Anzeige
Anzeige

Más contenido relacionado

Anzeige

APR - Montagem de andaimes e trabalhos em altura TECAM - REV 00-1.doc

  1. APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO Ano: 2016 U.O: UNIDADE SANTOS Gerência: RUMO LOGISTICA Revisão: 00 Nº: 001 Atividade: MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIMES Setor: Andaimes Página: 1 de 6 Equipe Técnica: Allan Cézar Genaro da Silva Nº Evento / Perigo Causas Efeitos Controles Existentes Cat. Prob. Freq. Cat. Sev. Grau Risco Ações para Gerenciamento dos Riscos Verif. por: Elaborador:________________________ Coordenador:______________________________ Ver. 01 01 Acondicionamento e manuseio de materiais, Tubos e abraçadeiras, pranchões e etc.  Queda de Materiais.  Aprisionamento.  Esmagamento.  Lesões diversas  Programa de Montagem e Desmontagem de Andaimes. A 4 M  Realizar planejamento da tarefa.  Utilizar EPI´s (capacete com jugular, óculos de segurança, protetor auditivo, luvas, bota e cinto de segurança com duplo talabarte).  Realizar inspeção prévia no local a ser armazenado materiais.  Transportar material em carro plataforma.  No uso de carrinho plataforma fixar o material.  Somente realizar os trabalhos colaboradores habilitados e treinados.  Nunca deixe partes do corpo (mãos, pés, tronco) no raio de ação de peças, ferramentas.  Avaliar o peso dos objetos antes de transportá-los, evitar posturas inadequadas ao levantar e transportar peso. Enc/SMS 02 Uso de ferramentas manuais.  Queda de material.  Impacto por.  Batida contra.  Postura Inadequada.  Lesões Diversas  Danos Materiais  Inspeção de Rotina; B 2 T  Ao retirar a ferramenta do almoxarifado, verificar se estão em condições de segurança, caso contrário recuse-a;  Utilizar ferramentas apenas para a função que a mesma se destina, ficando proibido executar improvisos com ferramentas manuais.  É proibido utilizar ferramentas improvisadas ou confeccionadas no ambiente de trabalho;  As ferramentas deverão estar em perfeito estado de conservação e uso e inspecionadas.  Proibido a utilização de adornos (corrente, anel, brinco, pulseira, etc.)  Nunca se posicionar (mão, pés, partes do corpo) no raio de ação das ferramentas.  Transporte sempre as ferramentas, principalmente as cortantes e pontiagudas, em caixas apropriadas e nunca nos bolsos ou no cinto, pois podem causar ferimentos em seu corpo.  Nunca entregue uma ferramenta jogando-a quando alguém solicitá-la.  Todas as ferramentas devem ser amarradas. Enc. / SMS
  2. APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO Ano: 2016 U.O: UNIDADE SANTOS Gerência: RUMO LOGISTICA Revisão: 00 Nº: 001 Atividade: MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIMES Setor: Andaimes Página: 2 de 6 Equipe Técnica: Allan Cézar Genaro da Silva Nº Evento / Perigo Causas Efeitos Controles Existentes Cat. Prob. Freq. Cat. Sev. Grau Risco Ações para Gerenciamento dos Riscos Verif. por: Elaborador:________________________ Coordenador:______________________________ Ver. 01 03 Movimentação manual materiais.  Prensamento.  Batida por.  Batida contra.  Queda de material.  Queda de pessoas.  Postura Inadequada.  Lesões Diversas  Danos materiais  Programa de Trabalhos em Altura; B 4 M  Utilizar todos os EPIs adequados para atividade. (Capacete com jugular, óculos de segurança, protetor auricular, luvas e calçado de segurança).  Realizar o planejamento da atividade.  Antes de realizar a movimentação manual dos materiais verificar a possibilidade de realizar a movimentação através de equipamentos de guindar.  Avaliar o percurso dos tubos e ou pranchões e se existe alguma interferência no trajeto das mesmas.  Avaliar a quantidade de pessoas que devem estar envolvidas na tarefa.  Respeitar o limite de levantamento de peso do corpo humano que é de 25kg se necessário com auxilio.  Avaliar o peso dos objetos antes de transportá-los, evitar posturas inadequadas ao levantar e transportar peso, avaliar o caminho que será feito e eliminar os obstáculos para realizar transporte e não carregar pesos superiores a 23kg.  Solicitar ajudante para carregamento do material, quando apresentar dimensão e peso superior ao permitido individualmente;  Transferir o peso do corpo às pernas, mantendo-o o mais próximo possível da carga;  Erguer a carga máxima de 25kg;  Nunca se posicionar (mão, pés, partes do corpo) no raio de ação dos materiais. Enc. / SMS 04 Içamento de carga com utilização de roldana  Quedas de materiais.  Lesões Pessoais  Lesões diversas.  Danos Materiais.  Programa de Montagem de Desmontagem de Andaimes. A 2 T  Realizar DDSMS;  Manter área isolada e sinalizada.  Verificar carretilha  Verificar corda (não ter nó, em bom estado de conservação.  Inspecionar todos os acessórios antes das atividades.  Manter área limpa e desobstruída. Enc/SMS
  3. APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO Ano: 2016 U.O: UNIDADE SANTOS Gerência: RUMO LOGISTICA Revisão: 00 Nº: 001 Atividade: MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIMES Setor: Andaimes Página: 3 de 6 Equipe Técnica: Allan Cézar Genaro da Silva Nº Evento / Perigo Causas Efeitos Controles Existentes Cat. Prob. Freq. Cat. Sev. Grau Risco Ações para Gerenciamento dos Riscos Verif. por: Elaborador:________________________ Coordenador:______________________________ Ver. 01 05 Montagem e Desmontagem de andaime.  Quedas de materiais.  Queda de pessoas.  Postura Inadequada.  Lesões diversas.  Danos Materiais.  Programa de Montagem de Desmontagem de Andaimes.  Programa de Trabalhos em altura. B 3 T  Realizar planejamento da atividade.  Utilizar todos os EPIs e acima de 2m, utilizar cinto de segurança tipo paraquedista com duplo talabarte.  Durante a montagem e desmontagem a área deverá ser isolada e sinalizada.  Inspecionar abraçadeiras se isentas de correção, amassadas, trincas e etc..  Inspecione os pranchões de madeira, antes de utilizá-los, quanto a rachaduras e nós.  Descarte as quebradas ou rachadas.  Não utilizar pranchões ou tubos impregnados com óleos ou graxas, amassados e danificados.  Respeitar o limite de levantamento de peso do corpo humano que é de 25kg se necessário com auxilio.  Os pranchões devem ser montados lado a lado, sem vãos e fixados nas duas extremidades.  As plataformas de andaime devem ter rodapé com no mínimo 20 cm de altura.  Deixe livres os acessos, escadas, passarelas, extintores e hidrantes.  Utilizar sapatas nos andaimes montados sobre o solo.  Andaimes acima de 1,50m colocar escadas.  Escadas com mais de 2m de altura devem possuir guarda corpo.  Se trabalhos em patamares, realizar guarda corpo 0,70m intermediário e 1,20m superior.  Próximos a equipamentos aquecidos utilizar pranchões metálicos.  O andaime deverá estar de forma a não expor o trabalhador a peças aquecidas e outras interferências.  No inicio da montagem de andaime o montador deverá colocar placa de ANDAIME NÃO LIBERADO que deverá permanecer até o final da montagem.  O encarregado deverá conferir os itens da lista de verificação, depois de liberado colocando a placa de ANDAIME LIBERADO. Enc/SMS
  4. APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO Ano: 2016 U.O: UNIDADE SANTOS Gerência: RUMO LOGISTICA Revisão: 00 Nº: 001 Atividade: MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIMES Setor: Andaimes Página: 4 de 6 Equipe Técnica: Allan Cézar Genaro da Silva Nº Evento / Perigo Causas Efeitos Controles Existentes Cat. Prob. Freq. Cat. Sev. Grau Risco Ações para Gerenciamento dos Riscos Verif. por: Elaborador:________________________ Coordenador:______________________________ Ver. 01 06 Trabalhos em Altura  Queda de Pessoas  Queda de Materiais  Lesões diversas.  Programa de trabalhos em altura. B 4 M  Somente trabalhadores treinados na NR 35 deverão trabalhar em altura.  Realizar o planejamento afim de que a atividade seja organizada e executada por trabalhador capacitado e autorizado.  Todo trabalho em altura deve ser realizado sob supervisão do encarregado da frente de serviço.  A área deve estar isolada e sinalizada no entorno da área de trabalho.  Acima de 2,00 metros e onde haja risco de queda além dos EPIs básicos o funcionário deve fazer uso do cinto de segurança tipo paraquedista com dois talabartes.  Manter os dois talabartes sempre presos.  Prender talabartes acima da cabeça se não for possível prender na linha da cintura.  Todas as ferramentas devem ser amarradas afim de evitar queda.  Somente acessar andaimes com a Placa de Andaime Liberado.  Onde não haja local para prender o talabarte montar linha de vida. Enc./SMS MATRIZ DE RISCOS Categorias de freqüência Descrição / características A Extremamente remota B Remota C Pouco provável D Possível E Freqüente Pessoas Patrimônio ou continuidade operacional Meio ambiente (ver Nota 1) Imagem Conceitualmente possível, mas sem referências na indústria Não esperado ocorrer, apesar de haver referência sem instalações similares na indústria Pouco provável de ocorrer durante a vida útil de um conjunto de unidades similares Possível de ocorrer uma vez durante a vida útil da instalação Possível de ocorrer muitas vezes durante a vida útil da instalação Severidade das Conseqüências V Catastrófica Múltiplas Fatalidades intramuros ou fatalidade extramuros (ver Nota 2) Danos catastróficos podendo levar à perda da instalação industrial Danos severos em áreas sensíveis ou se estendend o para outros locais Impacto internacio nal M M NT NT NT
  5. APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO Ano: 2016 U.O: UNIDADE SANTOS Gerência: RUMO LOGISTICA Revisão: 00 Nº: 001 Atividade: MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIMES Setor: Andaimes Página: 5 de 6 Equipe Técnica: Allan Cézar Genaro da Silva Nº Evento / Perigo Causas Efeitos Controles Existentes Cat. Prob. Freq. Cat. Sev. Grau Risco Ações para Gerenciamento dos Riscos Verif. por: Elaborador:________________________ Coordenador:______________________________ Ver. 01 MATRIZ DE RISCOS Categorias de freqüência Descrição / características A Extremamente remota B Remota C Pouco provável D Possível E Freqüente Pessoas Patrimônio ou continuidade operacional Meio ambiente (ver Nota 1) Imagem Conceitualmente possível, mas sem referências na indústria Não esperado ocorrer, apesar de haver referência sem instalações similares na indústria Pouco provável de ocorrer durante a vida útil de um conjunto de unidades similares Possível de ocorrer uma vez durante a vida útil da instalação Possível de ocorrer muitas vezes durante a vida útil da instalação IV Crítica Fatalidade intramuros ou lesões graves extramuros (ver Nota 3) Danos severos a sistemas (reparação lenta) Danos severos com efeito localizado Impacto nacional T M M NT NT III Média Lesões graves intramuros ou lesões leves extramuros Danos moderados asistema Danos moderados Impacto regional T T M M NT II Marginal Lesões leves Danos leves a sistemas ou equipamentos Danos leves Impacto local T T T M M I Desprezível Sem lesões ou no máximo casos de primeiros socorros Danos leves a equipamentos sem comprometimento da continuidade operacional Danos insignifican tes Impacto insignifica nte T T T T M NOTA 1 - No caso de vazamentos de petróleo ou derivados, as Tabelas B.1 e/ou B.2 (respectivamente para vazamentos na água e no solo) podem ser utilizadas para a definição das categorias de severidade, em função do grau API do produto, do volume vazado e do ambiente atingido.
  6. APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO Ano: 2016 U.O: UNIDADE SANTOS Gerência: RUMO LOGISTICA Revisão: 00 Nº: 001 Atividade: MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIMES Setor: Andaimes Página: 6 de 6 Equipe Técnica: Allan Cézar Genaro da Silva Nº Evento / Perigo Causas Efeitos Controles Existentes Cat. Prob. Freq. Cat. Sev. Grau Risco Ações para Gerenciamento dos Riscos Verif. por: Elaborador:________________________ Coordenador:______________________________ Ver. 01 Categoria de risco DESCRIÇÃO DO NÍVEL DE CONTROLE NECESSÁRIO Tolerável (T) Não há necessidade de medidas adicionais. A monitoração é necessária para assegurar que os controles sejam mantidos. Moderado (M) Controles adicionais devem ser avaliados com o objetivo de obter-se uma redução dos riscos e implementados aqueles considerados praticáveis (região ALARP - “As Low As Reasonably Practicable”) Não Tolerável (NT) Os controles existentes são insuficientes. Métodos alternativos devem ser considerados para reduzir a probabilidade de ocorrência ou a severidade das conseqüências, de forma a trazer os riscos para regiões de menor magnitude de riscos (regiões ALARP ou tolerável). EVENTO / PERIGO CAUSA EFEITOS CONT. EXISTENTE FREQ. SEVER. G. DE RISCO AÇÕES PARA GERENCIAME NTO DOS RISCOS Verificado Por: Evento é todo o acidente com potencial para causar danos às pessoas, instalações ou ao meio ambiente. As causas responsáveis pelo evento ou perigo Podem envolver tanto falhas de equipamentos como falhas humanas. Os efeitos são as Conseqüência s dos Acidentes envolvendo: Radiação térmica, sobre pressão, dose tóxica, lesões, contaminação ambiental, etc. Sistemática existente para detecção e controle. A freqüência é definida conforme sua probabilidade de ocorrência (ver tabela). A severidade é definida conforme a potencialidade de causar danos (ver tabela). O grau de risco é uma combinação da freqüência com a severidade. (ver tabela) As recomendações propostas devem ser de caráter preventivo e/ou mitigador.. Quem verificou a implementação da ação de gerenciamento necessária.
Anzeige