ENFERMAGEM

CENTRO UNIVERSITARIO PLANALTO DO DISTRITO FEDERAL
acadêmica: ADRIANA MENDONÇA
ESTUDO DE CASO
Gravida com demência mental
ITACOATIARA-AM
2023
Introdução
• O estudo de caso se desenvolveu na Unidade Básica de Saúde Santo Antônio, Rua
Armindo Auzier, S/N, Bairro: Santo Antônio Cidade: Itacoatiara, é uma prática que
visa a aquisição de conhecimento científico através da pesquisa cujas informações
foram coletadas por meio de entrevista clínica, exame físico e consulta ao prontuário,
além de observação direta registrada em diário de campo. Após o levantamento de
dados foram estabelecidos os diagnósticos de enfermagem, os resultados esperados e
as intervenções de enfermagem.
• Nesse sentido, O presente estudo de caso faz referência a uma paciente com retardo
mental gravida, tem como questões norteadoras: quais a principal atuação de
enfermagem frente ao atendimento de uma paciente com retardo mental gravida?
Quais as orientações de enfermagem? Diagnósticos de enfermagem e prescrição?
Anamnese
• Uma mulher aos 21 anos pele, olhos, cabelos escuros medindo 1,38 mt altura
chegou a unidade básica de saúde na primeira vez no dia 10/02/2023 por conta
de um atraso menstrual, a mesma relata ser solteira, e desconheci a gravidez,
relata também não ser planejada. Reside com suas primas e mãe perto as UBS
apresenta antecedente pessoal patológico: retardo mental CID F71 após
investigação clinica não realiza terapias de reabilitação e estimulação apenas
medicamentosa risperidona, foram solicitados os exames de rotina pre- natal, no
dia 27/03/2023 as 9 horas da manha durante a vista domiciliar familiares
informam que R.P.M., teve parto prematuro e com 24 semanas, após ingestão de
4 comprimidos de risperidona, passou mal foi hospitalizada no dia 23/03/2023
com fortes dores na maternidade criança nasceu viva no dia 26/03 criança
prematura foi a óbito, R,P,M pegou alta retornou para sua residência e segue em
recuperação
EXAME FISICO POS-PARTO
• A paciente estava corada, hidratada com ausculta cardíaca, ausculta
pulmonar MC+ bilateralmente sem RA. Mama esquerda flácida
colostro presente em pequena quantidade. Mama direita tensa, quente,
hiperemiada e com nódulos de retenção inferior externa.
• Sistema neurológico: pouco comunicativa, desorientada, pupilas
isocoricas, reflexo fotomotor presente.
• Sistema gastrointestinal: mucosa oral hidratada e integra, abdômen
plano, ruídos hidroaéreos diminuídos, maciços, com expressão de dor a
palpação profunda, evacuação ausente a 3 dias.
Parâmetros vitais
• Afebril(36°),
• normotensa (100x90mmHg),
normocárdica( 78bpm),
• eupneia (18rpm),
• saturação spO² 98%
• glicemia capilar 90 mg/dl.
Antropometria
• Estatura: 1,38 m
• IMC: 19,75 kg/m²
• Peso atual: 65 kg
• IMC atual: 20,71 kg/m²
https://encrypted-tbn0.gstaticional.com
EXAMES LABORATORIAIS
TESTES RAPIDOS
HIV NEGATIVO
HBV NEGATIVO
HEPATITE C NEGATIVO
SIFILIS NEGATIVO
https://encrypted-tbn0.gstatic.com
FUNDAMENTAÇÃO TEORICA
Retardo Mental
• O retardo mental, também conhecido como deficiência
intelectual, é uma condição, geralmente irreversível,
caracterizada por uma capacidade intelectual inferior à
normal, o que pode trazer como consequência dificuldades
de aprendizado e de adaptação social, que normalmente está
presente desde o nascimento ou que se manifesta nos
primeiros anos da infância.
Fisiopatologia
A deficiência intelectual pode ser identificada por meio da observação
do atraso no desenvolvimento da criança, além de poder ser
confirmada através do teste de quociente de inteligência (QI) realizado
pelo pediatra ou psicólogo, que também ajuda a classificar o retardo
mental e, assim, indicar a melhor forma de acompanhar a criança.
São indivíduos que, por seu funcionamento intelectual diverso,
extrapolam os padrões de normalidade estabelecidos socialmente; eles
não se enquadram no modelo escolar e social de normatização,
advindo, com isso, sua exclusão e segregação.
As principais características do retardo mental
leve são:
• Imaturidade em comparação com pessoas da mesma idade;
• Dificuldades escolares, devido a dificuldades de leitura, escrita ou matemática, por exemplo;
• Comprometimento da capacidade para fazer julgamentos.
• Dificuldades com organização e planejamento nas tarefas diárias;
• Avaliação inadequada sobre situações perigosas;
• Pouca compreensão de pensamentos abstratos, como o significado de metáforas e
provérbios;
• Dificuldade para lidar com dinheiro;
• Impulsividade;
• Dificuldade durante interações sociais.
Tratamento da deficiência intelectual
• A deficiência intelectual não é uma doença, e sim uma limitação. A
pessoa com Deficiência Intelectual deve receber acompanhamento
médico e estímulos, através de trabalhos terapêuticos com psicólogos,
fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais.
• As limitações podem ser superadas por meio da estimulação
sistemática do desenvolvimento, adequações em situações pessoais,
escolares, profissionais e sociais, além de oportunidades de inclusão
social.
Atuação de Enfermagem
Tratando-se da contribuição do profissional de Enfermagem na
assistência ao deficiente mental no Brasil, pouco conhecimento tem
sido divulgado nessa área. Ainda que a Enfermagem tenha com
efeito participado no estudo, no cuidado e no tratamento de
indivíduos deficientes mentais, essas experiências não têm sido
relatadas com frequência, e acredita-se que este se ria um dos
motivos do reduzido interesse dos profissionais de Enfermagem
por aquela prática.
PRESCRIÇÃO MÉDICA DURANTE A HOSPITALIZAÇÃO
MEDICAÇÕES HORÁRIO
CEFTRIAXONA 1g 12/12 horas
E um antibiótico usado para eliminar o excesso de bactérias que podem causar
infecções como a sepse, meningite, pneumonia e outras doenças.
MEDICAÇÕES HORÁRIO
IBUPROFENO 40 gotas 8/8 horas
E um agente anti-inflamatório não esteroidal( não derivado de hormônios) que inibe
a produção de prostaglandinas( substancias que estimulam a inflamação), analgésica(
redução, ate supressão, de dor) a antipirética ( redução, ate supressão da febre).
MEDICAÇÕES HORÁRIO
BUSCOPAM COMPOSTO 10 MG 6/6 HORAS
E indicado para o tratamento dos sintomas de cólicas intestinais, estomacais,
urinarias, das vias biliares dos órgãos sexuais femininos e menstruais.
Diagnósticos de enfermagem
Achados Diagnósticos Características
definidoras
Relacionados
Deficiente mental Distúrbio na
identidade
pessoal
Comportamento
insciente
Papel social
alterado
PRESCRIÇAO DE ENFERMAGEM
• Orientar quanto a necessidade do uso de medicação nos horários e nas quantidade
corretas.
• Orientar quanto a importância de adesão da família ao tratamento junto com o
paciente.
• Orientar quanto o acionamento do serviço de saúde mental quanto a necessidade
Diagnósticos de enfermagem
Achados Diagnósticos Características
definidoras
Relacionados
Pouco comunicativa Comunicação
verbal prejudicada
Vontade diminuída
para participar em
interação social
Disfunção cognitiva
PRESCRIÇOES DE ENFERMAGEM
• A apresentar estratégias de comunicação verbal e não verbal
• Atentar aos sinais não verbais do paciente e linguagem corporal
• Orientar familiar a falar de forma clara e devagar com tom de voz natural e empregar
palavras simples para compreensão da paciente.
Achados Diagnostico Características
definidoras
Relacionados
Pós parto Risco para infecção Procedimento
invasivo
Exposição ambiental
e patógeno
aumentada
Prescrição de enfermagem
• Monitorar sinais e sintomas de infecção sinais flogísticos
• Utilizar técnica asséptica nos procedimentos de curativo
• Orientar medicações prescritas conforme horário
Achados Diagnósticos Características
definidoras
Relacionados
Gravidez inesperada Risco de dignidade
humana
comprometida
Deficiência
neurológica,
experiência limitada
de tomada de
decisão.
Compreensão
inadequada de
informações de
saúde.
Prescrição de enfermagem
• Orientar familiares a consultas médicas e terapêuticas
• Orientar cuidados de invasão percebida de privacidade
• Realizar acompanhamento médico e de enfermagem
CONCLUSÃO
A elaboração do estudo de caso de pesquisa acadêmica
teórico-prática permitiu aos discentes o ganho de maior
conhecimento científico na área estudada, gerando a
elaboração de problemas, diagnósticos e buscando
intervenções para resultados positivos ao paciente.
Referências
• PEREIRA, R. Deficiência e autodeterminação humana: compaixão e insensibilidade no caso
Vincent Humberto. Hist., Cienc., Saúde – Manguinhos, v.14, n.1, p.119-34, 2007.
• PEREIRA, Silvia de Oliveira. Reabilitação de pessoas com deficiência física no SUS: elementos
para um debate sobre integralidade/ Silvia de Oliveira Pereira- Salvador: S.O. Pereira, 2009.
• Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência. Atenção à pessoa portadora
de deficiência no Sistema Único de Saúde: planejamento e organização de serviços. Brasília, DF,
1993.
• UNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do
Adolescente Fernandes Figueira. Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do
Adolescente.
1 von 18

Recomendados

As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s... von
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...angelitamelo
1.8K views35 Folien
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela) von
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)marcelaenf
18.2K views45 Folien
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em Odontopediatria von
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em OdontopediatriaAbordagem comportamental na Saúde na Doença em Odontopediatria
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em OdontopediatriaMariana Cademartori
1.1K views77 Folien
Pediatria von
PediatriaPediatria
PediatriaFlash Faces
17.8K views9 Folien
Cuidados paliativos von
Cuidados paliativosCuidados paliativos
Cuidados paliativosEliane Santos
19K views37 Folien
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos von
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosMétodo Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosCassyano Correr
28.6K views68 Folien

Más contenido relacionado

Similar a ENFERMAGEM

Aula 5 as doenças os doentes e os medicos von
Aula 5 as doenças os doentes e os medicosAula 5 as doenças os doentes e os medicos
Aula 5 as doenças os doentes e os medicosFederal State University of Rio de Janeiro
1.6K views51 Folien
Delirium von
DeliriumDelirium
DeliriumEdienny Viana
2.1K views18 Folien
Delirium von
DeliriumDelirium
DeliriumEdienny Viana
4.1K views18 Folien
Aula evidências prm 2012 von
Aula evidências prm 2012Aula evidências prm 2012
Aula evidências prm 2012enofilho
300 views124 Folien
Aderência ao Tratamento Pós Bariátrica von
Aderência ao Tratamento Pós BariátricaAderência ao Tratamento Pós Bariátrica
Aderência ao Tratamento Pós BariátricaSimone Marchesini
1.4K views29 Folien
Semiologia e patologia aplicada von
Semiologia e patologia aplicadaSemiologia e patologia aplicada
Semiologia e patologia aplicadaCentro Universitário Ages
6.5K views33 Folien

Similar a ENFERMAGEM (20)

Aula evidências prm 2012 von enofilho
Aula evidências prm 2012Aula evidências prm 2012
Aula evidências prm 2012
enofilho300 views
Aderência ao Tratamento Pós Bariátrica von Simone Marchesini
Aderência ao Tratamento Pós BariátricaAderência ao Tratamento Pós Bariátrica
Aderência ao Tratamento Pós Bariátrica
Simone Marchesini1.4K views
Auriculoterapia como coadjuvante no processo de emagrecimento - um estudo de ... von AbenaNacional
Auriculoterapia como coadjuvante no processo de emagrecimento - um estudo de ...Auriculoterapia como coadjuvante no processo de emagrecimento - um estudo de ...
Auriculoterapia como coadjuvante no processo de emagrecimento - um estudo de ...
AbenaNacional4K views
4° Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Dra. Gladys Marques - Quando é Pres... von farmaefarma
4° Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Dra. Gladys Marques - Quando é Pres...4° Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Dra. Gladys Marques - Quando é Pres...
4° Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Dra. Gladys Marques - Quando é Pres...
farmaefarma1.3K views
Guilherme Polanczyk - 30mai14 1º Congresso A&R SUS von Autismo & Realidade
Guilherme Polanczyk - 30mai14 1º Congresso A&R SUSGuilherme Polanczyk - 30mai14 1º Congresso A&R SUS
Guilherme Polanczyk - 30mai14 1º Congresso A&R SUS
Aula evidências prm_SSC_MFC 2013 von Eno Filho
Aula evidências prm_SSC_MFC 2013Aula evidências prm_SSC_MFC 2013
Aula evidências prm_SSC_MFC 2013
Eno Filho329 views
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica von angelitamelo
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêuticaGuias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
angelitamelo1.7K views
Aula 02 von Lampsi
Aula 02Aula 02
Aula 02
Lampsi7.2K views
I Curso de Psicopatologia - LAMPSI Aula 02 von Lampsi
I Curso de Psicopatologia - LAMPSI Aula 02I Curso de Psicopatologia - LAMPSI Aula 02
I Curso de Psicopatologia - LAMPSI Aula 02
Lampsi2.5K views

Más de CHRISLAYNESILVA2

Clamídia oficial.pptx von
Clamídia oficial.pptxClamídia oficial.pptx
Clamídia oficial.pptxCHRISLAYNESILVA2
220 views11 Folien
IST.pptx von
IST.pptxIST.pptx
IST.pptxCHRISLAYNESILVA2
5 views17 Folien
Cancro Mole.pptx von
Cancro Mole.pptxCancro Mole.pptx
Cancro Mole.pptxCHRISLAYNESILVA2
160 views13 Folien
aula undade basica 22 02.pptx von
aula undade basica 22 02.pptxaula undade basica 22 02.pptx
aula undade basica 22 02.pptxCHRISLAYNESILVA2
5 views19 Folien
Sífilis.pptx von
Sífilis.pptxSífilis.pptx
Sífilis.pptxCHRISLAYNESILVA2
35 views22 Folien
TUBERCULOSE.pptx von
TUBERCULOSE.pptxTUBERCULOSE.pptx
TUBERCULOSE.pptxCHRISLAYNESILVA2
5 views37 Folien

ENFERMAGEM

  • 1. CENTRO UNIVERSITARIO PLANALTO DO DISTRITO FEDERAL acadêmica: ADRIANA MENDONÇA ESTUDO DE CASO Gravida com demência mental ITACOATIARA-AM 2023
  • 2. Introdução • O estudo de caso se desenvolveu na Unidade Básica de Saúde Santo Antônio, Rua Armindo Auzier, S/N, Bairro: Santo Antônio Cidade: Itacoatiara, é uma prática que visa a aquisição de conhecimento científico através da pesquisa cujas informações foram coletadas por meio de entrevista clínica, exame físico e consulta ao prontuário, além de observação direta registrada em diário de campo. Após o levantamento de dados foram estabelecidos os diagnósticos de enfermagem, os resultados esperados e as intervenções de enfermagem. • Nesse sentido, O presente estudo de caso faz referência a uma paciente com retardo mental gravida, tem como questões norteadoras: quais a principal atuação de enfermagem frente ao atendimento de uma paciente com retardo mental gravida? Quais as orientações de enfermagem? Diagnósticos de enfermagem e prescrição?
  • 3. Anamnese • Uma mulher aos 21 anos pele, olhos, cabelos escuros medindo 1,38 mt altura chegou a unidade básica de saúde na primeira vez no dia 10/02/2023 por conta de um atraso menstrual, a mesma relata ser solteira, e desconheci a gravidez, relata também não ser planejada. Reside com suas primas e mãe perto as UBS apresenta antecedente pessoal patológico: retardo mental CID F71 após investigação clinica não realiza terapias de reabilitação e estimulação apenas medicamentosa risperidona, foram solicitados os exames de rotina pre- natal, no dia 27/03/2023 as 9 horas da manha durante a vista domiciliar familiares informam que R.P.M., teve parto prematuro e com 24 semanas, após ingestão de 4 comprimidos de risperidona, passou mal foi hospitalizada no dia 23/03/2023 com fortes dores na maternidade criança nasceu viva no dia 26/03 criança prematura foi a óbito, R,P,M pegou alta retornou para sua residência e segue em recuperação
  • 4. EXAME FISICO POS-PARTO • A paciente estava corada, hidratada com ausculta cardíaca, ausculta pulmonar MC+ bilateralmente sem RA. Mama esquerda flácida colostro presente em pequena quantidade. Mama direita tensa, quente, hiperemiada e com nódulos de retenção inferior externa. • Sistema neurológico: pouco comunicativa, desorientada, pupilas isocoricas, reflexo fotomotor presente. • Sistema gastrointestinal: mucosa oral hidratada e integra, abdômen plano, ruídos hidroaéreos diminuídos, maciços, com expressão de dor a palpação profunda, evacuação ausente a 3 dias.
  • 5. Parâmetros vitais • Afebril(36°), • normotensa (100x90mmHg), normocárdica( 78bpm), • eupneia (18rpm), • saturação spO² 98% • glicemia capilar 90 mg/dl. Antropometria • Estatura: 1,38 m • IMC: 19,75 kg/m² • Peso atual: 65 kg • IMC atual: 20,71 kg/m² https://encrypted-tbn0.gstaticional.com
  • 6. EXAMES LABORATORIAIS TESTES RAPIDOS HIV NEGATIVO HBV NEGATIVO HEPATITE C NEGATIVO SIFILIS NEGATIVO https://encrypted-tbn0.gstatic.com
  • 7. FUNDAMENTAÇÃO TEORICA Retardo Mental • O retardo mental, também conhecido como deficiência intelectual, é uma condição, geralmente irreversível, caracterizada por uma capacidade intelectual inferior à normal, o que pode trazer como consequência dificuldades de aprendizado e de adaptação social, que normalmente está presente desde o nascimento ou que se manifesta nos primeiros anos da infância.
  • 8. Fisiopatologia A deficiência intelectual pode ser identificada por meio da observação do atraso no desenvolvimento da criança, além de poder ser confirmada através do teste de quociente de inteligência (QI) realizado pelo pediatra ou psicólogo, que também ajuda a classificar o retardo mental e, assim, indicar a melhor forma de acompanhar a criança. São indivíduos que, por seu funcionamento intelectual diverso, extrapolam os padrões de normalidade estabelecidos socialmente; eles não se enquadram no modelo escolar e social de normatização, advindo, com isso, sua exclusão e segregação.
  • 9. As principais características do retardo mental leve são: • Imaturidade em comparação com pessoas da mesma idade; • Dificuldades escolares, devido a dificuldades de leitura, escrita ou matemática, por exemplo; • Comprometimento da capacidade para fazer julgamentos. • Dificuldades com organização e planejamento nas tarefas diárias; • Avaliação inadequada sobre situações perigosas; • Pouca compreensão de pensamentos abstratos, como o significado de metáforas e provérbios; • Dificuldade para lidar com dinheiro; • Impulsividade; • Dificuldade durante interações sociais.
  • 10. Tratamento da deficiência intelectual • A deficiência intelectual não é uma doença, e sim uma limitação. A pessoa com Deficiência Intelectual deve receber acompanhamento médico e estímulos, através de trabalhos terapêuticos com psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais. • As limitações podem ser superadas por meio da estimulação sistemática do desenvolvimento, adequações em situações pessoais, escolares, profissionais e sociais, além de oportunidades de inclusão social.
  • 11. Atuação de Enfermagem Tratando-se da contribuição do profissional de Enfermagem na assistência ao deficiente mental no Brasil, pouco conhecimento tem sido divulgado nessa área. Ainda que a Enfermagem tenha com efeito participado no estudo, no cuidado e no tratamento de indivíduos deficientes mentais, essas experiências não têm sido relatadas com frequência, e acredita-se que este se ria um dos motivos do reduzido interesse dos profissionais de Enfermagem por aquela prática.
  • 12. PRESCRIÇÃO MÉDICA DURANTE A HOSPITALIZAÇÃO MEDICAÇÕES HORÁRIO CEFTRIAXONA 1g 12/12 horas E um antibiótico usado para eliminar o excesso de bactérias que podem causar infecções como a sepse, meningite, pneumonia e outras doenças. MEDICAÇÕES HORÁRIO IBUPROFENO 40 gotas 8/8 horas E um agente anti-inflamatório não esteroidal( não derivado de hormônios) que inibe a produção de prostaglandinas( substancias que estimulam a inflamação), analgésica( redução, ate supressão, de dor) a antipirética ( redução, ate supressão da febre). MEDICAÇÕES HORÁRIO BUSCOPAM COMPOSTO 10 MG 6/6 HORAS E indicado para o tratamento dos sintomas de cólicas intestinais, estomacais, urinarias, das vias biliares dos órgãos sexuais femininos e menstruais.
  • 13. Diagnósticos de enfermagem Achados Diagnósticos Características definidoras Relacionados Deficiente mental Distúrbio na identidade pessoal Comportamento insciente Papel social alterado PRESCRIÇAO DE ENFERMAGEM • Orientar quanto a necessidade do uso de medicação nos horários e nas quantidade corretas. • Orientar quanto a importância de adesão da família ao tratamento junto com o paciente. • Orientar quanto o acionamento do serviço de saúde mental quanto a necessidade
  • 14. Diagnósticos de enfermagem Achados Diagnósticos Características definidoras Relacionados Pouco comunicativa Comunicação verbal prejudicada Vontade diminuída para participar em interação social Disfunção cognitiva PRESCRIÇOES DE ENFERMAGEM • A apresentar estratégias de comunicação verbal e não verbal • Atentar aos sinais não verbais do paciente e linguagem corporal • Orientar familiar a falar de forma clara e devagar com tom de voz natural e empregar palavras simples para compreensão da paciente.
  • 15. Achados Diagnostico Características definidoras Relacionados Pós parto Risco para infecção Procedimento invasivo Exposição ambiental e patógeno aumentada Prescrição de enfermagem • Monitorar sinais e sintomas de infecção sinais flogísticos • Utilizar técnica asséptica nos procedimentos de curativo • Orientar medicações prescritas conforme horário
  • 16. Achados Diagnósticos Características definidoras Relacionados Gravidez inesperada Risco de dignidade humana comprometida Deficiência neurológica, experiência limitada de tomada de decisão. Compreensão inadequada de informações de saúde. Prescrição de enfermagem • Orientar familiares a consultas médicas e terapêuticas • Orientar cuidados de invasão percebida de privacidade • Realizar acompanhamento médico e de enfermagem
  • 17. CONCLUSÃO A elaboração do estudo de caso de pesquisa acadêmica teórico-prática permitiu aos discentes o ganho de maior conhecimento científico na área estudada, gerando a elaboração de problemas, diagnósticos e buscando intervenções para resultados positivos ao paciente.
  • 18. Referências • PEREIRA, R. Deficiência e autodeterminação humana: compaixão e insensibilidade no caso Vincent Humberto. Hist., Cienc., Saúde – Manguinhos, v.14, n.1, p.119-34, 2007. • PEREIRA, Silvia de Oliveira. Reabilitação de pessoas com deficiência física no SUS: elementos para um debate sobre integralidade/ Silvia de Oliveira Pereira- Salvador: S.O. Pereira, 2009. • Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência. Atenção à pessoa portadora de deficiência no Sistema Único de Saúde: planejamento e organização de serviços. Brasília, DF, 1993. • UNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira. Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente.