Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

Gestão do tempo

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Nächste SlideShare
PBI 2014
PBI 2014
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 19 Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (19)

Andere mochten auch (20)

Anzeige

Ähnlich wie Gestão do tempo (20)

Weitere von Inaiara Bragante (20)

Anzeige

Gestão do tempo

  1. 1. Todos queremos mais tempo por paciente • Mas se tivéssemos isso, o que faríamos diferente? • Nos tornaríamos melhores médicos com 30 minutos por paciente?
  2. 2. Tempo • Problema comum entre profissionais de saúde – Em qualquer estágio de treinamento • Relacionado com habilidades de comunicação • Diminuir a frequentação, sem prejuízo a saúde dos pctes, é a forma mais eficiente de gestão de tempo – Resolver os problemas dos pctes é 2ª
  3. 3. Tempo… • Tempo objetivo é diferente do tempo subjetivo • Continuidade do cuidado poupa tempo • Consultas longas não são mais resolutivas • Não necessariamente relacionado com satisfação profissional • Versatilidade – Saber correr ou freiar
  4. 4. O que influencia no tempo? • Fatores dos profissionais, sistema e população • Estilo do médico • Paciente novo • Paciente do sexo feminino • Idade do paciente • Problemas psicossociais • Problemas novos • TI • Interrupções
  5. 5. Comunicação • Modelos de consulta • Importante respeitar as fases da consulta – Início • rapport • identificação do motivo – Coleta de informação • explorar visão do pcte • resumo confirmatório – Exame físico – Explicação e plano conjunto – Fechamento
  6. 6. Abertura
  7. 7. Abertura • Pctes são interrompidos em média após 18 segundos – 23% completam a primeira frase • 54% das queixas e 45% das preocupações dos pctes não são percebidas • Em 50% dos atendimentos, médico e pcte não concordam sobre o motivo da consulta – Concordam em 76% das demandas somáticas, 6% das demandas psicossociais Silverman, Kurtz, Draper Skills for Communicating with Patients
  8. 8. Abertura • Média de 92 segundos até pctes pararem de falar • 78% termina antes de 2 minutos • 2% falaram mais de 5 minutos
  9. 9. Abertura • Reatividade está relacionada a presença de demandas aditivas (Ruiz, 2005) – E com medo de perder o controle? • Uso do silêncio • Escuta ativa
  10. 10. Pacientes difíceis 1. Respire 2. Sorria 3. Lembre que é o pcte que tem o problema 4. Sempre reconheça seu sofrimento 5. Pctes frequentemente estão frustrados/com medo, e você pode representar um obstáculo 6. Você está no controle da situação, não ele 7. Pessoas frustradas/com medo/fora de controle nao são simpáticas 8. Sempre apoie o pcte 9. Diga que você desejaria de lhes dar o que estão pedindo 10. Continue a ser simpático 11. Seja claro: estabeleça limites e expectativas realistas Stuart, Lieberman 15 minute hour: Therapeutic Talk in Primary Care
  11. 11. Pacientes frequentes • Definição • Identificação • Agendamento de consultas • Atendimento pela equipe, não só pelo médico • Lista de problemas do pcte • Análise motivos das consultas • Negociação • Plano individual de cuidado
  12. 12. jaque / poyaquismo / by the way • Melhor tratamento é a prevenção – Sem consulta, não há ‘…já que estou aqui…’ • Evitar consultas puramente burocráticas – Virtualização ou redistribuição • Exemplo: pcte DM controlado quer renovar medicação – Faz no guichê, telefone ou email; vem buscar no guichê, já com o pedido de A1c para 4 meses e retorno programado com enfermeira
  13. 13. jaque / poyaquismo inverso • Aproveitar oportunidades – Se pcte veio por IVAS, fazer tudo previsível possível (receitas, exames, atestados) • Três perguntas a serem feitas: – Posso prever quando este pcte retornará? – Quem é o profissional mais adequado p próxima visita? – Posso alargar o intervalo sem dano à sua saúde?
  14. 14. Abordagem psicossocial • Tema especialmente delicado na formação médica • Problemas de saúde mental são relacionados a hiperutilização • Tendência a reações negativas na equipe • MFC com orientação psicossocial se associa a menor frequentação (Martínez-Cañavate, 2007 )
  15. 15. Abordagens psicossociais de 15 minutos • Background – o que está acontecendo na sua vida? • Affect – como você se sente sobre isso? • Trouble – o que lhe preocupa mais? • Handling – como você está lidando com isso? • Empathy – isto realmente deve ser muito difícil…
  16. 16. Pctes com listas de problemas • Geram sensações negativas (falta de controle, medo de consulta longa, pcte insuportável) • Agency for Healthcare Research and Quality aconselha pctes a levarem listas!! • Aumentam a consulta 1.9 min e satisfação do pcte (Middleton 2006) • Reinterpretação é necessária – Lista é um presente disfarçado – Nos poupa trabalho
  17. 17. Pctes com listas de problemas • Não são dificeis – na verdade ajudam a explicitar preocupações • Agradeça o pcte pelo esforço • Negocie o que será discutido (sua prioridade X do pcte) • Use linguagem positiva • Seja honesto em relação ao tempo – Temos somente 10/15/20 min, quais são as coisas mais importantes para hoje? • Explique porque não discutir tudo hoje • Previna demandas aditivas – evite sinal da maçaneta • Planeje próxima consulta – uso da longitudinalidade
  18. 18. Médico faxineiro • Housekeeping (Neighbor, 2004) – Médicos também tem necessidades – ‘Estou em boa condição para iniciar a próxima consulta?’ • Cultive paciência – ou ter consciência da nossa impaciência • Horário – Chegar um pouco antes, ligar PC, tomar café, checklist consultório • Ajuste ruídos internos – Foque na consulta, desligue zapzap/facebook – Vá ao banheiro – Se está irritado, tire 5 minutos para um café/ar/cigarro, mas PARE • Ajuste ruídos externos – Evitar interrupções (previsíveis) – use gTalk – Permita-se trancar a sala! • Tenha áreas de interesse não profissional
  19. 19. Médico faxineiro ‘...I have found that, after 25 years, my patients don't expect me to be superhuman. They often ask if I am working too much if I look tired. They look after me as much as I do after them...’ Les Toop, 2010

Hinweis der Redaktion


  • primeira coisa seja diferenciar o tempo que temos e o que gostaríamos de ter. Talvez pensar no tempo que é possível ter
    2. se nos dessem 20/30 minutos por consulta, isso nao nos tornaria bons gestores de consulta, nem bons médicos
    3. TODOS QUEREMOS MAIS TEMPO POR PCTE - Tem inconvenientes: teremos que examinar todos, fazer tudo na mesma consulta, sem mais desculpas por nao fazer aquele exame ginecológico, nem drenar aquele abscesso
    4.Se tivéssemos mais tempo por pcte, melhoraria a satisfação profissional: ha duvidas. Na década de 90, EUA e UK aumentaram o tempo de consulta, e níveis de satisfação dos médicos pioraram

    - Quando estamos sem tempo, temos a tendencia a se esquivar dos problemas dos pctes, fugindo de tudo possível. A longo prazo gera perda de tempo maior e, obviamente, diminui a satisfaçao dos pcts. Evitar estratégia do avestruz
  • VERSATILIDADE – patrola ao ver uma IVAS, reduzir quando temos um problema grave (suspeita de cancer), freiar numa consulta sagrada
  • REATIVIDADE está relacionada também ao medo de perder controle. Se você nao está conduzindo o ritmo da consulta, nao jogue a culpa no pcte, mal entrevistador e desorganizado é você!!! Priorize isso na sua formação
  • Quem diz JA QUE ESTÄ AQUI é o médico
    Erro comum é o médico aproveitar a IVAS para perguntar como vai a vida?
  • IMPACIENCIA sepulta curiosidade, essencial pro médico. entramos em um interrogatorio de perguntas fechadas (sim/nao), por medo de deixar os pctes falarem, de perder o controle.

×