Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Conselho de Classe

1.093 Aufrufe

Veröffentlicht am

Reflexão sobre Conselho de Classe

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

Conselho de Classe

  1. 1. PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES – (41) 992.122.451 “Que Conselho de Classe bem fundamentado se torna um grande instrumento para o crescimento qualitativo da escola, pois através do mesmo são oportunizados momentos de crescimento integral, coletivo, na medida em que permite a participação direta e critica de todos os envolvidos no processo pedagógico, onde todos avaliam e se auto avaliam, partindo do principio que podemos estar sempre melhorando e aperfeiçoando a nossa prática quer quanto docente, quer quanto discente, tudo isto permite descentralização das tomadas de decisões e a responsabilidade coletiva do fazer escolar”. Por que há Conselho de Classe? O Conselho de Classe é o momento da efetividade do processo em que se dividem as etapas do processo ensino aprendizagem em: (Bimestre, Trimestre, Semestre), é uma atividade avaliativa, que concede a reflexão e análise coletiva do processo de ensino em desenvolvimento e tornando um instrumento indispensável ao processo educacional, com caráter de dinamizar o processo de avaliação, porém requer programar critérios técnicos: Primeiro: O Conselho de Classe deverá avaliar de forma diagnóstica o trabalho coletivo a partir do referencial pedagógico em determinado tempo – Legislação e instrumentos vigentes utilizados: (lDB, PPP, RE, ECA, CF, DELIBERAÇÕES CEE, SEED: Resoluções, Instruções, Orientações, Decretos de Lei). Segundo: O Conselho de Classe deverá subsidiar as ações que são propostas no Projeto Político Pedagógico, observando o marco operativo norteadores da descrição e objetivadas ao que se pretende alcançar, é uma reflexão conjunta da ação pedagógica na vida escolar. Seguindo as orientações do gestor escolar o Conselho de Classe será conduzido de forma democrática e as orientações do (Bimestre, Trimestre, Semestre) deverão reforçar e valorizar as experiências praticadas pelo corpo docente, incentivando a criatividade para a transformação e ser instrumento de mudança da cultura no processo de ensino aprendizagem. Neste momento a avaliação diagnóstica da ação educativa da escola, será desenvolvida pelo corpo docente, sempre à luz do Projeto Político Pedagógico e do Regimento Escolar, embasado nas demais legislações vigentes. Por intermédio das diversas análises do olhar pedagógico o corpo docente, irá corresponsabilizar as decisões tomadas e dos seus resultados. É neste prisma que o colegiado deverá privilegiar a reflexão coletiva e democrática, o corpo docente avalia e se
  2. 2. PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES – (41) 992.122.451 auto avalia em busca e encontro das melhores alternativas e soluções, para o sucesso da escola, se tornando um critério básico para a integração das relações na unidade educacional, e consequentemente para a elaboração de um projeto político pedagógico de ação concreta que seja integrante e transformador. Como podemos avaliar o Conselho de Classe em sua Escola? Professor esta satisfeito com os resultados trabalhados? Quais os pontos balizadores que fundamentam para a realização do Conselho de Classe na sua escola? Qual o enfoque das análises? Ao elaborarmos a organização de alguns pontos práticos e fundamentais pertinentes ao Conselho de Classe no intuito de contribuir com a realização do mesmo de forma qualitativa e qualitativa. Por que Conselho de Classe? Fornece a integração entre os professores, equipe pedagógica, equipe diretiva, aluno e família; Torna a avaliação mais eficiente, dinâmica, eficaz e compreensiva; Possibilita uma análise do desenvolvimento progressivo do processo educacional; Conscientiza o aluno de sua responsabilidade diante do processo de aprendizagem; Considera as áreas afetivas, cognitivas, psicomotoras e de inclusão; Permite o resgate coletivo dos instrumentos e critérios da dinâmica do processo educacional que propicie a abrangência dos diferentes domínios do comportamento humano, em função do desenvolvimento integral; A reflexão é oportunizada pela conscientização quanto aos objetivos do processo de ensino aprendizagem, no sentido de que a avaliação em seu todo, está voltada mais para o desenvolvimento, do que para o conhecimento, oferecendo melhores condições de motivação para uma aprendizagem de boa qualidade, produzindo resultado desejado e perene; Auxilia na dinâmica do diálogo entre o colegiado no processo ensino aprendizagem, evitando uma avaliação com olhar pedagógico da disciplina mais importante que a
  3. 3. PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES – (41) 992.122.451 outra, cujo objetivo é fundamentado apenas em identificar e determinar os critérios norteadores da proposta pedagógica; Propicia a auto avaliação do desempenho de todos os professores envolvidos no processo de aprendizagem da escola; O Conselho de Classe deve analisar: A coerência entre prática pedagógica e a proposta política pedagógica da escola; A socialização e interação entre professor e aluno; A disciplina do aluno frente sala de aula, ao professor e a escola; Ocorre a multidisciplinaridade e coerência entre critérios de avaliação adotados pelos diferentes professores; Há uma análise avaliativa do trabalho do professor e demais atores da escola, pela visão do aluno e da comunidade (pais/responsáveis); A postura do professor frente ao processo ensino de aprendizagem. Criatividade e Experiências que inovam o Conselho de Classe Conselho de Classe – Participativo O Conselho de Classe deve ser participativo, esta realização deve acontecer pela iniciativa da gestão escolar que apresentará recursos diferenciados com grande potencial de reflexão que permitirá o envolvimento de todos, não apenas de alguns atores, mas de todos contextualizados neste processo, o regimento escolar deve garantir a presença dos representantes de turma para expor sobre os acontecimentos de sua sala de aula e pensamento, uma vez albergado na Lei 8.069/90 em seu Art. 53º, não ocorrendo inviabiliza a mesma riqueza de debate e democratização das tomadas de decisões que é viabilizada mediante a reunião e discussões que é realizada com todos os alunos de uma respectiva série/ano juntamente com o corpo docente, equipe pedagógica e equipe diretiva.
  4. 4. PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES – (41) 992.122.451 Para fundamentar este processo deverá compor este Conselho de Classe - Participativo: Conselho Escolar na figura do representante de Pais, o corpo docente da respectiva série/ano, Gestor Escolar que deverá presidi-lo, Equipe Pedagógica e Secretário Escolar que deverá fazer a ata da reunião, o objetivo central é proporcionar, um encontro de discussões no coletivo e respeitando toda a dinâmica da gestão escolar, onde todos: professores e alunos de forma individual devam auto avaliar quanto ao perfil desejado pela escola, como também avaliar os critérios norteadores da dinâmica do processo ensino aprendizagem como um todo, com oportunidade e efetivar a participação dos alunos nas tomadas de decisões para melhor articulação do processo de ensino da Unidade de Educacional. O Conselho de Classe deverá enfocar que os problemas centrais não são apenas o resultado quantitativo ou qualitativo, mas a forma em que se encontram a solução dos problemas diagnosticados, culminando no compromisso de um termo pactuando as tomadas de decisões no qual todos os atores sejam corresponsáveis pela concretização do mesmo. A organizar do Conselho de Classe – Participativo Amparo Legal na Legislação em Vigência: Para que todos possam estar albergados nas garantias fundamentadas na legislação que oportuniza a realização do Conselho de Classe participativo. (Seguir o que preconiza a legislação) Conscientização da Importância: Mobilizar a equipe pedagógica, a equipe diretiva, pais/responsáveis, alunos e professores sobre o trato legal, e fundamentado e a responsabilidade de todos diante do processo participativo. Discussão Prévia: O corpo docente irá orientar sobre a realidade de cada turma, o que poderá ser feito no pré- conselho, promovendo a organização antecipada com todos os professores e equipe pedagógica, para refletir sobre os contextos e a realidade de cada turma, levantando os aspectos positivos ou negativos e os que necessitam de ajustes e intervenções pedagógicas. O professor conselheiro terá um papel muito relevante de anotar todas as informações e
  5. 5. PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES – (41) 992.122.451 dados que foram discutidas e apontadas, para que nesta primeira análise de conhecimento seja de suporte, para a equipe pedagógica da escola, como parâmetro norteador das discussões futuras do Conselho de Classe, com a participação de todos os atores. Encaminhamento: Poderá acontecer de acordo com cada calendário escolar homologado pela sua Regional de Educação, ficando atividades pré-organizadas repassadas aos representantes de turmas se tratando do Ensino Fundamental/Médio, onde serão direcionadas as atividades aos professores ausentes, devido ao seu compromisso com outras unidades educacionais. A mobilização para o Conselho de Classe deve atender todos os setores e dar assistência por igual à escola durante a realização da reunião. Mediações: A equipe diretiva, equipe pedagógica, vão atuar no alinhamento com a missão de direcionar a condução do Conselho de Classe de forma democrática e participativa, usando sempre o bom senso para indicar/sugerir formas para resolver a situação de conflito, que possam acontecer, não deixando de observar o resgate da autoestima dos professores e alunos. Pós-Conselho: Todas as intervenções pedagógicas deverão ser realizadas com a equipe pedagógica quando necessário, em sala de aula ou individualmente na coordenação pedagógica com alunos ou professor, de acordo com as necessidades identificadas e diagnosticadas no Conselho de Classe, do que pode ser resolvido com os interessados, ressaltando quais as abordagens devem ser atendidos de forma especial, sendo que todas as decisões devem ser esgotadas na soberania do próprio Conselho. Resultados Esperados Decisões e Resolução: O Conselho de Classe deverá priorizar na solução dos problemas e maneiras de atender o que foi acordado pelo colegiado, pois resultará no encaminhamento proposto pelos professores resgando a qualidade do processo de ensino aprendizagem. Socialização de professores e alunos: O processo democrático tende avaliar se estão ocorrendo à autoestima de ambos resgando as melhores condições para o bom andamento do processo ensino aprendizagem primando pela transparência das relações, compartilhando responsabilidades para o bom andamento
  6. 6. PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES – (41) 992.122.451 da escola e as experiências irão determinar a relação fortalecendo o amadurecimento entre professor e aluno. Rupturas de Modelos: O Conselho de Classe deve ser o espaço democrático, estimulante e de prazer, de discussão e análise. O Conselho de Classe participativo oportuniza aos alunos uma participação do processo ensino aprendizagem com autenticidade, maturidade, tornando-os participantes do planejamento escolar e responsáveis pelas decisões tomadas pelo coletivo. Resgate da qualidade escolar: É o fator em que a concepção da democracia na escola torna as tomadas de decisões importantes para todos os atores, em que viabiliza uma maior participação e comprometimento com os resultados do processo educacional, onde todos serão responsabilizados pelo êxito dos objetivos estabelecidos. Concepções Todo encaminhamento pedagógico pode ser aperfeiçoado e melhorado tanto a do professor quanto do aluno; Identificar que o enfoque das discussões do Conselho de Classe deve ser a solução do problema e não o problema em si; O sucesso dos trabalhos no Conselho de Classe está na sua essência, à equipe pedagógica, alunos e demais funcionários, precisam estar cientes que não é lugar para julgamento de ninguém e nem acertos de convicções/posições. O professor que integra o coletivo da escola é o centro de referência para o aluno, portanto, deve esclarecer que o processo de avaliação é forma de identificar os conteúdos que foram trabalhados e que os alunos adotem que o procedimento é importante ao processo de aprendizagem. Humildade critério importante! Por mais qualificado que seja o profissional, entenda que há erros e não estou impossibilitado de cometê-lo da mesma forma o aluno; Ao questionar a outra pessoa que analisemos nossa postura, pois nossas ações falam pelos nossos atos e palavras; A equipe pedagógica deve apresentar uma postura de auxiliar e mediar, aquele que proporcionará um elo de ligação entre os professores e os alunos, favorecendo o bom relacionamento; O Conselho de Classe é o espaço para reflexão e discussão das dificuldades de ensino, tais como: aprendizagem, adequação e retomada dos conteúdos, aspectos
  7. 7. PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES – (41) 992.122.451 curriculares, metodologias encaminhadas, competências e habilidades, acompanhada da proposta pedagógica da escola e adequando às necessidades dos alunos; O Conselho de Classe deverá analisar o desempenho do aluno e da própria escola, de forma conjunta e cooperativa pelos que integram a organização do trabalho pedagógico da escola; O Conselho de Classe deverá priorizar pela reflexão democrática do coletivo, a equipe pedagógica deve fazer a mediação de conflitos tendo em vista a resolução e solução dos empasses que possam acontecer, sempre valorizando a autoestima dos envolvidos, possibilitando a consciência crítica, criativa e do interesse pelo processo ensino aprendizagem; O professor deverá sempre replanejar seus conteúdos e critérios de avaliação, para oferecer ao aluno apropriação de conhecimento, quando as pessoas produzem e são respeitadas na sua individualidade e estimuladas a resposta que se é esperada surge, podendo o professor ter condições de retomar e orientar os possíveis déficits e limitações do aluno; O Conselho de Classe deve ter a participação de todos os professores, equipe pedagógica, equipe diretiva e demais atores; É importante que o aluno faça sua auto avaliação de rendimento, eficiência e seus déficits no processo de aprendizagem.
  8. 8. PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES – (41) 992.122.451 REFERÊNCIAS ARROYO, MIGUEL. Ofício de Mestre: imagens e auto-imagens. Petrópolis: Vozes, 2000. CRUZ, Carlos H. C. Conselho de Classe e Participação. Revista de Educação AEC. Brasília, D.F.: AEC do Brasil, nº. 94, jan./mar 1995, p. 117. ______. Conselho de Classe: Espaço de diagnóstico da prática educativa escolar. São Paulo, S.P.: Edições Loyola, 2005. DEMO, Pedro. Avaliação Qualitativa. São Paulo: Cortez, 1988. HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: As setas do caminho. 4.ed. Porto Alegre: Mediação, 2002. LIBÂNEO, José Carlos. Organização e gestão da escola: teoria e prática. José Carlos Libâneo. 5.ed. Revista ampliada. Goiânia: Alternativa, 2004. PENIN, Sônia T. S. Educação Básica a Construção do Sucesso Escolar. Em Aberto, Brasília, nº. 53, 1992. PERRENOUD, Philippe. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens ? entre duas lógicas. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999. SANT’ANNA, Iiza Martins. Por que avaliar? : Como avaliar? : Critérios e instrumentos. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. SHOR, Ira; FREIRE, Paulo. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. 7 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

×