Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Segundo Módulo - Aula 03 - Lei do trabalho

7.967 Aufrufe

Veröffentlicht am

  • Als Erste(r) kommentieren

Segundo Módulo - Aula 03 - Lei do trabalho

  1. 1. LEI DO TRABALHO
  2. 2. João 5:17 <ul><li>“ Meu Pai trabalha até agora e eu também.” </li></ul>
  3. 3. Ajuda-te a ti mesmo, que o céu te ajudará . Nesse sentido, a recomendação é por uma ação, uma saída de dentro para fora; uma atitude para com a Vida, eliminando a inércia e a espera de que algo mágico aconteça por nós. Adenáuer Novaes
  4. 4. A NECESSIDADE DO TRABALHO <ul><li>O trabalho é lei da natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar porque lhe aumentam as necessidades e gozos. </li></ul>
  5. 5. A NECESSIDADE DO TRABALHO <ul><li>O trabalho entendido como lei da natureza é das maiores bênçãos de Deus no campo das horas. Em suas dádivas de realização para o bem, o triste se reconforta, o ignorante aprende, o doente se refaz o criminoso se regenera (Divaldo Pereira Franco. Estudos Espíritas pelo espírito de Joana de Ângelis . Rio de Janeiro: FEB, 1995 cap 11) </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Sendo assim o trabalho se impõe ao ser humano como uma necessidade porque é um meio de aperfeiçoamento da sua inteligência. </li></ul><ul><li>Por isso é que seu alimento sua segurança e seu bem estar dependem do seu trabalho e da sua atividade. Ao extremamente fraco de corpo outorgou Deus a inteligência em compensação. Mas é sempre um trabalho </li></ul>
  7. 7. Trabalho <ul><li>Se Deus houvesse isentado do trabalho do corpo o homem, seus membros se teriam atrofiado; </li></ul><ul><li>Se o houvesse isentado do trabalho da inteligência, seu espírito teria permanecido na infância, no estado de instinto animal.” </li></ul>
  8. 8. O TRABALHO DOS ANIMAIS E DO HOMEM <ul><li>Tudo na Natureza trabalha. </li></ul><ul><li>O trabalho dos animais, de acordo com a inteligência de que dispõem, se limita a cuidarem de sua própria conservação. Daí vem que do trabalho não lhe resulta progresso. </li></ul><ul><li>O trabalho do homem visa duplo fim: a conservação do corpo e o desenvolvimento da faculdade de pensar, o que também é uma necessidade e o eleva acima de si mesmo ” </li></ul>
  9. 9. TRABALHO: Material, Espiritual e Moral <ul><li>Qual seria a relação entre essa três características quando tratadas ao Trabalho? </li></ul><ul><li>Material : dignifica-se o homem no cumprimento dos deveres para consigo e para com os outros </li></ul><ul><li>Espiritual : exerce a fraternidade com o próximo </li></ul><ul><li>Moral : Luta para adquirir qualidades elevadas, ou aperfeiçoar as que já lhe são dignas </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O trabalho é imposto ao homem por ser uma conseqüência de sua natureza corpórea. </li></ul><ul><li>É uma expiação e, ao mesmo tempo, um meio de aperfeiçoar a sua inteligência. </li></ul>IMPOSIÇÃO DO TRABALHO AO HOMEM
  11. 11. IMPOSIÇÃO DO TRABALHO AO HOMEM <ul><li>Sem o trabalho, o homem permaneceria na infância intelectual. É por isso que seu alimento, segurança e bem-estar dependem do seu trabalho e da sua atividade. Em compensação, Deus outorgou a inteligência ao que é extremamente fraco de corpo. Mas é sempre um trabalho. </li></ul>
  12. 12. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>Qual o Limite do trabalho? </li></ul><ul><li>O das forças. Em suma, a esse respeito Deus deixa inteiramente livre o Homem . </li></ul><ul><li>O limite do trabalho é o das próprias forças </li></ul><ul><li>O repouso se lhe impõe como prêmio ao esforço despendido. </li></ul>
  13. 13. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>É fonte de equilíbrio físico e moral. </li></ul><ul><li>Deve ser exercido por tanto tempo quanto nos mantenhamos válidos. </li></ul><ul><li>O trabalho é uma lei natural sendo a ferramenta evolutiva que dispomos. </li></ul><ul><li>Trabalho-remunerado X Trabalho –abnegação. </li></ul>
  14. 14. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>Mediante o “trabalho-remunerado” o homem modifica o meio, transforma o habitat, cria condições de conforto. </li></ul><ul><li>Através do “trabalho-abnegação”, do qual não decorre troca nem permuta remuneração, ele se modifica a si mesmo, crescendo no sentido moral e espiritual. </li></ul><ul><li>(Joanna de Angelis, por Divaldo Franco ) </li></ul>
  15. 15. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>O trabalho (material) excessivo é compulsão e bloqueia o desenvolvimento espiritual. </li></ul><ul><li>“ Dividido o tempo entre o trabalho e o lazer, ação e espairecimento, ampliam-se as possibilidades da existência do homem que , então frui nas manifestações artísticas, na cultura , dispondo de tempo para as atividades espirituais, igualmente valiosas, senão indispensáveis para sua paz interior.” (Joanna de Angelis, por Divaldo Franco) </li></ul>
  16. 16. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>O limite do trabalho e do repouso também é observado no plano espiritual. </li></ul><ul><li>“ Aqui, em verdade, alei do descanso é rigorosamente observada, para que determinados servidores não fiquem mais sobrecarregados que outros, mas a lei do trabalho é também rigorosamente cumprida” (André Luiz, em Nosso Lar, por Chico Xavier) </li></ul>
  17. 17. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>Que se deve pensar dos que abusam de sua autoridade, impondo a seus inferiores excessivo trabalho? </li></ul><ul><li>Isso é uma das piores ações. Todo aquele que tem o poder de mandar é responsável pelo excesso de trabalho que imponha a seus inferiores, porquanto, assim fazendo, transgride a lei de Deus . ( LE questão 684) </li></ul>
  18. 18. CONSTITUIÇÃO DA REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DIREITO DOS TRABALHADORES <ul><li>Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: </li></ul><ul><li>IV - salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim; </li></ul>
  19. 19. <ul><li>VII - garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem remuneração variável; </li></ul><ul><li>XIII - duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e quatro semanais, facultada a compensação de horários e a redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho; </li></ul><ul><li>XV - repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos; </li></ul><ul><li>XVI - remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal; </li></ul><ul><li>XVII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal </li></ul>
  20. 20. <ul><li>É necessário que o indivíduo se encaixe em determinado trabalho que não lhepareça como um flagelo ou sofrimento. </li></ul>
  21. 21. Trabalho infantil que desmerece a infância humana, mas cujo as leis de Deus não passam despercebidas.
  22. 22. <ul><li>Mãos que lutam que trabalham que sofrem. </li></ul><ul><li>Mas ainda assim o trabalho não deixa de edificar o homem </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Quando essa arte for reconhecida, compreendida e praticada, o homem terá no mundo hábitos de ordem e de previdência para consigo mesmo e para com os seus, de respeito a tudo que é respeitável, hábitos que lhe permitirão atravessar menos penosamente os maus dias inevitáveis </li></ul>
  24. 25. BIBLIOGRAFIA <ul><li>Livro dos Espíritos. </li></ul><ul><li>Nosso Lar – André Luiz – Chico Xavier. </li></ul><ul><li>Estudos Espíritas - Joana de Ângelis . Divaldo Pereira Franco. </li></ul>

×