Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

Materialismo Histórico Dialético

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Nächste SlideShare
Serviços de emergência
Serviços de emergência
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 17 Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Aktuellste (20)

Anzeige

Materialismo Histórico Dialético

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS – UFAM DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA – DEGEOG CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA – IH07-L PROFESSORA: TAIANE FLÔRES DO NASCIMENTO DISCENTES: JANDRESSON SOARES DE ARAÚJO PEDRO HENRIQUE DE SOUSA PEREIRA RAPHAEL DOS REIS PEDROZA 2022/01
  2. 2. 1 – Karl Max & Friedrich Engels 2 – Materialismo histórico dialético: A influência no pensamento dos Geógrafos. 2.1 – Georges Benko 2.2 – Milton Santos 2.3 – Armando Corrêa da Silva 3 – Considerações Finais 4 – Referências Bibliográficas
  3. 3. (1820-1895) (1818-1883) O materialismo histórico dialético criado por Karl Marx e Friedrich Engels é um enfoque teórico, metodológico que busca compreender a realidade do mundo a partir das grandes transformações da história e das sociedades humanas. LEITE (2019).
  4. 4. Para a elaboração da teoria marxista, Marx e Engels fizeram leitura da dialética de Wilhelm Hegel, do materialismo de Ludwig Feuerbach. RIOS (2011). Portanto, para melhor entendimento do materialismo histórico dialético, devemos destrinchar esse conceito em: materialismo, materialismo histórico, dialética, materialismo dialético e método dialético.
  5. 5. Materialismo: Surgiu na grécia antiga, com os primeiros pensadores pré-socráticos do principio, arché. RIOS(2004,p.10). Materialismo histórico: Diz respeito a teoria científica do marxismo, ela utiliza os princípios do materialismo dialético aplicados no campo da história. Engels em sua obra “Do Socialismo Utópico ao Socialismo Científico (1880)”, nos apresenta uma definição de materialismo histórico, a concepção materialista da história parte da tese de que a produção, e com ela a troca dos produtos, é a base de toda a ordem social. RIOS(2004,p.26).
  6. 6. Dialética: A maior contribuição da filosofia de Hegel para Marx, foi a sua dialética sua origem remonta a antiguidade onde, a dialética era considerada a arte do diálogo. Muito utilizada na grécia antiga, essa dialética consistia na habilidade em argumentar e em descobrir incoerências no raciocínio do opositor. RIOS(2004,p.20). Materialismo dialético: Karl Marx reconheceu Hegel como um grande pensador, principalmente por desenvolver as leis da dialética, porém criticou duramente o idealismo de Hegel. Em contraposição, Marx vai instaurando o seu materialismo, utilizando deste, apenas o seu núcleo racional – a dialética, colocando no seu devido lugar, no materialismo. RIOS(2004,p.20).
  7. 7. Método dialético: É um método de abordagem que tem como características centrais o uso da discussão, da argumentação e da provocação. Hegel formulou suas leis e Marx a aprofundou sendo o primeiro pesquisador a utilizá-la na condição de método. RIOS(2004,p.22). Portanto, materialismo histórico dialético, pode ser considerado um método de pesquisa, onde não devemos tem uma só perspectiva, pois, devemos conhecer melhor o objeto, com uma abordagem objetiva nos sentidos material e dialético.
  8. 8. A influência do materialismo histórico dialético, foi difundida nas mais diversas áreas, como filosofia, sociologia, é e claro também na geografia, que será o foco dessa apresentação. Para isso, destacamos alguns geógrafos que usaram do materialismo em seus trabalhos, sendo eles: Georges Benko, Milton Santos e Armando Corrêa da Silva.
  9. 9. Economista francês que doutorou-se em Geografia, foi professor da Universidade de Paris e centrou suas pesquisas especialmente dentro da Geografia Econômica contemplando as relações espaciais e os meios produtivos no território. Foi colega de pesquisas de Milton Santos. OLIVEIRA (p.8). (1953-2009) Hucitec, 1999
  10. 10. No seu livro, “Economia espaço e globalização: na aurora do século XXI”, em um dos capítulos, descreve sob influência marxista, relações do mundo global, com região e local. OLIVEIRA (p,8). A abordagem global define as regiões por suas posições numa estrutura mais vasta. A região (e suas características) é o produto do inter- regionalismo. Por exemplo, essa abordagem exprime-se frequentemente em relações entre o ‘centro’ e a ‘periferia’. Nota-se, a presença do materialismo histórico, pois, afirma essa relação dialético do global com regional, na qual uma influência a outra, ou seja, criando as características regionais.
  11. 11. (1926-2001) Hucitec, 1996 Geógrafo, escritor, cientista, jornalista, advogado e professor universitário brasileiro. Considerado um dos mais renomados intelectuais do Brasil no século XX, foi um dos grandes nomes da renovação da geografia no Brasil. Destacou-se por seus trabalhos em diversas áreas da geografia, em especial nos estudos de urbanização do Terceiro Mundo e por seus trabalhos sobre a globalização nos anos 1990.
  12. 12. Como outros geógrafos, Milton Santos, aplicou o materialismo em diversas de suas obras, sendo este, tenha publicado mais de 40 livros e diversos artigos. Em passagem por uma de suas obras, questiona as relações regionais com as globais, que afirma a importância da região com a concepção do grande capital. Por uma Geografia Nova, neste, Santos analisa criticamente a geografia tradicional e pragmática; a crise geográfica. RIOS (2011,p.52).
  13. 13. Contexto, 1991 (1931-2000 ) Geógrafo brasileiro, professor na área de geografia humana na Universidade de São Paulo. Trabalhou como professor no programa de pós-graduação em geografia da faculdade de ciências e tecnologia, UNESP. Foi orientador de dezenas de dissertações e teses, tendo como orientandos grandes nomes da geografia como os dos geógrafos Ruy Moreira e Antonio Carlos Robert de Moraes.
  14. 14. Na sua obra Geografia e lugar social, adota-se de aspectos de materialismo dialéticos. No artigo, A Geografia de Corte Marxista: Armando Correa Da Silva e a Teoria Da Geografia e Lugar Social, LAUDENIDES (2013, p. 96), conclui em seu artigo, descrevendo: Neste âmbito propõe o conceito de Lugar social como expressão do espaço que contem o amálgama das relações naturais e sociais. Representante da geografia crítica brasileira, o autor busca definições para a categoria espaço discutindo conceitos como ser social, lugar social e geografia social, tomando por base o materialismo dialético.
  15. 15. Nota-se que o materialismo histórico dialético, ao longo dos anos, foi usados por diversos estudiosos, na qual destacamos aqui alguns autores geógrafos, mas também podemos mencionar Massimo Quaini, Ariovaldo Umbelino de Oliveira, Ruy Moreira, David Harvey e Yves Lacoste, como usuários desse conceito. Conclui-se, que como foi e ainda é importante esse método, pois mesmo não concordando totalmente com a premissa original, ainda é difundido e mostrando a sua relevância nos dias atuais.
  16. 16. OLIVEIRA, OLIVEIRA, VICTOR DA SILVA; ARLINDO TEIXEIRA DE OLIVEIRA, MATERIALISMO HISTÓRICO E DIALÉTICO: ENSAIO ACERCA DO MÉTODO DE ABORDAGEM MARXISTA E SUA INFLUÊNCIA NO PENSAMENTO DE GEORGE BENKO E MILTON SANTOS, p.014 – 12, Disponivel em: http://observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal15/Teoriaymetodo/Pensamientogeografico/02.p df , Acesso em: 19 nov. 2022. SANTOS, LAUDENIDES PONTES, A GEOGRAFIA DE CORTE MARXISTA: ARMANDO CORREA DA SILVA E A TEORIA DA GEOGRAFIA E LUGAR SOCIAL , A geografia de corte marxista... , v. 11 n. 2 (2013), p.82 – 96, jun./out.2013. Disponivel em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/estgeo/article/view/7546 . Acesso em: 18 nov.2022. LEITE, Edna Xenofonte. Et al. Materialismo histórico dialético: Contribuições para a realização da pesquisa científica. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 04, Ed. 11, Vol. 05, pp. 47-54. Novembro de 2019. ISSN: 2448-0959, Disponivel em: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/materialismo-historico, Acesso em: 20 nov.2022.
  17. 17. RIOS, DIOGA ARGOLO DE CERQUEIRA, As contribuições do materialismo histórico e dialético para a ciência geográfica através da Geografia Crítica, 2011, Trabalho de conclusão de curso (Graduação), Universidade do Estado da Bahia, Jacobina, 2011. Disponivel em: http://www.saberaberto.uneb.br/handle/20.500.11896/473, Acesso em: 19 nov.2022.

×