Successfully reported this slideshow.
Oficina: OS JOGOS FONOLÓGICOS E AS RELAÇÕES FALA/ESCRITA DESDE A EDUCAÇÃO INFANTIL ATÉ O CICLO DE ALFABETIZAÇÃO 
Autores: ...
O que é Consciência Fonológica? A Consciência Fonológica é composta por um conjunto de Habilidades Metalinguísticas de tom...
Tabela 1. Habilidades Fonológicas, da mais básica à mais avançada 
HABILIDADES FONOLÓGICAS 
DESCRIÇÃO 
 Consciência Lexic...
A Tabela 2 relaciona as idades específicas para a realização de tarefas típicas de consciência fonológica. Tabela 2. Idade...
6 
 Síntese fonêmica Combinar de dois a três fonemas 
 Segmentação Fonêmica de palavras monossílabas de dois ou três fon...
Jogos de Escuta Intenções dos Jogos de Escuta: 
 Introduzir as crianças na arte de saber ouvir ativa, atenta e analiticam...
Trinca Mágica Objetivo: 
 Formar as trincas, combinando as palavras que possuem sons finais iguais (rimas); 
 Perceber a...
Lá vai o avião carregado de…” Objetivo: 
 Construir rimas coerentes, conforme uma palavra previamente dita pelo/a profess...
As compras devem ser colocadas dentro da sacola identificada de cada animal. Para a cobra, todas os itens que os nomes com...
Jogos para desenvolver Consciência da Sílaba Contando Pedacinhos de Palavra Objetivos: 
 Perceber que as palavras são for...
Descrição do jogo: 
Distribui-se entre os alunos 30 fichas com figuras cujos nomes variam quanto ao número de sílabas. Ess...
REFERÊNCIAS BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi Alves et al (orgs.). Jogos de Alfabetização (Manual didático). Recife: MEC/UFPE/...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Oficina consciência fonológica (apostila)

3.513 Aufrufe

Veröffentlicht am

  • Als Erste(r) kommentieren

Oficina consciência fonológica (apostila)

  1. 1. Oficina: OS JOGOS FONOLÓGICOS E AS RELAÇÕES FALA/ESCRITA DESDE A EDUCAÇÃO INFANTIL ATÉ O CICLO DE ALFABETIZAÇÃO Autores: Edeil Reis do Espírito Santo; Vandeci Costa de Carvalho Filadélfia setembro – 2014
  2. 2. O que é Consciência Fonológica? A Consciência Fonológica é composta por um conjunto de Habilidades Metalinguísticas de tomada de consciência das características formais da linguagem. É entender, de forma consciente, que os sons associados às letras são os mesmos da fala e que esses podem ser manipulados. “O termo CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA foi definido como a percepção de que as palavras são construídas por diversos sons. Tal conceito diz respeito tanto à compreensão de que a fala pode ser segmentada quanto à habilidade de manipular esses segmentos”. (MEDEIROS e OLIVEIRA, 2008). Níveis da Consciência Fonológica: 1 – Segmentação da língua: a frase pode ser segmentada em palavras, as palavras em sílabas e as sílabas em fonemas; 2 - As unidades segmentadas repetem-se em diferentes frases, palavras, e sílabas. Sub-habilidades: 1. Rimas e Aliterações: rima é a correspondência fonêmica entre duas palavras a partir da vogal da sílaba tônica, não precisa ter correspondência gráfica. Aliteração é a repetição da mesma sílaba ou fonema na posição inicial das palavras (como acontece costumeiramente nos trava-línguas); 2. Consciência de Palavras: também chamada de consciência sintática, representa a capacidade de segmentar a frase em palavras e, além disso, perceber a relação entre elas e organizá-las numa sequência que dê sentido, usada na produção de textos; 3. Consciência Silábica: capacidade de segmentar as palavras em sílabas (análise e síntese); 4. Consciência fonêmica: capacidade de analisar os fonemas que compõem a palavra. É a mais refinada da consciência fonológica, é também a última a ser adquirida pela criança.
  3. 3. Tabela 1. Habilidades Fonológicas, da mais básica à mais avançada HABILIDADES FONOLÓGICAS DESCRIÇÃO  Consciência Lexical (Consciência de Palavras) Rastrear as palavras nas frases. Manipulação de palavras dentro das frases. Nota: Esta habilidade não é exatamente uma habilidade fonológica e sim uma habilidade semântica de linguagem (significado de base).  Capacidade de resposta à Rima e à Aliteração, durante jogo de palavras Recitar palavras rimadas ou frases com aliteração de livros de histórias ou de poesias rimadas.  Consciência Silábica (Consciência da Sílaba) Contar, bater palmas, misturar sílabas, ou segmentar uma palavra em sílabas.  Manipulação de Rimas A capacidade de produzir uma palavra rimada depende da compreensão de que as palavras rimadas têm a mesma rima. Reconhecer uma rima é muito mais fácil do que produzir uma rima  Consciência fonêmica Identificar e combinar os sons iniciais das palavras, em seguida os sons finais e os mediais. (ex.: “Que figura começa com /s/?”; “Encontre outra figura que termine com /r/”). Combinar os sons em palavras (ex.: “Escute: /p/ /a/ /i/. Diga a palavra que formam”). Segmentar e produzir o som inicial, depois o sons finais e mediais (ex.: “Com que som foca começa?”; “Diga o último som de sapato“; “Diga o som da vogal em sol“). Segmentar os fonemas de palavras de dois ou três sons, passando para palavras de quatro e cinco sons (ex.: “Separe os sons de sapo“). Manipular os fonemas removendo, adicionando, ou substituindo sons (ex.: “Diga vela sem o /v/”).
  4. 4. A Tabela 2 relaciona as idades específicas para a realização de tarefas típicas de consciência fonológica. Tabela 2. Idade em que a grande maioria das crianças atingiu uma habilidade fonológica IDADE HABILIDADE EXEMPLO DE ATIVIDADES 4  Imitar e brincar com Rimas e Aliterações  Reconhecimento de Rimas, qual palavra não combina. pato, mato, gato “O rato roeu a roupa do rei de Roma.” “Quais as palavras que rimam: escada, chapéu, tomada?”  Reconhecimento de mudanças fonêmicas em palavras.  Bater palmas, contar sílabas  Perceber e lembrar fonemas em uma série “Atirei o pau no mato. Isto não está certo!” chão (1 sílaba) jantar (2 sílabas) mel (1 sílaba) sabonete (4 sílabas) Mostrar sequências de fonemas com blocos coloridos: /s/ /s/ /f/; /z/ /ch/ /z/. 5½  Síntese Silábica  Produzir uma Rima  Combinar sons iniciais; isolar um som inicial  Supressão de palavras compostas  Supressão Silábica “Qual é a palavra?” p-ato b-ola m- edo “Fale uma palavra que rime com carro.” (barro) “Diga o primeiro som de rede (/r/); meia (/m/); fita (/f/) “Diga guarda-chuva. Fale novamente, mas não fale “guarda”. “Diga sapato. Fale novamente, mas não fale (sa).”
  5. 5. 6  Síntese fonêmica Combinar de dois a três fonemas  Segmentação Fonêmica de palavras monossílabas de dois ou três fonemas  Segmentação Fonêmica de palavras que tem até três ou quatro fonemas “Junte esses sons:” /p/ /Ɛ/ (pé) /l/ /u/ /a/ (lua) /m/ /e/ /w/ (meu) Diga a palavra enquanto movimenta uma ficha para cada som.” d-a m-e-u s-e-i “Diga a palavra devagar enquanto bate palmas para cada som. M-A-L-A; G-A-T-O R-O-D-A 6 ½  Manipulação Fonêmica para construir novas palavras monossílabas “Mude o som /v/ em vai para /p”. “Mude o som /e/ em meu para /a/”. 7  Supressão fonêmica (posições iniciais e finais) “Diga belo. Diga novamente sem o /b/.” “Diga bola. Diga novamente sem o /l/.” 8  Supressão fonêmica (posição inicial, inclui sílabas complexas. “Diga frio. Diga novamente sem o /f.” 9  Supressão fonêmica (posição medial e final em posição de sílaba complexa) “Diga flor. Diga novamente sem o /l/.” “Diga mar. Diga novamente sem o /r/.” Jogos para Desenvolver a Consciência Fonológica O início de um trabalho com Consciência Fonológica exige que o/a professor/a crie situações que chamem a atenção das crianças, a princípio, para os sons da natureza e da vida cotidiana, ou seja, as ONOMATOPEIAS são a base para tornar as crianças sensíveis para perceber e manipular intencionalmente o som e, futuramente, ser consciente da forte relação entre a oralidade e a escrita. Os Jogos Fonológicos ajudam as crianças a adotarem uma postura analítica frente às línguas oral e escrita. Em tom lúdico, tais jogos levam as crianças a se darem conta de que as palavras possuem não só significado, mas, antes, têm forma e, ao atentar para a estrutura sonora da palavra, a criança vai conseguindo reunir elementos para refletir sobre a estrutura da escrita.
  6. 6. Jogos de Escuta Intenções dos Jogos de Escuta:  Introduzir as crianças na arte de saber ouvir ativa, atenta e analiticamente. Inicia-se com o desafio de ouvir com atenção e, logo após, avançamos para atividades que exigem que prestem atenção à fala, como seguir instruções orais. Olhos abertos – Olhos fechados Objetivo: distinguir os sons ouvidos e dizê-los em sua sequência As crianças fecham os olhos e escutam os sons por alguns minutos, depois citam os sons que tenham ouvido. Passado um espaço de tempo interroga-se sobre o que ouviram. Que som é esse? O/A professor/a divide a turma em cinco grupos e prepara uma gravação com três sequências de som para cada grupo. Cada grupo ouve sua sequência inteira e, ao final da escuta, deve dizer a sequência correta de sons que ouviram. O grupo que conseguir dizer a sequência completa e na ordem em que os sons aparecem é o vencedor. Jogos Fonológicos que ajudam a manipular sistemática e intencionalmente os sons da fala Jogos de Rimas Intenções dos Jogos de Rima: * Desenvolver a atenção das crianças para os sons das palavras; * Estimular o gosto por ouvir poesia, canções, trava-línguas, etc.; * Ler os poemas com ritmo e sublinhando bem as rimas; * Perceber como se dá a construção da Rima e sua localização nas palavras; * Ler os poemas e as crianças identificam as “palavras mágicas”.
  7. 7. Trinca Mágica Objetivo:  Formar as trincas, combinando as palavras que possuem sons finais iguais (rimas);  Perceber as rimas entre as palavras, identificando-as enquanto som final. Formam-se 2 quartetos e, para cada um deles, distribui-se um envelope contendo 8 trincas (24 figuras) com rimas diferentes. Antes de começar o jogo, retira-se cada figura e, junto com as crianças, vai-se nomeando uma a uma e fazendo convenções quando as crianças conhecerem alguma gravura por outro nome, dizendo-lhes que, naquela situação a figura vai ser chamada de tal forma. Após apresentar todas as figuras às crianças, dá-se um sinal para que os quartetos iniciem a formação dos trios de figuras (palavras) que rimam. O restante da turma pode ajudar os quartetos com a combinação das palavras, mas sem tocar nas fichas, apenas falando. Ganha o jogo aquele quarteto que formar todas as trincas primeiro ou acertar o maior número de trincas. Podem-se formar novos quartetos e dar continuidade ao jogo. Que se passa nesta sala? Objetivo:  Interagir linguisticamente, percebendo e manipulando a rima como som final Formam-se dois grupos de crianças na sala. Coro 1: Que se passa nesta sala? Coro 2 : Um elefante está dentro da mala! Coro 1: Que se passa no quintal? Coro 2: Vi um gorila no varal! Coro 1: Que se passa nesta escola? Coro 2: Os postes estão jogando bola! Coro 1: Que se passa no jardim? Coro 2: O lago faz trim, trim! Coro 1: O que se passa na banheira? Coro 2: O cão lava a coleira! Coro 1: Que se passa nesta sala? Coro 2: Não sei, mas ninguém se cala!
  8. 8. Lá vai o avião carregado de…” Objetivo:  Construir rimas coerentes, conforme uma palavra previamente dita pelo/a professor/a. Com as crianças sentadas ao chão na rodinha, inicie o jogo com a seguinte senha: “La vai o avião carregado de melão”! Atire a bola para uma criança que deverá pensar em outra carga, que poderá levar o avião, que rime com melão. Se sentirem dificuldades, faça uma revisão de rimas possíveis com as crianças antes de dar início ao jogo: sabão, pão, cão e esfregão. Vá mudando as palavras, à medida que senti que o repertório de rimas das crianças está se esgotando Jogos que desenvolvem a Consciência da Aliteração (som inicial) Jogo: “A cobra e a vaca vão às compras…” Objetivos:  Desenvolver a consciência fonêmica;  Identificar o som inicial de cada palavra;  Agrupar palavras em função do som inicial;  Treinar a memória visual;  Associar o som [s] a diferentes grafias. Descrição do jogo : Através do jogo “A cobra e a vaca vão às compras...” pretende-se que os alunos identifiquem o som inicial de cada palavra e que formem grupos de palavras em função do som inicial. A professora explica que os dois animais são muito amigos e resolveram ir às compras juntos. No entanto, há um pequeno problema: a cobra só pode escolher coisas cujos nomes comecem com o som [s] e a vaca só pode comprar objetos cujos nomes comecem por [m]. Por isso as crianças precisam ajudar para que as compras sejam feitas corretamente. A professora apresenta aos alunos uma caixa com imagens, representando elementos cujos nomes começam pelo som [s]. Imagens, representando elementos cujos nomes começam pelo som [m]. Imagens, representando elementos cujos nomes se iniciam por outros sons. Um aluno, de cada vez, encarrega-se de tirar as imagens, uma a uma, da caixa e de as mostrar à turma. Os colegas dizem a palavra representada, identifica o som inicial e identificam a que animal pertence aquela compra.
  9. 9. As compras devem ser colocadas dentro da sacola identificada de cada animal. Para a cobra, todas os itens que os nomes começarem com o som [s], e para a vaca todos cujos nomes começarem com o som [m]. Ficarão de fora todas as compras em que o som inicial não corresponda a nenhum dos animais Jogo: Stop Falado Objetivo:  Desenvolver a consciência fonêmica a partir da manipulação do som inicial das palavras;  Estabelecer relação letra/som. Material:  12 Fichas com temas diversos  4 dados contendo o alfabeto Desenvolvimento:  Confeccionar os dados;  Um aluno joga um dos dados e escolhe uma letra;  Depois, pega um das Fichas Temáticas e vê o tema;  O aluno deve falar uma palavra que comece com a letra sorteada no dado, de acordo com o tema sorteado  Caso o aluno escolha o dado que tenha o asterisco e, ao jogá-lo, venha a cair nesse, ele deverá passar a vez para outro colega.
  10. 10. Jogos para desenvolver Consciência da Sílaba Contando Pedacinhos de Palavra Objetivos:  Perceber que as palavras são formadas por segmentos sonoros menores (sílabas);  Encontrar palavras segundo o número de sílabas orais;  Usar a habilidade de percepção oral da sílaba para proceder a segmentação escrita nas palavras;  Localizar uma sílaba que se repete em distintas palavras e em diferentes posições. Dispõem-se as crianças da turma em círculo, e diz-se para elas que naquele momento vão brincar de contar os pedacinhos que cada palavra tem. Daí, então, distribui-se ao centro do círculo quinze figuras – 5 figuras (palavras) dissílabas, 5 trissílabas e 5 polissílabas. Inicialmente, as palavras polissílabas devem possuir apenas 4 sílabas para não confundir as crianças. Feito isso, apresente cada figura (palavra) completa, sem escandir. Em seguida, convide as crianças a contarem, através de palmas, cada pedacinho. Ao final da contagem, peça-lhes que digam quantos pedacinhos tem a palavra e vá fazendo o mesmo com as demais até que todas sejam apresentadas e divididas em pedaços. Após esses procedimentos, peça a uma criança por vez que retire uma ficha contendo um número numa caixa ou potinho e, a partir desse número, ela deve procurar entre as figuras (palavras) uma palavra que tenha o mesmo número de sílabas. Durante a brincadeira, incentive as crianças a pronunciarem as palavras pedaço a pedaço. OBS: Na urna deve conter várias fichas repetidas com os numerais 2, 3 e 4. Batalha de Palavras Objetivos:  Compreender que as palavras são compostas por unidades sonoras menores;  Identificar a sílaba como unidade fonológica;  Segmentar palavras em sílabas;  Comparar palavras quanto ao número de sílabas.
  11. 11. Descrição do jogo: Distribui-se entre os alunos 30 fichas com figuras cujos nomes variam quanto ao número de sílabas. Essas fichas devem ser distribuídas igualmente entre os dois jogadores. Estes as organizam de forma que fiquem com as faces viradas para baixo, uma em cima da outra, formando um monte. O primeiro jogador desvira a primeira ficha de seu montinho ao mesmo tempo em que o seu adversário também desvira uma ficha do montinho dele. O jogador que desvirar a ficha cuja palavra contiver maior quantidade de sílabas ganha a sua ficha e a ficha desvirada por seu adversário. Se duas palavras coincidirem quanto ao número de sílabas, cada jogador deve desvirar mais uma ficha do seu montinho, até que haja uma diferença quanto ao número de sílabas. Nesse caso, o jogador que desvirar a ficha cuja palavra tiver maior número de sílabas leva todas as fichas desviradas na jogada. O vencedor será quem, ao final do jogo, conseguir ficar com o maior número de fichas. Onde está a Sílaba Igual?  Perceber que uma mesma sílaba se repete em palavras diferentes e em posições distintas;  Compreender que a diferença de posição da sílaba altera a estrutura da palavra. Descrição do jogo: Formam-se quatro duplas na classe, cada uma dessas duplas recebe uma cartela com quatro palavras que compartilhem uma determinada sílaba em posições diferentes. Cada figura terá embaixo de si, na cartela, uma quantidade de bolinhas correspondente ao número de sílabas da palavra. As duplas deverão marcar com uma círculo de papel colorido a sílaba que se repete em cada palavra na posição em que ela se encontra em cada uma das palavras. Vence a prova a dupla que marcar corretamente a posição da sílaba comum a todas as palavras
  12. 12. REFERÊNCIAS BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi Alves et al (orgs.). Jogos de Alfabetização (Manual didático). Recife: MEC/UFPE/CEEL, 2009. HONORA, Márcia; FRIZANCO, Mary Lopes Esteves. Dificuldades Na Linguagem (Coleção Fono na Escola). São Paulo: Ciranda Cultural, 2009. Jogos para desenvolver consciência fonológica. Disponível em: <http://academiadeleitura.blogspot.com.br/2009/10/desenvolver-consciencia-fonologica.html>. Acesso em 23/set./2013. MEDEIROS, Tatiana Gonçalves de Medeiros; OLIVEIRA Elka Renata Costa. A influência da consciência fonológica em crianças alfabetizadas pelos métodos fônico e silábico. In: Revista CEFAC, nº 1; volume 10. São Paulo; jan.-mar., 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rcefac/v10n1/07.pdf>. Acesso em: 15/jan./2014. Desenvolvimento da consciência fonológica. Actividades desenvolvidas. Disponível em: <http://escolovar.org/conto_ovos.misteriosos_38pages_consc.fonolgc.pdf>. Acesso em: 16/out./2013

×