Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Projeto interdisciplinar par mata viva 2018

70 Aufrufe

Veröffentlicht am

Projeto das áreas de Humanas e Exatas da E. E. Prefeito Artur Ramos, em Jaciara, vinculado às ações do Jaciara Mata Viva

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Projeto interdisciplinar par mata viva 2018

  1. 1. Projeto Interdisciplinar: Ciências da Natureza, Matemática e CiênciasHumanas. “MoringaOleífera:MeioAmbiente,RecursosNaturais e Vida Saudável”. "Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio"... Hipócrates.
  2. 2. MORINGA OLEIFERA “MoringaOleífera:MeioAmbiente,RecursosNaturais e Vida Saudável”. METODOLOGIA DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR: A metodologia do trabalho interdisciplinar supõe atitude e método, envolvendo integração de conteúdos; passando de uma percepção fragmentária para uma concepção unitária do conhecimento; superando a dicotomia entre ensino e pesquisa, ponderando sobre o estudo e a pesquisa, a partir do apoio das diversas ciências. Além disso, o ensino-aprendizagem é centrado no olhar de que aprendemos ao longo de toda a vida (educação continuada). Articular saber, informação, experiência, meio ambiente, escola, comunidade etc., tornou-se, atualmente, o objetivo da interdisciplinaridade que se manifesta, por um fazer coletivo e solidário na organização da escola. Na aprendizagem, o professor é o norte que ajuda o aluno a descobrir, a reconstruir e a posicionar-se frente ao conhecimento. No processo de aprendizagem o aluno não constrói sozinho CIENCIAS DA NATUREZA CIENCIAS HUMANAS FISICA MATEMATICA BIOLOGIA QUIMICA Fontes energéti cas e o aproveita mento da energia solar; Biocom- bustíveis a partir da moringa. Projetode irrigação e iluminação Formatação da planta para o viveiro; Calculo do volume de terra para mudas; Levantamento dos dados estatísticos diversos. Alimentares Repro- dução das plantas. Classificação botânica; Alimentação humana, desnutrição e doenças relacionadas . Agua. Solo Composi ção química da moringa. Desenvol- vimento de receitas a base da moringa oleifera. GEOGRAFIA FILOSOFIA HISTORIA SOCIOLOGIA Conceito de espaço e lugar; Distribuição geográfica da moringa. Relação Homem e meio ambiente. Desenvolvi - mento Sustentável Ética ambiental; Valores morais; Ética do dever; Conduta moral; Origens da moringa; Etnobotanica e a relação histórica entre os homens e as plantas; Família na escola, resgate do legado histórico da comunidade. Sociologia, meio ambiente e a comunidade. Pertencimento Família. Hábitos, cultura e costumes. Consumismo: indústria farmacêutica.
  3. 3. o conhecimento, essa construção é feita continuamente com outros e na interação com os outros. As práticas pedagógicas em sala aula devem exceder uma visão fragmentada e descontextualizada do ensino, tornando as aprendizagens significativas. A efetivação do processo de envolvimento do educador em um trabalho interdisciplinar, mesmo que sua formação tenha sido fragmentada é realizado através da interação professor/aluno, professor/professor, pois a educação só tem sentido no encontro. “Se há interdisciplinaridade, há encontro, e a educação só tem sentido no encontro. A educação só tem sentido na “mutualidade”, numa relação educador-educando em que haja reciprocidade, amizade e respeito mútuo”. JUSTIFICATIVA Como a escola exerce uma grande influência na sociedade, contribuindo enormemente para a formação de seus valores, ela representa o lugar ideal para o desenvolvimento de programas de promoção da saúde, como o de Alimentação Saudável e Consciência Ambiental. O Projeto de incentivo a alimentação saudável e complementação alimentar com a moringa implantado na Escola Estadual Prefeito Artur Ramos não atingirá somente os alunos, terá uma abrangência ampliada, por englobar também os pais e a comunidade. A percepção da escola como um dos espaços para promoção de hábitos alimentares saudáveis é de grande relevância para a promoção de saúde, principalmente quando ela está inserida na construção do conhecimento do cidadão crítico, estimulando-o a assumir atitudes mais saudáveis de viver hoje e no futuro. Desenvolver a consciência ambiental requer despertar nas crianças, a importância do ambiente em que vivemos que deve ser preservado como um tesouro que temos a responsabilidade de guardar, e que não devemos destruir nem desperdiçar. Cuidar do meio ambiente pode ser entendido como mais um dos princípios morais e éticos que devem ser transmitidos às crianças para aprenderem a serem responsáveis, cumprirem suas obrigações, respeitarem e tratarem bem seus semelhantes, não se comportarem de modo agressivo. A melhor forma de educação moral e ética é aquela que é dada pela prática cotidiana. O convívio escolar é decisivo na aprendizagem de valores sociais e o ambiente escolar é o espaço de atuação mais imediato para os alunos. Segundo Neidson Rodrigues, a escola “... não é apenas o local onde se reproduzem os interesses, os valores, a cultura, a ideologia. Também pode influenciar a ideologia, os valores, a ciência, a política e a cultura na sociedade em que está inserida.” Portanto, é na escola que começa o processo de transformação da sociedade.
  4. 4. OBJETIVO GERAL Utilizar de folhas como alimento de combate à desnutrição infantil, proporcionando às pessoas das regiões carentes uma fonte rica em nutrientes naturais e água potável de maneira fácil, autossustentável, renovável, replicável e de baixo custo, utilizando sementes e folhas da moringa oleífera, disseminando o conhecimento sobre o ambiente e o convívio do homem com a intenção de ajudar à sua preservação e utilização sustentável dos seus recursos, oportunizando atividades significativas que permitam ao aluno estabelecer relações entre o cotidiano e o científico, o racional e o afetivo, o público e o privado, o individual e o coletivo, visando a transformação social na comunidade em que está inserido. OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Buscar informações emdiferentesfontes de forma a verificar ecomprovar hipóteses feitassobre oassunto;  Refletir sobre as suas ações diárias em relação a sua saúde, o que engloba cuidado e preservação com o meio ambiente e com a higiene;  Valorizar atitudes relacionadas à saúde e ao bem-estarindividual e coletivo;  Despertar saberes e valores que possibilitem compreender a realidade social e ecológica na construção da cidadania;  P ossibilitaracessoaosconhecimentoshistórico-científicos;  - Promover a consolidação do sentimento de pertencimento ao município de Jaciara e integrar pesquisa, ensino e mobilização social;  Conhecer criticamente o ambiente da região e iniciar ações que possam criar uma consciência ambiental nos moradores locais, nos alunos e nos próprios profissionais da Escola;  Oferecer uma solução simples e renovável para evitar os malefícios causados pela desnutrição infantil;
  5. 5. ESTRATÉGIAS - Aulas de campo; - Visita técnica; - Estudo de textos; - Pesquisa; - Exibição de filmes; - Atividades em sala de aula; - Produção de cartazes; - Aulas práticas: análise de água e solo; - Organização de um caderno de receitas; - Visitação as comunidades carentes; - Cadastramento das famílias a serem atendidas; - Divulgação do Projeto. - Parcerias. - Palestras. RECURSOS - Material didático; - Ferramentas: enxadas, rastelos, pás, cavadeira, martelo, parafusadeira, furadeira, serrote, tesoura, carriola e outros; - Material para trabalho de campo: sombrite, embalagens para a produção de mudas, barbante, pregos, arame cozido, tesoura para jardinagem, luvas e avental para jardinagem, material hidráulico e outros; - Transporte para os alunos (aulas de campo e visitação); - Transporte para ferramentas, insumos e outros materiais que se fizerem necessários. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS - Pesquisar e registrar sobre a importância das vitaminas na alimentação; - Divulgar, mobilizar, e buscar a participação da comunidade local, poder público e a iniciativa privada; - Plantio e produção de mudas no Viveiro Educador; - Distribuição de mudas a comunidade; - Estudo das Propriedades da árvore;
  6. 6. - Plantio e produção de mudas de plantas medicinais; - Estudo das Propriedades das plantas medicinais; - Palestra com uma nutricionista; - Preparação e degustação de receitas saudáveis; - Promover pesquisas na internet de figuras e dicas de alimentação saudável; - Organização de um livro de receitas saudáveis com a moringa; - Palestras para os pais sobre alimentação saudável, consciência ambiental e dignidade humana - Oficinas de capacitação alimentar; - Exposição de fotos e vídeos; - Enquetes. AVALIAÇÃO A avaliação ocorrerá de forma coletiva, com a participação do grupo. Neste momento os alunos se posicionarão sobre os pontos positivos e negativos do projeto, traduzida em relatos expostos na sala em espaço especialmente organizado e também através de relatório organizado pela professora. CONSIDERAÇÕES FINAIS O Projeto “Moringa Oleífera: Meio Ambiente, Recursos Naturais e Vida Saudável” será finalizado com a apresentação de um livro, vídeo, distribuição de mudas da arvore e farinha nutricional e outras atividades realizadas pelos alunos.
  7. 7. ANEXO A MORINGA: Moringa Oleífera (A árvore da Vida) A moringa é uma planta pertencente à família das moringáceas cujo nome científico é Moringa oleífera. A árvore é de porte pequeno, mas seus ramos podem chegar aos 10 metros de comprimento, e as folhas e suas vagens podem ser consumidas. Também conhecida como acácia branca, árvore rabanete de cavalo, cedro, moringueiro e quiabo de quina, a planta é rica em nutrientespodendo serinserida na alimentação. Conhecida como árvore milagrosa, a moringa pode chegar a alcançar entre 7 e 12 metros e é originária das zonas próximas ao Himalaia, sendo cultivada em países de clima tropical e subtropical como os da África, da Ásia, América do Sul e Central, e no Havaí. Benefícios São muitos nutrientes, antioxidantes e anti-inflamatórios contidos nessa árvore, por isso, muitos a chamam de ÁrvoredosMilagres.Amoringa temtantaproteínaquanto qualquer outrafonteanimal econtémtodosos aminoácidosessenciais.Étambémricaemcálcio,ferro,vitaminaA,vitaminaC, vitaminas do complexo B, potássio, ômegas e zeatina, hormônio vegetal que atua no antienvelhecimento. Cerca de 100 gramas das folhas frescas podem suprir as necessidades diárias de cálcio, cerca de 80% das necessidades doferro emetade dasproteínas necessárias. Alguns especialistas dizem que ela tem capacidade alcalinizante e pode ser base para tratamentos diversos: câncer, depressão, mal de Alzheimer, epilepsia, diabetes, inflamações, obesidade, reumatismo, dengue e AIDS. Relação de Nutrientes
  8. 8. Entre seus benefícios, está a presença de muitas proteínas, vitaminas A, B, C e minerais como cálcio, magnésio, ferro, potássio sódio e fósforo. A sua riqueza nestes é muito grande e, para ter uma ideia da quantidade, podemos fazer um comparativo com outros alimentos: as proteínas são em mesma quantidade do que o ovo e duas vezes o que o leite possui. Em cálcio, possui quatro vezes mais que o leite; três vezes mais potássio que a banana; quatro vezes mais vitamina AdoqueacenouraesetevezesmaisvitaminaCdoquealaranja. Fornece todos os aminoácidos essenciais Aproteínamaisabundantenoplanetaéadeorigemvegetal.Porém,aqualidadenutricionaldeuma proteína está relacionada à sua digestibilidade e à sua capacidade de satisfazer as necessidades em aminoácidos essenciais (aqueles que precisamos ingerir pois o corpo humano não os produz) para a síntese proteica. Essa qualidade varia de acordo com a fonte proteica, com os tratamentos utilizados no processamento do alimento e com as interações com outros componentes da alimentação. Adigestibilidade podevariardeacordocomafonteeopreparodaproteínavegetal.Eelapode ser tão alta quanto à animal para alguns alimentos, como parece ser o caso da moringa. A ingestão dos aminoácidos essenciais pode ser atingida utilizando-se apenas as proteínas vegetais ou uma combinação delas com as animais (ovos, leite e queijo). Como usar A moringa pode ser consumida como chá, triturada em pó ou via cápsulas vegetais. O gosto dela é bem forte, então o conselho é misturar a moringa em pó com vitaminas, sucos ou outras receitas saudáveis. As folhas podem ser consumidas cozidas em sopas, guisados e pratos variados. As folhas e hastes podem ser secas e usadas como condimento, polvilhando sobre os alimentos. A vagem pode ser usada verde e fresca e tem sabor de ervilha quando cozida. As sementes podem ser consumidas torradas e cozidas com sal, tendo um sabor parecido com grão de bico. As flores podem ser utilizadas em saladas, e são fonte importante de néctar para as abelhas. Sementes De acordo com pesquisadores foi constatado que enquanto o alumínio é eficiente como coagulante
  9. 9. apenas em uma faixa restrita de níveis de pH da água a ser tratada, as sementes de Moringa atuam independentemente do pH, constituindo-se em uma vantagem a mais em países em desenvolvimento, onde normalmente não é possível controlar efetivamente o pH antes da coagulação. Tais sementes podem ser usadas no tratamento de água, abrindo possibilidades que asseguram que os países emergentes possam ter água saudável, limpa, potável e para o uso doméstico. Referências Bibliográficas FAZENDA, Ivani; Hamze, Amélia; Profª FEB/CETEC; FISO/ISEB-Barretos “Interdisciplinaridade: qual o sentido? Disponível em: <http://www.nutricaoalimentosecia.com.br/2017/06/moringa-oleifera- arvore-da-vida.html > Acesso em: 28 fev 2018.

×