Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Combate a princípios de incêndio

2.370 Aufrufe

Veröffentlicht am

Conceitos gerais sobre fogo, incêndio e extintores, noções de prevenção e combate a princípios de incêndio. Informações para capacitações da Defesa Civil de Mato Grosso.

  • Als Erste(r) kommentieren

Combate a princípios de incêndio

  1. 1. PRINCÍPIOS DE INCÊNDIO Noções gerais, prevenção e combate
  2. 2. Veremos a seguir alguns incêndios de grande proporção ocorridos no Brasil a partir de 1961.
  3. 3. NITERÓI / RJ • 17 de dezembro de 1961 • 250 mortos e mais de 400 feridos. Gran Circo Norte Americano
  4. 4. SÃO PAULO • 24 de fevereiro 1972 • 16 mortos e 336 feridos • outros 10 prédios foram atingidos Edifício Andraus
  5. 5. SÃO PAULO • 01 de fevereiro de 1974 • 179 mortos • mais de 300 feridos. Edifício Joelma
  6. 6. SANTA MARIA – RS • 27 de janeiro de 2013. • 242 mortos e mais de 116 feridos. Boate Kiss
  7. 7. Prédio INSS CUIABÁ 2008
  8. 8. Combater princípios de incêndios pode parecer um assunto simples a primeira vista. Porém, quando verificamos a quantidade de variáveis existentes, constatamos a importância de uma base teórica fundamentada e de treinamentos constantes. Princípios de incêndio
  9. 9. • Elementos que compõem o fogo • Entender as relações existentes entre as formas de propagação e de extinção de incêndios. Teoria Básica do Fogo
  10. 10. CONCEITO DE FOGO • Fogo é uma reação química que libera luz e calor. • Mistura de gases a altas temperaturas, que emite radiação geralmente visível. Teoria Básica do Fogo
  11. 11. CONCEITO DE FOGO • Todo material, quando aquecido a determinada temperatura, libera gases • São esses gases que, de fato, pegam fogo. Teoria Básica do Fogo
  12. 12. COMPOSIÇÃO DO FOGO: Elementos que compõem a reação química • Combustível • Comburente • Calor Esses três elementos, reagindo em cadeia, dão origem ao fogo. Teoria Básica do Fogo
  13. 13. COMPOSIÇÃO DO FOGO: Calor Teoria Básica do Fogo
  14. 14. COMBUSTÍVEL: É toda a substância capaz de queimar e alimentar a combustão. Pode ser: • Líquido • Sólidos • Gasosos Teoria Básica do Fogo
  15. 15. COMBUSTÍVEL SÓLIDO: Quanto maior a superfície exposta, mais rápido será o aquecimento do material e, consequentemente, o processo de combustão. Exemplos: • Madeira • Papel • Cereais • Algodão Teoria Básica do Fogo
  16. 16. COMBUSTÍVEL LÍQUIDO: • Possuem propriedades físicas que podem dificultar a extinção do fogo • Geralmente assumem a forma do recipiente que os contêm. • Maioria dos líquidos inflamáveis é mais leve que água e, portanto, flutuam sobre ela. Teoria Básica do Fogo
  17. 17. COMBUSTÍVEL GASOSO: • Os gases não têm volume definido • Podem, rapidamente, ocupar todo o recipiente em que estão contidos. Teoria Básica do Fogo
  18. 18. COMBUSTÍVEL GASOSO: • Se o peso do gás é menor que o peso do ar (no caso do GN), o gás tende a subir e se dissipar; • se o peso do gás é maior que o peso do ar (no caso do GLP), o gás permanece próximo ao solo e caminha na direção do vento, obedecendo aos contornos do terreno. Teoria Básica do Fogo
  19. 19. COMBURENTE: O oxigênio é o comburente comum à imensa maioria dos combustíveis. Dependendo da concentração que está no ar (inferior a 16%) fica incapaz de sustentar a combustão. Teoria Básica do Fogo
  20. 20. CALOR: • Uma forma de energia • É o elemento que inicia o fogo e permite que ele se propague Teoria Básica do Fogo
  21. 21. REAÇÃO EM CADEIA • Os elementos combustível, comburente e calor, isoladamente, não produzem fogo. • Quando interagem entre si, realizam a reação em cadeia, gerando a combustão e permitindo que ela se automantenha. Teoria Básica do Fogo
  22. 22. Teoria Básica do Fogo PROPAGAÇÃO DO FOGO: As formas de transmissão de calor de um corpo para o outro ou para um meio, são: • condução • convecção • irradiação
  23. 23. CONDUÇÃO: É a forma pela qual o Calor é transmitido de corpo para corpo ou em um mesmo corpo, de molécula para molécula. Propagação do Fogo
  24. 24. CONDUÇÃO: Propagação do Fogo
  25. 25. Transmissão de calor através de uma massa de ar aquecida, de um ambiente para o outro, por meio de compartimentações. Propagação do Fogo CONVECÇÃO:
  26. 26. Propagação do Fogo
  27. 27. IRRADIAÇÃO: É a transmissão do calor por meio de ondas caloríficas através do espaço. Propagação do Fogo
  28. 28. Propagação do Fogo
  29. 29. • Quebrando a reação em cadeia • Isolando um dos elementos do fogo Extinção do Fogo
  30. 30. MÉTODOS: • Resfriamento • Abafamento • Isolamento • Extinção química Métodos de Extinção do Fogo
  31. 31. Extinção por resfriamento: • Diminuição da temperatura e, consequentemente, na diminuição do calor. • Fazer com que o combustível não gere mais gases e vapores e, finalmente, se apague. • Agente resfriador mais comum e mais utilizado é a água. Métodos de Extinção do Fogo
  32. 32. Métodos de Extinção do Fogo
  33. 33. Extinção por abafamento: • Impedir que o COMBURENTE (oxigênio), permaneça em contato com o combustível, numa porcentagem ideal para a alimentação da combustão. Métodos de Extinção do Fogo
  34. 34. Extinção por abafamento: Podem ser usados os mais diversos materiais, desde que esse material impeça a entrada de oxigênio no fogo e não sirva como combustível por um determinado tempo. Métodos de Extinção do Fogo
  35. 35. Extinção por isolamento: Retirada do COMBUSTÍVEL da reação. • retirada do material que está queimando; • retirada do material que está próximo ao fogo e que deverá entrar em combustão por meio de um dos métodos de propagação Métodos de Extinção do Fogo
  36. 36. Extinção por isolamento: Métodos de Extinção do Fogo
  37. 37. Extinção química: • combinação de um agente químico específico com a mistura inflamável a fim de tornar essa mistura não inflamável. • não atua diretamente num elemento do fogo, e sim na reação em cadeia como um todo. Métodos de Extinção do Fogo
  38. 38. Extinção química: Métodos de Extinção do Fogo
  39. 39. • Classe A – sólidos combustíveis; • Classe B – líquidos e gases combustíveis; • Classe C – materiais energizados; Classes de Incêndio
  40. 40. Classes de Incêndio
  41. 41. CLASSE A • são os incêndios ocorridos em materiais fibrosos ou combustíveis sólidos. • Características: queimam em razão do seu volume, isto é, em superfície e profundidade. Classes de Incêndio
  42. 42. CLASSE A • Esse tipo de combustível deixa resíduos (cinzas ou brasas). • Exemplos: madeira, papel, borracha, cereais, tecidos etc. • Extinção: geralmente o incêndio nesse tipo de material é apagado por resfriamento. Classes de Incêndio
  43. 43. CLASSE B • são os incêndios ocorridos em combustíveis líquidos ou gases combustíveis. • a queima é feita através da sua superfície e não deixa resíduos. • Exemplos: GLP, óleos, gasolina, éter, butano • Extinção: por abafamento. Classes de Incêndio
  44. 44. CLASSE C • são os incêndios ocorridos em materiais energizados. • Exemplos: computadores, motores, interruptores • Extinção: agentes extintores que não conduzam eletricidade, ficando vedados a água e o gás carbônico. Classes de Incêndio
  45. 45. CLASSE C oferecem alto risco à vida na ação de combate, devido à eletricidade. Quando desconectamos o equipamento da sua fonte de energia, se não houver nenhuma bateria interna que mantenha energia, podemos tratar como incêndio em classe A ou classe B. Classes de Incêndio
  46. 46. CLASSE D • são os incêndios ocorridos em metais pirofóricos. • Características: irradiam uma forte luz e são muito difíceis de serem apagados. • NUNCA JOGAR ÁGUA Classes de Incêndio
  47. 47. CLASSE D • Exemplos: rodas de magnésio, potássio, alumínio em pó, titânio, sódio etc. • Extinção: através do abafamento, não devendo nunca ser usado água ou espuma. Classes de Incêndio
  48. 48. • A finalidade do extintor é realizar o combate imediato e rápido em pequenos focos de incêndio. • não deve ser considerado como substituto de sistemas de extinção mais complexos, mais sim, como equipamento adicional. Extintores de Incêndio
  49. 49. A aplicação dos extintores em princípio de incêndio não deve justificar qualquer demora no acionamento no sistema de alarme geral e na mobilização de maiores recursos. Extintores de Incêndio
  50. 50. EXTINTORES DE ÁGUA • possui apenas um cilindro para a água e o gás expelente. • Sua carga é mantida sob pressão permanente. Extintores de Incêndio
  51. 51. EXTINTORES DE ÁGUA • são aparelhos destinados a extinguir pequenos focos de incêndio Classe “A • exemplo em madeiras, papéis e tecidos. Extintores de Incêndio
  52. 52. EXTINTORES DE ÁGUA Modo de usar: • Retire o extintor do suporte • rompa o lacre • retire o esguicho do suporte • se aproxime do foco de incêndio • aperte o gatilho, dirigindo o jato para a base do fogo. Extintores de Incêndio
  53. 53. EXTINTORES DE ÁGUA Cuidado!!! Este tipo de extintor não pode e não deve ser usado em eletricidade em hipótese alguma. Coloca em risco a vida do operador. Extintores de Incêndio
  54. 54. EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO • utilizam os agentes extintores bicarbonato de sódio (o mais comum) ou o bicarbonato de potássio. • Especialmente indicado para princípios de incêndio das Classes B e C. Extintores de Incêndio
  55. 55. EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO Extintores de Incêndio
  56. 56. EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO O extintor de pó químico pressurizado utiliza como propelente o nitrogênio, que, sendo um gás seco e incombustível, pode ser acondicionado com o pó no mesmo cilindro. Extintores de Incêndio
  57. 57. EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO Modo de usar: • Retire o extintor do suporte • rompa o lacre • Conduza-o até o local onde será utilizado (observar a direção do vento) • Destrave o gatilho e acione o gatilho, dirigindo o jato para a base do fogo. Extintores de Incêndio
  58. 58. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) • É um gás inerte, sem cheiro e sem cor. • Devido à sua capacidade condutora ser praticamente nula, o CO2 é muito usado em incêndios de Classe “C”. • A sua forma de agir é por abafamento, podendo também ser utilizado nas classes A e B. Extintores de Incêndio
  59. 59. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) Extintores de Incêndio
  60. 60. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) Modo de Usar: • Retire o aparelho do suporte e leve-o até o local onde será utilizado; • Retire o grampo de segurança; • Empunhe o cabo do difusor com firmeza Extintores de Incêndio
  61. 61. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) • Aperte o gatilho; • Dirija a nuvem de gás para a base da chama, fazendo movimentos circulares com o difusor; • Não encoste o difusor no equipamento. Extintores de Incêndio
  62. 62. EXTINTORES DE CO2 (GÁS CARBÔNICO) Cuidado!!! Nunca segure o difusor com a mão durante a utilização, pois pode causar graves queimaduras. Extintores de Incêndio
  63. 63. EXTINTOR DE PÓ MULTIUSO (ABC) • Os extintores com pó químico multiuso são à base de Monofosfato de Amônia siliconizado como agente extintor. • É indicado para princípios de incêndio das Classes A, B e C. Extintores de Incêndio
  64. 64. EXTINTOR DE PÓ MULTIUSO (ABC) Modo de Usar: • Retire o extintor do suporte, rompa o lacre e o conduza até o local onde será utilizado (observar a direção do vento); • Destrave o gatilho e acione o gatilho, dirigindo o jato para a base do fogo. Extintores de Incêndio
  65. 65. Meios de fortuna • são aqueles em que improvisamos agentes extintores a fim de combater um incêndio com base na teoria de extinção de incêndios. • Exemplo: incêndio Classe D, podemos cobrir o combustível com terra, cortando o comburente (oxigênio) e apagar o fogo dessa forma. Outros Extintores
  66. 66. • Na cozinha, se não houver um extintor específico para a Classe C, ao visualizarmos gordura em chamas dentro de uma panela, podemos molhar um pano e tampar a superfície, cortando o oxigênio. Outros Extintores
  67. 67. INCÊNDIOS • Mantenha a calma! • Lembre-se, agora você possui conhecimentos diferenciados sobre incêndios no seu local de trabalho. • Se existe alguém que possa resolver a situação, esse alguém é você! Emergência: instruções gerais
  68. 68. INCÊNDIOS • Acione o Corpo de Bombeiros, ligando 193. • Acione o botão de alarme mais próximo. • Use extintores ou os meios disponíveis para apagar o fogo. • Se não conseguir combater o incêndio, faça a retirada de todas as pessoas do local e tente isolar os materiais combustíveis e proteger os equipamentos. Emergência: instruções gerais
  69. 69. INCÊNDIOS • Desligue o quadro de luz. • Existindo muita fumaça no ambiente ou no local atingido, use um lenço como máscara (se possível molhado), cobrindo o nariz e a boca. • Para se proteger do calor irradiado pelo fogo, sempre que possível, mantenha molhadas roupas, cabelos, sapatos ou botas. Emergência: instruções gerais
  70. 70. CONFINAMENTO PELO FOGO • Procure sair dos lugares onde haja muita fumaça; • Mantenha-se agachado, bem próximo ao chão, onde o calor é menor e existe menos fumaça; Emergência: instruções gerais
  71. 71. CONFINAMENTO PELO FOGO • No caso de ter que atravessar uma barreira de fogo, molhe todo o corpo, roupas e sapatos, encharque uma cortina e enrole-se nela. • Molhe um lenço e amarre-o junto à boca e ao nariz e atravesse o mais rápido que puder. Emergência: instruções gerais
  72. 72. OUTRAS RECOMENDAÇÕES 1- Não suba as escadas, procure sempre descer. 2- Não respire pela boca, somente pelo nariz. 3- Não tire as roupas, pois elas protegem seu corpo e retardam a desidratação. Se for o caso, tire apenas a gravata ou roupas de nylon. Emergência: instruções gerais
  73. 73. 4- Se suas roupas se incendiarem, jogue-se no chão e role lentamente. Elas se apagarão por abafamento. 5- Ao descer escadarias, retire sapatos de salto alto e meias escorregadias. Emergência: instruções gerais
  74. 74. DEVERES E OBRIGAÇÕES • Procure conhecer todas as saídas que existem no seu local de trabalho, inclusive as rotas de fuga. • Participe ativamente dos treinamentos teóricos, práticos e reciclagens ministrados. • Conheça e pratique as Normas de Proteção e Combate ao Princípio de Incêndio, quando necessário e possível, adotadas nesse treinamento. Emergência: instruções gerais
  75. 75. SECRETARIA ADJUNTA DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL Telefone: 65 3613 8400 E-mail: sudec@defesacivil.mt.gov.br Blog: www.defesacivilmatogrosso.com.br Facebook: www.facebook.com/defesacivilmt Fotos das atividades: www.flickr.com/defesacivil-mt

×