SlideShare ist ein Scribd-Unternehmen logo
1 von 25
Downloaden Sie, um offline zu lesen
ARTIGO é a palavra que, vindo antes de um substantivo, indica se ele
está sendo empregado de maneira definida ou indefinida. Ele também indica
o gênero (feminino ou masculino) e o número (plural ou singular) dos
substantivos.
Artigos definidos
Os artigos definidos indicam que um ser é específico por já ter sido citado ou por ser
de conhecimento mútuo dos interlocutores. Os artigos definidos são variáveis em gênero
(masculino ou feminino) e em número (singular ou plural).
Exemplos
A lição que aprendi hoje foi simples.
Ele passeava sempre com o cachorro dele.
Escolhi as pinturas para você.
Os convidados virão à nossa festa.
Artigos indefinidos
Por sua vez, os artigos indefinidos servem para indicar que ocorre uma generalização
ou que é a primeira ocorrência do representante de determinada espécie, ainda não
sendo de conhecimento mútuo dos interlocutores, visto ser a primeira vez em que aparece no
discurso. Os artigos indefinidos também são variáveis em gênero e número.
Exemplos
Uma lição que aprendi hoje foi simples.
Ele passeava sempre com um cachorro.
Escolhi umas pinturas para você.
Uns convidados virão à nossa festa.
Artigos, leitura e produção de textos
O uso apropriado dos artigos definidos e indefinidos permite não apenas evitar
problemas com o gênero e o número de determinados substantivos, mas principalmente
explorar detalhes de significação bastante expressivos. Em geral, informações novas,
nos textos, são introduzidas por pronomes indefinidos e, posteriormente, retomadas
pelos definidos. Assim, o referente determinado pelo artigo definido passa a fazer parte
de um conjunto argumentativo que mantém a coesão dos textos. Além disso, a sutileza
de muitas modificações de significados transmitidas pelos artigos faz com que sejam
frequentemente usados pelos escritores em seus textos literários.
O artigo costuma anteceder o substantivo para fazer referência a
ele, podendo indicar que se trata de um ser já conhecido do interlocutor (no
caso dos artigos definidos) ou que se trata de um representante não
específico da espécie (no caso dos artigos indefinidos). Assim, os artigos
não funcionam sozinhos no enunciado, estando sempre acompanhados
de outro substantivo.
01. Os artigos sempre devem concordar com o substantivo em gênero
(masculino e feminino) e número (singular e plural). Exemplos:
o garoto - os garotos.
a menina - as meninas.
um mês - uns meses.
uma mesa – umas mesas.
02. Contração de artigos com
preposições
Os artigos podem
juntar-se a algumas
preposições, formando uma
única palavra contraída.
Vejamos na tabela a seguir
como essa contração ocorre:
03. De acordo com sua posição na frase, os artigos podem transformar
qualquer tipo de palavra em substantivo, independentemente de sua classe
gramatical. Exemplos:
O andar de Elisa é muito sensual. (neste caso, o verbo “andar” foi
transformado em substantivo).
O vermelho de seus olhos indicou sua tristeza. (neste caso, o adjetivo
“vermelho” foi transformado em substantivo).
04. Os artigos definidos podem ser empregados com o intuito de indicar um
conjunto de seres ou uma espécie inteira. Dessa forma, o artigo é empregado
no singular, entretanto, faz referência a uma pluralidade de seres. Exemplos:
A alma é imortal. (refere-se ao conjunto de almas).
A goiaba é muito rica em vitamina C. (faz referência a todas as goiabas).
05. Na construção das frases a utilização dos artigos indefinidos deve ser
moderada, de modo que o excesso de seu uso no texto provoca um “inchaço”
ou uma “redundância” desnecessária, tornando-o, deselegante e “pesado”.
Exemplos:
Ter (uma) boa educação é fundamental.
São detentores de (um) bom conhecimento.
06. Para uma adequada coesão textual, antes de pronome de sentido
indefinido, utiliza-se as palavras como “tal, certo (a), outro (a)”. Exemplos:
Encontrei (uma) certa medalha na cômoda.
Natália não encontrou (um) outro casaco.
07. O artigo indefinido é usado como recurso expressivo para reforçar
enunciados exclamativos. Exemplos:
Foi um presente te encontrar!
A festa estava uma delícia!
08. Artigo definido antes de partes do corpo ou de palavras que
determinam parentesco pode indicar posse. Por exemplo:
Enquanto ela chorava, o avô tentava consolá-la.
Eu não sei onde estou com a cabeça.
09. Artigo indefinido antes de numeral pode indicar valor aproximado devido à
sua natureza de generalização. Mais comum na linguagem informal, esse
recurso substitui expressões como “aproximadamente”, “em média” e
“por volta de” pelos artigos indefinidos.
Por exemplo:
Faltavam umas duas horas antes de começar o baile.
Há uns 20 quilômetros pela frente até chegarmos lá.
10. É obrigatório o uso de artigo definido entre o numeral ambos e
o substantivo a que ele se refere. Exemplo:
Ambos os filhos organizaram o aniversário dos pais.
11. Usa-se o artigo definido com o adjetivo no grau superlativo.
Exemplo:
Resolvi os mais difíceis problemas.
12. artigo definido pode, ou não, ser usado depois do pronome indefinido
todo. Quando o artigo é utilizado, a ideia é de totalidade, quando é
omitido, o sentido é de qualquer. Exemplos:
Aos domingos leio todo o jornal. (totalidade)
Todo jornal traz noticiário político. (qualquer jornal)
 Não é aceitável o uso do artigo depois do pronome relativo cujo e suas flexões.
Ex.: Comprei uma planta cujas plantas são raras.
 Não se usa artigo antes da palavra casa (no sentido de lar, moradia) e terra (sentido de chão
firme), a menos que venham especificadas.
Ex.: Eles estavam em casa.
Eles estavam na casa dos amigos.
 Não se emprega artigo antes de pronomes de tratamento, com exceção de senhor(a), senhorita
e dona:
Ex.: Vossa Excelência estará presente na festa.
A palavra ‘um’ é numeral do 3º quadrinho porque especifica a quantidade de caramelo que o
personagem está oferecendo à Susanita; 2. No 2º quadrinho trata-se de artigo indefido, por o
garoto pede para Susanita pegar qualquer caramelo.
Como explicamos, o artigo refere-se sempre a um substantivo ou a
uma palavra por ele substantivada.
A função sintática exercida pelo artigo é sempre adjunto
adnominal do substantivo a que se refere.
,

Weitere ähnliche Inhalte

Ähnlich wie Os principais usos dos artigos definidos e indefinidos

Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseLidiane Rodrigues
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbalDon Veneziani
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância VerbalJomari
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbalJomari
 
Revisão 3º bimestre - 7º ano.pdf
Revisão 3º bimestre - 7º ano.pdfRevisão 3º bimestre - 7º ano.pdf
Revisão 3º bimestre - 7º ano.pdfCaroline Assis
 
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia CraseFernando Vieira
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância NominalAngela Santos
 
26753393 dicas-portugues-para-concursos
26753393 dicas-portugues-para-concursos26753393 dicas-portugues-para-concursos
26753393 dicas-portugues-para-concursosHeron Carvalho
 
CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO E ARTIG .docx
CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO E ARTIG .docxCLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO E ARTIG .docx
CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO E ARTIG .docxNalva21
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxeEdson Alves
 
Língua portuguesa artigo 4 concordancia basica
Língua portuguesa artigo 4   concordancia basicaLíngua portuguesa artigo 4   concordancia basica
Língua portuguesa artigo 4 concordancia basicaIsabelly Sarmento
 
pt89_powerpoint_8_9_anos_classes_palavras.pptx
pt89_powerpoint_8_9_anos_classes_palavras.pptxpt89_powerpoint_8_9_anos_classes_palavras.pptx
pt89_powerpoint_8_9_anos_classes_palavras.pptxmariaCosta409191
 

Ähnlich wie Os principais usos dos artigos definidos e indefinidos (20)

Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância Verbal
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
 
Revisão 3º bimestre - 7º ano.pdf
Revisão 3º bimestre - 7º ano.pdfRevisão 3º bimestre - 7º ano.pdf
Revisão 3º bimestre - 7º ano.pdf
 
Gramática e Ortografia
Gramática e OrtografiaGramática e Ortografia
Gramática e Ortografia
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
26753393 dicas-portugues-para-concursos
26753393 dicas-portugues-para-concursos26753393 dicas-portugues-para-concursos
26753393 dicas-portugues-para-concursos
 
CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO E ARTIG .docx
CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO E ARTIG .docxCLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO E ARTIG .docx
CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO E ARTIG .docx
 
Portugues 2015
Portugues 2015Portugues 2015
Portugues 2015
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxe
 
Língua portuguesa artigo 4 concordancia basica
Língua portuguesa artigo 4   concordancia basicaLíngua portuguesa artigo 4   concordancia basica
Língua portuguesa artigo 4 concordancia basica
 
AULA 1
AULA 1 AULA 1
AULA 1
 
pt89_powerpoint_8_9_anos_classes_palavras.pptx
pt89_powerpoint_8_9_anos_classes_palavras.pptxpt89_powerpoint_8_9_anos_classes_palavras.pptx
pt89_powerpoint_8_9_anos_classes_palavras.pptx
 
Artigo
ArtigoArtigo
Artigo
 
Pronomes - Prof. Ana Glades
Pronomes - Prof. Ana GladesPronomes - Prof. Ana Glades
Pronomes - Prof. Ana Glades
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 

Mehr von Caroline Assis

Matriz_LP_3o_ano_EM.pdf
Matriz_LP_3o_ano_EM.pdfMatriz_LP_3o_ano_EM.pdf
Matriz_LP_3o_ano_EM.pdfCaroline Assis
 
Matriz_Mat_8a_serie.pdf
Matriz_Mat_8a_serie.pdfMatriz_Mat_8a_serie.pdf
Matriz_Mat_8a_serie.pdfCaroline Assis
 
Matriz_LP_8a_serie_EF.pdf
Matriz_LP_8a_serie_EF.pdfMatriz_LP_8a_serie_EF.pdf
Matriz_LP_8a_serie_EF.pdfCaroline Assis
 
Defeitos textuais.pptx
Defeitos textuais.pptxDefeitos textuais.pptx
Defeitos textuais.pptxCaroline Assis
 
Elementos da Comunicação e Funções da linguagem.pptx
Elementos da Comunicação e Funções da linguagem.pptxElementos da Comunicação e Funções da linguagem.pptx
Elementos da Comunicação e Funções da linguagem.pptxCaroline Assis
 
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptx
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptxGêneros Carta aberta - carta do leitor.pptx
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptxCaroline Assis
 
Diferentes formas de tratar uma informação.pptx
Diferentes formas de tratar uma informação.pptxDiferentes formas de tratar uma informação.pptx
Diferentes formas de tratar uma informação.pptxCaroline Assis
 
Gênero Charge e Cartum.pptx
Gênero Charge e Cartum.pptxGênero Charge e Cartum.pptx
Gênero Charge e Cartum.pptxCaroline Assis
 
Finalidade discursiva dos textos.pptx
Finalidade discursiva dos textos.pptxFinalidade discursiva dos textos.pptx
Finalidade discursiva dos textos.pptxCaroline Assis
 
AULA 24- EMPREGO DA CRASE I.ppt
AULA 24- EMPREGO DA CRASE I.pptAULA 24- EMPREGO DA CRASE I.ppt
AULA 24- EMPREGO DA CRASE I.pptCaroline Assis
 
AULA 18- CONCORDÂNCIA VERBAL I - Sujeito simples.ppt
AULA 18- CONCORDÂNCIA VERBAL I - Sujeito simples.pptAULA 18- CONCORDÂNCIA VERBAL I - Sujeito simples.ppt
AULA 18- CONCORDÂNCIA VERBAL I - Sujeito simples.pptCaroline Assis
 
AULA 22- REGÊNCIA VERBAL I.ppt
AULA 22- REGÊNCIA VERBAL I.pptAULA 22- REGÊNCIA VERBAL I.ppt
AULA 22- REGÊNCIA VERBAL I.pptCaroline Assis
 
AULA 21- Funções do SE.ppt
AULA 21- Funções do SE.pptAULA 21- Funções do SE.ppt
AULA 21- Funções do SE.pptCaroline Assis
 
AULA 23- REGÊNCIA VERBAL II.ppt
AULA 23- REGÊNCIA VERBAL II.pptAULA 23- REGÊNCIA VERBAL II.ppt
AULA 23- REGÊNCIA VERBAL II.pptCaroline Assis
 
AULA 19- CONCORDÂNCIA VERBAL II - Sujeito composto.ppt
AULA 19- CONCORDÂNCIA VERBAL II - Sujeito composto.pptAULA 19- CONCORDÂNCIA VERBAL II - Sujeito composto.ppt
AULA 19- CONCORDÂNCIA VERBAL II - Sujeito composto.pptCaroline Assis
 
AULA 20- Funções da palavra QUE.ppt
AULA 20- Funções da palavra QUE.pptAULA 20- Funções da palavra QUE.ppt
AULA 20- Funções da palavra QUE.pptCaroline Assis
 
AULA 17- CONCORDÂNCIA NOMINAL - Casos especiais.ppt
AULA 17- CONCORDÂNCIA NOMINAL - Casos especiais.pptAULA 17- CONCORDÂNCIA NOMINAL - Casos especiais.ppt
AULA 17- CONCORDÂNCIA NOMINAL - Casos especiais.pptCaroline Assis
 

Mehr von Caroline Assis (20)

verbos_de_comando.pdf
verbos_de_comando.pdfverbos_de_comando.pdf
verbos_de_comando.pdf
 
Matriz_LP_3o_ano_EM.pdf
Matriz_LP_3o_ano_EM.pdfMatriz_LP_3o_ano_EM.pdf
Matriz_LP_3o_ano_EM.pdf
 
Matriz_Mat_8a_serie.pdf
Matriz_Mat_8a_serie.pdfMatriz_Mat_8a_serie.pdf
Matriz_Mat_8a_serie.pdf
 
Matriz_LP_8a_serie_EF.pdf
Matriz_LP_8a_serie_EF.pdfMatriz_LP_8a_serie_EF.pdf
Matriz_LP_8a_serie_EF.pdf
 
Defeitos textuais.pptx
Defeitos textuais.pptxDefeitos textuais.pptx
Defeitos textuais.pptx
 
Elementos da Comunicação e Funções da linguagem.pptx
Elementos da Comunicação e Funções da linguagem.pptxElementos da Comunicação e Funções da linguagem.pptx
Elementos da Comunicação e Funções da linguagem.pptx
 
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptx
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptxGêneros Carta aberta - carta do leitor.pptx
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptx
 
Gênero Resenha.pptx
Gênero Resenha.pptxGênero Resenha.pptx
Gênero Resenha.pptx
 
INTERJEIÇÃO.pptx
INTERJEIÇÃO.pptxINTERJEIÇÃO.pptx
INTERJEIÇÃO.pptx
 
Diferentes formas de tratar uma informação.pptx
Diferentes formas de tratar uma informação.pptxDiferentes formas de tratar uma informação.pptx
Diferentes formas de tratar uma informação.pptx
 
Gênero Charge e Cartum.pptx
Gênero Charge e Cartum.pptxGênero Charge e Cartum.pptx
Gênero Charge e Cartum.pptx
 
Finalidade discursiva dos textos.pptx
Finalidade discursiva dos textos.pptxFinalidade discursiva dos textos.pptx
Finalidade discursiva dos textos.pptx
 
AULA 24- EMPREGO DA CRASE I.ppt
AULA 24- EMPREGO DA CRASE I.pptAULA 24- EMPREGO DA CRASE I.ppt
AULA 24- EMPREGO DA CRASE I.ppt
 
AULA 18- CONCORDÂNCIA VERBAL I - Sujeito simples.ppt
AULA 18- CONCORDÂNCIA VERBAL I - Sujeito simples.pptAULA 18- CONCORDÂNCIA VERBAL I - Sujeito simples.ppt
AULA 18- CONCORDÂNCIA VERBAL I - Sujeito simples.ppt
 
AULA 22- REGÊNCIA VERBAL I.ppt
AULA 22- REGÊNCIA VERBAL I.pptAULA 22- REGÊNCIA VERBAL I.ppt
AULA 22- REGÊNCIA VERBAL I.ppt
 
AULA 21- Funções do SE.ppt
AULA 21- Funções do SE.pptAULA 21- Funções do SE.ppt
AULA 21- Funções do SE.ppt
 
AULA 23- REGÊNCIA VERBAL II.ppt
AULA 23- REGÊNCIA VERBAL II.pptAULA 23- REGÊNCIA VERBAL II.ppt
AULA 23- REGÊNCIA VERBAL II.ppt
 
AULA 19- CONCORDÂNCIA VERBAL II - Sujeito composto.ppt
AULA 19- CONCORDÂNCIA VERBAL II - Sujeito composto.pptAULA 19- CONCORDÂNCIA VERBAL II - Sujeito composto.ppt
AULA 19- CONCORDÂNCIA VERBAL II - Sujeito composto.ppt
 
AULA 20- Funções da palavra QUE.ppt
AULA 20- Funções da palavra QUE.pptAULA 20- Funções da palavra QUE.ppt
AULA 20- Funções da palavra QUE.ppt
 
AULA 17- CONCORDÂNCIA NOMINAL - Casos especiais.ppt
AULA 17- CONCORDÂNCIA NOMINAL - Casos especiais.pptAULA 17- CONCORDÂNCIA NOMINAL - Casos especiais.ppt
AULA 17- CONCORDÂNCIA NOMINAL - Casos especiais.ppt
 

Os principais usos dos artigos definidos e indefinidos

  • 1.
  • 2.
  • 3. ARTIGO é a palavra que, vindo antes de um substantivo, indica se ele está sendo empregado de maneira definida ou indefinida. Ele também indica o gênero (feminino ou masculino) e o número (plural ou singular) dos substantivos.
  • 4. Artigos definidos Os artigos definidos indicam que um ser é específico por já ter sido citado ou por ser de conhecimento mútuo dos interlocutores. Os artigos definidos são variáveis em gênero (masculino ou feminino) e em número (singular ou plural).
  • 5. Exemplos A lição que aprendi hoje foi simples. Ele passeava sempre com o cachorro dele. Escolhi as pinturas para você. Os convidados virão à nossa festa.
  • 6. Artigos indefinidos Por sua vez, os artigos indefinidos servem para indicar que ocorre uma generalização ou que é a primeira ocorrência do representante de determinada espécie, ainda não sendo de conhecimento mútuo dos interlocutores, visto ser a primeira vez em que aparece no discurso. Os artigos indefinidos também são variáveis em gênero e número.
  • 7. Exemplos Uma lição que aprendi hoje foi simples. Ele passeava sempre com um cachorro. Escolhi umas pinturas para você. Uns convidados virão à nossa festa.
  • 8. Artigos, leitura e produção de textos O uso apropriado dos artigos definidos e indefinidos permite não apenas evitar problemas com o gênero e o número de determinados substantivos, mas principalmente explorar detalhes de significação bastante expressivos. Em geral, informações novas, nos textos, são introduzidas por pronomes indefinidos e, posteriormente, retomadas pelos definidos. Assim, o referente determinado pelo artigo definido passa a fazer parte de um conjunto argumentativo que mantém a coesão dos textos. Além disso, a sutileza de muitas modificações de significados transmitidas pelos artigos faz com que sejam frequentemente usados pelos escritores em seus textos literários.
  • 9. O artigo costuma anteceder o substantivo para fazer referência a ele, podendo indicar que se trata de um ser já conhecido do interlocutor (no caso dos artigos definidos) ou que se trata de um representante não específico da espécie (no caso dos artigos indefinidos). Assim, os artigos não funcionam sozinhos no enunciado, estando sempre acompanhados de outro substantivo.
  • 10. 01. Os artigos sempre devem concordar com o substantivo em gênero (masculino e feminino) e número (singular e plural). Exemplos: o garoto - os garotos. a menina - as meninas. um mês - uns meses. uma mesa – umas mesas.
  • 11. 02. Contração de artigos com preposições Os artigos podem juntar-se a algumas preposições, formando uma única palavra contraída. Vejamos na tabela a seguir como essa contração ocorre:
  • 12. 03. De acordo com sua posição na frase, os artigos podem transformar qualquer tipo de palavra em substantivo, independentemente de sua classe gramatical. Exemplos: O andar de Elisa é muito sensual. (neste caso, o verbo “andar” foi transformado em substantivo). O vermelho de seus olhos indicou sua tristeza. (neste caso, o adjetivo “vermelho” foi transformado em substantivo).
  • 13. 04. Os artigos definidos podem ser empregados com o intuito de indicar um conjunto de seres ou uma espécie inteira. Dessa forma, o artigo é empregado no singular, entretanto, faz referência a uma pluralidade de seres. Exemplos: A alma é imortal. (refere-se ao conjunto de almas). A goiaba é muito rica em vitamina C. (faz referência a todas as goiabas).
  • 14. 05. Na construção das frases a utilização dos artigos indefinidos deve ser moderada, de modo que o excesso de seu uso no texto provoca um “inchaço” ou uma “redundância” desnecessária, tornando-o, deselegante e “pesado”. Exemplos: Ter (uma) boa educação é fundamental. São detentores de (um) bom conhecimento.
  • 15. 06. Para uma adequada coesão textual, antes de pronome de sentido indefinido, utiliza-se as palavras como “tal, certo (a), outro (a)”. Exemplos: Encontrei (uma) certa medalha na cômoda. Natália não encontrou (um) outro casaco.
  • 16. 07. O artigo indefinido é usado como recurso expressivo para reforçar enunciados exclamativos. Exemplos: Foi um presente te encontrar! A festa estava uma delícia!
  • 17. 08. Artigo definido antes de partes do corpo ou de palavras que determinam parentesco pode indicar posse. Por exemplo: Enquanto ela chorava, o avô tentava consolá-la. Eu não sei onde estou com a cabeça.
  • 18. 09. Artigo indefinido antes de numeral pode indicar valor aproximado devido à sua natureza de generalização. Mais comum na linguagem informal, esse recurso substitui expressões como “aproximadamente”, “em média” e “por volta de” pelos artigos indefinidos. Por exemplo: Faltavam umas duas horas antes de começar o baile. Há uns 20 quilômetros pela frente até chegarmos lá.
  • 19. 10. É obrigatório o uso de artigo definido entre o numeral ambos e o substantivo a que ele se refere. Exemplo: Ambos os filhos organizaram o aniversário dos pais.
  • 20. 11. Usa-se o artigo definido com o adjetivo no grau superlativo. Exemplo: Resolvi os mais difíceis problemas.
  • 21. 12. artigo definido pode, ou não, ser usado depois do pronome indefinido todo. Quando o artigo é utilizado, a ideia é de totalidade, quando é omitido, o sentido é de qualquer. Exemplos: Aos domingos leio todo o jornal. (totalidade) Todo jornal traz noticiário político. (qualquer jornal)
  • 22.  Não é aceitável o uso do artigo depois do pronome relativo cujo e suas flexões. Ex.: Comprei uma planta cujas plantas são raras.  Não se usa artigo antes da palavra casa (no sentido de lar, moradia) e terra (sentido de chão firme), a menos que venham especificadas. Ex.: Eles estavam em casa. Eles estavam na casa dos amigos.  Não se emprega artigo antes de pronomes de tratamento, com exceção de senhor(a), senhorita e dona: Ex.: Vossa Excelência estará presente na festa.
  • 23. A palavra ‘um’ é numeral do 3º quadrinho porque especifica a quantidade de caramelo que o personagem está oferecendo à Susanita; 2. No 2º quadrinho trata-se de artigo indefido, por o garoto pede para Susanita pegar qualquer caramelo.
  • 24. Como explicamos, o artigo refere-se sempre a um substantivo ou a uma palavra por ele substantivada. A função sintática exercida pelo artigo é sempre adjunto adnominal do substantivo a que se refere.
  • 25. ,