• Teilen
  • E-Mail
  • Einbetten
  • Gefällt mir
  • Speichern
  • Privater Inhalt
FunçãO Social Da Escola
 

FunçãO Social Da Escola

on

  • 64,271 Views

A função social da escola

A função social da escola

Statistiken

Views

Gesamtviews
64,271
Views auf SlideShare
63,546
Views einbetten
725

Actions

Gefällt mir
10
Downloads
1,119
Kommentare
3

11 Einbettungen 725

http://estudandoaprendendoensinando.blogspot.com 387
http://educacaodialogica.blogspot.com.br 150
http://estudandoaprendendoensinando.blogspot.com.br 132
http://educacaodialogica.blogspot.com 23
http://www.slideshare.net 20
http://educacaodialogica.blogspot.pt 4
http://www.plagium.com 3
http://estudandoaprendendoensinando.blogspot.cz 2
http://estudandoaprendendoensinando.blogspot.co.nz 2
http://educacaodialogica.blogspot.fr 1
http://estudandoaprendendoensinando.blogspot.de 1
Mehr ...

Zugänglichkeit

Kategorien

Details hochladen

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Benutzerrechte

© Alle Rechte vorbehalten

Report content

Als unangemessen gemeldet Als unangemessen melden
Als unangemessen melden

Wählen Sie Ihren Grund, warum Sie diese Präsentation als unangemessen melden.

Löschen

13 von 3 vorherige nächste Kommentar posten

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Ihre Nachricht erscheint hier
    Processing...
  • Bom. Muito bom!
    Are you sure you want to
    Ihre Nachricht erscheint hier
    Processing...
  • otimo
    Are you sure you want to
    Ihre Nachricht erscheint hier
    Processing...
  • esses slides foram postados equivocadamente com outro arquivo meu de mesmo nome..buaaaaa

    De já peço desculpas a (ao) dona (o) dos créditos
    Are you sure you want to
    Ihre Nachricht erscheint hier
    Processing...
Kommentar posten
Kommentar bearbeiten

    FunçãO Social Da Escola FunçãO Social Da Escola Presentation Transcript

    • A FUNÇAÕ SOCIAL DA ESCOLA PÚBLICA: sociedade, homem e educação
      • A escola existe para cumprir uma função social, ou seja, os fins educativos propostos pela sociedade;
      • O papel da educação, acompanhando o processo de acontecimentos é de gerar consciências críticas, transformadoras, criadoras e democráticas;
      • O educador passa a ser aquele que aprende com seus alunos e sabe que necessita galgar indefinidamente o conhecimento, pois nunca dominará tudo. Seu papel é social, assim como o da escola;
      • A sociedade dividida em categorias diferenciadas de indivíduos não oportuniza igualmente a todos o acesso à educação. Tendo oportunidades desiguais, determinados grupos sociais não usufruem de forma ideal, da real função da escola e da educação;
      • A educação assume a função de equalizar as oportunidades, onde o Estado deveria garantir que a educação não fosse monopolizada por determinados grupos. Nessa visão, o saber deveria estar vinculado às necessidades do mundo do trabalho, considerando-o imprescindível para a sobrevivência e a oportunidade de ascensão econômica.
      • A escola é uma instituição social com objetivo explícito: o desenvolvimento das potencialidades físicas, cognitivas e afetivas dos alunos, por meio da aprendizagem dos conteúdos (conhecimentos, habilidades, procedimentos, atitudes, e valores) que, aliás, deve acontecer de maneira contextualiazada desenvolvendo nos discentes a capacidade de tornarem-se cidadãos participativos na sociedade em que vivem;
      • Objetivos da Educação:
      • Identificação dos elementos culturais que devem ser assimilados pelos homens (conteúdos clássicos)
      • Criar formas para que isso aconteça (meios)
      • Portanto, a ESCOLA é a instituição que deve propiciar a apropriação do saber sistematizado.
      •   “ A escola diz respeito ao conhecimento elaborado e não ao conhecimento espontâneo; ao saber sistematizado e não ao saber fragmentado; à cultura erudita e não à cultura popular”.
      • Conteúdo fundamental da escola elementar: 
      • Ler e escrever;
      • Linguagem dos números;
      • Linguagem da natureza;
      • Linguagem da sociedade.
      •     Papel do conteúdo:
      • Conteúdo : via de acesso ao conhecimento produzido histórica e socialmente.
      • Saberes clássicos: “aquilo que se firmou como fundamental, como essencial”.
      • Conteúdos estruturantes (basilares): critérios para a seleção de conteúdos do trabalho pedagógico.
    • TENDÊNCIA LIBERAL / TRADICIONAL
      • Papel da Escola : Consiste na preparação intelectual e moral dos alunos, compromisso com a cultura, os menos capazes devem lutar para superar suas dificuldades e conquistar seu lugar junto aos mais capazes.
      • Conteúdos de Ensino : Valores sociais acumulados pelos antepassados. As matérias preparam o aluno para a vida. Conteúdos separados das realidades sociais.
      • Método : Exposição verbal da matéria, preparação do aluno, apresentação, associação, exercícios e repetições.
      • Professor x Aluno : Predomina a autoridade do professor. O professor transmite o conteúdo na forma absorvida. Disciplina rígida.
      • Pressupostos: Aprendizagem receptiva e mecânica, ocorre com a coação. Considera que a capacidade de assimilação da criança é a mesma do adulto. Reforço em geral negativo as vezes maior.
      • Prática Escolar : Comum em nossas escolas. Orientação humanicética, clássica, científica, modelos de imitação.
      • Para a pedagogia liberal, a escola tem a função de preparar o indivíduo para desempenhar papéis sociais, tendo em vista sua aptidão individual, seu talento inato e seus interesses. Na verdade, o que ela tenta fazer é adaptar o indivíduo às normas e valores vigentes numa sociedade de classes, por meio do seu desenvolvimento cultural.
    • Tendência Renovada Progressista Ou Escola Nova
      • Papel da Escola : Ordenar as necessidades individuais do meio social. Experiências que devem satisfazer os interesses do aluno e as exigências sociais. Interação entre estruturas cognitivas do indivíduo e estruturas do ambiente.
      • Conteúdos : Conteúdos estabelecidos em função de experiência vivificada. Processos mentais e habilidades cognitivas. Aprender a aprender.
      • Métodos : Aprender fazendo. Trabalho em grupo. Método ativo: a) situação, experiência; b) desafiante, soluções provisórias; soluções à prova.
      • Professor x Aluno : Professor sem lugar privilegiado. Auxiliados. Disciplina como tomada de consciência. Indispensável bom relacionamento entre professor e aluno.
      • Pressupostos : Estimulação da situação problema. Aprender é uma atividade de descoberta. Retido o que é descoberto pelo aluno.
    • Tendência Liberal Tecnicista
      • Papel da Escola : Funciona como modeladora do comportamento humano, através de técnicas específicas, tal indivíduo que se integra na máquina social. A escola atual assim, no aperfeiçoamento da ordem social vigente.
      • Conteúdos : São as informações, princípios e leis, numa seqüência lógica e psicológica por especialistas. O material instrucional encontra-se sistematizado nos manuais, nos livros didáticos, etc...
      • Métodos : Consistem o método de transmissão, recepção de informações. A tecnologia educacional é a aplicação sistemática de princípios, utilizando um sistema mais abrangente.
      • Professor x Aluno : A comunicação professor x aluno tem um sentido exclusivamente técnico, eficácia da transmissão e conhecimento. Debates, discussões são desnecessárias.
      • Pressupostos : As teorias de aprendizagem que fundamentam a pedagogia tecnicista dizem que aprender é uma questão de modificação do desempenho. Trata-se de um ensino diretivo.
    •   Tendência Progressista Libertadora
      • Papel da Escola : Atuação não formal. Consciência da realidade para transformação social. Questionar a realidade. Educação crítica.
      • Conteúdos : Geradores são extraídos da prática, da vida dos educandos. Caráter político.
      • Método : Predomina o diálogo entre professor e aluno. O professor é um animador que por princípio deve descer ao nível dos alunos.
      • Professor x Aluno : Relação horizontal. Ambos são sujeitos do ato do conhecimento. Sem relação de autoridade.
      • Pressupostos : Educação problematizadora. Educação se dá a partir da codificação da situação problema. Conhecimento da realidade. Processo de reflexão e crítica.
      • Prática Escolar : A pedagogia libertadora tem como inspirador Paulo Freire. Movimentos populares: sindicatos, formações teóricas indicam educação para adultos, muitos professores vêm tentando colocar em prática todos os graus de ensino formal.
    • Tendência Progressista Libertária
      • Papel da Escola : Transformação na personalidade do aluno, modificações institucionais à partir dos níveis subalternos.
      • Conteúdos : Matérias são colocadas à disposição dos alunos, mas não são cobradas. Vai do interesse de cada um.
      • Método : É na vivência grupal, na forma de auto-gestão que os alunos buscarão encontrar as bases mais satisfatórias.
      • Professor x Aluno : Considera-se que desde o início a ineficácia e a nocividade de todos os métodos, embora sejam desiguais e diferentes.
      • Pressupostos : Aprendizagem informal, relevância ao que tem uso prático. Tendência anti-autoritária. Crescer dentro da vivência grupal.
      • Prática Escolar : Trabalhos não pedagógicos mas de crítica as instituições. Relevância do saber sistematizado.
    • Tendência "Crítica-Social dos Conteúdos"
      • Papel da Escola : É a tarefa primordial. Conteúdos abstratos, mas vivos, concretos. A escola é a parte integrante de todo social, a função é "uma atividade mediadora no seio da prática social e global". Consiste para o mundo adulto.
      • Conteúdos : São os conteúdos culturais universais que se constituíram em domínios de conhecimento relativamente autônomos, não basta que eles sejam apenas ensinados, é preciso que se liguem de forma indissociável.
      • A Postura da Pedagogia dos Conteúdos : assume o saber como tendo um conteúdo relativamente objetivo, mas ao mesmo tempo "introduz" a possibilidade de uma reavaliação crítica frente a este conteúdo.
      • Método : É preciso que os métodos favoreçam a correspondência dos conteúdos com os interesses dos alunos.
      • Professor x Aluno : Consiste no movimento das condições em que professor e alunos possam colaborar para fazer progredir essas trocas. O esforço de elaboração de uma pedagogia dos conteúdos está em propor ensinos voltados para a interação "conteúdos x realidades sociais".
      • Pressupostos : O aluno se reconhece nos conteúdos e modelos sociais apresentados pelo professor. O conhecimento novo se apoia numa estrutura cognitiva já existente.
    • Educação e Marginalidade
      • Demerval Saviani, na década de 1970, 50% dos alunos das escolas primárias desertavam da escola sem serem alfabetizados ou, em condições de semi-analfabetismo;
      • Diante dessa questão, Saviani apresenta duas teorias educacionais:
      • 1ª a educação como fator de equalização social e, portanto, de superação da marginalidade;
      • 2ª a educação como fator de discriminação social e, portanto, de marginalização. Ambas explicam, à sua maneira, as relações entre educação e sociedade.
      • Para acabar com a marginalidade, a educação deve formar indivíduos eficientes, capazes de contribuir para o aumento da produtividade social. A marginalidade, isto é, a ineficiência e improdutividade se constituem numa ameaça à estabilidade do sistema;
    • EDUCAÇÃO PARA UMA SOCIEDADE PARTICIPATIVA
      • Para haver uma sociedade participativa, a educação, necessariamente, precisa desenvolver uma consciência social e promover novos comportamentos. Novas práticas de relações humanas promoverão a construção de sistemas de valores que facilitam a participação:
      • Auto-estima: Um dos pilares para que ocorra a aprendizagem é o desenvolvimento da auto-estima, o que faz com que o aluno tenha uma boa imagem de si mesmo.
      • Quantos professores não ensinam enfatizando mais os erros do que os acertos? E as notas? E a reprovação?
      • Livre Expressão: poder expressar-se livremente é um direito dado pela democracia. Supõe-se que, numa sociedade tal, o cidadão pode expressar-se, sem medo de repressão. É papel da educação desenvolver o hábito da auto-expressão, promovendo, dessa forma, a práxis da participação. Através dos diversos canais de auto-expressão e dos múltiplos meios de comunicação pode-se desenvolver o senso crítico e a linguagem criativa do aluno.
      • Enfim: há que se colocar que e educação, em tese, tem a incumbência de “produzir” seres pensantes, críticos, capazes, habilidosos, competentes, transformadores da realidade. Correto? Na teoria sim. E na prática? O que se verifica? Vê-se no cotidiano uma educação propriamente libertária e crítica? Parece que não. Mesmo assim, existem teorias que buscam atingir esses objetivos, ao menos parcialmente. A Pedagogia Liberal – Tecnicista responde aos anseios do sistema capitalista. Busca a formação de corpos dóceis e preparados para o mundo do trabalho, excludente e dividido socialmente.
      • O modelo Tradicional não requer comentários: professor transmite, aluno recebe. Professor sabe, aluno aprende. Professor dá nota, aluno passa ou não de ano.
      • Por fim, a Escola Nova, que na teoria é fantástica: criança e professor são sujeitos ativos, o conhecimento é uma construção coletiva. O aluno cria, aprende e faz, enfim, tem autonomia. Essa escola existe? Onde? No atual sistema capitalista? Individualista? Que cada vez mais acirra as desigualdades?
      • Pois é, estamos longe de atingirmos os ideais de educação apresentados no início dessa reflexão...