Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Metodologias sociais colaborativas

1.579 Aufrufe

Veröffentlicht am

Metodologias sociais colaborativas

Veröffentlicht in: Präsentationen & Vorträge

Metodologias sociais colaborativas

  1. 1. Redes e Metodologias Sociais Colaborativas
  2. 2. Redes • Rede social é uma Estrutura social composta por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que partilham valores e objetivos comuns. Uma das características fundamentais na definição das redes é a sua abertura e porosidade, possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes. "Redes não são, portanto, apenas uma outra forma de estrutura, mas quase uma não estrutura, no sentido de que parte de sua força está na habilidade de se fazer e desfazer rapidamente.” Fonte Wikipédia
  3. 3. As redes sempre existiram. Toda comunidade é uma rede!
  4. 4. A Internet aumento o poder e a influência das redes
  5. 5. A Internet aumentou o poder e a influência das redes
  6. 6. Estamos a 6 “graus” de separação
  7. 7. O que fazemos com a rede? O uso é o que importa.
  8. 8. Nossa zona de influência aumenta quando nos relacionamos. A rede não é internet. A rede é interagir!
  9. 9. Redes
  10. 10. • Redes sociais centralizadas: toda a informação passa  por um dos nós rede  (o centro) para, então, poder ser  distribuída para os demais nós. Esse é o modelo clássico  no qual o poder de controle e distribuição é concentrado  na fonte emissora.
  11. 11. • Redes descentralizadas: funcionam como várias  redes centralizadas conectadas entre si, na qual  vários nós centralizam e distribuem a informação.  Dessa forma, trata-se de uma rede com vários  centros, sendo que a maior parte das organizações  hierárquicas que conhecemos (igreja, governo,  empresas, etc.) funcionam nesse modelo –  departamentos, que são centros localizados na rede,  conectando-se a outros departamentos e com a  informação controlada e disseminada por esses  centrinhos.
  12. 12. • Redes distribuídas: não existem centros e qualquer nó da rede  pode receber e disseminar a informação para qualquer outro nó.  Nesse tipo de organização, o poder e o controle são distribuídos  pelos nós e sua principal característica é que ninguém é dono da  rede.
  13. 13. • Os três tipos de redes sociais co-existem e as mesmas  pessoas que formam uma rede social podem se  organizar dessas três formas, dependendo de como se  conectam. Observe que os nós, nas três configurações  de rede, estão exatamente no mesmo lugar e são as  mesmas pessoas. Deste modo, o que determina se uma  rede social ou organização é centralizada,  descentralizada ou distribuída não são os nós e suas  posições e sim a dinâmica das conexões entre os nós e a  estrutura que proporciona essa dinâmicas. Em outras  palavras, é o que acontece entre os nós da rede.
  14. 14. Metodologias Sociais Colaborativas Princípios e propósitos das conversações significativas e espaços de  diálogos;

São processos coletivos de cooperação, de colaboração e  de co-criação;

Os sentidos, os significados e a arte de fazer boas  perguntas e a descoberta do melhor de cada um;

O Caminho  Quádruplo: estar presente, participar, ser anfitrião e co-criar com a  comunidade;

Metodologia de ação: presença genuína, a arte da  escuta, valores de respeito, liberdade para experimentar, praticar e  inovar;

A arte da Colheita : colhendo as aprendizagens.
  15. 15. • Brainstorm | Toró de Palpites | Chuva de  Idéias • Conselho • Open Space –Espaços Abertos • Word Café – Café com Palavra • Aquário • Jogos Cooperativos • Dança circular • Círculos de Diálogo,  • Investigação Apreciativa Metodologias de Inteligência coletivas
  16. 16. Brainstorm | Toró de Palpites | Chuva  de Idéias
  17. 17. Conselho
  18. 18. Open Space | Espaços Abertos
  19. 19. Tecnologia do Open Space | Espaço Aberto Criada por Harrison Owen nos anos 80 que após organizar eventos tradicionais descobriu que nos intervalos, em conversas não estruturadas, havia um campo fértil de idéias e intenções e transformou o evento em um "grande intervalo". A técnica Espaço Aberto (Open Space) permite aos participantes compartilharem sua experiência e conhecimento sobre um assunto em particular. É uma maneira de explorar juntos a “Beira do Caos” - lugar onde a criatividade é grande e novas idéias e insights podem emergir.
  20. 20. Como a Tecnologia do Open Space | Espaço Aberto funciona? A identificação dos tópicos - cada apresentador tem 1 minuto (não mais!) para anunciar (propor) sobre o quer debater. Teremos o numero de mesas para o numero de tópicos, caso sejam muitos deve-se agrupá-los ou reduzi-los Os participantes são livres para escolher a que tópico se juntarão para iniciar, mas aquele que propuser o tema só deverá manter-se na sua mesa e anotar as idéias que emergirem.
  21. 21. Tecnologia do Open Space | Espaço Aberto Quatro princípios chaves 1) Quem quer que venha é a pessoa certa. 2) O que quer que aconteça é a única coisa que poderia ter acontecido. 3) Quando começar é o momento certo. 4) Quando acabar, acaba.
  22. 22. A Lei dos 2 pés, Abelhas e Borboletas são bem-vindos! 2 pés: “Se você se encontra em uma situação onde você não esteja aprendendo ou de contribuindo, vá para outro lugar.” Abelha: Mova-se de mesa a mesa, escutando e polinizando. Borboletas: Escolha sentar-se sozinho, criando seu próprio espaço e ficar quieto ou mesmo criar uma oportunidade para que alguém comece uma conversação com você.
  23. 23. Word Café | Diálogo com café
  24. 24. Tecnologia do Word Café | Café Diálogo O Word Café é um método de fácil utilização para a criação de uma rede viva de diálogo colaborativo sobre perguntas relevantes a serviço de assuntos específicos, seu formato é flexível e de adapta a muitas Circunstâncias diferentes. Quando estas diretrizes são usadas em combinação, fomentam o diálogo colaborativo, compromisso ativo e possibilidades construtivas para ação. •Tenha Consciência do Propósito do Word Café •Crie um espaço receptivo e hospitaleiro •Explore perguntas relevantes •Estimule a contribuição de todos •Conecte perspectivas diversificadas •Escute os insights e compartilhe as descobertas São nessas conversas que os padrões podem ser identificados o conhecimento coletivo cresce e as possibilidades para ação surgirem.
  25. 25. Como a Tecnologia do Word Café | Café com Palavras funciona? • Acomode 4 ou 5 pessoas em pequenas mesas • Estabeleça 3 rodadas progressivas de diálogo de 20 a 30 minutos cada. • Encoraje os participantes a escreverem e/ou desenharem • idéias-chave nas folhas fornecidas • Após a primeira rodada de diálogo peça para que uma das pessoas permaneça como a anfritião enquanto as outras atuam como viajantes • O anfritião compartilha o que já foi conversado com o novo grupo e se inicia uma nova rodada. • Finalizando promova um período de compartilhamento dos resultados e insights
  26. 26. Etiqueta do Café Foque no que importa Contribua com seu pensamento Fale através de sua mente e seu coração Escute para compreende Ligue e conecte idéias Escutem juntos os insights e perguntas mais profundas Brinque, rabisque, desenhe Divirta-se!
  27. 27. Dinâmica do Aquário • Um grupo (não muito grande) de pessoas dispostas a conversar, uma pergunta significativa, uma cadeira vazia para quem quiser chegar e contribuir para a conversa, e muitas ferramentas de escuta empática e comunicação assertiva. Assim é a dinâmica do Aquário
  28. 28. • A dinâmica do Aquário é ótima para fortalecer o dom da empatia e para conversar sobre temas importantes. Para começar, o grupo elege uma pergunta que vai nortear a conversa. • A partir daí, o grupo, se organiza em duas rodas, uma dentro da outra:
  29. 29. A roda menor, de dentro, é formada por quatro cadeiras (esse número pode variar, mas precisa ser pequeno), sendo que três são ocupadas e a quarta fica vazia. As três pessoas sentadas na roda menor começam a conversar sobre a pergunta lançada. Para isso, elas utilizam algumas ferramentas da comunicação empática: cada pessoa que fala toma antes o bastão da fala (para ritualizar seu momento de dizer algo, estabelecendo uma pausa entre as falas) e procura expressar sua idéia de forma clara, focando em soluções práticas para aquela situação. Outro recurso muito poderoso para esses momentos de conversa,, é o de falar a partir do EU, na hora de expressar sua idéia ou sentimento, e referir-se ao seu interlocutor usando a palavra VOCÊ. Isso ajuda a personalizar a conversa, fazendo com que as pessoas falem a partir das suas experiências e sentimentos (isso ajuda a trazer coerência!).
  30. 30. • A roda maior é formada pelo restante do grupo, que acompanha a conversa da roda menor central, escutando de forma ativa. As pessoas desta roda maior estão sempre convidadas a entrar na roda menor e a contribuir para a conversa, através do recurso da cadeira vazia: a qualquer momento, alguém da roda maior pode ocupar a cadeira vazia e “entrar” na conversa. Quando a cadeira vazia é ocupada, alguém do grupo menor que já está há mais tempo na conversa, e que sente que já contribuiu, pode sair. Vale lembrar que essa vinda de alguém para ocupar a cadeira vazia pode acontecer em qualquer momento da conversa, seja para trazer uma opinião ou experiência que reforce o tema que está sendo discutindo, seja para trazer algo inteiramente novo, mas que tenha a ver com a pergunta-mote inicial

×