Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
OAB/ S C
CGC

    

SANTA CATARINA
Comíssão de Prerrogativas,  Defesa
e Assistência do Advogado

PROCESSO 1212013 - CDA
Re...
OAB/ Sx, 
CGC

Flsüíg_

 

SNTA cArNAA
Comissào de Prerrogativas,  Defesa

e Assistência do Advogado

{. ..}o ojícío rembi...
OAB/ SC
* CG
Flsáà; 

 

SANTA CATARINA
Comissào de Prerrogativas,  Defesa

e Assistência do Advogado
do Aduoagdo,  Albert...
Fls

 

SANTA CATABINA
Comissào de Prerrogativas, 

e Assistência do Advogado

Defesa

PROCESSO 12/2013 - CDA
Reclamante: ...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Indeferimento de pedido de desagravo público formulado pelo advogado João Lang

673 Aufrufe

Veröffentlicht am

Despacho da Comissão de Prerrogativas da OAB/SC indeferindo pedido do advogado João Marcelo Lang para publicação de desagravo contra promotor de justiça de Xanxerê. Segundo o advogado, o promotor estaria impedindo a participação de advogados em inquéritos civis públicos e TACs, mas não apresentou nenhum caso concreto.

  • Als Erste(r) kommentieren

Indeferimento de pedido de desagravo público formulado pelo advogado João Lang

  1. 1. OAB/ S C CGC SANTA CATARINA Comíssão de Prerrogativas, Defesa e Assistência do Advogado PROCESSO 1212013 - CDA Reclamante: João Marcelo Lang Assunto: Atos do Promotor de Justiça de Xanxerê I - Relatório: Trata-se de procedimento instaurado pclo nobre colcga Advogado Dr. João Marcelo Lang, devidamente inscriro nos quadros da OAB/ SC sob o n. 12.183, que, na qualidade de presidente da Subseçào de Xanxerê, alega ter sido desrespeitado pelo Promotor dc Justiça, Dr. Eduardo Sens dos Santos e que taJ desrcspeito tería atingido : à própria Subseçào. O processo veio instruído pelo ilustre advogado Presidente da Subseção de Xanxerê, com cópias dos ofícios encaminhados à Corregedoria-Geral do Minístério Püblico d0 Estado dc Santa Catarina e ao Conselho Nacional do Ministério Püblico e suas respectivas rcspostas. A0 ñnal, 0 Reclamante poslula pelo “desagravo püblíco'. E 0 relatório. II - Voto: Inicialmente, tem-se que 0 advogado Reclamante añrma, em nome da Subsecção da OAB/ SC que: “temas um forte embate com um. Promotor de Justiça que atua em Xanxeré. Trata-se do Promotor de Justíça Eduardo Sans dos Santos, que tem Criado sénàs difímldades à Aduocacía, notadarnente impedindo que aduogados acompanhem seus clientes nos iraquérílos civís a assínaturas de termos de Condutas. ” (fl.02) Ato continuo relata, em caso específico, ter rccebído oñcio desrespeitoso em resposta à petiçào encaminhada ao Ministério Püblico informando sobre a ocorréncia de possíveis irregularidades accrca d0 processo licitatórío n. 0111/2012, para realizaçào de um evento denominado Rodeio Country no Município de Xanxcré. Vejamos: “Parece que, agora, o Promotor está agindo de forma a remar íntimidar a OAB/ SC, com prepoténcía e abuses: omem, 37/12, recebf ojício do MP local intimando a subseçao local para se manifesmr acerca da resposta encamínhada peIo Munic-upto de Xarucerê acerca dos fatos narrados ao MPL. .) Ordem dos Advogados d0 Brasil - Seção de Santa Catarina Rua Paschoal Apóstolo Pítsica. 4860 - 88015-255 - Floríanópolis/ SC Telefones: 148) 3239-3514 - Fax: 143] 3239-3632 Flsüzíi}
  2. 2. OAB/ Sx, CGC Flsüíg_ SNTA cArNAA Comissào de Prerrogativas, Defesa e Assistência do Advogado {. ..}o ojícío rembido hoje menciona: *serve o presenle, também, para notijícar Vossa Senhona a apresentar, no mesmo prazo, copia da ato de reuniáo da 22” Subseçdo de Xanxerê da OAD/ SC que deliberou por representar ao Ministério Hlblico pelos fotos. Em caso de inexisténc-ía de delibemçào da Subseçáo, deuerá ser esclorecido se Vossa . Senhoria diLspóe de legitimidade para, sozinho, apresenrar representaçães em name da 22** Subseção de Xanxerê da OAB/ SC, infonnundo os dispositiuos legais ou regulamentares pertinentesí” (lis. 02/ 03) O encamínhamcnto do oñcio supracítado ao advogado Rcclamante dcsencadeou uma troca de oñcios entre este e 0 proprío Promotor de Justiça, ora Reclamado. Em todos se percebe claramente uma animosidade reciproca entrc as partes, com o uso equitaüvo de expressóes de tratamenlo. Portanto, os fatos narrados e os documentos anexados ao presentc procedimento, não comprovaram ter havido dcsrespeito ao profissiona] advogado c ao exercício direto da advocacia, quebra das prerrogativas quc lhes são garantidas pelo Estatuto da OAB. Cum rc abot-dar 0 ue vem a ser “ rerro ativa": Cl P “PRERROGATII/ .A. Do iatím, praerogatiua, de praerogare {pedir antes, perguntar ou faiar em primeiro lugar), exprime primitiuamente 0 primeiro uoto. Os romanos dizíam pruerogaliua neste sentido: praerogatiua quase prae rogata. Originaríamentte, a palat/ ra designcwa as centürías dos cauateiros, às quaís, segundo a regra de Seruius 'Fullius, instituída em sua organizaçào, cabin o direito de uoltar em primeiro lugar. pelo que se díziam praerogatíua. Do sentido desta primazia ou preeminência, adi/ eto a acepção atua! d0 vocábulo. Prenogatiua, poís, passou a ser vantagem, o priuilégio, a imunidade, a primazia deferida a certas pessoas, em razáo do cargo ocupado ou do ojícío que desempenham. As prerrogatiuas do Cargo, assim, são os priuilégios, as uantagens e as tmunidades, que dele decorrcm, em benefíc-ío ou em proueito da pessoa, que riele está provide. Nesta razüo, prerrogatiua, juridicarrzente, enzende-se o direito exclusive). que se defere ou se atribui a certas jimçóes ou dignidades. {DE PLACIDO E SILVA, Vocabulárlo Jurídico - Ed. Forense: Rio de . Janeiro 2008, p.1.085/1.086)" O . Ministro Celso de Malta, do S_upre; m0 Tribunal Fer/ Zero! , consider: : que “na realidade, as prerrogatiuas profssionat-s dos Aduogados representam emanaçóes da própría Constituição, pots, embora expiicítada no Estatuto da Advooacia {Lei n” 8.906/ 94), forum concebtdas com o eievado propósito de uiabílizrzr a defesa da integrídade das liberdades püblicas, tats como formuladas e proclamadas em nosso ordenamento constituciona! . As prenogatiuas projíssionais de que se acham inuestidos os Aduogados, muito mais do que facuidades juridicas que ! hes são inerentes, traduzem, na ooncreção de seu alcance, meios essenciais destinados a ensejar a proteção e o amparo dos direitos e garantias que o sistema de direito constitucional reconhece às pessoas e à cofetiuidade em gera! ” (Do prefádo d0 huro Prenogatiuas Profssionais Ordem aos Aavogados do Brasil Seçáo de Santa Catarina Rua Paschoal Apostolo Pítsica, 4860 88025-255 Florianópolisf SC Telelones: (48) 3239-35I4 ~ Fax: (43) 3239-3632
  3. 3. OAB/ SC * CG Flsáà; SANTA CATARINA Comissào de Prerrogativas, Defesa e Assistência do Advogado do Aduoagdo, Alberto Zacharias Toron e Alexandra Lebelson Szajír: Sao Paulo: Atlas, 3. Ed. , 2010. P. x). Por sua uez, 0 Professor Gladstan Mamede compreende 0 Aduogado como “um instrumentalizador priuilegírxdo d0 Estado Democrtítíco de Direito, a quem se confíam a defesa da ordem juridica, da soberania nacional, a cídadania, a digrtidade da pessoa humana, bem como dos uutores sociais maiores e ideais de Justica; mesmo o piurahsmo político tem, em sua amação (rorzstitucionat e eíeitorat, um sustentrícuio. Constituem seus conhecimentos, seu trabatho, sua combaziuidade, elementos indispensáveís para a construçáo de uma sociedade iiure, justa e solidária, da erradicaçao da pobreza e do desrespeito aos pobres, aos marginahzados, da independéncia nacionai, da preualéncia dos direitos humanos. O advogado constitui meio necessário a garantir, no mínimo, o respeizo à isonomia e a todos os direitos e garantias _fundamentaia individuals e coietivos, preuistos no pafs, perrmítirzdo a todos a defesa de seu patrtmónío económico e moral”. (A Aduocacia e a Ordem dos Aduogados d0 BYQSH. ' São Paulo, Arias, 3. Ed. , 2008, p. 7/ 8) (in Cartilha de Prcrrogalivas. Comissào dc Defcsa, Assistêncía e Pre rroga twas da OAB / MG) Nesse sentido, tem-se por prerrogativa, alguns “direitos exclusivos' sem os quais se torn: inviãvel o exetcicio da advocacia. Direítos estes que se x-efleterp em garantias necessárias à representativídade de terceiros. Emboralgja o relato fcito pclo Advogadc» Reclamante de que tenha sido tratado de forma desrespeitosa no exercício da proñssão, a instrução d0 feito deíxou evidcntc que tal situaçáo não teve relação com 0 efetivo exercicio da advocacia. Não houve desrespeito ao proñssíonal advogado e ao exercício direto da advocacía, cujas prcrrogativas proñssionaís sào garantidas pelo Estatuto da OAB e defcndidas com veeméncia por esta Comissào. As provas dos autos não demonstram a ocorrência de agressão, ofensa, afronta, damo praticado à classe dos advogados, ou diretamente ao advogado Reclamante, razão pela qual voto pelo índeferímento do pleito. Oficie-e as partes com cópia da decisão. Florianópolis/ SC, 13 de dezembro de 013. oAB/ sc2022 ñ Ordem dos Advogados do Brasil - Scçào de Santa Catarina Rua Paschoal Apostoles Fitsica, 4860 - 83025155 Floríanopolusisc Telefones: (48) 3239-3514 - Fax: 148) 3239-3632
  4. 4. Fls SANTA CATABINA Comissào de Prerrogativas, e Assistência do Advogado Defesa PROCESSO 12/2013 - CDA Reclamante: João Marcelo Lang Assunta: Atos do Promotor de Justiça de Xanxerê ivas do advogado. EMENTA: Quehra de prerrogat o alegado. Falta de provas a cors-choral- Indeferimento. Acórdào n” _ ___ __ _ Vistos, rclatados e discutídos os prcsentcs autos, acordam os membros da Comissào de Prcrrogativas, Defcsa e Assisténcia ao Advogado da OAB/ SC, por unanimidade de votos, pelo indeferímento d0 procedimento instaurado pclo Advogado João Marcelo Lang, nos tcrmos do voto da Relatora. Florianópolis/ SC, 13 de dczembro dc 2013. A Ordem dos Advogados do Brasil - Seçào de Santa Catarina Rua Paschoal Apóstolo Pitsíca, 4860 88025-255 ~ Florianópolis/ SC Telefones: 143) 3239-3514 - Far. : (48) 3239-3632 CAB/ SC 02%_

×