Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia

Foca a Revolução Soviética e as fases porque passa a implantação do marxismo-leninismo na Rússia - construção do modelo soviético Aborda as características gerais da democracia dos sovietes, do comunismo de guerra e da NEP.
Tem como público alvo os alunos de História A, de 12º ano.

  • Als Erste(r) kommentieren

Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia

  1. 1. A Implantação do Marxismo Leninismo na Rússia A construção do modelo soviético
  2. 2. Condições sociais, políticas e económicas que determinaram a Revolução Russa de fevereiro de 1917 (1)  Fatores políticos:  O império russo era governado pelo czar Nicolau II, sob a forma de autocracia (detinha o poder absoluto);  A derrota na guerra russo-japonesa provocou o descrédito no governo do czar;  Em 1905, o descontentamento do povo provocou manifestações (reprimidas com violência – domingo sangrento) e surgiram os primeiros sovietes;  A entrada da Rússia na 1ª GM (onde se sucedem as derrotas) aumenta o descontentamento popular;  O parlamento (Duma) continua sob controlo do czar;  Vários partidos propõem uma liberalização do regime (os bolcheviques são os mais radicais e iniciam a preparação da Revolução de Outubro de 1917.
  3. 3. Condições sociais, políticas e económicas que determinaram a Revolução Russa de fevereiro de 1917 (2)  Fatores sociais:    Sociedade caraterística do Antigo Regime (clero, nobreza e povo) O povo era composto maioritariamente por camponeses (85%) que cultivavam as terras (da nobreza e do clero) para autoconsumo; possuía um número reduzido de operários (nas cidades) e a burguesia era reduzida ( pouca industrialização); Fatores económicos:  Agricultura de subsistência;  Indústria incipiente;  Concentração da riqueza nos grupos privilegiados (clero e nobreza)
  4. 4. 1917- o ano das revoluções Fevereiro  Outubro - O soviete de Petrogrado assalta o Palácio de Inverno (sede do governo). - O czar é substituído, no poder, por Lvov e depois por Kerensky. - Instala-se uma república liberal (daí a designação de Revolução Burguesa). - A agitação social mantem-se, assim como a crise económica e a Rússia continua a participar na Grande Guerra. - A autocracia deu lugar a um poder dual (partilhado pelo governo liberal e pelos sovietes). - Os bolcheviques (Guardas Vermelhos) com o apoio dos sovietes atacam o Palácio de Inverno (Revolução soviética) - O Governo Provisório é substituído pelo Conselho dos Comissários do Povo, presidido por Lenine; a Pasta da Guerra é entregue a Trotsky e a das Nacionalidades a Estaline. - A Revolução de Outubro retira a Rússia da Grande Guerra (tratado de Brest-Litovsk) e inicia a aplicação do marxismo leninismo. Pela primeira vez a luta de classes e a revolução permitem aos representantes do proletariado conquistar o poder político.
  5. 5. A democracia dos sovietes.  A Revolução de Outubro sai vitoriosa devido ao apoio da população mais pobre da Rússia (camponeses sem terra, operários com baixos salários, marinheiros e soldados) organizada em assembleias denominadas sovietes.  Decretos revolucionários:  Decreto sobre a paz – convida todos os povos a negociar a paz.  Decreto sobre a terra – colocava a terra à disposição dos comités agrários e dos sovietes dos camponeses.  Decreto sobre o controlo operário – atribuía aos operários o controlo das fábricas (direção e gestão da produção).  Decreto sobre as nacionalidades – concede aos povos do império russo o estatuto de igualdade e o direito à autodeterminação.  Na medida em que se inspiram nas necessidades do povo e fazem dele o beneficiário, os decretos revolucionários são profundamente democráticos, no verdadeiro sentido da palavra democracia.
  6. 6. Dificuldades da democracia dos sovietes  A ação do Governo revolucionário sofreu vários obstáculos:  As negociações para a paz com a Alemanha (Tratado de Brest-Litovsk) foram prolongadas e conduziram à perda da Polónia, províncias bálticas e Finlândia (a Rússia perde cerca de ¼ da população e da terra arável e cerca de ¾ das minas de ferro e carvão)  Os empresários e os proprietários das terras opuseram-se aos decretos sobre controlo operário e à ocupação das terras.  Os soldados, regressados da guerra, tiveram dificuldade de se reintegrarem na vida civil.  A inflação e a carestia de vida marcavam o quotidiano e o banditismo acentuava-se  A população russa, aos poucos, afastava-se do projeto bolchevique.  A resistência ao bolchevismo lançou a Rússia numa guerra civil (Brancos X Vermelhos)
  7. 7. O comunismo de guerra. Instauração da ditadura do proletariado  Gerado no ambiente da guerra civil, o comunismo de guerra, constitui-se como o período de radicalização da revolução e marcou o fim da democracia dos sovietes (abandona os decretos revolucionários).  Impondo a sua visão do marxismo, Lenine:  Nacionaliza a economia (“centralização dos meios de produção nas mãos do Estado”)  Obriga os camponeses a entregar as colheitas (requisição de géneros).  Banca, comércio interno e externo, frota mercante e empresas passam para a posse do Estado  Ao Estado compete a redistribuição de bens pela população.  Instaura o trabalho obrigatório dos 16 aos 50 anos; aumenta o tempo de trabalho e atribui o salário de acordo com o rendimento.  Proíbe todos os partidos políticos, à exceção do partido comunista.  Aumenta os poderes da polícia política (Tcheca), permite julgamentos sumários e cria campos de concentração.
  8. 8. O centralismo democrático  Sistema base da organização do estado soviético (a URSS é fundada em 1922) e do partido comunista (designação dada ao partido bolchevique em março de 1918) que assentava nos seguintes princípios:   A organização do partido comunista seguia a mesma estrutura. As bases (células) elegiam o Congresso do Partido, este elegia o Comité Central, que elegia o Politburo e o Secretariado-Geral.   O poder partia das bases da sociedade. A população elegia, através do sufrágio universal, os sovietes. Estes elegiam o Congresso dos Sovietes que, por sua vez elegia o Comité Executivo Central e este elegia o Conselho dos Comissários do Povo e o Presidium. As bases obedeciam rigorosamente aos órgãos do topo (quer na estrutura do estado, quer na estrutura do partido comunista). O partido comunista subordinava o estado, controlando-o. De acordo com Lenine este sistema era profundamente democrático pois representava a expressão dos interesses do proletariado.
  9. 9. A Nova Política Económica (NEP)  Consistiu numa viragem da economia (1921) no sentido da liberdade do comércio e da abertura ao capitalismo, de forma a sair da crise causada pela guerra civil e pelo comunismo de guerra.  Lenine introduz então medidas capitalistas para estimular a produção:   Permitiu aos camponeses a venda dos seus produtos no mercado interno.  Devolveu as pequenas empresas ao controlo privado.  Aceitou a ajuda estrangeira em investimento, maquinaria, matérias-primas e técnicos.   Substitui a requisição dos excedentes agrícolas, por um imposto a pagar em géneros. Eliminou o trabalho obrigatório. A NEP permitiu uma recuperação agrícola e industrial e fez ressurgir a burguesia (os kulaks e os nepmen).
  10. 10. A Nova Política Económica (NEP)  Consistiu numa viragem da economia (1921) no sentido da liberdade do comércio e da abertura ao capitalismo, de forma a sair da crise causada pela guerra civil e pelo comunismo de guerra.  Lenine introduz então medidas capitalistas para estimular a produção:   Permitiu aos camponeses a venda dos seus produtos no mercado interno.  Devolveu as pequenas empresas ao controlo privado.  Aceitou a ajuda estrangeira em investimento, maquinaria, matérias-primas e técnicos.   Substitui a requisição dos excedentes agrícolas, por um imposto a pagar em géneros. Eliminou o trabalho obrigatório. A NEP permitiu uma recuperação agrícola e industrial e fez ressurgir a burguesia (os kulaks e os nepmen).

×