verbos -  transitivos e intransitivos.pdfVerbos -  transitivos e intransitivos.pdf
Verbos - transitivos e intransitivos.pdf
 
Mapas Mentais de Língua Portuguesa - vários conteúdos
Mapas Mentais de Língua Portuguesa - vários conteúdosMapas Mentais de Língua Portuguesa - vários conteúdos
Mapas Mentais de Língua Portuguesa - vários conteúdos
 
Linguagem Literária e Não Literária (1).docx
Linguagem Literária e Não Literária (1).docxLinguagem Literária e Não Literária (1).docx
Linguagem Literária e Não Literária (1).docx
 
Exercicio de coerencia coesao e clareza.pptx
Exercicio de coerencia coesao e clareza.pptxExercicio de coerencia coesao e clareza.pptx
Exercicio de coerencia coesao e clareza.pptx
 
1º ano Orações Coordenadas Sindéticas.pptx
1º ano Orações Coordenadas Sindéticas.pptx1º ano Orações Coordenadas Sindéticas.pptx
1º ano Orações Coordenadas Sindéticas.pptx
 
tiposdepredicado-150310204018-conversion-gate01 (1).pdf
tiposdepredicado-150310204018-conversion-gate01 (1).pdftiposdepredicado-150310204018-conversion-gate01 (1).pdf
tiposdepredicado-150310204018-conversion-gate01 (1).pdf
 
annciopublicitrio-151029002556-lva1-app6891.pdf
annciopublicitrio-151029002556-lva1-app6891.pdfannciopublicitrio-151029002556-lva1-app6891.pdf
annciopublicitrio-151029002556-lva1-app6891.pdf
 
A literatura romântica..ppt
A literatura romântica..pptA literatura romântica..ppt
A literatura romântica..ppt
 

Kürzlich hochgeladen

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Susana Stoffel
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 

Kürzlich hochgeladen (20)

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 

Dêiticos: conceitos e funções textuais

  • 1. Vamos falar sobre dêiticos? Por Raquel Rosa, sob auxílio e orientação do Profº Dr. Roberlei Bertucci
  • 2. Antes de entrarmos nos conceitos de dêixis, tenho um desafio para vocês! 1. Considerando que nossa turma (1º ano) tenha em média 30 alunos, gostaria que vocês se dividissem em 3 grupos de 10 pessoas. A ideia é que haja uma interação/debate entre cada grupo a respeito das possibilidades que podem surgir no decorrer da dinâmica. 2. Assim que estiverem formados, cada grupo ficará responsável por uma classificação/definição ou imagem (texto não verbal) ou texto verbal referente à proposta que lhes será apresentada, que é a de tentar compreender a mensagem do texto, trabalhando juntos. 3. Antes de tudo, é necessário enfatizar que o objetivo dessa dinâmica é fazer com que vocês cheguem às suas próprias conclusões e definições sobre o que iremos discutir em seguida (os dêiticos). Deste modo, posteriormente, a compreensão dos conceitos - que foram já aplicados, mesmo que sem conhecimento prévio de qualquer definição - será melhor apreendido e assimilado. Vamos à brincadeira? Este é um exemplo de proposta a ser apresentada aos alunos!!!
  • 3. Para compreender melhor: Grupo 1 O primeiro grupo ficará com o recorte dos textos verbais das charges selecionadas. 01 Grupo 2 O segundo grupo será responsável pelos conceitos mínimos e conhecimento de mundo necessários para que seja possível realizar a brincadeira (entenderemos melhor na sequência) 02 Grupo 3 Por fim, o terceiro grupo ficará encarregado dos textos não verbais das charges. 03 para quem irá aplicá-la! Usemos a Seguinte charge como exemplo: Já aqui, apresento a dinâmica
  • 4. Para compreender melhor: Grupo 1 Seguindo o raciocínio do quadro acima, os grupos ficariam distribuídos da seguinte forma: 01 O grupo 01 terá as seguintes informações: O texto verbal da charge inclui o termo “Inflação”, que está presente na barriga do dragão, no entanto, o grupo 01 ainda que esteja sob posse da palavra, não terá o recorte da mesma na barriga, como no desenho original; somente a palavra.
  • 5. O grupo terá sob seus cuidados a chave que decifra o significado: Continuando… Grupo 2 O grupo 02 saberá que, atualmente, “inflação” tem sido retratada em muitos veículos de informação pelo termo “o dragão da inflação”, e terá acesso à esse recorte: ● O que o homem e a mulher estão fazendo se analisarmos sua postura? ● Por que há um dragão, especificamente, na imagem? É símbolo de algo? ● O que representa a postura do dragão? 02 Alguns questionamentos podem surgir a partir da fragmentação dos elementos da charge, principalmente quanto ao texto não verbal. Perceba:
  • 6. Textos não verbais; A partir dessas imagens, é possível responder às questõs que o grupo 02 realizará durante a dinâmica. Continuando… 03 Grupo 3 Como vimos anteriormente, o grupo 03 ficará responsável pelos textos não verbais da charge, portanto, as imagens ao lado é que estarão sob seus cuidados.
  • 7. Como funcionaria na prática? Como o grupo 2 ficará responsável pelo conhecimento de mundo e conceitos para a compreensão do texto, eles farão os questionamentos que acharem necessários, primeiramente para o grupo 3, que estará responsável pelo texto não verbal da charge. Por exemplo: Vamos por partes: ● Quais os elementos da imagem? Há pessoas? Animais? Um lugar específico ou paisagem? ● (Após as respostas da equipe): O que vocês diriam que que os personagens da charge estão fazendo?
  • 8. Perceba que se, tudo correr bem, temos as seguintes informações: O grupo 2 ainda pode perguntar, se achar necessário, se, por exemplo, o grupo 1 (responsável pelo texto verbal) consegue definir, a partir dos elementos que possui, o tema da charge. (Que no caso, é a inflação.) 1. Há duas pessoas; um homem e uma mulher - aparentemente discutindo sobre algo (as expressões corporais deles demonstram que não estão conversando tranquilamente); 2. Um dragão que, aparentemente, está assobiando (pois está fazendo “bico” - além do símbolo musical), e que, com suas mãos para trás, aparenta estar disfarçando algo; 3. Se o grupo 1 der o tema, sabemos que a charge trata-se de uma crítica sobre inflação.
  • 9. Suponhamos que... É bem possível que, a essa altura do jogo, o grupo 1 já tenha percebido do que se trata a charge, mas dificilmente vai 01 Grupo 1 Assim... chegar à conclusão específica de que o dragão (que representa a inflação) “comeu” ou “engoliu” o aumento do salário mínimo sem o acesso aos textos não verbais.
  • 10. Por que é importante buscarmos diferentes formas de aplicar conteúdos e o que essa dinâmica agrega na apreensão da dêixis? Mesmo que nem todo professor seja adepto da Teoria das Inteligências Múltiplas, é importante compreender o aluno como um indivíduo sócio-histórico cultural; assim, o uso de dinâmicas e de metodologias menos ortodoxas envolve o aluno no ambiente escolar. Além disso, estudar sobre dêiticos pode levá-los a questionar sobre a necessidade de categorizar esses elementos, e é essencial demonstrar na prática a importância que eles têm para a língua. Perceba que na charge que usamos como exemplo, o dêitico “aqui” indica um lugar específico dentro daquele contexto e o significado surge a partir da junção de todos os signos presentes no texto. Dessa forma, eles conseguem enxergar que nem todo dêitico pertence a um contexto de conversação informal, como quando por exemplo, aponta-se para algum objeto ou fala-se sobre alguma entidade já conhecida entre os interlocutores. Falamos constantemente sobre a multimodalidade e sobre a semiótica, e é de extrema importância trabalharmos a capacidade de leitura e compreensão do aluno - bem como estimular seu senso crítico - nos mais diversos gêneros textuais.
  • 11. Outros exemplos de charges que podem ser usadas nessa dinâmica:
  • 12. Outros exemplos de charges que podem ser usadas nessa dinâmica:
  • 13. Agora sim... vamos falar sobre dêiticos?
  • 14. Exemplos: Agora hoje amanhã Aqui lá este esse aquele Eu tu nós eles
  • 15. Task 2 “Em seu artigo intitulado “A função dos dêiticos na organização do texto”, o professor Dr. Sérsi Bardari (2011, p. 1) afirma que o termo ‘dêixis’, do qual deriva o adjetivo “dêitico”, é empregado para designar a função que os pronomes pessoais e demonstrativos, as formas gramaticais que indicam tempo, inúmeras palavras e uma variedade de outras formas linguísticas desempenham ao fazer referência à situação de produção dos gêneros textuais, sejam estes nas modalidades oral ou escrita”. [Apud]: SILVA, Débora. Dêixis (referência dêitica): O que é e para que serve. Estudo Prático, 2017. Disponível em: https://www.estudopratico.com.br/deixis-referencia-deitica-o-que-e- e-para-que-serve/. Acesso em: 14 set. 2020.
  • 16. Segundo o site Infopédia (Dicionários da Porto Editora), dêitico é o "elemento linguístico que não tem sentido por si só, pelo que a sua função é fazer referência, num enunciado, à situação, ao momento de enunciação ou aos interlocutores". ...Como assim?
  • 17. “Eu gostaria muito que você estivesse aqui hoje”. As palavras "eu", "você", "aqui" e "hoje" são exemplos de dêiticos: é necessário conhecer o contexto em que a frase foi dita para saber quem são o "eu" e o "você", bem como quando é "hoje" e onde é "aqui". Assim, esses elementos fazem referência a outros: às pessoas da situação, à data a que se refere e ao lugar; que só ficariam explícitos dentro do contexto específico da situação. Segundo o Dicionário Informal, a raiz da palavra dêitico tem origem grega (dêixis) que, simplificando, quer dizer "apontamento" (ou referir-se a) Observe a seguinte sentença:
  • 18. 1. Dêixis ad óculos: esse caso é específico para uma situação ocasional em que todos que estão presentes conseguem ver o elemento referido. Isto é, o elemento ao qual o dêitico se refere está presente somente naquele momento e naquela enunciação. Exemplos: "isto", "aquilo" 2. Dêixis anafórica (ou catafórica): anáfora (ou catáfora) é o termo utilizado para relembrar ou retomar algum elemento já mencionado no texto. 3. Anáfora/Catáfora encapsuladora: Quando o termo retoma toda uma estrutura sintagmática. (veremos de forma mais profunda como funcionam as anáforas e catáforas a seguir: Temos alguns tipos de dêiticos no português brasileiro:
  • 19. Anáfora A anáfora é o processo de referenciação de retomada que encontramos nos textos. Perceba: em uma conversa informal, podemos facilmente pontuar apenas dêiticos na conversa, uma vez que os interlocutores, por exemplo, estão vendo o objeto referido (vide dêixis ad óculos); agora, no processo anafórico, existe um termo que retoma a referência feita pelo dêitico. Veja o exemplo abaixo: João conversou com a Maria. Ele terminou com ela. Perceba que “ele” e “ela” ainda são dêiticos, mas retomam elementos que já apareceram no texto; portanto, são anáforas.
  • 20. Catáfora Há ainda um processo semelhante, porém inverso, chamado catáfora, quando ocorre o contrário: primeiro aparecem os dêiticos, depois o texto surge com as referências. Teríamos, como exemplo, algo mais ou menos assim: Pedro disse a ela que estava meio confuso sobre o relacionamento… Eva então terminou com ele. Percebeu como no exemplo acima temos os dois tipos de retomada? “Eva” é uma catáfora que retoma o “ela” da primeira sentença, enquanto “ele” é uma anáfora que retoma o “Pedro” da primeira sentença.
  • 21. E as tais encapsuladoras??? Dentro de ambas as possibilidades, temos a chamada “anáfora encapsuladora” (ou catáfora). O que é isso? É quando um sintagma todo é retomado por um dêitico e vice e versa. Veja o exemplo a seguir: André e Pedro são fanáticos torcedores de futebol. Apesar disso, são diferentes. Este não briga com quem torce para outro time; aquele o faz. O termo “isso” retoma o predicado “são fanáticos torcedores de futebol”; este recupera o termo Pedro; aquele, o termo André; “o faz”, o predicado “briga com quem torce para o outro time”¹. Perceba que os termos “isso” e “o faz” retomam trechos e, portanto, são anáforas encapsuladoras. ¹O exemplo foi retirado do texto de LANDARIN, Noely. Coesão e Coerência - algosobre.com.br Disponível em: https://www.algosobre.com.br/redacao/coesao-e-coerencia.html# Acesso em 18 de set. 2020 às 21:07 Dica da Rach: Tente pensar em encapsulamento no sentido literal: vários grãozinhos em uma cápsula. Nessa lógica, são vários termos (que formam um sintagma) dentro de um só, como “isso”.